O ilusionista Klauss Durães


 O ilusionismo ou prestidigitação é a arte performativa que continua encantando e despertando muita curiosidade! O campeão brasileiro, vice campeão colombiano e bicampeão argentino de mágica Klauss Durães recebeu gentilmente a reportagem do Blog Carvalho News para falar um pouco sobre esse interessante mundo das ilusões. Boa leitura e abracadabra.

Klauss Duraes5
O ilusionista Klauss Duraes em uma apresentaçao Foto: divulgaçao

Blog Carvalho News – Como um técnico de Engenharia Civil e administrador de empresas se torna um ilusionista?

Klauss Durães – Paixão pela arte, poder fazer aquilo que eu realmente amo e sinto prazer fazendo.

CN – Como você se preparou para atuar nessa área?

Klauss Durães Nos primeiros anos era apenas um hobbie, aprendia em kits de magica, vídeos e livros, depois a brincadeira se tornou maior. Busquei um curso em Belo Horizonte, me profissionalizei e comecei a participar de congressos e competições no Brasil e no exterior.

CN – Você sofreu alguma influência de outros profissionais da ilusão?

Klauss Durães – Com certeza, Jeff McBride, David Copperfield, Franz Harary, Lance Burton, etc.

CN – Como e o seu dia a dia?

Klauss Durães – Antes, eu era mais fissurado com treinamentos e novas magicas, mas hoje o dia requer uma maior atenção à empresa e aos negócios que também envolvem a mágica. Controlo a venda de shows, marketing etc.

CN – Existe alguma diferença entre um magico e um ilusionista?

Klauss Durães – Nenhuma. O termo foi criado mais por questão de marketing, para reposicionar a arte mágica em um patamar de grandes shows de Las Vegas. Afinal, essa categoria é chamada de “Grandes Ilusões”.

Klaus Duraes6

CN – Como o ilusionismo pode auxiliar as pessoas?

Klauss Durães – Como uma ferramenta de comunicação(ajudando empresas a repassar e fixar informações de forma criativa), como atividade fisioterapêutica(desenvolvimento de habilidades manuais), como atividade para desenvolver o raciocínio(é preciso treinar a comunicação e pensar rapidamente para conseguir conduzir bem a atenção das pessoas) e como tratamento ocupacional(é um dos principais hobbies nos EUA e no mundo).

CN – Você possui mais de uma década de experiência, sendo praticamente figura cativa de programas de televisão como Domingão do Faustão, Silvio Santos entre outros. Houve algum momento constrangedor que foi obrigado a enfrentar durante essa caminhada?

Klauss Durães  – Errar a mágica é sempre complicado, mas com treino e ensaio vamos aprendendo a sair de situações inusitadas, afinal, o final da mágica nunca é revelado e com isso podemos inventar um novo final caso algo saia de controle.

CN – O que é necessário para se tornar um bom ilusionista?

Klauss Durães  – Muito ensaio, estudo e dedicação. O interessante da mágica é que ela te dá liberdade para trabalhar outros conhecimentos como dança, música, artes cênicas, humor, até mesmo a engenharia. Hoje eu mesmo projeto meus equipamento  e ilusões tudo em AutoCad.

CN – Qual o recado que gostaria de deixar para seus fãs?

Klauss Durães  – Acredito que independente da área que vamos nos posicionar temos que ser empreendedores. Quando digo empreendedor NÃO é no sentido de ser dono de um negócio, mas sim em relação à atitude e ao comportamento, de planejarmos nossa vida, desenvolvermos metas, administrarmos bem nosso dinheiro e trabalhar para gerar valor e não por ser obrigado.