Homens vestidos de palhaços assustam moradores no Rio e São Paulo


Roupas coloridas, nariz de plástico vermelho, peruca, maquiagem grotesca, sapatos enormes. A descrição é de um palhaço, mas o intuito de alguns fantasiados tem sido propagar o medo durante a madrugada, em ruas desertas.

Relatos nas redes sociais de pessoas que afirmam ter visto palhaços sinistros perambulando pelas ruas do Rio e de São Paulo têm aumentado a preocupação da população. Nos relatos há até dicas de locais que devem ser evitados. Muita gente questiona a veracidade das imagens.

palhaços2
Foto: divulgação

No bairro Volta Grande, em Volta Redonda, no Sul Fluminense, um morador acordou de madrugada e viu um mascarado na rua. Fez a foto, mas não conseguiu confirmar no dia seguinte se era uma brincadeira entre amigos ou intimidação. O tempo estava chuvoso e a rua deserta. Foi postada no Facebook e muito comentada.

Moradores do Rio estão preocupados. “Estou tensa com a possibilidade de eu ou minha filha encontrarmos mascarado na rua. Só se fala nisso perto da minha casa. Já não saía muito à noite. Agora então”, diz Cleunice Nascimento, 46 anos, que mora em São João de Meriti.

A Secretaria de Segurança do Rio afirma que o 190, número de emergência policial, não recebeu denúncia ou solicitação de alguém sobre os ‘palhaços assassinos’ — como estão sendo chamados. O mesmo diz a secretaria paulista: “não é crime sair fantasiado”, acrescenta.

O número de postagens com fotos de aparições em nas zonas Norte e Sul e na Baixada aumentou na última semana. Até eventos e grupos de redes sociais foram criados para “caçar os palhaços”. Só no Facebook, com datas diferentes, este mês, foram listados, até a noite de ontem, 87 eventos promovendo caçadas no Brasil, principalmente no eixo Rio-São Paulo.

“Vamos acabar com a palhaçada. Quero ver querer assustar crianças agora”, diz um internauta na página ‘Caça aos Palhaços Assassinos de Caxias’, evento programado para amanhã. Em outro fórum, há a marcação de uma atividade em São Paulo, para hoje, com a descrição ‘Bora pra pista pegar esses psicopatas!’.Apocalipse dos palhaços

Um dos relatos diz que um palhaço foi visto no Paraíso, São Gonçalo. Internautas afirmam que a foto é de outra cidade. Outros dizem que é de um senhor que trabalha na região com a fantasia. “Parem de ser levianos em propagar boatos”, criticou outro. O coronel Danilo Nascimento, comandante do Policiamento de Área na cidade, não tomou conhecimento dessas aparições. “Pode ser que alguém tenha visto, mas não formalizou com a polícia ou não virou ocorrência”, comentou.

palhaços
Foto: divulgação

Mulher levou susto e seu bebê nasceu

Quinta-feira, na cidade inglesa de Leicestershire, uma mulher deu à luz prematuramente após levar um susto com um palhaço. No Facebook, uma amiga da vítima apelou: “Estava no oitavo mês de gravidez e um garoto estúpido de 17 anos pulou na frente dela vestido de palhaço. A mãe passa bem. Por favor, pensem: idosos e grávidas não são os melhores para assustar. Essa loucura sem sentido tem que acabar.”

Em nota publicada pelo jornal inglês ‘Metro’, a polícia inglesa disse que “provocar medo, pânico e distúrbio intencionalmente não é aceitável na nossa comunidade e é um crime em potencial”

Ronald sem divulgação

Após relatos e circulação de fotos de palhaços assutadores nas ruas, até a rede de lanchonetes McDonald’s decidiu restringir as aparições públicas de seu mascote, Ronald McDonald. Mascarados assustadores já foram flagrados nas ruas em agosto nos Estados Unidos, Reino Unido, na Austrália e, recentemente, no Brasil.

“Estamos cientes do atual clima gerado pelos palhaços avistados em diferentes comunidades e, por causa disso, estamos sendo cuidadosos com a participação de Ronald McDonald em eventos”, disse o McDonald’s em nota.

Em agosto, moradores de Greenville, na Carolina do Sul (EUA), relataram ter visto uma pessoa vestida de palhaço macabro tentando atrair crianças para a floresta. A polícia australiana prendeu rapaz fantasiado que assustou pessoas. A polícia britânica refroçou o patrulhamento perto de escolas e recomendou a interrupção das vendas de máscaras. No Brasil, houve relatos de aparições em cidades do interior paulista, no Rio e em Goiânia.