Mais festivais de inverno pelo país


16º Festival Gastronômico de Búzios (RJ)

a

Há 16 anos, Búzios, no litoral do Rio de Janeiro, realiza seu Festival Gastronômico, um dos eventos que atraem ainda mais turistas para a já badalada Região dos Lagos – a expectativa dos organizadores é receber 30 mil pessoas nos dias do evento na cidade. Com pratos a preços mais em conta, o festival ocorre em julho nos dias 7, 8 e 9 e 14,15 e 16. De sexta e sábado, se concentra a partir das 20h no centro e no bairro Porto da Barra, sendo a entrada e a sobremesa R$ 15 (cada um) e o prato principal R$ 20. Aos domingos, fica na Praça do Inefi do bairro da Rosa, a partir das 14h, com entrada e sobremesa por R$ 10 e prato principal a R$ 15. Aproveite para conhecer os pontos turísticos de Búzios e, se puder, as cidades vizinhas Cabo Frio e Arraial do Cabo.  Foto: Fabio Rossi/Búzios

 

1º Festival Estival de Inverno de Cabreúva (SP)

b

Cabreúva está a menos de 2h da capital paulista, na região de Jundiaí. Ou seja: um bom destino para fazer bate-volta. Uma desculpa é ir conferir seu 1º Festival de Inverno, nos dias 8 e 9 de julho. Música e comida estão na lista do que dá para curtir por lá: haverá palcos com bandas locais e apresentação da banda de rock Ira! no sábado, a partir das 22h. Entre as opções gastronômicas, caldos, chocolates, cerveja própria do evento e a tradicional cocada da cidade. Com tempo, aproveite para conhecer mais lugares, como a Estrada dos Romeiros, procurada por muitos ciclistas e motociclistas. Foto: Cabreuva

3º Na Praia em Brasília (DF)

c

Parece contraditório ter ‘praia’ e ‘Brasília’ numa mesma frase? Não até 27 de agosto, durante a 3ª edição do evento Na Praia, que transformou o contorno da Lagoa Paranoá em um verdadeiro ambiente praieiro, com areia (400 toneladas) artificial, guarda-sóis, espreguiçadeiras….Tudo inspirado na região do Mediterrâneo. A novidade deste ano é a entrada de megashows na programação: terá Ivete Sangalo (o ingresso mais caro), Gusttavo Lima, Baile do Dennis, entre outros. Além disso, haverá DJs animando as tardes, esporte durante o dia e um simulador de surfe. Os ingressos já estão do 2º lote para frente e custam de R$ 260 a R$ 580 dependendo do evento. Em julho, funciona de sexta a domingo; em agosto, de quinta a domingo – entra na programação a Quinta Cultural, com preços um pouco mais baratos. Para ter uma ideia de como foi a do ano passado, veja esse vídeo de divulgação no Youtube. Não consegue ir para Brasília até o fim da festa? Fique de olho, porque em setembro o Na Praia deverá ocorrer também em Goiânia. Foto: Na Praia

XXIV Festival Internacional de Inverno de Música Erudita e Popular – Domingos Martins (ES)

d

Domingos Martins é uma cidadezinha a 42 quilômetros de Vitória, no Espírito Santo, e uma boa dica de parada para quem quiser visitar o Estado (com boas opções de inverno na serra, aliás). Até 16 de julho, ela recebe seu 24º Festival Internacional de Música Erudita e Popular, com 70 atrações espalhadas por sete ambientes diferentes: Palco Principal, Coreto, Igreja Luterana, Rua de Lazer, Palco MPB, Espaço Gourmet e Praça Dr. Arthur Gerhardt. Há opções para quem gosta de blues, jazz, choro, corais, músicas regionais, orquestras… E sabe o que é mais legal? Poder chegar na cidade de trem, numa locomotiva que sai do município de Viana e faz uma paradinha em Domingos Martins antes de seguir viagem até Marechal Floriano (confira aqui horários e valores do Trem das Montanhas Capixabas, como é chamado).  Foto: Domingos Martins

Festival de Inverno em Socorro (SP)

e

Outro destino que ainda tá em ritmo de festa juni… ops, julina é Socorro, cidade a 3 horas da capital paulista. Por lá, o Valle das Águas Camping & Eventos organiza o ‘Arraiá do Valle’ no dia 15 de julho, com comidas e bebidas típicas, food trucks, fogueira e atrações infantis. E entre os dias 31 e 30 ocorre o Festival de Inverno da cidade, com peças teatrais e shows na Praça da Matriz e na Praça do Fórum. Além desses dois eventos, Socorro está sempre repleta de atrações: rapel, arvorismo, trekking, trilhas, turismo rural e, claro, feira permanente de malhas. Foto: Socorro