Ministério da Saúde quer reduzir açúcar dos alimentos


O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse hoje (27) que o governo pretende assinar um acordo com a indústria para reduzir a quantidade de açúcar em alimentos processados, como ocorreu com o sódio. Desde 2011, a indústria retirou mais de 17,2 mil toneladas de sal dos alimentos, segundo balanço divulgado em junho.informaçãonutricional

“Assim como a diminuição do sódio, esse semestre ainda assinaremos o acordo de redução de açúcar, e a educação será feita a partir da portaria interministerial Saúde na escola e isso vai nos permitir melhorar o controle da obesidade através do ensino de melhores hábitos de consumo e também da conscientização para o exercício físico”, disse Barros em um painel sobre consumo de açúcar durante o Ethanol Summit 2017, em São Paulo. O evento discute energias renováveis, particularmente o etanol e produtos derivados da cana-de-açúcar.

Segundo Barros, o ministério também trabalha para melhorar a rotulagem dos alimentos industrializados em relação às quantidades de açúcar e sal dos produtos. “Melhorar a rotulagem, com dosador de sal e açúcar, pois é preciso que as pessoas entendam com clareza o quanto adicionam [sal e açúcar] na comida.” Outra ação da pasta, em parceira com a Associação das Indústrias da Alimentação (Abia), será a proibição do refil de refrigerante em lanchonetes de fast food.

“A verdade está lá fora”


Você acredita na existência de extraterrestres? Já viu algum óvni ou disco voador? O assunto ufologia é envolto em mistério e desperta emoções diversas. Uns levam a serio e outros fazem chacota. Entretanto, uma coisa deve ser levada em consideração: há pessoas de credibilidade estudando esses fenômenos e muita coisa estranha já foi descoberta. A reportagem do Blog Carvalho News decidiu se aprofundar um pouco mais neste tema no mínimo interessante. Afinal, já dizia o famoso escritor inglês William Shakespeare: “há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha a sua vã filosofia”.

Muitos especialistas defendem que o primeiro relato “oficial” de aparição de óvni foi feito pelo piloto americano Kenneth Arnold, que teria avistado nove objetos em formação, semelhantes a discos, movendo-se velozmente. Esse fato ocorreu em 24 de junho de 1947, enquanto, Arnold sobrevoava o monte Rainier, em Washington (EUA). Coincidentemente, neste mesmo ano, mas especificamente, em 23 de julho, um suposto óvni teria descido na colônia “Goio-Bang, município de Pitanga, atualmente comunidade de Campina do Amoral, município de Luiziana, na região do Campo Mourão, Paraná.

alberto francisco do carmo
Ufólogo Alberto Francisco do Carmo Foto: divulgação

De acordo com informações do CUB (Centro de Ufologia Brasileiro), ocorreram relatos de um objeto voador estranho que teria descido próximo a uma estrada à luz do dia. O fato foi testemunhado por uma equipe de topógrafos, liderados pelo agrimensor José Higgins que, ao contrário de seus colegas que fugiram, permaneceu no local e viu três seres bizarros com aproximadamente dois metros de altura, que manifestaram sinais, sons agudos e altos. Dois deles teriam vasculhado a área, retirando amostras do solo.

Recentemente, o governo federal disponibilizou relatórios sigilosos para consulta no Arquivo Nacional, em Brasília. Nesses documentos há revelações interessantes sobre anos de investigação envolvendo a ação de extraterrestres em terras brasileiras. Para se ter uma ideia, a Aeronáutica teve um departamento específico de estudos sobre UFOs entre 1969 e 1972. Denominado Sioani (Sistema de Investigação de Objetos Aéreos Não Identificados) funcionava nas instalações do IV Comar, em São Paulo. Era composto por pesquisadores civis e autoridades militares. O Sioani saía à procura de casos pelo País.

Discos voadores
Ovnis Foto: divulgação

Você já ouviu falar da Operação Prato? Ela ocorreu em plena floresta amazônica, no Pará. Dezenas de oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB) fizeram parte de uma investigação de óvnis (objetos voadores não identificados). A Prato foi realizada secretamente nos quatro últimos meses de 1977. Na época os envolvidos garantiram ter presenciado – mais de uma vez – UFOs cruzando o céu da Amazônia.Leia também: mais surpresas estão por vir

De acordo com o pesquisador e autor, Alberto Francisco do Carmo, no passado era muito mais fácil avistar um óvni. Nos dias de hoje, há uma espécie de escassez de aparições que, na opinião do especialista, comprova a capacidade destes seres evoluírem. “A atitude principal desse fenômeno sempre foi a furtividade”, ressalta o pesquisador que participou do grupo pioneiro na Ufologia de Minas Gerais, o CICOANI de Belo Horizonte, dirigido pelo ufologista mineiro Húlvio Brant Aleixo.

Muitas surpresas estão por vir


Andre Rocha
André Rocha Foto: divulgação

O especialista em tratamento de imagens, André Rocha admite ser atraído por assuntos ligados à ufologia. “Sempre fui curioso sobre estas questões, lia a respeito desde jovem e gostava de saber os detalhes dos casos ufológicos, vultos, fenômenos inexplicáveis. Mas, somente comecei a pesquisar a fundo sobre discos voadores, após ser testemunha ocular de uma aparição de um ufo, quando tinha 18 anos”, afirma. Para Rocha, aos poucos mais e mais pessoas passarão a crer na existência dos extraterrestres. “As pessoas não acreditavam tanto no passado, hoje a cada ano que passa, são levantadas várias questões sobre a nossa origem e, com isso, os óvnis são também questionados quanto a sua existência., tudo faz parte da nossa evolução. quanto mais pessoas irão acreditar que de alguma forma e por algum motivo existam óvnis sobre nossas cabeças”, acredita. Veja também: A verdade está lá fora

O caso do ET de Varginha é um dos mais notáveis da ufologia brasileira. O evento tornou a cidade conhecida mundialmente e até hoje continua envolto em mistério. Há quem acredite que duas criaturas de outro planeta foram capturadas e conduzidas para análise em hospitais e necropsia em Campinas (SP). Para o Exército tudo isso não passa de especulação e muita fantasia.

JacksonCamargo
Jackson Camargo do CIPEX Foto: Divulgação

O ufólogo Jackson Luiz Camargo é um dos membros do CIPEX (Centro de Investigação e Pesquisa Exobiológica), fundado em 1982 para investigar casos ufológicos ou sobrenaturais ocorridos especialmente nos estados do Paraná e Santa Catarina, mas também já realizou pesquisas em outros estados. Camargo é o responsável pelas atividades on line do centro. Ele pesquisa e investiga casos ligados a ETs desde 1993.

O especialista defende que o caso de Varginha é um dos mais importantes. “Existem várias centenas de testemunhas tanto na cidade de Varginha, como de outros lugares que presenciaram fatos relacionados ao ocorrido, a movimentação das autoridades militares bem como, as manobras de ocultamento e outros atos estranhos lá naquela região, também foram comprovadas várias mentiras de autoridades civis e militares que estavam tentando negar o caso, deixando-o em segredo”, afirma Camargo.

André Rocha também acredita na veracidade do ET de Varginha. “É claramente a história de criaturas que caíram no nosso planeta acidentalmente perto da cidade e o exército os rastreou, capturando-os… o que foi feito deles só o tempo irá dizer”, acredita.

PaollaArnoni
Paolla Arnoni              Foto:arquivo pessoal

A jornalista Paolla Arnoni é apaixonada por ufologia. “Desde criança leio e indago sobre esse tema, mas comecei a ser mais ativa nesse setor em 2007 com a tese de conclusão de curso da minha faculdade de comunicação social… abordei o tema “A Imprensa e a Ufologia” e desde então tive contato mais próximos com outros ufólogos e casos mais concretos”, conta.

Paolla se mostra otimista com a liberação por parte do Governo Federal de arquivos, outrora secretos, que tratam de aparições de OVNIs.  “É o  caminho para que a ufologia tenha credibilidade, pois vindo com o aval de militares terá a fé publica”, acredita.

et varginha
Et de Varginha ilustração

O ufólogo Alberto Francisco do Carmo critica a postura da comunidade científica em relação aos fenômenos ufológicos. “Nossa ciência oficial está muito acomodada e arrogante em não encarar o fenômeno de frente. Por outro lado, os militares -numa espécie de corporativismo- temem admitir que são impotentes na sua missão de defender nossos espaços aéreos. Outro problema é a idealização mística de que temos nos óvnis seres “superiores”, afirma o pesquisador. Leia também: Histórias de OVNIs

Na opinião do pesquisador, os grupos ufológicos, em sua esmagadora maioria não possuem formação necessária para estudar e tirar alguma conclusão sobre os fenômenos que ocorrem. “Isso deveria ter começado há uns 40 anos pelo menos, mas não há estímulo, nem fundos para tal empreitada”, lamenta.

Ainda há muito que estudar pesquisar e descobrir sobre fenômenos ufológicos. Só tempo vai dizer se os pesquisadores conseguirão ou não comprovar a existência desses seres. Depois de ouvir a opinião desses especialista, nos diga qual a sua em relação ao assunto. Você acredita ou não na existência de extraterrestres?

Histórias de ETs


Conheça alguns relatos de aparições que ocorrem em terras brasileiros.

Pânico no céu

“Um tripulante de um avião comercial brasileiro, em voo noturno, rota São Paulo/Teresina relatou que a tripulação passou um tremendo aperto diante da súbita aparição de algo do formato de uma arraia gigante ( mais de 100 m de envergadura) que chegou a menos de 100m de teto do avião. O Centro Integrado de Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA) não detectou o objeto e a tripulação foi aconselhada a ficar de boca fechada. Ele então desabafou num blogspot onde sua identificação não é clara. Identifiquei de forma detetivesca o nome completo do tripulante, companhia, horário e tudo mais, mas ele morre de medo de perder o emprego e o CMA, certificado médico aeronáutico”

 Antônio Francisco do Carmo

ilustração disco voador
Fotos ilustrativas

 

Olhem para o céu

“Numa tarde de verão de 1998, estava numa praça da localidade de Mar Grande na Ilha de Itaparica, na Bahia. Era por volta de umas 16h30, talvez mais um pouco, quando meu irmão Ricardo, que estava comigo e alguns amigos sentados nesta praça e, de repente, meu irmão se levantou e me chamou sorrateiro e falando baixo no meu ouvido: ‘André, eu acho que estou vendo um disco voador’. No momento não me preocupei, mas como ele tinha me chamado reservadamente, então lhe perguntei: onde?. Ele apontou para o horizonte sobre a copa de vários Iotizeiros gigantes, e lá ao fundo, bem distante havia algo que se assemelhava há uma nuvem solitária. Considerando a distância que a aparente nuvem se encontrava então considerávamos algo realmente gigantesco. Pois bem, eu olhava, olhava, olhava e aquela aparente nuvem não se mexia mas de repente ela começou a se movimentar lentamente em diversas direções, o que me fez realmente crer ser um OVNI. O que me chamou atenção também é que acontecia um fenômeno engraçado quando observávamos, simplesmente quando olhávamos direto para o objeto, ele sumia, mas quando olhávamos levemente para os lados, víamos claramente o seu contorno, e não mais uma aparente nuvem. Eu fiquei em êxtase com meu irmão e até chamei alguns dos amigos para ver também, mas eles acharam que se tratava de uma brincadeira e não se importaram. Esta observação durou aproximadamente uns 2 minutos, quando de repente o objeto veio numa velocidade incrível na nossa direção passando por cima da gente, e neste momento, até os nossos amigos viraram rapidamente a cabeça tentando acompanhar o movimento por ter percebido um vulto passar pelo céu de Mar Grande em uma velocidade que nem sei mensurar ou comparar com algo da terra. Foi uma grande experiência, mas não foi a única.”.

André Rocha      

disco voador gigante

 

 O dourado reluzente

“Tive muitos aviltamentos. O primeiro deles é um dos mais interessantes que presenciei. Foi a curta distância quando vi um objeto no formato esférico todo dourado reluzente com alguns metros de diâmetro flutuando bem silenciosamente o sobre à casa da minha vó na época no interior do Paraná era uma região sem luz sem energia elétrica em nada então era tudo escuro e eu tinha saído de casa para urinar na frente de casa aquela casinha longe da casa principal. Quando me virei para voltar para casa, avistei um objeto que estava em cima da casa de minha vó e ficou um tempo parado, depois sumiu numa velocidade muito alta em direção ao céu e daí desapareceu”.

Jackson Luiz Camargo

Nosso judô é bi de Copa Internacional de forma invicta


A Seleção Brasileira conquistou o bicampeonato da Copa Internacional de Seleções, ao vencer a Rússia por 5 a 2 na final, disputada  nesta quinta-feira, 15, no Centro Pan-americano de Judô (CPJ), em Lauro de Freitas. Itália e Holanda ficaram com a medalha de bronze, depois de vencerem a Grã-bretanha e a França, respectivamente.

O Brasil abriu o placar com um wazari de Kainan Pires (60kg) contra Ivan Dolgikh. Em seguida, o estreante Michael Marcelino (66kg) conseguiu o golpe perfeito contra Arsen Abduev, e ampliou a vantagem brasileira para dois a zero.

No terceiro combate, David Lima (73kg) forçou uma punição ao russo Vladislav Nakpaev no golden score e marcou o terceiro ponto brasileiro no duelo. A Rússia reagiu na quarta luta, quando Aleksei Fetisov (81kg) venceu Tiago Pinho no golden score forçando uma punição ao brasileiro. No quinto combate, Daniel Andrade (90kg) foi desclassificado por hansokumake na luta contra Ekubzhon Nazirov e a Rússia diminuiu a desvantagem para três a dois. Na sexta luta, Gabriel Souza (100kg) fez confronto equilibrado com Denis Bakanov e venceu com um wazari no golden score, garantindo o quarto e decisivo ponto para o Brasil.

judocampeao2017

Renan Nunes (+100kg), no último combate, venceu por ippon e fechou o placar em cinco a dois para os anfitriões. “A experiência dos nossos atletas neste tipo de competição fez a diferença. O grupo é muito bom e unido, assimila bem as instruções, por isso, alcançamos esse resultado”, avaliou Marcelo Theotônio, gestor das categorias de base da Confederação Brasileira de Judô.

O Brasil chegou à final da competição superando primeiro a França, por 6 a 1 nas quartas-de-final. Em seguida venceu a Itália, na semifinal, desta vez em duelo muito equilibrado encerrado em 4 a 3 para os anfitriões.

Fonte: A Tarde

Sexo sem edredon em reality


Pelo jeito, liberou geral mesmo. Ficou surpreso com as cenas çalientes entre os participantes Marcos e Emily, na última edição do Big Brother Brasil? Você não viu nada ainda amigo. Na Sérvia uma dupla literalmente ousada agitou a casa do “Couple”, um reality bem parecido com o da TV Globo.

De acordo, com o tabloide inglês “The Sun” Nikola Lakic e Zerina Hero fizeram sexo em um quarto onde havia outros participantes dormindo. Segundo a publicação, o barulho foi tão alto que os colegas de confinamento precisaram repreendê-los. O momento íntimo durou mais de uma hora e ocorreu após uma festa regada a bebidas alcoólicas.

servia sexo
Reprodução

 

Liesa avisa que não haverá desfile de escolas no RJ em 2018


O Carnaval do Rio de Janeiro de 2018 não contará com o tradicional desfile das escolas de samba.  Quem garante é a Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba). A instituição divulgou uma nota no final da noite do dia 14 último, em sua página no Facebook .  A medida é uma reação a decisão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, de cortar pela metade os recursos da subvenção destinados às escolas de samba.

A decisão da Liesa foi tomada durante uma reunião na sede da entidade com a participação de presidentes das escolas de samba. Segundo a nota, presidentes das escolas de samba e a Liesa  aguardam o agendamento de uma audiência já solicitada para tentar “encontrar uma solução para o problema”.

desfileriodejaneiro2
Desfile no Sambódromo do Rio Foto: divulgação

Na nota, a Liesa destaca os “benefícios econômicos, financeiros, de geração e renda, além da valorização da imagem da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil” e o aumento substancial da arrecadação de impostos e receitas diretas e indiretas “proporcionadas durante o período de preparação e realização dos desfiles carnavalescos”.

Segundo a Liesa, o corte de 50% dos recursos “trará graves consequências para produção do espetáculo” e tornará os desfiles inviáveis de serem feitos com a mesma qualidade com que estavam sendo produzidos.  A entidade também destacou que Crivella, enquanto candidato, visitou a sede da Liesa e firmou um compromisso de manter o subsídio aos desfiles, com perspectiva de aumentar os recursos.

Prefeitura

A prefeitura do Rio divulgou, na segunda-feira (12), a decisão do corte e informou que os recursos destinados às escolas de samba seriam transferidos para aumentar o repasse de manutenção de creches conveniadas com o município. De acordo com a prefeitura, as agremiações receberam cerca de R$ 24 milhões para os desfiles de 2017, e, agora, 50% do valor serão revertidos para melhorar a alimentação e o material escolar das crianças.

Quando a decisão foi divulgada, a prefeitura garantiu que o remanejamento não significa que as escolas de samba ficariam sem recursos. A ideia oficial é fazer investimentos diretamente nas agremiações por meio do Conselho de Turismo com a utilização de um fundo setorial ou por cadernos de encargos.

MEC disponibiliza vagas para escolas de ensino em tempo integral


O Ministério da Educação (MEC) abriu um novo ciclo para colégios estaduais aderirem à política de implementação de escolas de ensino médio em tempo integral, com a abertura de 257 mil vagas em 572 instituições de ensino. A portaria que estabelece novas diretrizes para o Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral foi publicada no dia 14 último no Diário Oficial da União.

O programa garante apoio às redes estaduais por dez anos, com recursos de R$ 2 mil por aluno/ano matriculado em escolas de tempo integral. O valor corresponde a cerca de 50% a 70% do custo adicional gerado por este modelo de educação e pode ser destinado a cobrir despesas de manutenção e desenvolvimento das escolas participantes.

As escolas participantes ampliarão a jornada e deverão ofertar pelo menos cinco horas por semana de português e cinco horas de matemática. O restante do tempo adicional será dedicado a atividades da parte flexível, a ser definida considerando as diretrizes curriculares nacionais e locais.

Em outubro do ano passado, o Ministério da Educação ofertou 266 mil vagas para o ciclo 2017-2020. A pasta estima que, em 2020, sejam alcançadas 520 mil matrículas em 1.088 escolas em todo o país.

escola em tempo integral

Matrículas

Cada escola deverá ter, no mínimo, 120 matrículas no primeiro ano do ensino médio. Após a adesão, será permitido um mínimo de 60 matrículas no primeiro ano. Depois de três anos de sua inclusão, o estabelecimento de ensino deverá atender, pelo menos, 350 alunos em tempo integral. Para aderir ao programa, os estados devem apresentar um projeto pedagógico que será avaliado pelo Ministério da Educação.

Se houver demanda acima do previsto, a prioridade será para escolas em áreas de maior vulnerabilidade socioeconômica, que tenham maior número de alunos atendidos no ensino médio, conforme o censo escolar, e com disponibilidade de infraestrutura.

O Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, implementado de forma gradual, foi concebido para induzir o alcance das metas do Plano Nacional de Educação, que prevê atendimento de 50% das escolas públicas e de 25% dos estudantes em tempo integral até 2024.

Violência contra idosos está aumentando


Um em cada seis idosos é vítima de algum tipo de violência em todo o mundo, mostra relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) publicado na revista Lancet Global Health. O alerta foi feito para marcar o Dia Mundial da Conscientização da Violência à Pessoa Idosa, lembrado hoje (15).

Segundo o estudo, 16% das pessoas com mais de 60 anos sofreram algum tipo de abuso. Entre os casos, estão negligência e violência psicológica, física e sexual.

Os dados foram coletados de 52 estudos realizados em 28 países e indicam que a violência contra idosos está aumentando. Segundo a OMS, “para os 141 milhões de pessoas idosas no mundo que sofrem com o problema, isso tem um custo individual e coletivo sério”.

idoso bem tratado

A organização estima que, em 2050, o número de idosos vai dobrar, chegando a 2 milhões. A grande maioria estará vivendo em países de baixa e média rendas. Se a proporção de vítimas continuar como atualmente, o número de idosos afetados por abusos ou violência pode alcançar 320 milhões até lá, de acordo com o relatório.

A especialista independente da ONU sobre Direitos Humanos, Rosa Kornfeld-Matte, afirmou que “muitos idosos correm o risco de sofrerem abusos por seus próprios familiares”. Segundo Kornfeld-Matte, a maioria dos casos de acontece de forma discreta e passa despercebida. Ela pediu mais vigilância e mais relatos de casos suspeitos.

A representante da ONU afirmou que “as pessoas não devem fechar os olhos para o destino dos idosos, mesmo quando seja difícil aceitar que a própria família não seja sempre um porto seguro”.

Rosa Kornfeld-Matte pediu a todos que suspeitem de qualquer forma de violência a idosos, incluindo financeira, que denunciem o caso.

Sequestrador é preso em Salvador


Duas passagens pela polícia por associação criminosa e receptação e autor de diversos sequestros relâmpagos em Salvador e na Região Metropolitana, Alexandre Soares Salvador, 28 anos, foi capturado, na tarde de sexta-feira (9), por equipes da 11ª Delegacia Territorial (Tancredo Neves).

2 (3)
Alexandre realizava sequestros relâmpagos         Fotos: SSPBA

Com o criminoso, preso numa residência no bairro de Pirajá, foram apreendidos diversos documentos de vítimas, colete balístico, munição, cartões de crédito, além de pulseiras e sacos usados para imobilizar e vendar as pessoas sequestradas. A Polícia Civil apura agora se os dois veículos que estavam com ele foram roubados ou adulterados.

4
Delegado Ricardo Amorim

A investigação foi iniciada no dia 2 de maio, quando a polícia encontrou, no bairro de Tancredo Neves, o carro de uma mulher que sofrera um sequestro relâmpago, na Estrada do Coco. “Puxamos os extratos das compras realizadas no cartão da vítima e fomos até os locais. Após a identificação do autor, conseguimos os mandados de prisão e de busca e apreensão e cumprimos com êxito”, explicou o delegado Ricardo Amorim, responsável pelo caso.

Ricardo informou ainda que Alexandre agia com, pelo menos, outros dois comparsas. “Estamos desenvolvendo ações de inteligência para identificar os demais integrantes da quadrilha”, revelou, acrescentando que, pelo volume de documentos, “já se tem uma noção da quantidade de pessoas atacadas por este criminoso”.

As vítimas de Alexandre, que inicialmente será indiciado por extorsão mediante restrição da liberdade da vítima, devem procurar a 11ª DT para registrar queixa.