Jane Fonda foi estuprada durante a infância


A atriz Jane Fonda, de 79 anos, decidiu abrir uma parte delicada de sua história e revelou em entrevista publicada nesta quinta na revista ‘The Edit’ que foi abusada sexualmente quando era pequena. “Fui estuprada e abusada sexualmente quando era criança. Também já fui demitida por não querer dormir com o meu chefe. Sempre pensei que tudo isso fosse minha culpa, que isso aconteceu porque eu não tinha falado ou feito a coisa certa”, afirmou. “Isso ilustra bem o peso de uma sociedade patriarcal em cima das mulheres.” Jane não deu mais detalhes das duas situações.

As declarações foram feitas em uma conversa com Brie Larsson, que no ano passado ganhou o Oscar de melhor atriz pelo filme ‘O Quarto de Jack’, sobre uma mulher sequestrada por um homem que abusa sexualmente dela.jane fonda

Jane Fonda, uma grande ativista dos direitos das mulheres, fundou em 2001 o Centro de Saúde Reprodutiva para Adolescentes, que ajuda a prevenir a gravidez na adolescência. Ela também faz parte do movimento global V-Day, que trabalha para acabar com a violência machista. Na entrevista, ela reafirmou o compromisso de tocar as causas até o resto de sua vida.

“Conheço meninas que foram estupradas e não sabiam nem mesmo no que consistia um estupro. Elas pensam: ‘Deve ser porque eu disse não de um jeito errado.’ Uma das melhores coisas que o movimento das mulheres alcançou foi percebermos que estupro e abusos não são nossa culpa”, disse.

Em 2014, a atriz revelou que a mãe, Frances Ford Seymour, também foi abusada e se matou quando ela tinha 12 anos. Jane Fonda descobriu o caso quando escrevia sua biografia e encontrou o histórico médico da mãe.

“No momento em que li aquilo, tudo desmoronou para mim. Soube então as razões de sua promiscuidade, suas incontáveis cirurgias plásticas, sua culpa, sua incapacidade de amar ou falar de intimidades. Finalmente pude perdoá-la e me perdoar”, manifestou.

Na conversa, Brie também falou de empoderamento. “Aprendi que o único poder que eu tinha na minha carreira era dizer ‘não’. Não pude escolher os papéis que me deram, mas tive como recusar trabalhos que não eram legais para mim”, contou. No que Jane respondeu: “Demorei 60 anos para aprender a fazer isso. Eu cresci nos anos 50 e custei a adotar o feminismo. Os homens da minha vida eram maravilhosos, mas vítimas de um sistema patriarcal. Eu me senti menor”, concluiu Jane.

Espancamento de menor por segurança do Habib’s teve testemunha


A Polícia Civil de São Paulo investiga a morte do adolescente João Victor Souza de Carvalho, de 13 anos. Segundo informações da catadora de material reciclado, Silvia Helena Troti, de 59 anos, o menor foi agredido por um funcionário do Habib’s, desmaiando em seguida. A testemunha afirmou que viu o homem segurar o garoto pela gola da camisa e dar um soco na cabeça dele. O fato ocorreu à Avenida Itaberaba, na Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte de São Paulo.

Silvia também afirmou que se ofereceu para prestar depoimento na delegacia no dia dos fatos. Porém, segundo ela, os policiais militares que atenderam a ocorrência não quiseram ouvi-la, por achar que ela era “nóia”. Hoje, durante o depoimento, ela foi acompanhada pelo advogado Ariel de Castro Alves, do Conselho Estadual de Defesa da Pessoa Humana (Condepe), que vai acompanhar as investigações. “Se os PMs estivessem dado crédito à testemunha, os autores desse crime bárbaro poderiam estar presos”, afirmou Castro. Os pais de João Victor também prestaram depoimento na delegacia.

segurança habibs
Família de vítima exige justiça Foto: reprodução de internet

Relembre o caso

João Victor morreu na noite de domingo depois de fugir de seguranças do Habib’s, da unidade localizada na Avenida Itaberaba. Segundo a família dele, o garoto costumava pedir esmolas aos clientes, mesmo contra a vontade dos pais.

Na versão do gerente e do supervisor da unidade, o garoto estava “importunando os clientes, inclusive com um pedaço de madeira”. “O adolescente ameaçava quebrar o vidro da loja e chegou a jogar pedras contra carros e um dos funcionários”. Ainda segundo os representantes, um gerente e um supervisor, quando os funcionários foram repreendê-lo, o garoto “saiu correndo e, neste instante, teve um mal súbito”. O menino caiu no meio da rua, de acordo com esta versão. Os seguranças envolvidos não foram ouvidos pelo delegado Julio Siqueira Gomes, do 13º DP (Casa Verde), onde o caso foi registrado. Em nota, o Habib’s informou que lamenta o caso e que vai colaborar com as investigações.

Fonte: O Estado de São Paulo

Carnaval do Recife apresenta número de testes positivos para HIV superior a média nacional


A notícia não é nada agradável. Segundo informações da Secretaria de Saúde do Recife com base em exames realizados até a última segunda-feira (27/02) os números parciais revelam que a quantidade de pessoas diagnosticadas com o vírus HIV é o triplo da média nacional. De acordo com o chefe do setor de DST/Aids, Alberto Oliveira, 1,9% dos testes realizados durante o carnaval deram positivo para o vírus que causa a Aids. A média nacional, de acordo com ele, varia entre 0,6% e 0,7%.

“Isso significa que, em um universo de cerca de 500 pessoas testadas, 10 foram diagnosticadas com o vírus”, explicou, ressaltando que o balanço final só deve ser divulgado na próxima quinta-feira (2) e que, até lá, o percentual poderá ser alterado. Os números levam em consideração as testagens feitas nos dois postos montados pela Prefeitura do Recife: um na Praça do Arsenal, no Recife Antigo, e outro no bairro do Ibura.

Jpeg

“É um percentual alto quando se compara com uma média nacional que varia de 0,6% a 0,7%”, disse, ponderando que as diferenças regionais podem não estar presentes no índice global. “Pode ser que o percentual de 1,9% seja esperado para o estado de Pernambuco, mas não temos esse dado e o único parâmetro que temos é o nacional”, acrescentou. Alberto salientou também a importância do uso do preservativo, principalmente pelos mais jovens. “Eles estão esquecendo que essa é a principal forma de prevenção”, alertou.

Fonte: Diário de Pernambuco

Feridos em acidentes com carros alegóricos no Rio de Janeiro continuam internados


O desfile das escolas de samba no Rio de Janeiro deste ano foi marcado por dois acontecimentos terríveis que ofuscaram o brilho das agremiações. Cinco vítimas dos acidentes com carros alegóricos durante desfiles do Paraíso do Tuiuti e da Unidos da Tijuca, escolas do Grupo Especial, permanecem internadas em hospitais do Rio. Uma delas está em estado grave.

Duas vítimas do acidente com carro da Unidos da Tijuca, que desabou durante o desfile, na madrugada desta terça-feira, apresentam quadro de saúde estável. A vítima com suspeita de traumatismo craniano foi levada para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. A outra, com suspeita de traumatismo abdominal, foi encaminhada ao Hospital municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

A Secretaria municipal de Saúde não informou o nome das vítimas, mas disse que elas estão em observação. Ao todo, dos dez pacientes que ainda estavam nas unidades do município, na manhã desta terça-feira, quatro foram liberados do Hospital municipal Miguel Couto, três deixaram o Souza Aguiar e outra recebeu alta do Lourenço Jorge.

acidente no carnaval2017
Acidentes na Sapucaí deixou cinco internados      Fotos: divulgação

A parte de cima do carro alegórico que representava a cidade americana de Nova Orleans desabou durante o desfile deixando 12 pessoas feridas. O carro ficou parado na pista e as alas tiveram que passar ao lado, o que prejudicou a evolução da escola. O tempo para atravessar a Avenida estourou e a agremiação vai perder 0,1 ponto.

As causas do acidente serão investigadas. Segundo a Secretaria municipal de Saúde, foram feitos 20 atendimentos médicos por causa do acidente. Oito pessoas receberam assistência devido à ansiedade e ao nervosismo provocados pelo estresse em função do acidente.

Tudo começou com o acidente envolvendo o Paraíso do Tuiuti

Três vítimas do acidente com o carro alegórico da Paraíso do Tuiuti permanecem internadas em unidades hospitalares da rede municipal. O caso mais grave é o de Maria de Lurdes Maura Ferreira, de 58 anos. Ela está internada no CTI do Hospital Souza Aguiar e respira por aparelhos.

Na mesma unidade encontra-se Elisabeth Ferreira Jofre, de 55 anos. Embora ela tenha um quadro considerado estável, foi transferida para o Centro de Terapia Intensiva (CTI).

No Hospital Miguel Couto, Lucia Regina de Mello Freitas, de 56 anos, está lúcida e orientada. Ela tem quadro estável e também está no CTI.

9.º Festival Brasileiro de Cerveja será realizado em março


Cervejeiros e sommeliers têm um compromisso importante. Trata-se do 9.º Festival Brasileiro de Cerveja, que será realizado a partir de 8 de março, em Blumenau, Santa Catarina. O evento é o maior da América Latina sobre o tema, com 125 cervejarias expondo durante os quatro dias de evento. Paralelamente ao festival haverá o 5.º Concurso Brasileiro das Cervejas (de 4 a 6 de março) e a segunda edição da feira de negócios (de 8 a 10 de março). O Festival Brasileiro de Cerveja vai até sábado, 11 de março, com venda de ingressos on-line ou na bilheteria do Parque Vila Germânica, no Bairro da Velha, em Blumenau. Para o evento, os ingressos custam entre R$ 12 e R$ 36.

A programação do festival inclui também palestras (a partir de R$ 35) organizadas pela Escola Superior de Cerveja e Malte e o Beer Pairing, uma sequência de oficinas interativas de harmonização nos quatro dias de evento (a partir de R$ 70), promovidas pela Science of Beer. Para participar das harmonizações ou palestras é preciso ter adquirido o ingresso para o festival.

cervejas5
O evento reunirá 125 cervejarias de todo o Brasil

9.º Festival Brasileiro de Cerveja

O festival reúne 125 cervejarias de todo o Brasil no parque de exposições de 8 a 11 de março. A programação é das 19 à 1h de quarta a sexta e no sábado das 15 à 1h. À tarde e à noite há palestras leveduras, cevada nacional, tendências e estilos, fermentação, homebrewing e outros temas relacionados ao universo cervejeiro. A inscrição para as palestras partem de R$ 35 e é preciso comprar a entrada do festival separadamente.

5.º Concurso Brasileiro das Cervejas

De 4 a 6 de março, 61 especialistas em cerveja reúnem-se em evento fechado para avaliar os 1.469 rótulos brasileiros inscritos, sendo 135 estilos diferentes. Os jurados vêm de 20 países distintos, um aumento em relação a 2016, quando 49 profissionais de 17 países diferentes participaram da avaliação.

Para este ano, foram incluídas quatro subestilos nas categorias de comercial e experimental: adição de frutas, adição de ervas e especiarias, adição de madeiras e adição de ingredientes brasileiros como lúpulo, malte e levedura. A cerimônia de premiação será no dia 7 de março.

cervejas4

2.ª Feira Brasileira da Cerveja

A segunda edição da feira de negócio será das 14 às 21h entre os dias 8 e 10 de março. Serão 45 expositores em 5 mil metros quadrados, dentre fornecedores e fabricantes de máquinas, representantes e distribuidores de insumos e equipamentos do setor cervejeiro. A entrada é independente do festival e custa R$ 20.

Beer Pairing – Harmonização com cerveja

As oficinas de Beer Pairing são interativas e serão realizadas à noite. Os ingredientes da fabricação da cerveja, como lúpulo e malte, são também usados na preparação dos pratos a serem harmonizados. Para participar das harmonizações é preciso ter comprado ingresso para o festival.

Maiores informações poderão ser obtidas através telefone (47) 3381-7878, e-mail: [email protected] ou pelo site: http://www.festivaldacerveja.com/sistema/.

Graer dá dicas de utilização de drones durante a folia


Último de festa e a saudade já está batendo? Quer registrar tudo da maior festa a céu aberto do planeta? Utilizar um drone é uma boa pedida, mas para operar o equipamento no circuito carnavalesco é necessário que ele obtenha licença das agências acionais de Aviação Civil (Anac) e de Telecomunicações (Anatel) e autorização para voar do Departamento de Controle do Espaço Aéreo da Aeronáutica (Decea).

A advertência é do coronel Renato Lima, comandante do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer), ao lembrar que os drones que voam sem certificação dos órgãos fiscalizadores estão colocando a população em risco. “Se encontrarmos um equipamento sem os aparatos técnicos devidos, o condutor será abordado e, a depender das circunstâncias, pode até ser preso em flagrante”, explicou. drone

Ressaltou a necessidade de seguir a legislação. “A Decea é quem define os limites de voo do drone para evitar conflito de espaço e acidentes aéreos. A Polícia Militar atua quando ele coloca em risco a população”.

Mais informações sobre as condições necessárias para operar drones estão disponíveis em https://www.decea.gov.br/

Ilhéus: prefeitura no combate ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes


A Prefeitura de Ilhéus, através da Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS), realizou, na última quarta-feira, 22, ação educativa de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes nos receptivos dos navios cruzeiros aportados na cidade. A mobilização organizada pela SDS teve a participaçãodo Centro Especializado de Assistência Social – Serviço de Proteção e Atendimento a Famílias e Indivíduos (CREAS/PAEFI) e do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescentes (CMDCA) e o Conselho Tutelar do Município de Ilhéus.

Durante toda a manhã foram distribuídos folhetos e adesivos (praguinhas) para os cerca de 3.800 turistas que visitavam a cidade. A abordagem também se estendeu a profissionais ligados ao turismo, como taxistas e guias, bem como pessoas que circulavam na região situada entre o Porto do Malhado e a Praça Dom Eduardo, em frente à Catedral de São Sebastião, no centro da cidade.

Na ação, personagens fantasiados de Colombina e Pierrot e voluntários da SDS utilizando perucas sensibilizavam e interagiam com o público por meio de brincadeiras educativas alusivas ao carnaval. Na oportunidade, a secretária de Desenvolvimento Social, Soane Galvão, afirmou o compromisso da gestão de assegurar cada vez mais as garantias e direitos das crianças e adolescentes. “Antecipamos a ação que é realizada nacionalmente, no mês de maio, devido ao número expressivo de denúncias registradas no município, através do Disque 100, cuja média chegou a 15 ocorrências numa semana. Logo, é preciso envolver toda a sociedade nessa luta”, acrescentou.

Prefeitura de Ilhéus realiza ação de combate ao abuso sexual 2
Ilhéus realiza ação de combate ao abuso sexual           Foto: Ascom Prefeitura de Ilhéus

Em Ilhéus, as mobilizações itinerantes serão realizadas nos meses de março a maio, nas escolas municipais e estaduais e pontos turísticos, locais estratégicos para a conscientização quanto à importância da denúncia e o frequente combate e prevenção ao crime. A próxima abordagem ocorrerá no dia 8 de março, data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, e o ponto escolhido para a ação será o Porto do Malhado. Outras mobilizações estão sendo planejadas, cujo ponto alto dacampanha se dará no dia 18 de maio, o “Dia D”, conhecido como Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

A proposta é intensificar o combate ao crime sexual e a ação surgiu por conta de uma inquietação, por parte do município, devido às denúncias que se tornam conhecidas no CRAS, CREAS, Ministério Público e Conselho Tutelar, afirmou a coordenadora do CREAS/PAEFI, Lidyane Marques.

No Brasil, estima-se que 500 mil crianças e adolescentes são exploradas sexualmente, cuja maioriatem idade entre 7 e 14 anos. Nas rodovias federais, são mais de dois mil pontos de exploração de meninos e meninas. Através do“Disque 100”, é possível denunciar qualquer situação de violência contra a criança e o adolescente no país. O serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. Apenas sete em cada 100 casos são denunciados, por isso a importância da divulgação do telefone e da campanha de conscientização que a SDS faz.

Diferença entre abuso e exploração sexual – Abuso Sexual pode ocorrer  dentro ou fora da família e acontece quando o corpo de uma criança ou adolescente é usado para a satisfação sexual de um adulto, com ou sem uso da violência física. Já exploração sexual é o uso de crianças e adolescentes em atividades sexuais remuneradas, ou seja, em troca de dinheiro.

A “Praça do Frevo” baiano e pernambucano agita o Pelô


“A Praça do Frevo Elétrico, acontece nesta semana de carnaval, das 20 ás 22 h na Praça Tereza Batista, dentro da Programação do Carnaval do Pelourinho/2017, com apresentação de Carlos Pitta, o primeiro artista baiano a usar a guitarra baiana no galope. Na edição de sábado passado milhares de pessoas – baianos, gente de diversas áreas do país e do exterior – participaram da praça que foi um sucesso até mesmo pela novidade o local.

O público pode ouvir o frevo baiano e o pernambucano. Segundo Carlos Pitta, “O que difere o frevo composto na Bahia em paralelo ao de Pernambuco, é que o frevo da Bahia tem uma característica elétrica com um som original baseado na guitarra baiana, enquanto o Frevo pernambucano se baseia nos metais”. Na letra da música “Vassourinha Elétrica” de Moares Moreira”, se diz “E o frevo que é pernambucano/sofreu ao chegar na Bahia/um toque/um sotaque baiano/pintou uma nova energia”.

Foto Carlos Pitta2
Cantor Carlos Pitta Foto: divulgação

E é dentro dessa nova energia que o Cantor e Compositor Carlos Pitta vem a mais de 20 anos mantendo dentro da sua agenda de shows um espaço dedicado ao frevo da Bahia, quer seja em palco fixo ou mesmo em trio ele é o criador da música Cometa Mambembe, clássico do carnaval que cita a guitarra baiana.

 Com uma banda formada por grandes músicos como, Ricardo Marques (guitarra baiana/base e solo), Moisés Gabrielli (contrabaixo), Tedy Santana (bateria), Sebastian Notinni (percussão), Gel Barbosa (Acordeon). Com um repertório baseado em músicas próprias, de Armandinho, Dodô e Osmar, Novos Baianos, Moraes Moreira, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tuzé de Abreu, A Cor do Som, além de músicas atuais dentro de uma roupagem do Frevo.

Rio: Liesa quer impedir que novos acidentes ocorram no Sambódromo


A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) vai se reunir logo após o carnaval para debater, entre outras questões, o acidente com o carro alegórico da Paraíso do Tuiuti, que deixou pelo menos 20 vítimas ontem (26), das quais três em estado que inspira cuidados. A agremiação abriu o desfile das escolas do Grupo Especial, na Marquês de Sapucaí.

O diretor de Carnaval da Liesa, Elmo José dos Santos, disse hoje (27) que cada escola vai fazer um relatório de sua passagem no Sambódromo e o plenário da Liga tomará as medidas necessárias para que isso não volte a ocorrer. “Nós fazemos um balanço de tudo o que ocorreu e o plenário procura dar um contraveneno nas coisas erradas que ocorrem”, afirmou.

paraiso-do-tuiuti-alexandre-durao-g1
Acidente com carro da Paraíso do Tuiuti deixa carnaval mais triste Foto: Alexandre Durão

Elmo Santos reiterou que a Liesa está sensibilizada e solidária com as vítimas. Lembrou, porém, que no momento do acidente, estava chovendo, o que propiciou que a roda maluca do carro alegórico fosse escorregando para um lado, o que dificultou a manobra para fazer a curva em direção à entrada na Marquês de Sapucaí. Além disso, ficam pessoas no meio da pista, “que também não deveriam estar ali, principalmente próximas à grade, porque não tem nem para onde correr na curva do carro”.

A diretoria da Liga vai conversar para que o incidente não se repita. Uma das ideias é impedir que o público tenha acesso a esse local, onde os carros alegóricos se posicionam, ”principalmente do lado do Setor 1, que não tem nem calçada. Ali é o lugar onde o carro faz a curva. É um risco desnecessário que as pessoas correm quando, na verdade, deveriam estar em cima da calçada, do outro lado”.

Segundo Santos, está todo mundo na Liesa chateado com o problema. “Não queremos isso. Isso nunca aconteceu no carnaval. Mas vamos tomar as providências”, garantiu.

 

Vem chegando então o Zorro


zorro

Produzida por Walt Disney, a série Zorro estrelada pelo ator Guy Williams é uma daquelas atrações que agradam a diferentes públicos e fazem sucesso até hoje. O personagem foi criado em 1919 pelo escritor norte americano Johnston McCulley. A história se passa em meados do século XIX, durante a era do domínio mexicano na Califórnia, entre 1821 e 1846.

Zorro estreou em 10 de outubro de 1957, no Canal ABC (maior emissora de televisão do mundo). Foram produzidos 78 episódios mais quatro episódios de uma hora cada, que foram ao ar entre 30 de outubro de 1960 a 02 de abril de 1961. O fim da série ocorreu em 02 de junho de 1959. Os episódios eram em preto e branco e a colorização só ocorreu em 1992.

Enredo

Don Diego De La Veja é um jovem membro da aristocracia californiana que passa um longo período estudando na Europa. Ao retornar decide defender os fracos e oprimidos empunhando uma espada. A verdadeira identidade o herói esconde sobre uma mascara negra. O nome Zorro, em espanhol raposa, é dado pela população, pois sua agilidade e sagacidade fazem lembrar o animal.

zorro 03 - blog - 522 x 299
Bastidores do seriado Foto: divulgação

Guy Williams

É quase impossível pensar em Zorro e não se lembrar de Armando Joseph Catalano, ou melhor, Guy Williams. O ator era nova iorquino, filho de imigrantes italianos e iniciou sua carreira como modelo fotográfico. O nome artístico foi dado por seu agente Henry Wilson, que também cuidava da carreira do também ator Rock Hudson. O fato ocorreu após um diretor de elenco se recusar a recebê-lo por não ter interesse em contratar atores latinos.

A grande guinada na carreira de Williams ocorreu quando decidiu disputar o papel para a série Zorro dos Estúdios Disney. Sua contratação ocorreu graças à intervenção do diretor da atração Norman Foster. Em virtude do programa, Williams se tornou um astro e resolveu seus problemas financeiros, pois receba salário e mais 2,5% dos lucros.

Mesmo com o fim do programa, Walt Disney manteve Williams contrato por dois anos, pois pretendia retomar a série. Nesse período, o ator fez aparições públicas vestindo a indumentária do personagem, em eventos na Disneylândia, para manter a imagem do Zorro viva.

Para os saudosos há um alento: é possível adquirir a série em DVD. Também é possível assistir aos episódios pela Rede Brasil.