Itabuna: cidade vai ampliar EJA em 2019


Atualmente, a Educação para Jovens e Adultos atende a cerca de 1.700 alunos em toda a cidade. O número, no entanto, ainda é pequeno, levando em consideração a quantidade de pessoas em situação de analfabetismo ou analfabetismo funcional (que reconhecem desenhos de letras e palavras, mas não conseguem interpretar um texto).

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cidade de Itabuna tem, em 2018, uma população de pouco mais de 15 mil pessoas nestas situações, lembrando que a população que pode ser atendida por essa modalidade de ensino são estudantes com idade a partir dos 14 anos.

Para diminuir os índices de analfabetismo, a atual gestão tem se esforçado muito. Entre 2017 e 2018, a quantidade de estudantes matriculados na EJA era de cerca de 1.300 alunos. Em 2018, esse número foi ampliado para 1.700 e, para 2019, a perspectiva da SME é de trazer para dentro da sala de aula, em 2019, 2 mil alunos. Para conseguir isso, no entanto, os desafios são muitos, pois quaisquer problemas do cotidiano transformam-se em motivo para o estudante desistir da escola: desemprego, dificuldades no trabalho, dificuldades na família, problemas no casamento, falta de recursos e de apoio, etc.

Para a assessora de Educação de Jovens e Adultos da Secretaria da Educação de Itabuna, Janaína de Oliveira Menezes, a tendência é de que o índice de analfabetismo caia já no ano que vem, isso devido ao aumento na quantidade de matrículas. Para ela, a quantidade crescente de estudantes matriculados é o resultado direto de uma série de ações articuladas, entre as quais a informatização de matrículas, adoção de postos específicos para atender a EJA, funcionamento dos postos de matrículas no turno Noturno, preocupação da prefeitura na qualificação profissional dos educadores e ampliação da quantidade de escolas aptas para a EJA.

Entre as ações complementares de fortalecimento da EJA, a secretária faz um destaque especial para os cursos de formação, especialmente os que abordam a nova Base Nacional do Currículo Comum, proposta pelo Ministério da Educação. “Os encontros acontecem pelo menos uma vez por mês e, neste momento, há que se fazer um debate sobre mudanças de currículo que melhorem também a EJA e, infelizmente, pelo menos em nível nacional, esse debate ainda é muito superficial”, disse a professora Nilmecy.

Em Itabuna, a Educação de Jovens e Adultos prevê conclusão do Ensino Fundamental num período de até seis anos. Pessoas que ainda não frequentam sala de aula ou que desejam retomar os estudos em 2019 podem buscar informações completas através do telefone (73) 3214 1402, de segunda à sexta, das 8h às 12h e das 14h às 16h.