Educadores da Bahia e entidades fazem ato em Salvador


aplb 2

Contra o parcelamento de salários, pelo cumprimento da Lei do Piso, Contra a terceirização, Contra a militarização de escolas públicas são algumas das reivindicações dos educadores baianos que participam, hoje, de uma grande caminhada do Campo Grande até a Praça Municipal de Salvador. A ação, que reúne cerca de cinco mil pessoas, faz parte da Agenda da Greve Nacional promovida pela Confederação Nacional Trabalhadores de Educação e que acontece também nos dias 16 e 17 de março. A caminhada conta com participantes das redes estadual, municipal de Salvador e municipal com diversas caravanas do interior da Bahia. A Associação dos Professores de Itapé marcou presença sendo representado pelos professores Sandro Lyra e Tilda Tammá.

aplb
Fotos: Aplb Salvador

 

Segue agenda da Greve Nacional:

  • Quarta-feira, 16 de março – Às 9h, seminário sobre a EJA. Às 14h, debate sobre a reserva da jornada de trabalho (educação infantil, ensino fundamental I e ensino fundamental II).
    Local: Hotel Fiesta
  • Quinta-feira, 17 de março – Dia Municipal de Luta em Defesa da Educação Pública de Qualidade, com as seguintes bandeiras de luta:
    Universalização da reserva;
    Fortalecimento e defesa da EJA;
    Contra o fechamento do turno noturno de escolas;
    Concurso público;
    Contra o “loteamento” de terceirizados, sem perder de vista a luta contra o PL 4330/2004 que regulamenta contratos de terceirização no mercado de trabalho.

Após a Greve Nacional, os educadores se juntam à sociedade e os movimentos sociais para atos em defesa da democracia:

Sexta-feira, 18 de março – Às 15h, Caminhada da Frente Brasil Popular, em defesa da democracia e contra o golpe, com saída do Campo Grande em direção à Praça Municipal. (Fotos no slides: Sandro Lyra)

Veja como foi o evento: https://www.youtube.com/watch?v=BnG3S6pj3Sk