Abordagem especial para taxistas nas festas populares da Bahia


As festas populares que antecedem ao Carnaval já podem ter um esquema diferente de abordagem aos taxistas este ano. Essa foi uma das sugestões propostas, durante reunião realizada, na manhã desta quarta-feira (17), no Centro de Operações e Inteligência – 2 de Julho, entre o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, e mais de 10 representantes de associações e cooperativas de táxis que rodam em Salvador.

O aumento das abordagens aos veículos com passageiros e a atenção em alguns pontos da cidade também foram assuntos debatidos no encontro. “Precisamos caminhar juntos na busca por melhorias. Nossa intenção é que esse diálogo com a categoria seja contante, para que cheguemos juntos a soluções”, reforçou Barbosa.

1 (10)
Representantes de cooperativas, associação de taxistas e o secretário Maurício Barbosa Foto: Jorge Cordeiro

A ação de clandestinos em locais como a rodoviária, o aeroporto e o ferry boat, uma das principais reclamações dos taxistas, esteve no centro das discussões. “Muitos deles se fingem de condutores de Uber para permanecer nessas áreas, chegando até a ameaçar alguns taxistas”, afirmou Gílson Ferreira Figueiredo, representante da Comissão de Taxistas da Rodoviária. “É por isso que pedimos o apoio da SSP para combater este tipo de motorista que, além de irregular, muitas vezes é violento”, acrescentou.

Sobre o assunto e outras demandas de fiscalização, o secretário Maurício Barbosa, esclareceu que são da alçada do município, mas se comprometeu a contribuir no que estiver ao alcance da pasta. Quanto à segurança dos taxistas, os pontos levantados no encontro serão levados às polícias Militar e Civil, para que novos protocolos sejam adotados. Uma nova reunião, que deve acontecer dentro de 15 dias, firmará as ações específicas para a categoria em 2018.

Faculdade em Olinda recebe unidade do Expresso Empreendedor


A Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação do Governo do Estado (Sempetq), juntamente com a Faculdade de Ciências Humanas de Olinda (FACHO), inaugurou nesta terça-feira (16/01) em Olinda mais uma unidade do Expresso Empreendedor. A cerimônia de abertura aconteceu no auditório da FACHO. Na ocasião, foi realizada uma missa de ação de graças em comemoração aos 45 anos da instituição de ensino. O atendimento ao público iniciará em fevereiro.

O objetivo principal da nova unidade de atendimento é oferecer ao Micro Empreendedor Individual (MEI) e ao potencial empreendedor todas as orientações necessárias à abertura e funcionamento do negócio.

O evento contou com a presença da diretora geral da FACHO, Ana Cristina Fonseca, o secretário do gabinete do prefeito da cidade, Arlindo Siqueira, o gerente geral da Micro e Pequena Empresa e de Fomento ao Empreendedorismo, Ricardo Costa Filho, o gestor das unidades do Expresso Empreendedor, Murilo Nóbrega, a coordenadora da Agência de Empreendedorismo, Irenilda Magalhães, e a supervisora do Expresso Empreendedor – Unidade Recife, Rafaela Airola.

Expresso-Empreendedor

O gestor do Expresso Empreendedor, Murilo Nóbrega, destacou a importância da criação de mais uma unidade de atendimento no Estado. “O Expresso Empreendedor orienta sobre a importância da legalização das empresas. Hoje temos uma grande demanda e queremos alcançar e dar oportunidades a todos os empreendedores, levando capacitação, orientação e estimular também a inovação, fortalecendo ainda mais o empreendedorismo em nosso Estado.”

Entre os serviços oferecidos pelo Expresso Empreendedor, estão o de formalização e abertura de CNPJ, emissão de documentos, declaração anual de faturamentos, além de capacitação e educação financeira para os empreendedores.

Os atendimentos acontecem presencialmente, de segunda a sexta, das 8h às 12h e 14h às 18h e podem ser agendados pelo telefone 3429-4100.

Outras informações: www.sempetq.pe.gov.br

Ilhéus: cidade vacina contra febre amarela


O Ministério da Saúde (MS) recomendou a diversos municípios a ampliação de ações da vigilância sanitária com a vacinação contra a febre amarela. Embora Ilhéus esteja fora da área de risco, a secretaria municipal de Saúde (Sesau) informa que já realiza a vacinação no perímetro urbano do município, com a finalidade de ampliar a ação preventiva.

De acordo com a orientação do MS, devem consultar o médico sobre a necessidade da vacina contra febre amarela, os portadores de HIV positivo, pacientes com tratamento quimioterápico concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue, a exemplo dos que sofrem de anemia falciforme. A vacina aplicada (dose padrão) até o momento tem validade para toda a vida, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para a coordenadora de imunização da Sesau, Walkiria Cardeal, as pessoas interessadas, que nunca tomaram a vacina, podem tranquilamente procurar o posto de saúde mais próximo do seu bairro. Ela salienta que pessoas acima de 60 anos, que desejam viajar para áreas de recomendação e que nunca tomaram a vacina, também devem procurar seu médico para avaliação e, caso necessário, devem apresentar autorização.

“Vamos reforçar nossas estratégias para proteger a população contra a febre amarela. Temos um trabalho de constante monitoramento da prevenção e, por isso, chamamos a atenção para quem for viajar para áreas de risco. A orientação é tomar a dose 15 dias antes da viagem e procurar se informar se a cidade de destino é de recomendação da vacina ou não”, explica Walkiria.

febreamarelavacina

Ainda de acordo com nota do Ministério da Saúde, não há indicação de imunização para grávidas que morem em locais de recomendação para a vacina, mulheres amamentando crianças com até seis meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (por exemplo, lúpus e artrite reumatoide). Entretanto, em caso de dúvida é fundamental consultar o médico.

A febre – A transmissão da febre amarela pode ocorrer em áreas urbanas, silvestres e rurais (intermediária, em fronteiras de desenvolvimento agrícola). As manifestações da febre amarela não dependem do local onde ocorre a transmissão. O vírus e a evolução clínica são idênticos. A diferença está apenas nos transmissores e no local geográfico de aquisição da infecção.

 

O dublador Raphael Rossatto


Ele tem 30 anos, é ator, cantor (um dos fundadores da banda de pop rock Jack B) e dublador e sua voz é inconfundível. Estamos falando do carioca Raphael Rossatto, que ficou conhecido por emprestar a voz para Flynn Rider (José Bezerra) nas canções do Filme “Enrolados” da Disney.  Ele também foi a voz de Kristoff em “Frozen”, de Peter Quill, o Senhor das Estrelas (Chris Pratt) nos filmes Guardiões da Galáxia, Cisco Ramón em “The Flash”, e muitos outros personagens. Rossatto recebeu gentilmente a reportagem do Blog Carvalho News para falar do “mágico” mundo da dublagem.

Raphael Rossato3
Raphael Rossatto Fotos: divulgação

 

Carvalho News – O que o levou a se tornar um dublador?

Raphael Rossatto – Sou de família circense, sempre atuei como palhaço desde criança, acrobacias, apresentava o espetáculo junto com meu pai, entã aprendi a usar e colocar a minha voz desde cedo. Em duas ocasiões me abordaram perguntando se eu era dublador. Fiquei curioso e descobri um curso de dublagem perto de onde estava trabalhando naquela época, o Vamos fazer arte, do meu querido Cláudio Galvan. Apareci para fazer uma aula de experiência com a minha mestra na dublagem, Mabel Cesar, e me apaixonei, a partir dali eu soube que era uma coisa que queria fazer pra sempre, é apaixonante.

CN – Como foi o início de sua carreira?

Raphael Rossatto– Costumo dizer que dei muita sorte, pois tudo aconteceu muito rápido, o que não ocorre normalmente nesse ramo.O Cláudio Galvan, assim que terminei o curso de dublagem, me convidou para ir com ele em alguns estúdios de dublagem para conhecer como as coisas funcionavam na prática e me apresentar. O último que visitei foi a Delart, lembro que nesse dia estavam dublando Lost, quem estava dirigindo era o Mário Jorge, e lá na sala estava presente outro mestre, Garcia Junior, que na época era o responsável pela dublagem da Disney Brasil. O Claudio me apresentou, disse que havia terminado o curso de dublagem, que além de ator eu também era cantor e que estava pronto pra começar a trabalhar. O Garcia pediu algumas gravações minhas cantando, pois sempre estavam precisando novos cantores para gravar as canções, e por sorte eu tinha algumas trilhas gravadas. Enviei e, pouco tempo depois, ele me convidou para fazer o teste para uma canção de um longa da Disney, Enrolados. Fiz e fui aprovado, logo em seguida também me convidou para fazer o teste para dublar o protagonista, Flynn Rider. Fiz e passei também. Fiquei muito feliz pois meu primeiro trabalho seria cantando e dublando o protagonista de um filme da Disney. Mas pouco tempo antes de dublar, chegou a notícia de que o marketing da Disney tinha escolhido o Luciano Huck para dublar o personagem, mas que eu ainda gravaria as canções. Foi assim que entrei nesse universo mágico, a partir dali o Garcia me indicou para o Manolo Rey e logo comecei a dublar com ele outra série da Disney chamada Shake it up, e foram me indicando e em pouco tempo estava dublando em quase todos os estúdios e fazendo meus primeiros protagonistas.

Raphael Rossato4

CN – Para quais personagens já emprestou sua voz?

Raphael Rossatto – Vou citar alguns, pois são muitos ao longo de sete anos de dublagem. Em filmes dublei o Augustus Waters em A culpa é das estrelas, recentemente o Will Traynor em Como eu era antes de você, Peter Quill (Senhor das estrelas) em Guardiões da Galáxia, Óh em Cada um na sua casa, Adam em Se eu Ficar, Alex em Simplesmente acontece, Flynn Rider (cantando) em Enrolados, Kristoff em Frozen, Guy em Os Croods, Finnick Odair em Jogos Vorazes, Cavaleiro Solitário em O Cavaleiro Solitário, Owen em Jurassic World… e em séries, dublo o Ezra Fitz em Pretty Little Liars, Aethewulf em Vikings, Cisco Ramón em The Flash, Ty Rux em Dinotrux, sou a nova voz do Pokedéx em Pokemón, Hendrickson em Nanatsu no Taizai, Kieran na série Scream, Danny na nova série da Sony The Catch, Dave Rose em Happy endings, e tem mais, rs

raphael-rossatto-daniel-arenas
Rossatto é a voz de Daniel Arenas de “A Gata” e “Coração Indomável”, do SBT.

CN –  A dublagem brasileira é uma das melhores do mundo?

Rossatto – Sempre foi considerada, e merecidamente. Temos os melhores profissionais nesse ramo e isso é indiscutível. Em vários casos, nem consigo mais ver o filme legendado, pois dependendo de quem seja o ator, a voz e a interpretação na dublagem ficam muito melhores e mais engraçadas que o original.

CN – Como você avalia o mercado de dublagem no Brasil, nos dias atuais?

Rossatto – A dublagem vem crescendo consideravelmente. Hoje em dia,  quase todos os produtos são dublados, a demanda é enorme, e como cada vez mais a dublagem tem se tornado notícia. É natural que a procura por esse mercado tenha crescido também, mas junto com isso aumenta também a picaretagem, como em qualquer ramo. Muita gente desqualificada abrindo cursos, iludindo e preparando mal os novos dubladores, muitos estúdios novos abrindo em vários cantos do país, o que não seria problema se tivesse gente competente a frente disso, o que não é o caso. Estúdios picaretas que não pagam bem os diretores e por isso colocam qualquer um que aceite ganhar migalhas pra trabalhar. Essas coisas enfraquecem o nosso trabalho, com diretores ruins, não adianta trabalhar com dubladores bons, o trabalho fica comprometido, Nós também não aceitamos trabalhar nessas condições, o que levam os estúdios ruins, com diretores ruins a procurar dubladores novos, desinformados e despreparados, que pela gana e tesão de começar a trabalhar, aceitam qualquer coisa. A posição do diretor é muito séria, ele não tem só que dizer se a fala ficou curta ou longa, ele precisa ter muito conhecimento, de línguas, de cultura geral, precisa conhecer bem os dubladores e as vozes com quem vai trabalhar, pois muitas coisas são mudadas na hora em que gravamos, existem termos, coisas que desconhecemos, e o diretor precisa ter inteligência, sagacidade e conhecimento para dar uma solução eficaz quando encontramos esse tipo de problemas. Queremos muito encontrar uma forma de combater esse tipo de coisa, pois realmente estão sucateando a nossa profissão, e isso não é bom para ninguém, nem para nós que vivemos disso e levamos muito a sério, e muito menos pro consumidor, que gosta e valoriza nosso trabalho.

Raphael Rossato5
Em um momento de descontração Foto: arquivo pessoal

CN – Como sua “herança” circense o auxilia na composição de seus personagens?

Rossatto  – Nasci e morei no circo até meus 20 anos. A vivência desde criança, a forma como aprendi a lidar com o público, e o jeito lúdico e desprendido como atuamos lá me prepararam muito para ser quem sou hoje, em todos os aspectos, no teatro, na dublagem, na música e na vida. Assim como a dublagem, o circo é uma grande escola, temos momentos bons e muitos ruins, passamos perrengues atrás de perrengues, é uma vida extremamente gostosa, mas muito sacrificante. Não tenho dúvidas de que se hoje gostam do meu trabalho como ator e dublador, eu devo muito ao circo por ter me preparado dessa forma. Acho que é mais fácil encarar os desafios impostos hoje, pessoais ou profissionais, por ter enfrentado tantos outros a vida inteira.

Se vai viajar, não esqueça de tomar sua vacina


Conhecer novas culturas é sempre muito bom não é mesmo? Mas, além dos cuidados com hospedagem, condições do tempo, cotação da moeda local. Há também outros infortúnios que podem tirar todo o brilho do seu esperado passeio. Por isso, é importante não se descuidar da saúde. Se você for, por exemplo, para países que exijam o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela, emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), deve tomar a vacina padrão, mesmo que tenha tomado a dose fracionada.

“A adoção do fracionamento das vacinas é uma medida preventiva que será implementada em áreas selecionadas, durante período determinado de 15 dias, informou o Ministério da Saúde.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os viajantes internacionais fazem parte do grupo de pessoas não indicadas a receber a vacina fracionada – gestantes, crianças de nove meses a menores de dois anos e indivíduos com condições clínicas especiais (portadores de HIV/Aids, pacientes ao final do tratamento de quimioterapia e aqueles com doenças hematológicas, entre outras).

A campanha de vacinação contra febre amarela com doses fracionadas foi lançada esta semana pelo Ministério da Saúde e tem por objetivo aumentar a cobertura vacinal do país. A vacinação fracionada será adotada nos estados do Rio de Janeiro, de São Paulo e da Bahia.

Os moradores dessas cidades, caso recebam a dose fracionada, mas decidam viajar a um país que exija o certificado internacional de vacina contra a febre amarela, precisam tomar a dose padrão, segundo a agência.

A Anvisa alerta que não será emitido, “em hipótese alguma”, o certificado internacional a quem apresentar o comprovante de vacinação fracionada. É preciso tomar a dose padrão, em qualquer unidade de saúde. No entanto, é necessário apresentar um comprovante da viagem, por exemplo, o bilhete da passagem.

Brasil é rebaixado mais uma vez


Já está se tornando repetitivo. A Standard & Poor’s (S&P), agência de classificação de risco, rebaixou o Brasil para três níveis abaixo do grau de investimento com perspectiva estável. Este resultado foi na noite do dia 11, último.

A perspectiva estável significa que a agência terá de esperar pelo menos seis meses para alterar a nota do país. O grau de investimento representa a garantia de que o país não corre risco de dar calote na dívida pública.

Em comunicado, a S&P informou que o Brasil está demorando para implementar as reformas que reduzam os riscos fiscais do país, principalmente a da Previdência. “Apesar de vários avanços da administração Michel Temer, o Brasil fez progresso mais lento que o esperado em implementar uma legislação significativa para corrigir a derrapagem fiscal estrutural e o aumento dos níveis de endividamento”, justificou a agência.

Desde fevereiro de 2016, o Brasil estava enquadrado dois níveis abaixo do grau de investimento. As outras duas principais agências de classificação de risco, Fitch e Moody’s ainda não alteraram a nota do país e continuam a manter o Brasil dois níveis abaixo do grau de investimento.

Itabuna: Cláudia Leite, Banda Vingadora e Harmonia do Samba são atrações do Carnaval Antecipado


Ao destacar que tem um compromisso com Itabuna e o projeto de fazer o maior governo da sua história, marcado pela realização de obras como a passarela da Ilha do Jegue, construção de uma nova ponte sobre o rio Cachoeira e conclusão das obras do Teatro Municipal de Itabuna, o prefeito Fernando Gomes anunciou que a parceria com o governo do estado é decisiva para a realização do Carnaval Antecipado de Itabuna, no período de 18 a 21 de janeiro. O prefeito também anunciou entre as atrações da festa Harmonia do Samba, Cláudia Leitte, Durval Lélys, Babado Novo, Duas Medidas, Vingadora, Fabrício Pancadinha, Lordão, além de Sinho Ferrary e Verônica Santos de Souza, da banda Di Rólex, que participaram da entrevista coletiva no Centro Administrativo Firmino Alves.

O encontro do prefeito com jornalistas teve a participação do vice-prefeito Fernando Vita; dos secretários de Governo Maria Alice Araújo; de Administração, Dinailson Oliveira; de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente, Jorge Vasconcelos; de Saúde, Lísias São Mateus; de Segurança, Transporte e Trânsito, Cláudio Dourado, além do presidente da Câmara de Itabuna, Chico Reis e da Fundação Ester Gomes, Sérgio Gomes; dos vereadores Beto Dourado, Manoel Raimundo Alves Júnior, o Nel do Bar; Alex Alves Melo, o Alex da Oficina; Charliane Souza da Silva, Edmilson Cabral, Gidevaldo Lauro dos Santos, Zico; José Erivânio Sobreira dos Santos, Babá Cearense e o líder do governo na Câmara, Robson Santos Sá, o Robinho.

carnaval Itabuna 2018dadad
Muitas atrações no Carnaval Antecipado

Lembrando que o Carnaval Antecipado será para a família itabunense e deve atrair milhares de foliões da região Sul da Bahia, o prefeito Fernando Gomes destacou que sem a ajuda do governo do estado a festa não seria possível, uma vez que o município enfrenta problemas com a falta de recursos. O estado contribui com as grandes atrações anunciadas para a folia, que teriam um custo estimado de R$ 1 milhão e também com a segurança da festa, que terá reforço de policiais da Caerc, Rondesp, Cavalaria e da Polícia Rodoviária Estadual e Federal.

Ele anunciou ainda que o governador Rui Costa visitará Itabuna nos dias 19 e 20 de janeiro, devendo participar da inauguração da Passarela da Ilha do Jegue e da folia momesca. Além de apoiar o Carnaval antecipado, o governador assinou um protocolo liberando recursos para retomada das obras do Teatro Municipal, em fase de licitação nos próximos dias e volta a Itabuna em abril, para inauguração da barragem do Rio Colônia em fase de conclusão. O governo do estado também deve iniciar no próximo mês a duplicação da BR 415, trecho Ilhéus-Itabuna.

Na entrevista coletiva o prefeito Fernando Gomes falou das dificuldades enfrentadas pelo governo que teve de renegociar uma dívida de R$ 70 milhões com o FGTS e teve de pagar R$ 2,8 milhões de multa por dívidas deixadas pelos seus antecessores, o que comprometeu este mês o pagamento do salário dos servidores. Também anunciou a construção da nova ponte sobre o rio Cachoeira, com quatro pistas e um custo estimado de R$ 18 milhões já incluídos no orçamento da União.

Um outro projeto importante, segundo ele, é o estudo da Fundação Getúlio Vargas para concessão da Emasa, o que viabilizaria o projeto de despoluição do rio Cachoeira, “que não pode morrer”. Para o Carnaval Antecipado, o prefeito destacou que além da parceria com o governo do estado, a prefeitura também enviou ofício para a Bahiagás e para empresas privadas como a Rota e distribuidoras de bebidas que podem investir no apoio ao evento.

Itapé: Controladoria identifica fraudes no Bolsa Família


Uma auditoria da Controladoria-geral da União (CGU), no programa social Bolsa Família, divulgada na última quinta-feira 04, revelou fraude em cadastros em quase todos os municípios do sul da Bahia, com data base inicial de revisão de outubro de 2016. Para se ter uma idéia, na Bahia, Na Bahia, 55.675 famílias tiveram o cadastro cancelado. Em Itapé, segundo o levantamento, 34 benefícios foram fraudados nos últimos anos. Itapé têm atualmente 1.756 famílias recebendo o bolsa família.

A Prefeitura Municipal tem ajudado o governo federal no envio de informações e no aumento do número de cadastros do Cadunico, o que agiliza na identificação de fraudes.

Após o cancelamento dos cadastros fraudulentos, agora o CGU investiga quem são exatamente às 34 famílias que recebiam o benefício irregularmente. O governo federal promete acionar os beneficiários legalmente, pedindo a devolução do valor acumulado e a impossibilidade de retornar ao programa.

Para chegar a esses números, a CGU comparou a renda registrada em outras bases de dados oficiais, como a do Imposto de Renda e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), com as que foram declaradas no Cadunico.

O Bolsa Família foi criado em 2003 para atender famílias em condições de extrema pobreza. Tem direito ao benefício a família que tem renda de R$ 170 por pessoa. Algumas famílias apontadas na fiscalização de forma geral da CGU tinham renda de mais de R$ 1.900 por pessoa.

fraude bolsa familia

Outros municípios da região também caíram na malha fina da CGU que encontrou irregularidades em cidade como Almadina (53), Aurelino Leal (61), Arataca (68), Barro Preto (57), Buerarema (67), Camacan (154), Canavieiras (127), Coaraci (147), Floresta Azul (42), Ibicaraí (117), Ibirapitanga (62) e Itacaré (106), Itajuípe (65), Itapitanga (40), Jussari (51), Mascote (58), Pau Brasil (52), Santa Luzia (52), Ubatã (46), Una (119), Uruçuca (98) e Ubaitaba (75).

Acesse o relatório na íntegra

Acesse os dados por Município

Fonte: Itapé Notícias

Congresso alheio aos direitos humanos


O Congresso Nacional tentou ao longo de 2017 avançar com ao menos 200 pautas e projetos que ferem e representam retrocessos para os direitos humanos do país, alertou a Anistia Internacional nesta quarta-feira em avaliação após os encerramentos dos trabalhos legislativos.

“Nossos direitos estão sob ataque. Durante o último ano, o Congresso tentou aprovar diversas propostas que, na prática, significam um enorme retrocesso em direitos humanos já conquistados há décadas”, disse Jurema Werneck, diretora-executiva da Anistia Internacional no Brasil, em comunicado.

Segundo a entidade, as crises política e econômica funcionaram como uma “cortina de fumaça” para que fossem colocadas na pauta da Câmara dos Deputados e do Senado projetos que atentam contra direitos já assegurados pela legislação brasileira.

Os projetos citados pela organização tiveram alvos variados, como o direito à manifestação, o direito à terra de povos indígenas e comunidades quilombolas e os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Um exemplo apontado pela Anistia é a aprovação e sanção da lei que transfere para a Justiça Militar a responsabilidade de julgar crimes cometidos por militares contra civis. Na avaliação da entidade, a medida tem como consequência alimentar a cultura da impunidade.

Em outros casos, no entanto, avaliou a Anistia, a mobilização popular teve efeito para conseguir barrar ou pelo menos adiar a votação de algumas medidas.

A votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado foi adiada e ficará para 2018 e a mobilização de grupos feministas, de mulheres e profissionais da saúde também conseguiu evitar a criminalização total do aborto, tema que é alvo de ao menos 30 projetos, disse a entidade.

“Através de protestos dentro das audiências do Congresso ou durante sessões de comissões específicas, de mobilização nas mídias sociais, de ações de e-mails diretos e vídeos com participação de artistas e influenciadores, as mulheres fizeram de suas vozes ferramentas potentes para proteger direitos”, afirmou a organização de defesa dos direitos humanos.

Para 2018, a expectativa da Anistia Internacional é que parlamentares continuem submetendo e avançando com projetos que atinjam os direitos humanos, o que continuará a ser combatido com mobilização popular.

“A agenda legislativa do Congresso para o próximo ano certamente irá retomar o ataque aos direitos humanos. Temos que estar preparados para resistir e proteger de forma digna, as vidas e os direitos de milhões de brasileiras e brasileiros”, disse Werneck.

Atenção redobrada com crianças e idosos


Idosos e crianças costumam ser mais vulneráveis a determinadas moléstias, incluindo a dengue, zika e chikungunya, todas transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Com isso, a preocupação com estas duas parcelas da população deve ser redobrada, defendem especialistas. A causa se deve ao sistema imunológico que protege o organismo contra doenças, mais frágil nesses grupos.

Os sintomas das três doenças, como febre alta, dor de cabeça, dores nas articulações e manchas pelo corpo, são agravados, o que pode ser fatal para muitos idosos. É o que explica o cardiologista e clínico-geral Fábio Akio Nishijuka:

– A febre alta pode levar à desidratação e à insuficiência renal. E esses fatores, em um sistema fisiológico já enfraquecido, podem ser fatais – explica.

Nas crianças, o risco também é grande. Segundo José Henrique Pilotto, médico e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), os pequenos podem ter convulsão e hemorragia.

– Os idosos têm que ficar em estado de alerta. Desidratação, hemorragia, choque de pressão arterial e pneumonia, agravados pela transmissão do vírus pelo Aedes, têm grandes possibilidades de ocorrerem e levam à morte – constata Pilotto.

Como a maioria dos idosos já possui doenças pré-existentes, como cardiopatias, diabetes, hipertensão e artroses, é importante procurar um médico já nos primeiros sintomas.

As doenças cardiovasculares necessitam de medicamentos que deixam o sangue mais fino. E a dengue, zika e chikungunya podem agravar o quadro de sangramento. Para os pacientes com artrose, a chikungunya agrava os sintomas de dores nas articulações. A zika ainda tem ligação com a Síndrome de Guillain-Barré, uma doença neurológica grave, e causa microcefalia nos bebês ainda no período da gestação.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

A demora no diagnóstico aumenta os riscos em idosos e crianças. Os sintomas, como a febre alta, podem se agravar.

– Pessoas com febre alta, por exemplo, que tomam pouco líquido, podem ter desidratação. As três doenças se confundem muito. É preciso um exame físico muito bem feito – ensina Pilotto.

A prevenção das três doenças é a mesma: evitar a picada do mosquito Aedes aegypti contaminado com os vírus. Ajudam muito a mantê-lo longe o uso de roupas escuras e compridas (roupas finas não impedem a picada) e a aplicação de repelentes continuamente (lembrando que somente bebês acima de 6 meses de vida podem usá-los e apenas os que tiverem a substância IR 3535). Outras medidas importantes são, sempre que possível, fechar as janelas, principalmente no início da manhã e no fim da tarde, período de maior atuação do mosquito, ou usar telas de proteção nelas, e se proteger na cama com mosquiteiros.

Mantenha o Aedes afastado com a limpeza de criadouros próximos da sua casa. O inseto usa a água parada para se reproduzir, sobretudo no verão, estação que concentra a maior quantidade de chuva e de umidade..