Ministro do Turismo Marcelo Álvaro se complica ainda mais


A situação do ex-ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, se complica ainda mais. “Uma candidata a deputada estadual pelo PSL em Minas Gerais apresentou denúncia ao Tribunal Regional Eleitoral do estado (TRE-MG), dia 19 de setembro, na qual o acusa de tê-la chamado para ser “laranja” na eleição de 2018.

De acordo com ela, havia o compromisso de devolver à legenda parte do dinheiro público que seria destinado à sua candidatura. O jornal Folha de São Paulo publicou a denúncia na edição de hoje, 07/03.

Segundo a reportagem da Folha, Zuleide Oliveira é a primeira a implicar diretamente Álvaro Antônio ao caso. Como resposta à denúncia, ela recebeu uma mensagem automática por e-mail TRE-MG de que a apuração seria “devidamente encaminhada”. No dia 20, uma outra candidata supostamente envolvida, a aposentada Cleuzenir Barbosa, entregou ao Ministério Público mensagem em que um assessor parlamentar do hoje ministro cobra a devolução de verba pública de campanha para destiná-la a uma empresa ligada a outro assessor do político.

Além do texto da denúncia encaminhada à Justiça Eleitoral, a Folha informou ter tido acesso a emails e mensagens de áudio trocados por Zuleide com cinco dirigentes do PSL mineiro, comandado à época por Álvaro Antônio, incluindo um recado escrito por Rodrigo Brito, então assessor parlamentar do ministro, com o endereço do escritório do político em Belo Horizonte.

Zuleide teve posteriormente o pedido de registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral. Ela se tornou ficha suja, após uma condenação em 2016, transitada em julgado, por uma briga com outra mulher. “Eles já sabiam que minha candidatura não ia dar em nada”, disse ela à Folha. Segundo ela, a proposta feita por Álvaro Antônio era de um repasse de R$ 60 mil, dos quais ela teria de devolver R$ 45 mil.