Familiares de internas têm atendimento jurídico


Familiares de internas do Conjunto Penal Feminino de Salvador terão atendimento jurídico hoje e sexta-feira (11). A atividade faz parte do projeto “Promoção dos Direitos Humanos das Mulheres na Bahia”, lançado ontem, no auditório da Fundação Luís Eduardo Magalhães, em Salvador.
O principal objetivo do projeto é realizar cursos de capacitação em Direitos Humanos e Cidadania para as internas em unidades prisionais; e cursos de capacitação sobre a temática da violência doméstica, tráfico e exploração de mulheres para organizações da sociedade civil e instituições públicas, que compõem a Rede de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra as Mulheres.
O programa é uma iniciativa da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA), em parceria com a Secretaria Nacional de Direitos Humanos (SDH). A etapa que envolve as unidades prisionais do estado baiano conta com parceria da Secretaria de Administração Penal e Ressocialização da Bahia (SEAP).
Além das cidades contempladas com a capacitação para as internas do sistema prisional (Salvador, Teixeira de Freitas e Lauro de Freitas), também receberão a qualificação: instituições públicas da Rede de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra as Mulheres de Salvador, Prado, Porto Seguro, Valença e Mata de São João; e mulheres da sociedade civil de Seabra, Teixeira de Freitas, Amargosa, Juazeiro, Feira de Santana e Santa Maria da Vitória.