Itabuna: FICC Itinerante oferece música e teatro no Calçadão da Rui Barbosa


Música, teatro e muita animação marcaram mais uma etapa do Projeto FICC Itinerante no calçadão da Rui Barbosa, atraindo um público de empresários, profissionais liberais, políticos e consumidores que transitaram na área no último sábado (30). A inovação ficou por conta da interdição ao tráfego do Beco do Fuxico, onde foi instalado um palanque e toda a infraestrutura para as apresentações.

A programação foi aberta com uma apresentação de teatro de rua encenada pelo grupo Vem Prá Cá, coordenado por Marquinhos Nô, com a peça “Quem come capim dá bom dia a cavalo”. O espetáculo, de caráter educativo e metafórico, destaca a valorização e a importância do conhecimento, bem como a necessidade da sua difusão, um trabalho de caráter experimental que vem sendo realizado em diversos bairros da cidade.

As atrações musicais ficaram por conta das apresentações da dupla Val e Sel, com uma incursão na MPB passando também pela música sertaneja e forró, o que agradou o público. A última atração ficou com Dey James, com um repertório variado e incursões bem sucedidas no rock, no samba e na MPB.

O presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, Daniel Leão, acompanhou a ação do projeto e fez uma avaliação positiva dos resultados, o que deve assegurar a sua continuidade no próximo ano, com algumas modificações pontuais. Ele também pretende desenvolver parcerias para o FICC Itinerante, que tem como meta a difusão da cultura e a valorização de artistas da comunidade.

Para o presidente da Associação de Comerciantes do Calçadão – Núcleo I, Pedro Josino Santos Neto, que inclusive participou de reuniões de planejamento da FICC para esta etapa do projeto, “a ideia é muito interessante, até porque Itabuna é uma cidade carente de eventos e de opções de lazer. Além do mais, o Beco do Fuxico é um centro de comércio e um local por onde transitam diariamente milhares de pessoas”.

Vereadora Ireuda Silva faz análise sobre consciência negra


O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro. A data faz referência ao dia da morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo de Palmares, que lutou para preservar o modo de vida dos africanos escravizados que conseguiam fugir do cativeiro. A comemoração sugere uma reflexão sobre a situação desta parte da população, bem como, sobre a realidade do mundo nos tempos atuais e do nosso comportamento em relação a esse panorama. Conversamos com a empresária, palestrante, ativista social e vereadora da cidade de Salvador (BA), Ireuda Silva. Crista evangélica e mãe, Ireuda faz uma análise objetiva sobre os desafios que a população negra enfrenta, bem como as possíveis estratégias para reverter esse panorama.

WhatsApp Image 2019-11-20 at 08.53.09
Vereadora Ireuda Silva Foto: Leone Serafim

Carvalho News – O que o Dia da Consciência Negra simboliza para a senhora?

Ireuda Silva – O Dia da Consciência Negra é um dia de reflexão que simboliza as inúmeras conquistas que precisamos ter em busca de igualdade, pois diariamente ainda somos vítimas de racismo. Enquanto formos os cidadãos mais afetados pelas desigualdades do Brasil, precisaremos de um dia para lembrar que a escravidão acabou há mais de 100 anos e já está mais do que na hora de sermos totalmente integrados à sociedade brasileira.

CN – A população negra brasileira tem motivos para comemorar nesta data?

Ireuda Silva – Acredito que não pois ainda são os negros que diariamente aparecem nos noticiários sendo vítimas de bala perdida, desemprego, racismo, dificuldade em atendimento na área da saúde, e mesmo após 100 anos da abolição da escravatura a população negra ainda sofre com descaso.

CN – O que fazer para resgatar a autoestima da população negra brasileira?

Ireuda Slva –  Além de ocorrer a efetivação das políticas públicas, se faz necessário reconhecer a usurpação durante todo período de escravidão, porque ainda somos a minoria nas faculdades e em espaço de poder.

CN – Como é ser negro no Brasil?

Ireuda Silva – Ser negro no Brasil é sofrer diariamente com o preconceito que infelizmente está presente em nosso cotidiano independentemente de seu cargo ou posição social. É receber um olhar de desconfiança nos shoppings, nas lojas de grife, em diversos lugares que infelizmente parte da sociedade ainda acha que o negro não se pode fazer presente.

CN – Alguns negros costumam afirmar que negros não são unidos. Que negro não vota em negro. Que negro que possui canal no Youtube não tem muitos negros inscritos etc. Isso é verdade? E. em caso de positivo, a que isso se deve? É possível modificar essa realidade?

Ireuda Silva – Infelizmente é preciso admitir! Acredito que justamente pela opressão vivida pela “raça” temos esse reflexo, o que não deixa de ser negativo, onde um número de negros ainda não entende a grande necessidade dessa real união para se obter o devido crescimento, uma ascensão em todos os campos.

maria felipa
Maria Felipa de Oliveira

CN – Muito tem se falado sobre o Governo de Jair Bolsonaro. O que os negros podem esperar desta gestão?

Ireuda Silva – Acredito que o atual Presidente deve realizar uma gestão pensando em todos os brasileiros e com olhar especial para a reparação da população negra que ainda necessita de uma política pública de reparação, haja vista que viveram séculos como pessoas esquecidas pelo poder público.

 

CN – Jair Bolsonaro é um político que sempre “chocou” as pessoas com declarações homofóbicas, preconceituosas, racistas e misóginas. Entretanto, ainda presenciamos negros, mulheres, gays, lésbicas, nordestinos e pobres defendendo sua postura agressiva e pouco diplomática. Como a senhora avalia esse panorama?

Ireuda Silva – O Presidente deve ter uma postura que todos os brasileiros esperam, trabalhar em prol de todas as pessoas, independentemente de cor, raça, religião, região do país e outros fatores.

 

CN – Qual sua avaliação sobre os nossos representantes no Senado e na Câmara?

Ireuda Silva – Infelizmente ainda não temos uma grande representatividade no Congresso pois embora seja um estado majoritariamente formado por negros e pardos, esse cenário não se reflete no número de senadores e deputados. Temos também uma representatividade feminina que ainda é relativamente baixa. É preciso ter força, raça em uma luta justa para mudar esse cenário.WhatsApp Image 2019-11-20 at 08.53.47

CN – Quais as personagens negras que merecem suas honrarias e ou conseguiram conquistar a sua admiração e respeito?

Ireuda Silva – Temos como exemplo a Maria Felipa, que ajudou a lutar pela independência do Brasil. Na Câmara de Salvador, temos um prêmio concedidos a mulheres negras com seu nome. Podemos citar ainda Dandara, que lutou contra o sistema escravocrata no século XVII; Maria Firmina dos Reis, a primeira escritora brasileira; Antonieta de Barros, a primeira deputada estadual negra do Brasil, no início do século passado.

CN – Há quanto tempo a senhora é vereadora, e o que a levou a ingressar na vida pública?

Ireuda Silva – Sou vereadora de primeiro mandato, entrei na política com o objetivo de contribuir para uma sociedade mais justa.

CN – Qual sua proposta de trabalho?

Ireuda Silva – Minha principal proposta é trabalhar por Salvador tendo como minhas principais bandeiras a igualdade racial, a valorização da mulher e o combate à violência doméstica e familiar, além de lutar diariamente pelo social como um todo.

CN – Quais os maiores desafios que tem enfrentado?

Ireuda Silva – Meus desafios são diários e se iniciaram a partir do meu nascimento, por ser mulher e negra, que busca a todo momento trabalhar pela cidade e pelos mais necessitados.

Itabuna: Índice de Infestação Predial pelo Aedes Aegypti cai para 7.5%


O Índice de Infestação Predial (IIP) pelo Aedes Aegypti continua caindo em Itabuna. De acordo com o mais recente levantamento realizado pela Coordenação do Programa Municipal de Combate às Endemias, neste mês de outubro foi registrado um índice de 7.5%. “Itabuna sempre foi conhecida nacionalmente como a cidade mais infestada pelo Aedes Aegypti, mas nos últimos anos a Prefeitura de Itabuna tem investido no trabalho de combate às endemias e os resultados estão aparecendo”, comentou o coordenador José Roberto Pereira Góes.

Ele ressalta que ainda há muito trabalho a ser feito em conjunto com a Secretaria de Saúde, população e demais envolvidos, pois o Ministério Saúde preconiza o índice tolerável de 1%. E lembra que a atual gestão recebeu o município em janeiro de 2017 com 23.3% de infestação predial. “Em fevereiro de 2019 o índice estava em 8.3%, em maio 8.1%, em julho 7.9% e agora em outubro 7.5% de infestação predial”, comemora o coordenador do Programa de Combate às Endemias.

Os bairros com maiores índices de infestação são: Corbiniano Freire (20%), Ferradas (17.24%), Novo Horizonte (15.15%), Nova Califórnia (14.28%), Maria Matos/Rua de Palha (14.28%), São Pedro (14.02), Sarinha (13.55%), Conceição (13.23%), Fonseca (12.85%) e Antique (12.5%).

Itabuna promove 1ª Expomel e 1º CBAM em novembro


A 1ª Expomel e o 1º Congresso Brasileiro de Apicultura e Meliponicultura que acontecerá em Itabuna no período de seis a 10 de novembro no Teatro Municipal Candinha Dória, terá duas novidades que prometem atrair ainda mais visitantes e o grande público que é esperado: o restaurante Carne do Sol, de Itororó e uma feira de produtos orgânicos produzidos no sul da Bahia, da rede de Povos da Mata. O evento é uma realização é da Ceplac com o apoio da Prefeitura de Itabuna, Governo do Estado, além da iniciativa privada.

Além disso, os organizadores destacam que haverá espaço para mostra de produtos, apresentando “a natureza em exposição”, com isentos vivos a exemplo de cobras, formigas e abelhas, além de replicas de insetos de vários tipos, cores e tamanhos, confeccionados em ferro por artistas locais e internacionais.
Um dos coordenadores da Expomel, Erlon Botelho, salienta a importância do evento e reforça a participação das escolas de Itabuna e da região, por meio de caravanas que devem ser organizadas com antecedência “para um momento considerado único para o desenvolvimento social, cultural, educativo, econômico e financeiro de nossa região”.

Quem passa na Praça Adami, no centro da cidade já percebeu um estande com uma “Feria do Mel”, que faz parte das ações de divulgação da Expomel, uma iniciativa que deverá entrar para o calendário oficial de eventos de Itabuna. Para esta primeira edição já foram confirmadas a participação de 29 estandes com exposição de materiais e equipamentos apícolas e meliponícolas, com 35 palestrantes de renome, além de música ao vivo, cozinha gourmet, lazer e entretenimento para um publico de todas as idades..

Golpe que oferece crédito no WhatsApp cresce 198% em dois anos


É bom tomar muito cuidado. A tecnologia oferece muitas vantagens, mas por meio dela também têm surgido novos tipos de golpes, que se aproveitam da praticidade do ambiente virtual para fazer vítimas. É o caso do falso empréstimo por WhatsApp, em que os criminosos se passam por uma fintech que oferece crédito pré-aprovado, e em seguida exigem que a vítima faça um depósito antecipado para ter direito ao valor.

Um levantamento realizado pelo Reclame Aqui, a pedido da Fintech Noverde, mostrou que o número de reclamações de pessoas que caíram nesse golpe aumentou 198% em dois anos. Em 2017, foram 350 reclamações no site. Em 2018, o número subiu para 692. E de janeiro a setembro de 2019 já foram feitos 683 registros do golpe no Reclame Aqui. A expectativa é que esse número aumente até o fim do ano.

Além da falsa oferta de crédito pelo WhatsApp, o consumidor também deve estar atento a sites que simulam instituições financeiras para atrair pessoas interessadas em contratar empréstimos. Emilio Simoni, diretor de segurança da PSafe, afirma que apenas em setembro a empresa de aplicativos de segurança identificou cerca de 30 sites desse tipo na rede.

— Quando a pessoa faz a busca por um empréstimo na internet, essas páginas aparecem, imitando financeiras. Os criminosos inclusive usam nomes parecidos com os de empresas do mercado. Eles pedem para a pessoa fazer um cadastro e, em seguida, enviam uma mensagem informando que o crédito foi aprovado, mas que existe uma pendência financeiram que a pessoa precisa pagar para liberar o empréstimo — explica Simoni.

Da mesma forma que o golpe do WhatsApp, quando a vítima faz o pagamento, o empréstimo não é liberado. Nesse caso, segundo o diretor de segurança da PSafe, o ideal é fazer um boletim de ocorrência e denunciar os sites criminosos.

Ilhéus: atendimento odontológico gratuito vai até 1º de novembro


Feira Cidadã registrou a marca de 20 mil atendimentos no município de Ilhéus, entre os dias 24 e 27 de outubro. Nos stands montados no Centro de Convenções, população acessou diversos procedimentos médicos e ações de cidadania. O sucesso da Feira foi tão grande, que o prefeito Mário Alexandre solicitou que o atendimento odontológico gratuito seguisse até esta sexta-feira, 1º de novembro.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), todos os procedimentos odontológicos serão são realizados, inclusive canal e prótese dentária. Mário Alexandre disse que a intensão é fazer o bem por meio da chegada desse atendimento de saúde e cidadania aqueles que mais precisam. “Um dos exames mais procurados foi o odontológico. Portanto, mantê-lo, com o apoio das equipes de saúde é uma prioridade”.

A iniciativa da Feira Cidadã foi viabilizada pela Prefeitura e pelo Governo do Estado e contou com o apoio das Voluntárias Sociais da Bahia. Durante os dias de atendimento, o prefeito percorreu os estandes, conversou com a população beneficiada com os serviços e aproveitou a oportunidade para reafirmar seu compromisso em atender, principalmente, as pessoas mais carentes do município. Para o atendimento será necessário apresentar RG, cartão do SUS e comprovante de residência.

Ameaça de impeachment volta a pairar sobre Donald Trump


A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, anunciou na tarde desta segunda-feira que a Casa votará ainda nesta semana uma resolução para formalizar os próximos passos do inquérito de impeachment contra o presidente americano, Donald Trump.

Em uma carta a parlamentares do Partido Democrata, Pelosi afirmou que a votação permitirá audiências abertas, autorizará a divulgação de transcrições de depoimentos e estabelecerá direitos do devido processo legal para Trump e seus advogados.

“Nós estamos dando este passo para eliminar qualquer dúvida sobre se o governo Trump pode ou não reter documentos, evitar depoimentos de testemunhas, desconsiderar intimações autorizadas ou continuar obstruindo a Câmara dos Representantes”, escreveu Pelosi.

A democrata justificou a decisão afirmando que o presidente Donald Trump e a Casa Branca têm dito que o inquérito “carece da necessária autorização para um procedimento válido de impeachment” pelo fato de que a Câmara do Representantes não fez uma votação e que, com isso, “eles simplesmente fingem que o inquérito de impeachment não existe”.

O inquérito de impeachment foi aberto na Câmara dos Representantes pela própria Nancy Pelosi, devido a suspeitas de que Trump tenha pressionado o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, a investigar o filho de Joe Biden, ex-vice-presidente e pré-candidato democrata às eleições presidenciais de 2020.

Lesma em comida faz iFood pagar R$ 2 mil a consumidora


Já pensou em encontrar uma lesma viva dentro de uma refeição? Pois foi o que ocorreu com uma consumidora. O ocorrido fez com que a empresa de entrega de comida pela internet iFood e um restaurante de Taguatinga, região do Distrito Federa serem obrigados a indenizar uma cliente. A decisão é da juíza do 2º Juizado Especial Cível de Águas Claras.  ifood

As duas empresas rés foram condenadas pela juíza a pagar, de forma solidária, a quantia de R$ 2 mil à autora do pedido pelos danos morais sofridos. Cabe recurso da sentença.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), a autora do pedido de indenização adquiriu e consumiu parte de uma comida produzida pelo restaurante e entregue pelo iFood.

Durante o consumo do alimento, a autora constatou que havia uma lesma viva no interior da embalagem, o que a fez se sentir mal e não se alimentar durante horas. Ela alega que houve falha na prestação do serviço e pediu indenização por danos morais.

Goleiro Bruno deixa o Poços de Caldas


Não foi desta vez! O goleiro Bruno Fernandes assinou contrato com o Poço de Caldas em 13 de agosto último, sendo apresentado no dia 5 de outubro. Porém, no dia de hoje (28/10), sua advogada Mariana Migliriorini, que representa o atleta comunicou a rescisão de contrato, que iria até janeiro de 2021.  Segundo Mariana, o clube não vinha cumprindo com suas obrigações, como por exemplo, o pagamento do salário do atleta.bruno_fernandes

Sem Amazônia, região seria 5,5ºC mais quente e continente teria menos chuva


Mais um alerta para aqueles que defendem a ideia de explorar os recursos naturais da Floresta Amazônica. Uma simulação computacional feita por pesquisadores da Universidade de Princeton (EUA) comprova que, caso a grande vegetação fosse transformada em um imenso pasto, o local poderia esquentar 2,5 graus Celsius a mais do que o resto do mundo na segunda metade deste século, dependendo do cenário global. Poderia ficar, portanto, 5,5 graus Celsius mais quente do que era no século 19.

Tal aumento de temperatura, porém, seria apenas a ponta do iceberg. Sem a mata, a região também perderia entre 700 mm e 800 mm de chuva por ano (o equivalente a mais ou menos metade da chuva que cai no município de São Paulo anualmente). Isso reduziria tanto o fluxo de água dos rios da Amazônia quanto a pluviosidade que a área exporta para o resto do Brasil e da América do Sul.

Os dados foram apresentados por Stephen Pacala e Elena Shevliakova durante a conferência “Amazonian Leapfrogging” (algo como “pulo-do-gato amazônico”). O evento foi realizado pelo Brazil Lab, órgão da universidade americana dedicado a estudos sobre questões brasileiras.

Especialistas e representantes da sociedade civil de ambos os países se reuniram para debater soluções inovadoras para a crise enfrentada pela Amazônia –os tais “pulos-do-gato” do título da reunião. “Na minha opinião, enfrentamos quatro grandes crises ambientais no mundo: clima, alimentos, água e biodiversidade. A Amazônia está no epicentro de todas elas”, declarou Pacala. “A modelagem que fizemos ajuda a comunicar a urgência por trás disso.”

Segundo Shevliakova, a equipe de Princeton se inspirou numa pesquisa similar dos anos 1990 que tinha entre seus coautores o climatologista brasileiro Carlos Nobre (um dos convidados do evento nos EUA). “O impressionante é como a magnitude dos efeitos, em grande medida, acabou se mantendo”, contou ela.

Os modelos matemáticos do novo estudo levam em conta detalhes específicos da interação entre a atmosfera e a superfície terrestre em florestas tropicais, em especial a química atmosférica e a presença de aerossóis –no caso da Amazônia, partículas de matéria orgânica, de diferentes tamanhos e composições, que são emitidas pela própria floresta.

Tudo indica que os aerossóis atuam como “sementes” de nuvens, ajudando a manter nos elevados níveis atuais a chuva que costuma cair em território amazônico.

Sem a mata, portanto, os modelos mostraram grandes alterações na precipitação e na umidade, o que contribui para o excesso de calor. “São mudanças tremendas as que nós vemos. Tanto o mundo quanto a Amazônia jamais seriam os mesmos”, declarou Shevliakova. Caso a devastação alcance 50% da floresta, os impactos na temperatura regional também seriam mais ou menos a metade do que aconteceria com o desmate completo.

Para evitar que esse cenário acabe se concretizando –convém lembrar que 20% da floresta já foi desmatada desde os anos 1970–, os participantes do evento defendem que é preciso combinar desenvolvimento econômico “inteligente” e inovação tecnológica de maneira a gerar renda na região sem mais desmatamento.