Itapé: tudo pronto para a 2ª Feira do Livro da cidade


A 2ª Feira do Livro de Itapé será realizada, no dia 10, e contará com a participação de escritores locais e do poeta gaúcho Kalunga (Carlos Heráclito Mello Neves). O evento é promovido pela Escola Pingo de Gente com apoio da prefeitura da cidade, através da Secretaria Municipal da Educação e Cultura, Circuito Nacional de Feiras do Livro, editoras Sucesso e Luz do Saber e Kalunga – o escritor show.

feir do livro 1 edicção
Primeira edição da Feira do Livro de Itapé (BA) Fotos: divulgação

Segundo informações da idealizadora do evento, a diretora da Escola Pingo de Gente, Maria Geane Felisardo, a feira tem como objetivo possibilitar a compra de livros a preços mais convidativos, incentivar o manuseamento e a apreciação de livros expostos para se habituarem a fazer escolhas fundamentadas, abrir oportunidades para mobilizar os pais para que ofereçam livros aos filhos e oportunizar a população um maior contato com a literatura.

“A realização da feira do livro é de fundamental importância para facilitar o acesso ao livro e, ao mesmo tempo, a circulação do mesmo na cidade… significa a democratização do livro e da leitura”, garante a educadora.

Saiba mais

2ª Feira do Livro de Itapé

Data: 10 de junho de 2018

Local: Praça Municipal de Itapé, Helena Iglesias

Horário: 9h às 17h

Entrada Franca

www.pingodegenteba.wix.com/feiradolivro

Informações à Imprensa: Luan Felisardo ([email protected])

(73) 3248 2512/ (73) 988512429

Ilhéus: Projeto Inova Jovem promove empreendedorismo


A Prefeitura do Ilhéus, através da secretaria municipal de Indústria e Comércio (Sedic), promoveu, na manhã de hoje, 25, na sede da Igreja Batista Lindinópolis, a solenidade de encerramento do Projeto Inova Jovem. Dos 20 jovens inscritos, o projeto garantiu qualificação para 12, que, agora, possuem conhecimento e ferramentas necessárias para montarem seu próprio negócio. O Inova Jovem é uma parceria entre o Governo Federal e a administração municipal que visa criar oportunidades de inclusão social e de autonomia para os jovens de forma empreendedora.

 

Itabuna: CAPs buscam parcerias para melhorar o atendimento na saúde mental


Os Centros de Atenção Psicossocial – CAPs, da Secretaria Municipal de Saúde buscam parcerias com importantes instituições, a exemplo da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSBa), visando a união de esforços e, consequentemente, a melhoria do atendimento aos pacientes com transtornos mentais, assistidos por aquelas unidades. A proposta do CAPs é elaborar um plano de estratégia para o programa de saúde mental 2018/2020, em Itabuna.

Esta semana, por exemplo, coordenadores dos três CAPs e da Diretoria de Média e Alta Complexidade (MAC) se reuniram com representantes da UFSBa, quando foram discutidos temas relacionados ao assunto. O encontro serviu também para traçar metas de ações e para articulação sistêmica dos órgãos que compõem o Sistema Único de Saúde (SUS).

O coordenador do CAPS AD (Álcool e Drogas), José Messias dos Santos, destacou que entre as propostas dos centros, estão um atendimento de qualidade à população que necessita de atenção psicossocial, além do acompanhamento clínico e, principalmente, a reinserção social desses usuários, por meio de atividades que incluem lazer, exercício dos direitos civis e ainda o fortalecimento dos laços familiares e comunitários.

Messias lembra que todas as ações desenvolvidas pelos CAPs, estão diretamente ligadas ao departamento da MAC. Segundo ele, a busca de parceria para a execução de um trabalho dinâmico e de qualidade como a proposta apresentada aos representantes da UFSBa, foi abraçada pelo secretário municipal de Saúde, Deivis Guimarães e pela diretora da MAC, Sandra Regina Magalhães. “Isso nos dá segurança para continuar a prestar atendimento de saúde mental gratuito e de qualidade em nosso município”, disse.

Participaram do encontro com o professor e coordenador do Núcleo de Planejamento Acadêmico da UFSBa, Dr. Antônio Cardos, os coordenadores Paulo Cardoso Júnior, do Setor de Saúde Mental, e dos Centros de Atenção Psicossocial, Adulto e Infantil e CAPs II, além de acadêmicos da própria universidade.

Itabuna: escolas municipais vão passar por reforma e manutenção


A Secretaria da Educação (SEC) de Itabuna está implementando um cronograma de reforma e manutenção das escolas e creches da Rede Pública Municipal de Ensino. Um diagnóstico situacional realizado pelo Departamento de Infraestrutura Escolar da SEC no primeiro semestre de 2017 revelou que mais de 80% das unidades escolares precisa passar por intervenções que vão desde a reforma de telhado, reestruturação das instalações elétricas e hidráulicas, pintura interna e externa, bem como melhorias da acessibilidade, dentre outros serviços.

Com base nesta análise, a Prefeitura de Itabuna, por meio da Qualitechno Construtora Ltda, empresa vencedora da licitação para reforma e manutenção de prédios públicos do município, iniciou no segundo semestre de 2017 pequenas intervenções nas seguintes escolas: Espírita Emanuel, Zacarias Dantas, Maria Rosa, Maria Creuza, São Paulo da Cruz, Antônio Menezes, Avelina Sandes e Áurea Lima.

Também o Grupo Escolar Frederico Smith Lima, na Urbis IV, passou por pintura geral e melhoria das instalações elétricas e hidráulicas. Ainda em 2017, foram iniciadas e estão em fase final a reforma da Escola Lúcia Oliveira, no centro, e da Creche e Centro de Educação Infantil Gil Nunesmaia, do bairro Jorge Amado. Para este ano de 2018 um novo cronograma está sendo desenvolvido desde março: reforma do telhado da Escola Flávio Simões; reforma, pintura e melhoria dos sistemas elétrico e hidráulico da Escola Humberto Castelo Branco, localizadas no bairro Califórnia, bem como do Instituto Municipal Aziz Maron (Imaeam), com telhado e reforma das instalações elétricas.

Enfermaria no Hospital de Base é reinaugurada


Uma ótima notícia para a população de Itabuna e região. Ontem (21/5), a Prefeitura de Itabuna através da Fundação de Assistência à Saúde (FASI), inaugurou a Enfermaria D, do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (HBLEM), que, agora, homenageia o benfeitor religioso da cidade, o pastor evangélico Hélio Lourenço, falecido em agosto de 2014.

São Paulo: prefeitura vai oferecer curso de português para 300 venezuelanos


 Uma parceria entre a Prefeitura de São Paulo e o Centro Universitário Ítalo-Brasileiro vai oferecer curso de português a refugiados. Serão disponibilizadas 50 vagas no campus da instituição em Santo Amaro, na zona sul. A cidade deve receber 300 estrangeiros como parte do programa de interiorização dos imigrantes que cruzaram a fronteira em Roraima para escapar da crise econômica e política na Venezuela. Até o momento, 161 venezuelanos estão na capital paulista.

Segundo o secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Felipe Sabará, os participantes do curso serão selecionados a partir do processo de documentação. Aqueles que tiverem a situação resolvida poderão participar das aulas. “Todos terão direito a cursos, mas nesse primeiro momento, a triagem vai ser baseada naqueles que tem a documentação mais finalizada”, disse após o anúncio. O curso de português terá uma carga total de 30 horas.

Além das aulas, o prefeito Bruno Covas ressaltou que a administração municipal está tentando forma de incluir os imigrantes no mercado de trabalho. “A prefeitura está buscando espaço no mercado de trabalho com empresas de call center que, inclusive, precisam de pessoas que falem o espanhol para poder atender em espanhol”. Os venezuelanos estão sendo abrigados em Centros Temporários de Acolhimento, voltados para o atendimento da população em situação de rua.

Venezuelanos-no-Brasil-800x420
Venezuelanos entrando no Brasil Foto: divulgação

Processo de aprendizagem

Para o fundador do Instituto Adus, organização não governamental que trabalha com integração de refugiados, Marcelo Haydu, o processo com os venezuelanos tem sido melhor do que com os haitianos, durante a crise migratória de 2014. “Diferente do que foi feito com os haitianos, que praticamente foram escorraçados lá do Acre. Dessa vez, teve uma ação um pouco mais bem estruturada”, avaliou.

A ideia de trazer os estrangeiros, atualmente concentrados em Roraima, para São Paulo também é acertada na opinião de Haydu. “Eu acho que São Paulo deveria acolher a maior parte dessas pessoas. Não sei se, na prática, isso vai se concretizar, mas eles deveriam ir para as cidades e estados mais bem estruturados. E São Paulo, dentro do Brasil, é o estado mais bem estruturado para receber refugiados e imigrantes”.

Sobre o curso de português oferecido pela parceria da prefeitura, o diretor da ONG disse não ter condições de fazer uma análise específica, por não conhecer a metodologia.  Ele comparou com os resultados obtidos pelo Adus. “Geralmente, em um módulo de três meses com quatro horas por semana, essas pessoas saem com um nível razoável. As pessoas conseguem entender bem o que está sendo dito, se comunicar”.

O domínio da língua costuma chegar, no entanto, segundo Haydu, com um pouco mais de estudo. “Em seis meses, a pessoa estando no país em contato com brasileiro, sai com nível, pelo menos de audição e oral, bem satisfatório”, disse ao explicar o método de trabalho da ONG. O instituto tem uma metodologia voltada para o aprendizado de pessoas em situação de refúgio com dois módulos de três meses de aulas.

Haydu disse que as condições de aprendizagem variam muito para cada pessoa, dependendo da dedicação e do contato com a língua. “O desenvolvimento dessas pessoas que aprendem um idioma, vai muito de cada um, depende da situação que essa pessoa se encontra”.

De acordo com a Casa Civil da Presidência da República, cerca de 32 mil venezuelanos já pediram refúgio ou residência temporária no Brasil desde 2015, quando começou o fluxo migratório para o país. Mas o fluxo na fronteira é ainda maior, já que muitos deles voltam à Venezuela para buscar parentes ou levar dinheiro para quem ficou. Por dia, entram de 600 a 800 venezuelanos no Brasil, mas eles não necessariamente se estabelecem no Brasil.

Rio: cidade pode ter dia de luta contra encarceramento da juventude negra


A partir deste ano, a data de 20 de junho poderá marcar, no Rio de Janeiro, o Dia Municipal de Luta contra o Encarceramento da Juventude Negra. O projeto de lei que institui a data foi aprovado na última quinta-feira (12) pela Câmara Municipal e aguarda agora sanção do prefeito Marcelo Crivella (PRB). A proposta é assinada pela bancada do PSOL e tem como primeira proponente a vereadora Marielle Franco (PSOL), cujo assassinato em 14 de março completa um mês hoje.

De acordo com dados do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen), divulgado em dezembro pelo Ministério da Justiça, os pretos e pardos representam 72% da população carcerária do Rio de Janeiro. Ao todo, são 50.555 presos no estado, número 85,6% superior à capacidade das unidades prisionais do estado.

“Temos uma população carcerária que cresce absurdamente ano a ano. E a maior parte dessa população é negra, formada por presos provisórios que sequer foram julgados. Muitos poderiam estar cumprindo penas alternativas, e o Estado brasileiro não consegue resolver. Temos presídios superlotados que não resolvem a situação e são na verdade fábricas de moer gente e de ampliar o crime”, diz o vereador Tarcício Motta (PSOL), também signatário do projeto.genocídio-da-juventude-negra

Segundo ele, a ideia é ter um dia para estimular a reflexão sobre essa situação e organizar a luta. “Caberá aos movimentos sociais, à Câmara Municipal, à prefeitura ou a outras entidades e instituições dar um sentido para essa data no calendário oficial da cidade. A partir dela nós teremos, por exemplo, legitimidade para propor debates em escolas ou eventos nas praças”, acrescentou.

O projeto de lei que institui a data foi votado em dois turnos. No primeiro deles, apenas o vereador Carlos Bolsonaro se posicionou contra. Na segunda votação, a aprovação ocorreu com 23 manifestações favoráveis e sete contrárias.

Rafael Braga

O 20 de junho faz referência ao dia em que Rafael Braga foi preso em 2013. Jovem negro, ele trabalhava como catador de material reciclável e foi condenado a cinco anos de prisão após ser detido com dois frascos de plástico contendo desinfetante, durante uma manifestação. Policiais alegaram que o produto seria para fabricar coquetel molotov.

Em outubro de 2014, ele progrediu para o regime semiaberto e passou a usar tornozeleira eletrônica até que, em janeiro de 2016, foi novamente preso, desta vez por portar 0,6 grama de maconha e 9,3 grama de cocaína. Com base no depoimento do policial que o prendeu, Rafael recebeu uma nova condenação, de 11 anos e três meses de reclusão por tráfico e associação ao tráfico. Em dezembro do ano passado, desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio negaram a apelação da defesa.

Desde sua primeira prisão, ativistas de direitos humanos e representantes de movimentos sociais se mobilizam em uma campanha para a libertação de Rafael Braga. Eles refutam as acusações de tráfico e associação ao tráfico, argumentando que sua tornozeleira era monitorada e que não há indícios de atividades criminosas para além do depoimento policial. A defesa do jovem alega que as provas foram forjadas e, ainda que não fossem, a pena seria incompatível para um flagrante de menos de 10 gramas de drogas.

Itabuna: Prefeitura garante reforma e manutenção de escolas municipais


Assegurar condições dignas de trabalho e de aprendizado aos professores e
alunos da Rede Pública Municipal é uma das propostas de melhoria da qualidade de
ensino estabelecidas como metas da Secretaria da Educação (SEC). Para tanto,
a Prefeitura de Itabuna está assegurando a reforma e manutenção de todas as
escolas que integram a rede municipal.

alunos na escola

Segundo a secretária Anorina Alves Smith Lima, um diagnóstico situacional
aponta para a necessidade de intervenções emergenciais em quase todas as
unidades escolares. Diante deste quadro, esclarece a secretária, foi preciso
priorizar aquelas cujo comprometimento estrutural poderia colocar em risco a
segurança da comunidade escolar. Ela explicou ainda que os serviços estavam
previstos para serem executados no período de férias, porém, por conta da contenção
de despesas adotada com a crise enfrentada pelo município, não foi possível realiza-
los.

“Com a equipe de engenharia elaboramos um planejamento para que sejam
atendidas de imediato sete unidades escolares, com intervenções na parte elétrica,
hidráulica e pintura”, disse Anorina.  A secretária informou ainda que nesta primeira
etapa serão atendidas as escolas municipais Flávio Simões, Imeam, Marechal
Castelo Branco, Genival Correia, Frederico Smith e Maria Creuza, além da conclusão
da reforma da Escola Lúcia Oliveira. Posteriormente, demais escolas serão
beneficiadas.

Ilhéus: PRONATEC Prisional abre cursos profissionalizantes


Estão abertas as inscrições para cursos profissionalizantes do PRONATEC Prisional – Bahia, em Ilhéus.  São ofertadas 25 vagas, com cadastro de reserva, para Agente de Limpeza e Conservação. O público-alvo são egressos do sistema prisional, cumpridores de pena e seus familiares.

As inscrições devem ser realizadas na Central de Penas Alternativas (CEAPA), situada na Rua Wenceslau, n° 130, bairro Cidade Nova, das 8h30min às 12h e das 14h às 17h30min, de segunda à sexta, telefone (73)3231-2106.

Consideram egressas as pessoas que cumprem pena no regime aberto, as liberadas condicionais, as liberadas definitivas (até um ano a contar da data de finalização da pena), as indultadas e as submetidas a medidas cautelares.agente de limpeza

Documentos – Os interessados devem levar os seguintes documentos para inscrição: Cadastro de Pessoa Física (CPF); Atestado de escolaridade mínima (Fundamental I – até a 4ª série ou 5º ano); Documento que comprove sua condição jurídica, como alvará de soltura ou outra decisão judicial; Dados de conta bancária para depósito do benefício assistencial estudantil, caso não tenha conta bancária, informar – se junto ao local outras possibilidades junto ao local de inscrição. Se for familiar, documentos que comprovem os laços parentais ou documento de condição jurídica familiar.

O PRONATEC Prisional – Bahia é uma iniciativa do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), em parceria com a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC/MEC). Em Ilhéus, conta com o apoio da Prefeitura de Ilhéus por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

Itabuna: saiu o regulamento para contratar serviços artísticos-culturais


A Secretaria da Cultura de Ilhéus divulgou o regulamento para a contratação de serviços artísticos-culturais para 2018, de grupos de teatro, de dança, musicais, de capoeira e maculelê, samba de roda, reisados, rap, blocos afro, bandas, circo, poeta, cordelista, artista plástico, contador de história, djing, breakdance, grafiteiro, performance, livro, leitura, literatura e audiovisual (vídeo mapping) sediados no município há pelo menos um ano. O objetivo é compor a programação artística-cultural dos eventos, projetos e atividades culturais realizadas ou apoiadas pela prefeitura, a exemplo de apresentação em abertura de seminários, encontros, workshops, lançamentos de livro, vernissages, exposições e receptivos.

De acordo com o edital publicado no Diário Oficial eletrônico de Ilhéus, edição 89, de 19 deste mês, a convocação ocorrerá de acordo com as necessidades, metas planejadas e programadas, perfil dos credenciados correspondentes aos eventos promovidos e apoiados pela prefeitura, conforme disponibilidade financeira e orçamentária. Não será admitida a participação de pessoas que estejam suspensas temporariamente para participar de licitação e impedidos de contratar com a administração pública ou os declarados inidôneos, com base nos incisos II e III do artigo 186, da lei estadual 9.433/05 e incisos III e IV, do artigo 87, da lei federal 8.666/93.dançaventre

A comissão permanente de credenciamento é formada pelos servidores Pawlo Cidade, Antonio Airton Júnior, Antonio Carlos Dantas, Abelardo da Silva e Geraldino Rocha para, sob a presidência do primeiro, convocar a pessoa credenciada para a prestação do serviço, mediante sorteio, conforme perfil do evento e necessidade da contratante através de publicação no endereço eletrônico www.ilheus.ba.gov.br

Por sua vez, a comissão de análise de mérito artístico é integrada pelos servidores Pawlo Cidade, Miriam Silva Oliveira e Geraldino Rocha, além dos representantes do Conselho Municipal de Cultura, Janete Lainha e Rui Penalva Neto. Sob a presidência do primeiro, fará eventuais impedimentos.

Dentre os documentos exigidos para a assinatura do contrato estão a apresentação de prova de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou municipal, se houver, relativo ao domicílio ou sede do convocado pertinente ao ramo de atividade e compatível como objeto contratual; prova de regularidade com a Fazenda federal, estadual e municipal do domicílio ou sede do convocado; prova de regularidade relativa à Justiça do Trabalho e ao FGTS, demonstrando situação regular no cumprimento dos encargos sociais; certidão negativa de falência ou concordata, expedida 90 dias anteriores para pessoa jurídica; comprovante de conta corrente, contendo nome do proponente, CNPJ, banco e número de agência. Os documentos para a celebração do contrato poderão ser apresentados em cópias simples ou autenticada e solicitados a qualquer tempo pela comissão de credenciamento à apresentação dos documentos originais.