Itabuna: empresas de ônibus suspendem contrato de rodoviários após isolamento social


As empresas de ônibus de Itabuna emitiram, na última segunda-feira (30), um ofício com a suspensão temporária de contrato dos trabalhadores. De acordo com a assessoria da Associação das Empresas de Transportes Urbanos (Aetu),  como os ônibus estão sem rodar desde o dia 20 de março, devido ao isolamento social por causa do coronavírus, as empresas não têm como arcar com os custos.

O afastamento social é apontado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), pesquisadores e especialistas, como fator importante para que não haja proliferação do Covid-19. Até o último boletim divulgado no domingo (29), pela Sesab, o número de pessoas infectadas pelo Covid-19 passava de 150, com uma morte. Dois casos foram registrados em Itabuna.

Segundo a Aetu, a suspensão dos contratos dos funcionários de empresas de ônibus que circulam por Itabuna deve seguir enquanto os veículos continuarem parados. O sindicato dos rodoviários informou que quase 650 trabalhadores, entre motoristas, cobradores, manutenção, administrativo, estão com contratos suspensos. Informou ainda que o jurídico que representa a categoria já está preparando uma ação para que eles possam acionar a Justiça.

Em Salvador, alguns rodoviários vivem situação semelhante. A suspensão do contrato foi de aposentados que seguiam em atividades e funcionários recém-contratados. A suspensão deve durar quatro meses.

Ministério da Saúde prevê ampliar isolamento com fechamento de escolas


No último dia 28, o Ministério da Saúde distribuiu a secretários estaduais de saúde e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) no país um plano de ação de quarentena que recomenda o fechamento de escolas e universidades no mês de abril, com a possibilidade de estender a medida para o mês de maio, como meio de combate à pandemia do coronavírus.

O documento foi elaborado pela equipe técnica da pasta, o documento tendo data de sexta-feira (27), sugere uma estratégia de transição para os meses de abril, maio e junho, como o distanciamento social para idosos e pessoas abaixo de 60 anos com doenças crônicas. Também defende que, nesse período, pessoas que apresentem os sintomas da doença fiquem isoladas em casa, assim como os demais moradores do local.

O plano incentiva ainda a adoção de reuniões virtuais, teletrabalho (home office) e extensão do horário para diminuir a quantidade de pessoas no mesmo espaço físico. Além disso, propõe o distanciamento social no ambiente de trabalho.

No período de três meses, ficaria proibida a realização de qualquer evento de aglomeração, como shows, cultos, jogos de futebol, cinema, teatro e casa noturna.

Para bares e restaurantes, o documento sugere reduzir em 50% a capacidade instalada e reforço das regras de prevenção, com o uso de álcool e intensificação da limpeza.

O documento defende a contratação de trabalhadores informais como promotores de saúde durante a crise de saúde no país.

O objetivo é que eles orientem as pessoas na rua, identifiquem idosos que estão fora do isolamento para enviá-los para casa e façam a limpeza de superfícies.

São Paulo cria canal de informações sobre Coronavírus via Whatsapp


Uma força a mais no contra a proliferação do Covid 19. O Governo do Estado de São Paulo anunciou no dia de ontem  (31) o lançamento de um canal de comunicação para esclarecer dúvidas sobre o novo coronavírus por meio do aplicativo Whatsapp, além do site e das redes sociais oficiais do governo.

Para utilizar o SP Perguntas – Covid 19, o cidadão deve salvar no seu celular o contato com o número +55 11 95220-2923. Depois, basta abrir uma conversa no Whatsapp e mandar um oi para receber informações oficiais de como prevenir, se cuidar e também combater fake news (notícias falsas).

“Compartilhe nos grupos da família, de amigos e também do trabalho. Nos ajude a disseminar informações verdadeiras sobre o coronavírus”, diz nota do governo.

Eis o passo a passo para ter acesso a informações via Whatsapp:

1- Envie uma mensagem com oi

2- Receba uma lista de opções

3- Escolha a dúvida e envie o número

4- Aguarde a resposta

Outros canais

Os outros canais de informações oficiais do governo estadual paulista são os seguintes:

twitter.com/governosp

instagram.com/governosp

facebook.com/governosp

tiktok.com/governosp

saopaulo.sp.gov.br/coronavirus

t.me/spcoronavirus

youtube.com/governosp

OMS nega que seja contra políticas de isolamento


A Organização Mundial da Saúde (OMS) rejeitou insinuações por parte do governo de Jair Bolsonaro de que tenha apoiado a ideia de que políticas de isolamento não devam ser aplicadas.  Na segunda-feira, o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, usou sua coletiva de imprensa em Genebra para convocar os países a também lidar com os mais pobres. Bolsonaro usou a frase para justificar sua política de rejeição de medidas de isolamento.

Tedros, porém, não se referia a isso. Mas sim à necessidade de que instrumentos sejam criados para garantir o sustento dessas pessoas, por medidas sociais e transferência de recursos. Diante da polêmica gerada no Brasil e o temor de que o discurso de Tedros fosse manipulado, a OMS decidiu ir de maneira deliberada às redes sociais nesta terça-feira. Ainda que não cite expressamente o nome do brasileiro, a entidade decidiu esclarecer seu posicionamento em duas mensagens.

“Pessoas sem fonte de renda regular ou sem qualquer reserva financeira merecem políticas sociais que garantam a dignidade e permitam que elas cumpram as medidas de saúde pública para a Covid-19 recomendadas pelas autoridades nacionais de saúde e pela OMS”, disse o direto-geral da OMS.

“Eu cresci pobre e entendo essa realidade. Convoco os países a desenvolverem políticas que forneçam proteção econômica às pessoas que não possam receber ou trabalhar devido à pandemia da covid-19. Solidariedade”, completou.

Pela manhã, Bolsonaro tentou manipular as declarações do africano para justificar sua política. “Vocês viram o presidente da OMS ontem?”, perguntou. “O que ele disse, praticamente… Em especial, com os informais, têm que trabalhar. O que acontece? Nós temos dois problemas: o vírus e o desemprego. Não pode ser dissociados, temos que atacar juntos”, disse.

Tedros, porém, não falou em trabalho. Mas na garantia de renda, conforme ele mesmo escreveu hoje em suas redes sociais.

Nas redes sociais, Bolsonaro e seus filhos tem usado um trecho cortado da fala de Tedros para justificar seu posicionamento, deixando de fora outras partes em que o africano fala da importância do isolamento.

Essa não é a primeira vez que a OMS responde ao presidente brasileiro. Na semana passada, Tedros foi questionado pela coluna sobre a atitude de Bolsonaro de minimizar a doença. “As UTIs estão lotadas em muitos países”, alertou o africano, em resposta. “É uma doença muito séria”, insistiu.

Na OMS, uma parcela dos técnicos acredita que Bolsonaro poderia ser uma ameaça ao combate ao vírus, com posições que questionam a ciência e confundem os cidadãos.

Maju irá processar ex-diretor de TV Rodrigo Branco por racismo


O ex-diretor de TV Rodrigo Branco irá responder na Justiça sobre os comentários racistas que fez durante uma live no Instagram com a influenciadora digital Ju de Paulla, na noite de segunda-feira. Maria Júlia Coutinho, apresentadora do ‘Jornal Hoje’, já acionou seus advogados para avaliar a possibilidade de processar o rapaz.
Os administradores das redes sociais de Thelma Assis, participante do ‘BBB 20’, já se manifestaram avisando que vão tomar medidas cabíveis em defesa da sister. A médica e a apresentadora Maria Júlia Coutinho foram alvos diretos dos comentários do ex-diretor da Band.
Entre outras atrocidades, Rodrigo disse que “torcer por Thelma é racismo”, e que sua torcida existe apenas porque “ela é negra, coitada”. E ainda completou: “É a mesma coisa que falo da Maju Coutinho. Ela é péssima, é horrível. Eu assisti hoje e ela fala tudo errado. Ela só está lá por causa da cor”, afirmou. “Ela não tem uma carreira, ela nunca foi repórter de campo, ela fala tudo errado e eu como diretor de TV, vou te falar, ela lê o TP errado”, afirmou Rodrigo na conversa. Depois, ele gravou um vídeo pedindo desculpas pelas coisas que disse. Após várias denúncias, o Instagram derrubou a conta de Rodrigo Branco na tarde de ontem.

Desenhista Daniel Azulay é uma das vítimas fatais do coronavírus


O desenhista, pintor e cartunista Daniel Azulay, de 72 anos, morreu na tarde desta sexta-feira (27), no Rio de Janeiro. Segundo divulgou seu perfil no Facebook, ele estava com leucemia e contraiu o coronavírus, que acabou causando a morte. Azulay estava

Desenhista Daniel Azulay Fotos: divulgação
Desenhista Daniel Azulay Fotos: divulgação

internado havia duas semanas no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Clínica São Vicente, na Gávea (zona sul do Rio).

Azulay criou a Turma do Lambe-Lambe, lançada como tirinha no jornal “Correio da Manhã”. Além de artista plástico, Azulay foi empresário, apresentador e compositor. Durante mais de 15 anos apresentou “Turma do Lambe-Lambe”, programa de TV educativo para o público infantil, transmitido pela extinta TVE e pela TV Bandeirantes.

Itapé: Prefeito decreta ações de prevenção contra o coronavírus


A ameaça do coronavírus no Brasil já é uma realidade. Secretarias estaduais de saúde contabilizam 509 infectados em 20 estados e no Distrito Federal. O Último balanço do Ministério da Saúde aponta 291. Atento a essa situação preocupante, o prefeito Naeliton Rosa Pinto assinou na última segunda-feira (16) o Decreto Municipal nº 005 e 006 que traz diretrizes para os próximos dias sobre o funcionamento dos serviços públicos e as medidas no âmbito municipal que tem o intuito de conter a disseminação do Covid-19, o coronavírus.

A partir da próxima segunda-feira (23), pelo prazo de 15 dias, podendo ser prorrogado, o governo municipal suspende todas às atividades da Rede Municipal de Educação, pública e privada, Festas e eventos, além de competições e jogos esportivos, atividades na Secretaria de Assistência social, por meio do CRAS, bem como todo tipo de aglomeração, como medidas preventivas por conta do agravo da saúde pública. Estão permitidos até o momento as feiras de comércio ao ar livre e as ações de saúde pública. “Estamos fazendo tudo com muita responsabilidade. Não temos nenhum caso da doença confirmado em Itapé, mas, diante do cenário de tensão e da necessidade de prevenção, essas ações, orientadas pelo Ministério da Saúde e Governos Federal e Estadual, visam à proteção da saúde da nossa população Itapeense” destaca o prefeito de Itapé.

Ainda de acordo com o decreto, também fica suspenso em igual período, os atendimentos ao público em todas às repartições públicas como secretarias municipais e sede da Prefeitura. Outras medidas e a ações também estão sendo programadas pelo governo municipal.

Coronavírus faz sua primeira vítima no Brasil


O coronavírus faz sua primeira vítima no Brasil. A informação foi divulgada pela Secretaria de Saúde de SP na manhã desta terça-feira. Segundo órgão, a vítima seria um homem, com 62 anos, com histórico de diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática, que estava internado em hospital particular. Essa informação é do site G1.

O Ministério da Saúde confirmou o primeiro óbito no Brasil relacionado ao Covid-19. Mais informações serão divulgadas na coletiva de Imprensa da Secretaria Estadual de São Paulo, às 13h, e demais comunicados na do Ministério da Saúde, às 16h.

Mais informações serão divulgadas ainda hoje, em uma coletiva de imprensa, pelo secretário de estado José Henrique Germann e pelo infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência contra coronavírus em São Paulo.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), decretou hoje estado de emergência pelo coronavírus na cidade. A decisão foi publicada no Diário Oficial. Segundo a prefeitura, a medida permite a dispensa de licitação para aquisição de bens e serviços destinados ao combate à doença.

Covas ainda anunciou que está de mudança para o edifício Matarazzo, sede da prefeitura, no Viaduto do Chá, para acompanhar o avanço do coronavírus.

Até a manhã desta terça-feira, o Brasil tinha 301 casos confirmados do novo coronavírus, segundo as secretarias estaduais. No entanto, de acordo com o Ministério da Saúde, divulgado ontem à tarde, são 234 infectados.

Só em São Paulo, segundo último boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, há 152 casos confirmados por coronavírus. Estado ainda contabiliza 1.177 suspeitos e 623 descartados.

As inscrições para a 12ª Olimpíada de História do Brasil estão abertas


As inscrições para a 12ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB 2020) estão abertas. Interessados em participar têm até o dia 24 de abril para realizar as inscrições. Porém, os candidatos inscritos até 9 de março são beneficiados com desconto na taxa de participação. As inscrições têm o valor variado conforme o prazo e o tipo da escola (pública ou particular).

Confira, abaixo, o cronograma de inscrição e respectivos valores:

– Até 9 de março: escola pública – R$38 / escola particular – R$78

– De 10 de março a 24 de abril: escola pública – R$58 / escola particular – R$118

Os candidatos interessados devem formar equipes compostas por três estudantes e um professor de História para que possam participar da competição que possui seis etapas on-line (sendo de uma semana cada). As provas serão realizadas entre o período de 4 de maio e 13 de junho, com atividades compostas por tarefas sobre História e temas interdisciplinares que abordem as áreas de Geografia, Antropologia, Urbanismo, Literatura e Atualidades.

A expectativa da organização da olimpíada é que cerca de 800 concorrentes participem da etapa final da ONHB 2020, que será realizada na sede da Unicamp, em Campinas/SP, nos dias 15 e 16 de agosto. O primeiro dia contará com uma dissertação, já o segundo será composto pela divulgação do resultado e entrega de medalhas.

Alunos, educadores ou demais funcionários dos colégios podem efetuar a inscrição através do site www.olimpiadadehistoria.com.br.

Sobre a olimpíada – Um projeto de extensão da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) contempla o 8º e 9º do ensino fundamental e ensino médio e é destinada a estudantes e professores das redes públicas e privadas do país. Mais informações podem ser consultadas no regulamento da Olimpíada.

Violência aumenta após a paralisação de policiais militares no Ceará


O saldo da paralisação de parte dos policiais militares, iniciadas há seis dias, no Estado do Ceará é de 122 assassinatos. A informação é da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do estado. Os chamados CVLIs (Crimes Violentos Letais Intencionais) englobam os casos que se enquadram como homicídio doloso/feminicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio.

Segundo o balanço, no sábado foram registrados 34 mortes violentas e, na sexta-feira,37. Na quinta, foram contabilizadas 22 e, na quarta-feira, 29. O amotinamento de parte dos policiais militares começou na terça-feira à noite. Na terça-feira, cinco assassinatos foram computados e três na última segunda-feira. As estatísticas apontam que a violência aumentou diante da paralisação.

Paralisação de policiais militares no CE Foto: Camilo Santana
Paralisação de policiais militares no CE Foto: Camilo Santana

Até agora, o governo afastou 168 policiais militares por participação no motim. O afastamento, que durará 120 dias, foi publicado no Diário oficial do Estado desta sexta-feira. Os agentes sairão da folha de pagamento a partir de fevereiro. Ainda segundo o G1, o governo cearense classificou 77 policiais como “desertores” por faltar a convocação para atuar no carnaval.

Na noite de quinta-feira, os policiais e bombeiros militares recusaram o acordo proposto pelo governo do estado de realizar um aumento dos R$ 3,2 mil atuais para R$ 4,5 mil, parcelado até 2022.

O Ceará viveu uma disparada de violência em 48 horas. Entre 6h de quarta-feira e 6h de sexta-feira, foram registrados 51 assassinatos, contra uma média de seis por dia no restante do ano. Nas primeiras 24 horas desse período, os homicídios tinham chegado a 29.