Mãe loura do funk é condenada há cinco anos


A vereadora Verônica Costa (MDB), a Mãe Loura, foi condenada pela Justiça a cinco anos e dez meses de prisão, em regime semiaberto, pela tortura de seu ex-marido, Márcio Costa. Segundo a investigação da Polícia Civil, o irmão, a irmã, o cunhado e o padrasto da funkeira foram até a casa do casal e, por ordem de Verônica, teriam amarrado Márcio no banheiro, após o casal ter jantado junto. De acordo com o relato de Márcio, ele teve os pulsos e os pés amarrados com correntes, corda e cadeado, e uma venda teria sido colocada em sua boca e em seus olhos. Em seguida, uma sessão de agressão teria sido iniciada.

O caso veio à tona em fevereiro de 2011, após o homem, que na época ainda era casado com a funkeira, denunciar o caso à Polícia Civil. Na decisão, o juiz Marcelo Oliveira da Silva, da 16ª Vara Criminal, determinou a perda do cargo da vereadora. Ainda cabe recurso. As informações são do Extra.

Além de Verônica, quatro parentes da funkeira também foram condenados pelo crime, a penas de cinco anos e três meses. O processo corre em segredo de Justiça.

A Polícia Civil indiciou a funkeira pelo crime em novembro de 2011. Verônica virou ré um mês depois. Desde então, o processo chegou a ser encaminhado para a segunda instância do Tribunal de Justiça do Rio após a posse da Mãe Loura na Câmara de Vereadores em 2013. Por causa do cargo, Verônica tinha direito a ser julgada por um órgão especial. No entanto, o caso voltou à 16ª Vara Criminal em novembro do ano passado.

Na época, Verônica negou todas as acusações e disse que o marido já chegou machucado em casa, sob o efeito de drogas. Por nota, o advogado da vereadora afirmou que vai recorrer da sentença.

Unifesp oferece cursos de pós-graduação na modalidade EAD


A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em parceria com o Programa Universidade Aberta do Brasil (UAB), está com inscrições abertas para seleção de alunos para os cursos de Especialização – modalidade a distância – em As Áfricas e suas Diásporas; Bullying, Violência, Preconceito e Discriminação na Escola; Educação em Direitos Humanos; Ensino de Filosofia no Ensino Médio; Informática em Saúde; Literaturas de Língua Portuguesa. Identidades, Territórios e Deslocamentos e em Saúde Indígena.

O período de inscrição acontece até as 23h59 do dia 14/4 de 2019 (horário de Brasília). O candidato, que deve possuir formação de nível superior, em nível de graduação, em curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), deverá preencher completamente o formulário de inscrição somente via on-line, pelo endereço.

Os resultados do processo seletivo e convocações para matrícula serão divulgados no endereço http://www.uab.unifesp.br, de acordo com o cronograma abaixo:

ChamadasUAB 2019

O aluno que cumprir satisfatoriamente todas as exigências do curso receberá certificado de pós-graduação lato sensu, em nível de Especialização, expedido pela Unifesp e credenciado pelo MEC.

Mais informações podem ser consultadas no edital.

Aulas do Fortalece Igualdade começam segunda-feira em Caruaru


O município de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, inicia na próxima segunda-feira (8), o projeto Fortalece Igualdade, uma iniciativa da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação do Estado que contou com o apoio do governo federal e da prefeitura do município. Ao todo, 25 pessoas da população negra, pertencente à comunidade LGBTQ+, participará do curso de Noções de

Turma do Fortalece Igualdade do Recife.
Turma do Fortalece Igualdade do Recife. Foto: divulgação

Risco e Corte, Modelagem em Moda Praia e Moda Íntima. As aulas começam às 13h, no Centro de Qualificação Profissional, localizado na Rua Roberto Simonsen, 201D, Salgado.

O Projeto Fortalece Igualdade é resultado de uma parceria entre a Seteq e o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. As prefeituras estão ajudando com a cessão do local. Ao todo, 200 vagas estão sendo ofertadas para capacitação.

No Estado, são quatro cursos gratuitos de qualificação profissional disponibilizados para sete municípios pernambucanos de forma inédita. As inscrições continuam abertas para Olinda, Paulista, Petrolina e Garanhuns. Mais informações, entre no site www.seteq.pe.gov.br .

Itabuna: Prosi/Hiperdia promovera semana de conscientização sobre o Mal de Parkinson


O Mal de Parkinson é uma doença impiedosa que pode se manifestar em jovens e adultos. Ela ocorre quando as células nervosas do cérebro que produzem dopamina são destruídas lenta e progressivamente. Segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS)  1% da população acima dos 65 sofre com o mal. No Brasil, a estimativa é de que pelo menos 20º mil pessoas tenham essa doença degenerativa do sistema nervoso central. O ator canadense Michael J Fox (De Volta para o Futuro), de 57 anos, sofre com Parkinson há 20 anos.

Buscando levar mais informações sobre o Parkinson, o Centro de Referência em Saúde do Idoso, Hipertensão e Diabetes/

O ator canadense Michael J Fox sofre de Parkinson há 20 anos
O ator canadense Michael J Fox sofre de Parkinson há 20 anos Foto: divulgação

Prosi/Hiperdia, promoverá na semana de 8 a 12 de abril uma ação, com distribuição de folders nas unidades de Saúde do Município de Itabuna (BA). Vale destacar que no próximo 11, sendo de suma importância que a população tenha o máximo de informações possíveis para saber lidar com as consequências da doença.

Segundo a coordenadora do Prosi/Hiperdia, Klivia Miranda, a unidade de referência também atende a portadores de Parkinson, depressão profunda e diabetes. “A unidade presta assistência multiprofissional que garanta avaliação precisa e acompanhamento criterioso dos seus usuários”, concluiu a coordenadora. Maiores informações sobre as atividades do Prosi/Hiperdia poderão ser obtidas através do telefone do centro: (73)3612-2700.

Se condenada a Paula do BBB19 pode pegar até 3 anos de pena


A Big Brother Paula Von Sperling vem causando muito reboliço no reality, transmitido pela Rede Globo. Mas, talvez possa ter ido longe demais. Segundo informações do site UOL, a sister pode pegar até três anos de pena, caso seja condenada. Ela está envolvida em procedimento instaurado por conta de um crime de injúria por preconceito alusivo à religião. O delegado Gilbert Stivanello, titular da Delegacia de Combate a Crimes de Racismo e Intolerância do Rio, foi quem confirmou a informação.

A pena para crime deste tipo varia de um a três anos de reclusão de multa. “Há outros institutos processuais alternativos aplicáveis que podem evitar a imposição de pena de prisão (reclusão). Nessa parte a resposta ficará com o Judiciário”, afirmou o delegado.  Stivanello afirma que Paula será ouvida assim que deixar a casa ou após a final do reality show, que terminará no próximo dia 12.

Em conversa no início de fevereiro, Paula fez uma série de comentários considerados preconceituosos, afirmando que tinha medo de Rodrigo por ele ter contato “com esse negócio de Oxum”. Além de garantir que “nosso Deus é mais forte”.

Já eliminado do Big Brother Brasil, Rodrigo prestou depoimento. Trata-se de uma exigência processual para o caso, já que a ofensa foi dirigida a ele. Paula terá o direito de apresentar sua versão dos fatos.

Hamas considera Jair Bolsonaro “extremista”


O grupo palestino Hamas não anda gostando nem um pouco das declarações do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O presidente do Conselho de Relações Internacionais do movimento, Basem Naim, chamou Jair Bolsonaro de “extremista”, rebatendo as afirmações do senador, em sua conta no Twitter, afirmou que o grupo radical palestino se explodisse. 

“O filho do extremista presidente brasileiro está atacando o Hamas porque rejeitamos o apoio ilimitado do novo governo brasileiro à ocupação israelense, que é uma contradição ao apoio histórico do Brasil ao povo palestino”, escreveu Naim também no Twitter.  “Jerusalém é um território ocupado, de acordo com o direito internacional, e ninguém, incluindo Jair Bolsonaro, tem o direito de legitimar a ocupação israelense”, acrescentou.

No último dia 2, Flávio Bolsonaro publicou a seguinte frase: “quero que vocês (do Hamas) se explodam!!!”. Foi uma resposta, à insatisfação palestina com a decisão do governo brasileiro de instalar um escritório comercial em Jerusalém. O post foi apagado em seguida. Dois dias depois, Bolsonaro filho disse que o episódio era “página virada”.

Para Naim, a política de Bolsonaro para Israel prejudica as relações históricas do Brasil com palestinos, árabes e muçulmanos. “As políticas dele (Bolsonaro) estão desestabilizando a região”, afirmou o membro do Hamas. “Esperamos que o corajoso povo do Brasil interrompa essas políticas perigosas.”

O Hamas controla politica e militarmente a Faixa de Gaza. Os demais territórios palestinos, em especial a Cisjordânia, são dominados pela Autoridade Nacional Palestina (ANP) ou estão sob ocupação israelense, como é o caso de Jerusalém oriental. A ANP reagiu diplomaticamente contra decisão de Bolsonaro, ao chamar de volta a Ramallah seu embaixador em Brasília, Ibrahim Zeben.

Itapé: Prefeitura firma parceria com o Cebrac


A Prefeitura Municipal de Itapé, através da Secretaria da Educação e Cultura, firmou uma parceria com o Centro Brasileiro de Cursos (CEBRAC) de Itabuna. A escola profissionalizante estará nos dias 8 a 11 de abril realizando uma pesquisa. Os participantes concorrerão a treinamentos gratuitos  e a bolsas de estudos de até 70%. Maiores informações poderão ser obtidas através dos telefones (73)9884-6231 ou 9914-5989.

Piñera critica frases de Bolsonaro sobre ditaduras latino-americanas


“São tremendamente infelizes. Não compartilho muito do que Bolsonaro diz sobre o tema”, garantiu o presidente do Chile, Sebastián Piñera, neste domingo (24/03), se referindo as frases do presidente Jair Bolsonaro sobre as ditaduras latino-americanas.

Uma das frases definida por Piñera como infeliz é: “Quem procura osso é cachorro”. A expressão se refere à busca por desaparecidos na época da ditadura e estampava 1 cartaz pendurado na porta do gabinete de Bolsonaro quando ele era deputado. Lembrando do episódio, grupos de direitos humanos pediam que Bolsonaro deixasse o Chile.

Apesar de ter dito que não concorda com algumas frases de Bolsonaro, o presidente do Chile também o elogiou durante a visita do brasileiro ao país. Ele disse que há coincidências no modo dos dois líderes pensarem em “temas de modernização da economia e de recuperação de equilíbrios fiscais”.

Em sua estada no Chile, o presidente brasileiro enfrentou protestos de estudantes, organizações de direitos humanos e feministas. Ao chegar no Chile, Bolsonaro respondeu que manifestações assim existem onde quer que ele vá. “O importante é que, no meu país, fui eleito por milhares de brasileiros”, afirmou.

Charge sobre Trump e Bolsonaro cria problemas para professor no RJ


Uma charge ironizando a relação do presidente Jair Bolsonaro com o presidente dos EUA, Donald Trump causou o afastamento do professor Marcos Antônio Tavares da Silva do colégio Liceu de Humanidades de Campos dos Goytacazes (RJ). O docente utilizou o  desenho durante uma aula de Língua Portuguesa do 3º ano de ensino médio.  As informações são do jornal O Globo.trump2

Marcos disse ao Globo que foi informado pela diretora que tinha sido afastado a pedido do governador Wilson Witzel.  Quando foi à Coordenadoria Regional de Educação questionar a decisão, foi informado apenas de que tinha sido afastado por “ordens superiores” para “acalmar os ânimos”.

“Sempre usei charges para trabalhar em sala de aula (…) Não há doutrinação nenhuma, eu dei liberdade para que se posicionassem livremente sobre o conteúdo”, disse. A charge foi inicialmente exposta em uma página no Facebook chamada “Direita campista”.

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação informou que suspendeu o professor e disse que foi aberta uma sindicância para apurar o caso.

Força tarefa da Lava Jato prende Temer e procura Moreira Franco


A Força-tarefa da Lava Jato prendeu Michel Temer, ex-presidente da República, na manhã desta quinta-feira (21). Os agentes também tentam cumprir um mandado contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia. Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

A prisão de Temer tem como base a delação de Lucio Funaro. No ano passado, Funaro entregou à Procuradoria-Geral da República informações complementares do seu acordo de colaboração premiada. Entre os documentos apresentados estão planilhas que, segundo o delator, revelam o caminho de parte dos R$ 10 milhões repassados pela Odebrecht ao MDB na campanha de 2014.

A delação de Lúcio Funaro, operador do PMDB, feita em setembro de 2017 e homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), serviu como base para a força-tarefa da Lava Jato. A colaboração de Funaro detalha como funcionava o esquema de corrupção no Congresso, chefiado por nomes fortes do PMDB – entre eles, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima, Moreira Franco, Eduardo Cunha e Tadeu Filippeli.

De acordo com o jornal O Globo, investigadores cruzaram informações e documentos fornecidos por Funaro com planilhas entregues à Justiça pelos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Claudio Barbosa, o Toni. Eles são apontados como responsáveis por mandar valores para o exterior para políticos e empresários, inclusive Altair Alves Pinto, apontado como operador de Eduardo Cunha. Altair era conhecido como “o homem da mala” e repassava dinheiro para Cunha e para o ex-presidente Michel Temer.