Casa das Artes recebe programação voltada ao universo cênico


De 10 a 13 de maio a Secult e a Fundação Cultural do Pará (FCP), através de suas gerências de artes cênicas e Coordenadoria de Linguagem Corporal, promovem a primeira de uma série de atividades de aprimoramento acerca do pensamento e de práticas teatrais contemporâneas. O inicio da programação será com uma Oficina de Crítica Teatral, com Kil Abreu, seguida de um bate-papo com representantes da cena local e mediação do convidado.

Com extenso currículo, Kil Abreu foi coordenador pedagógico da Escola Livre de Teatro de Santo André, dirigiu o Departamento de Teatros da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, foi crítico de teatro do jornal Folha de S. Paulo e da revista Bravo!. Foi jurado do prêmio Shell de teatro por oito anos e curador dos Festivais de Teatro de Curitiba, Recife, Fortaleza e Festival internacional de Teatro de São José do Rio Preto.

A oficina ocorrerá na Casa das Artes da FCP, de 10 a 13 de maio, iniciando pelo exercício de assistir, no dia 10 (terça-feira), às 20h, ao espetáculo “Jantar Zumbi”, no Teatro Margarida Schivasappa. “Esse será o ponto de partida da oficina por oferecer material em comum sobre o qual os participantes possam trabalhar sua escrita na oficina”, explica o diretor de Artes Cênicas da Secult, Nando Lima.

Em três encontros posteriores, a oficina abordará um breve histórico da crítica de teatro no Brasil, fará introdução aos métodos de análise, modos e impasses da crítica teatral contemporânea e exercícios de escrita. O instrutor, que tem artigos e ensaios publicados em diversos jornais e revistas especializadas no Brasil e no exterior, sendo crítico do site “Teatrojornal”, especializado em teatro, ainda deve compartilhar muito de sua experiência com os participantes.

foto - BOB SOUSA
Bob Sousa Foto: divulgação

Circulo de Debate – Cidade

A programação também estreia na Casa das Artes o “Círculo de Debate em Artes da Cena – CIDADE”, que ocorre dia 11 de maio, às 19h, com acesso livre e gratuito. Nele, haverá uma conversa com Kil Abreu, atuando como mediador, e artistas de três linguagens diferentes das artes cênicas, entre eles, Mayrla Andrade, da Cia de Dança Ribalta, e o performer Pedro Olaia.

A criação do Circulo de Debates, proposta da Coordenadoria de Linguagem Corporal da FCP, nasceu da necessidade de proporcionar aos artistas um espaço de discussão sobre a prática cênica, de modo que os debates levados possam acrescentar outras perspectivas. “É uma oportunidade de questionar a respeito do fazer cênico em nossa cidade, contribuindo de forma ímpar, na construção da cena na contemporaneidade”, destaca a técnica em gestão cultural/teatro da FCP, Keila Sodrack.

A intenção da instituição é manter uma programação periódica do “Cidade”, com pelo menos mais três encontros neste semestre. “Kil é um dos grandes nomes críticos da cena atual, perito em fazer análises dessa dramaturgia da contemporaneidade. Além disso, já esteve em vários eventos em Belém, então consegue traçar uma visão interessante, tem amplo arcabouço teórico e prático para debater com os artistas”, considera Keila.

Serviço: Oficina de Crítica Teatral, com Kil Abreu. Pré-inscrições abertas até 09/05 através dos e-mails: [email protected] [email protected]. É necessário uma carta de intenção e um breve currículo dos interessados, os selecionados para a oficina receberão comunicado de confirmação através do e-mail. Toda a programação é gratuita.