Luiz Caldas


Ele nasceu em Feira de Santana (BA), participa de shows desde os 10 anos e é considerado um dos grandes divulgadores da música baiana. Estamos falando de Luiz Caldas, cantor e compositor, que atravessa décadas sempre apresentando músicas que agitam multidões. O “Pai do Axé”, como é carinhosamente reconhecido, falou com a reportagem do Carvalho News sobre carreira, vida pessoal e outros temas interessantes. Quer saber mais? Então não perca tempo e leia a entrevista abaixo.

Luiz Caldas2
Fotos: Divulgação

 

Carvalho News – Nas últimas décadas, temos observado o surgimento de muitos cantores (as) e bandas, mas também notamos o desaparecimento de muitos desses artistas. Por que isso ocorre?

Luiz Caldas – É o fenômeno da indústria cultural, que tem que lançar novidades para se movimentar. Isso é uma questão histórica

CN – O povo do Sudeste sentiu muito a sua falta durante algum tempo. O que houve?

Luiz Caldas – Eu me recolhi para reconstruir a minha produção musical e hoje me orgulho de lançar um disco por mês, e já são mais de três anos lançando canções inéditas. A prova está no meu site www.luizcaldas.com.br  Nesse período eu continuei trabalhando em outras regiões do Brasil, que é um país continental.

CN – Em 2010, você lançou o álbum “Tupi – Nheengara Recé Taba. Qual o seu vínculo com a nação indígena brasileira?

Luiz Caldas – Os índios são os verdadeiros descobridores do Brasil. Este disco em tupi é para dizer que aqui já existia um Brasil, bem antes da chegada dos portugueses. O meu vínculo com os índios é de reconhecimento e de gratidão por tudo que eles semearam, como as palavras que estão presentes na nossa língua corrente.

luizcaldas

CN – Você é um artista antenado com o cenário musical brasileiro. Qual sua avaliação do nosso atual momento, em relação às possibilidades de surgirem novas estrelas e astros da nossa música?

Luiz Caldas – Um Brasil é um país aberto às novas possibilidades porque somos musicais desde sempre. A avaliação é das mais positivas, porque temos as ferramentas tecnológicas para desaguar as novíssimas produções, por conta da Internet e das redes sociais, por exemplo. Além do mais, o público espera pelo novo e o novo existe em cada um de nós.

CN – O que significa para você ser o “Pai do Axé”?

Luiz Caldas – Reconhecimento por tudo que fiz para a música gerada na Bahia.

CN – Você é de origem pobre e teve que se esforçar muito para chegar onde está. Qual a melhor lembrança que guarda de sua infância?

Luiz Caldas – Brincar com a imaginação, transformando objetos em instrumentos musicais, como latas e cabo de vassoura.

CN – Quais os momentos mais marcantes da sua carreira?

Luiz Caldas – Todos os momentos valem para sempre, mas as apresentações no programa do Chacrinha, por exemplo, continuam presentes, pois Chacrinha além de acolher a minha musicalidade me disse, no camarim, que eu estava reinventando a música baiana. Ele estava fazendo uma premunição que terminou acontecendo.

CN – O que é sucesso para você?

Luiz Caldas – Sucesso é estar feliz com o que se faz. Eu faço um disco por mês e em estilo diferente e já são mais de 15 milhões de downloads desses discos. O sucesso, para mim, é isso, e passa pela minha felicidade.

CN – Fale-nos um pouco sobre o seu projeto atual: Malê no Mali.

Luiz Caldas – Malê no Mali é um disco de Axé Music que mostra que a alegria da Axé Music reina dentro de mim, desde sempre. Esta canção que batiza o disco é uma parceria com o poeta e escritor César Rasec, que também faz as capas dos meus discos mensais. Malê no Mali é um caminho para mostrar que a música não tem fronteiras e que a Bahia e a África estão unidas desde sempre.

luiz_caldas_-_o_axe_5

CN – O Luiz Caldas é politizado? O que tem achado das descobertas feitas pela Polícia Federal em relação à Operação Lava Jato, por exemplo?

Luiz Caldas – Sou totalmente politizado, mas deixo essa politização silenciosa dentro de mim.

CN -Como você tem encarado todo esse movimento de “moralização” do Brasil, que vem ocorrendo nos últimos anos?

Luiz Caldas – São etapas da democracia. São avanços que se consumam gradualmente.

CN – Quais seus projetos futuros?

Luiz Caldas – Manter a produção de um disco por mês, e não tenho prazo para dar um ponto final neste projeto musical, que é um projeto de vida. Creio que, no mundo, não tenha um artista com tantos lançamentos de canções inéditas como eu e em estilos diferentes. A cada dia, é fato, este projeto atinge outras pessoas e mais outras pessoas e o mundo saberá que um brasileiro se doou à música por amar a música e por ser música. O tempo está se encarregando de tudo. Vem agora em março um disco experimental com canções sensoriais ligadas aos elementos da natureza. Eu fico me reinventando a cada mês e agradeço a Deus por me dar essa capacidade de reinvenção.

 

Pablo


pablo
Divulgação

Ele tem 30 anos, 15 de carreira, já lançou 13 CDs, 4 Dvds e possui uma agenda concorrida que lhe garante 25 apresentações mensais. Estamos falando do inventor do Arrocha, Agenor Apolinário dos Santos Neto, mas conhecido como Pablo A Voz Romântica. O cantor deu uma pequena parada e, gentilmente, recebeu a reportagem do Blog Carvalho News para uma entrevista. Você sabia, por exemplo, que ele admira o Esporte Clube Bahia, mas não torce para nenhum time de futebol? Saiba um pouco mais sobre Pablo lendo a entrevista a seguir.

 

Blog Carvalho News – Você atravessa um período de consolidação da carreira a nível nacional. Tem feito participações em programas importantes como, por exemplo, Altas Horas, Encontro, Estrelas e até novelas. Suas canções são executadas em todo o Brasil, além de fazer muitos shows. Enfim, Pablo se tornou sinônimo de sucesso. Esse era seu objetivo? Imaginava que isso aconteceria?

Pablo – Todo artista batalha na busca de reconhecimento. Graças a Deus, o público brasileiro e até do exterior abraçaram meu trabalho, minha carreira… Isso é gratificante!

 

BCN – O que o Pablo costuma ouvir? Quais seus cantores e  cantoras preferidos? Com quem gostaria de gravar uma música?

Pablo – Meu sonho era gravar com meus ídolos Zezé Di Camargo e Luciano.  Deus me deu essa oportunidade de conseguir. Temos a faixa “Chora não bebê”, desse trabalho atual.

 

BCN – São 13 cds, quatro dvds e, muitas músicas que são executadas frequentemente nas rádios. Como você seleciona o seu repertório?

Pablo –  Tenho parceiros que já sabem o que eu gosto e o que combina comigo. Meu escritório faz a seleção das músicas. Recebemos muitas canções.

foto magaly moraes
Ao lado dos ídolos Zezé de Camargo e Luciano                         foto: Magaly Moraes

 

BCN – Qual o maior desafio que você enfrenta ou enfrentou ao longo de sua carreira?

Pablo – O começo de tudo é sempre bem complicado. Chegar até o topo é difícil. Mas, manter nas paradas é mais difícil. Lutamos para isso acontecer.

 

BCN – Quais foram as principais pessoas que o auxiliaram para que chegasse onde está atualmente?

Pablo – Sem dúvidas os fãs. Sem eles não estaria aqui nunca. Eu costumo dizer que eles são os principais responsáveis pelo meu sucesso. A imprensa que nos ajuda muito. A família que entende a distância e a saudade. Minha equipe, por que ninguém chega sozinho a lugar nenhum. E também ao meu empresário, Josué.

 

BCN – Qual a melhor lembrança que você guarda da sua infância? Como era a vida do Agenor antes do sucesso?

Pablo – Eu não tive infância. Tinha que ajudar em casa. Desde muito cedo eu toco com meu pai nos bares de Candeias e região.  Era uma vida muito simples e pacata, com muita humildade. E graças a Deus, pude alcançar coisas muito boas e ajudar a  minha família.

 

BCN – O que costuma fazer quando não está se apresentando?

Pablo – Gosto de ficar em casa, pois sou muito caseiro. Curtir a esposa e os filhos pra mim, é o que eu preciso para recarregar as energias.

 

BCN – Quais suas perspectivas pessoais e profissionais?

Pablo – Eu sou grato por tudo que conquistei até aqui. Penso no lado profissional em gravar um DVD.

No Programa da Sabrina Divulgação
No Programa da Sabrina   Foto: Divulgação

 

BCN – Há alguma diferença entre os públicos do Sudeste, Norte e Nordeste? Já  passou por alguma situação engraçada ou curiosa envolvendo público?

Pablo – O púbico é bem caloroso comigo. Independente da região. Claro que, eu gosto de cantar em casa. Amo fazer show na Bahia, e no meu Nordeste.

 

BCN –  Já se apresentou no exterior?

Pablo – Tivemos uma procura boa, mas não concretizou.

 

BCN – Já sofreu algum tipo de discriminação?

Pablo – Nunca

 

BCN – O Pablo é politizado? Como você avalia a situação política do Brasil?

Pablo – Vou confessar que eu sou alheio a isso. Claro que, sei das corrupções e da crise que o Brasil enfrenta na economia. Mas, é o que leio e assisto nos noticiários.

 

BCN – O que você espera para nosso país nessa próxima década?

Pablo – Que tenhamos governantes a nossa altura. Chega de fazer o pobre sofrer na saúde, na educação, nos transportes. Eu tenho fé que tudo vai ficar bem.

 

BCN – Se não fosse cantor e compositor, o que seria?

Pablo – Homem do campo. Sou bicho do mato.

 

BCN – Qual sua cor preferida?

No Programa Encontro Foto: Divulgação
No Programa Encontro Foto: Divulgação

Pablo – Branca.

 

BCN – Tem um livro de cabeceira?

Pablo – A Bíblia.

 

BCN – Qual seu prato preferido?

Pablo – Comida baiana.

 

BCN – Qual o seu time de coração?

Pablo – Não torço para ninguém. Não ligo para futebol. Sou admirador do Bahia.

 

BCN – Qual a mensagem que gostaria de deixar para o seu público?

Pablo – Gostaria de agradecer o carinho ao longo desses anos e dizer obrigado por tudo.

 

 

Gisele Bündchen assina o maior contrato de toda sua carreira


Que a modelo gaúcha e brasileiríssima Gisele Bündchen é a mais bem paga do mundo, isso todo mundo já sabe — no mês passado, a revista Forbes estimou seus lucros em 47 milhões de dólares, valor que garantiu seu nome do topo da lista pelo oitavo ano consecutivo. Agora, Gisele assinou mais um contrato milionário com a marca esportiva Under Armour.
Nunca ouviu falar? Não tem problema — eles ainda são novos no Brasil, mas extremamente populares nos Estados Unidos. Recentemente, a marca anunciou planos para expandir o seu domínio em território brasileiro (podendo, inclusive, fechar um contrato com o São Paulo Futebol Clube para a próxima temporada).

Kate Middleton está grávida do segundo filho


A família real britânica anunciou nesta segunda-feira que a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, está grávida do seu segundo filho.
O primeiro filho de Kate e do príncipe William, George, nasceu em julho de 2013.
Em um comunicado oficial, a família real afirmou que a rainha Elizabeth 2ª e todos os familiares estão contentes com a notícia.William e George estão na linha direta de sucessão ao trono real, depois do príncipe Charles. O novo filho entraria também na linha de sucessão, no quarto lugar, atrás de Charles, William e George.

Kate Middleton está sofrendo com fortes enjoos, a exemplo do que aconteceu na sua primeira gravidez. Ela está sob os cuidados dos médicos do Palácio de Kensington.
Os fortes enjoos fizeram com que Kate antecipasse o anúncio da gravidez em alguns dias, antes do período de 12 semanas, como é costumeiro na Grã-Bretanha. Isso já havia acontecido na primeira gravidez.
Kate Middleton sofre com uma condição conhecida como “hyperemesis gravidarum”, que afeta apenas 3,5 em cada mil casos de gravidez. A doença provoca forte desidratação, perda de peso e vômito.
A família real temia que a presença dos médicos no Palácio alimentassem boatos falsos sobre sua saúde, por isso resolveram anunciar logo a gravidez.
O premiê britânico, David Cameron, disse, em sua conta no Twitter, que está “encantado com a notícia feliz de que eles estão esperando outro bebê”.
O anúncio foi feito a poucos dias de um referendo na Escócia decidir sobre a independência da nação em relação ao Reino Unido. A rainha Elizabeth 2ª teria manifestado insatisfação com uma pesquisa recente, que aponta que os escoceses aprovarão a independência nas urnas.
Para analistas, o anúncio do novo bebê real deve agora ofuscar, na imprensa britânica, a cobertura sobre a relação entre a rainha e o referendo.

JK Iguatemi terá feirinha com barracas de restaurantes badalados


Como não poderia deixar de ser, o evento do luxuoso shopping vai contemplar expositores mais requintados (veja a lista completa abaixo), com presença predominante de restaurantes.O variado Spot, que tem uma unidade no próprio local, vai servir, entre as receitas, um pernil de porco ladeado por risoto de limão-siciliano (R$ 18,00). Já o Le French, de Pinheiros, marcará presença com os mexilhões ao vinho branco mais batatas fritas (R$ 20,00).Misto de restaurante italiano e casa de panini, o Forneria San Paolo oferece massas, caso do capellacci recheado de burrata coberto por molho de camarão, tomate fresco e manjericão (R$ 20,00).
Como não poderia deixar de ser, o evento do luxuoso shopping vai contemplar expositores mais requintados (veja a lista completa abaixo), com presença predominante de restaurantes.O variado Spot, que tem uma unidade no próprio local, vai servir, entre as receitas, um pernil de porco ladeado por risoto de limão-siciliano (R$ 18,00). Já o Le French, de Pinheiros, marcará presença com os mexilhões ao vinho branco mais batatas fritas (R$ 20,00).Misto de restaurante italiano e casa de panini, o Forneria San Paolo oferece massas, caso do capellacci recheado de burrata coberto por molho de camarão, tomate fresco e manjericão (R$ 20,00).