Enfim, Xuxa é contratada por Sílvio Santos


Em baixa na Record, muitas pessoas acreditavam que Xuxa logo iria para o SBT, mas isso não aconteceu. Porém, agora a loira acaba de ser contratada por Silvio Santos, mas não para ter um programa em sua emissora.

Após Rodrigo Faro e diversos outros artistas, a apresentadora Xuxa Meneghel terá uma fragrância na Jequiti. O perfume que ela usa no dia a dia, já há algum tempo, agora vai chegar ao mercado pela empresa de Silvio Santos, como informa o jornalista Flávio Ricco.wpid-xuxa

O lançamento acaba de ser confirmado para abril, como novidade para o Dia das Mães. Trata-se de uma fragrância até aqui conhecida como marca pessoal da apresentadora.

Ainda na mesma área de licenciamentos, em breve chegará ao mercado uma linha de esmaltes licenciados pela Xuxa, com um total de 24 cores. No entanto, trata-se de um projeto independente que nada tem a ver com a Jequiti.

Grávida desaparecida na Central do Brasil é encontrada morta


Desaparecida há 13 dias, a Polícia Civil descobriu que Rayanne Christini, de 22 anos, grávida de sete meses, e o bebê estão mortos. Ela foi sequestrada no último dia 13, após sair de casa para buscar o enxoval da criança oferecido por Thainá Silva Pinto, 21.

Os corpos foram encontrados carbonizados em uma casa em Magé, na Baixada Fluminense. Na residência havia muitas marcas de sangue, e a polícia acredita que lá tenham tentado fazer o parto da jovem. Uma faca suja de sangue foi achada no local.

Policiais também encontraram pedaços do vestido e os restos mortais de Rayanne na lixeira da casa. Uma perícia comprovou ainda que ossos femininos foram encontrados no quintal da residência.

Thainá e o marido, Fábio Luiz Souza Lima, 27 anos, estão presos acusados do crime. Segundo as investigações da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), ela e o homem tramaram o crime para ficar com o bebê. Thainá usou o nome “Lídia” para se encontrar com a vítima.

De acordo com a Polícia Civil, Rayanne foi lavada para a casa de Thainá em Magé, onde foi morta por três homens no mesmo dia, por volta das 13h. Todos estão com a prisão pedida, mas estão foragidos. Eles vão responder por duplo homicídio e ocultação de cadáver.

A violência do crime chocou até mesmo os policiais da DDPA. “Foi um dos casos mais chocantes tendo em vista a brutalidade do crime. Foi de uma maneira medieval que o crime foi praticado. O parto certamente se deu dentro da casa dela. Uma coisa tosca, uma mente doentia”, afirmou a delegada Elen Souto.

Rayanne Grávida

“Os envolvidos não demonstraram remorso. Há várias denúncias de que o Fábio teria saído com mochilas de dentro casa de Thainá. Acreditamos que as bolsas foram usadas para ocultar os corpos. A Thainá tinha certeza que a Rayanne estava grávida de oito meses e ia dar à luz a qualquer momento. Ela é fria e dissimulada. Já o Fábio não disse nada sobre o crime. Esse grupo procura por grávidas, preferencialmente de meninas”, disse Ellen.

A especializada analisou mais de 1.500 imagens de câmeras, da Central até Magé, para chegar ao local do crime. A vítima recarregou seu celular no município, o que permitiu aos agentes encontrarem a casa. Os corpos estão no Instituto Médico-Legal (IML) e serão submetidos a exame de DNA com material colhido da mãe da vítima.

Uma equipe de policiais foi até a casa da mãe de Rayanne informá-la da notícia. A reação foi de desespero, já que ela tinha esperança de encontrar a filha viva.

Rayanne participava de um grupo das redes sociais para ganhar doações e foi assim que conheceu Thainá. As duas se encontraram na Central do Brasil onde a vítima foi vista pela última vez, as câmeras de segurança do local flagraram o momento. As duas, entretanto, foram de carro à Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

A família da vítima não sabia que ela havia saído para buscar o enxoval. Ela falou apenas para uma amiga que chegou a alertá-la sobre o perigo de se encontrar com uma pessoa desconhecida. Rayanne e Thainá foram reconhecidas por parentes nas imagens. .

A vítima deixa uma filha de 3 anos. A Comissão de Direitos Humanos da Alerj vai oferecer acompanhamento psicológico à família.

Entenda o caso passo a passo

Na manhã do dia 13 de dezembro, Rayanne levou a filha de 3 anos, à creche. De lá, sozinha, pegou um trem com destino à Central do Brasil para buscar o enxoval para o bebê prometido por Thainá, que exigiu que ela fosse até Magé pegar as roupinhas e fraldas. As duas se conheceram pelo Facebook em um grupo para grávidas onde Thainá fez a oferta.

O bebê, que se chamaria Maria Luísa, nasceria entre janeiro e fevereiro.
Às 16h, Rayanne não apareceu para buscar a filha ma creche como fazia todos os dias. A família achou estranho e ligou para o celular da jovem, que estava desligado.

Desesperados, parentes decidiram registrar o desaparecimento na polícia. Na ocasisão, para ajudar nas buscas, a Polícia Civil disponibilizou um cartaz com o rosto da mulher e telefones para contato.

Quem era Rayanne

Filha de pais separados, a jovem morava com a mãe, a primeira filha de 3 anos e dois irmãos, um de 7 e 13 anos, respectivamente, em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio. Rayanne, que aos 19 anos parou de estudar para dar à luz a primeira filha, passava os dias revezando os cuidados com os da avó, que sofre de Alzheimer.

Manifestação e procura

Cinco dias depois do sumiço, no dia 18 de dezembro, familiares e amigos de Rayanne fizeram uma manifestação em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Eles cobravam da polícia mais empenho nas investigações do caso. Com cartazes e faixas eles percorreram várias ruas do bairro. Um dia antes, no dia 17, parentes da moça estiveram na Central do Brasil, no Centro do Rio, procurando pelo paradeiro na jovem.

No mesmo dia, eles estiveram também em Duque de Caxias e Magé, na Baixada Fluminense, para tentar localizar a jovem. À ocasião, uma testemunha contou ter visto Rayanne na rodoviária da cidade.

Na mesma semana, a família da vítima encontrou um antigo celular da vítima e conseguiram acessar o seu Facebook, no entanto, nada de entranhou teria sido achado. Já entre os dias 17 e 19, um amigo da família conseguiu rastrear o telefone dela até Caxias, onde o aparelho teria perdido o sinal. Parentes foram até à cidade em vão.

Informações falsas e mensagens racistas

Durante a investigação da Polícia Civil, parantes e amigos de Rayanne receberem várias mensagens falsas sobre o paradeiro da jovem. Muitas delas foram de cunho racista. Jupira Costa, uma das tias da moça, contou que tem recebido, todos os dias, ligações, mensagens e comentários do suposto paradeiro da mulher.

No entanto, segundo ela, muitas mensagens eram de cunho racista. “Nesta semana recebemos a seguinte mensagem de uma pessoa: ‘Esse bebêzinho não custa mais que R$ 10 mil no mercado negro. Ainda mais prematuro. O valor vai uns 15%, ou seja, vai valer no máximo R$ 8 mil. É melhor destrinchar os órgãos e vende-lós avulso. O lucro triplicaria'”, dizia uma mensagem que a tia recebeu. “Isso é um absurdo, estamos sofrendo. Estamos recebendo diversas ligações. Não tenho nem mais a conta que quantas pessoas nos ligaram para informar o suposto paradeiro da Rayanne”, diz.

assassina
Thaina da Silva Pinto, de 21 anos, está presa 

Comissão da Alerj cobrou resposta da polícia

No dia 22, a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) informou, que atuaria no caso junto à Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) para cobrar mais agilidade a respeito do sumiço de Rayanne. À ocasião, o deputado estadual Marcelo Freixo (Psol) disse que marcaria um encontro com familiares da vítima e que entraria em contato com a delegada Elen Souto, responsável pelas investigações.

Prisão de suspeita

Após investigação,Thainá da Silva Pinto, 21, foi presa em casa, em Magé, mas não revelou o paradeiro da vítima. Na gravação entregue para a Polícia Civil, Rayanne, que havia chegado ao local de trem, vindo de Padre Miguel, na Zona Oeste, não teria deixado a estação. Na imagem é possível observar que vítima espera pela suspeita. Elas conversam por alguns instantes, trocam de plataforma e embarcam em um trem que seguiria para Duque de Caxias. A suspeita estava de roupa listrada e camiseta branca.

‘Família vive um inferno’

A vida dos familiares de Thainá da Silva Pinto virou pelo avesso após a polícia confirmar a autoria da acusada no sumiço de Rayanne. Um irmão da acusada chegou a dizer que não acredita na participação da irmã no crime. No entanto, ele contou que, caso fosse culpada, deveria pagar pelo crime. De família humilde, Thainá cresceu e morou a vida inteira em Magé. Sem passagem pela polícia, elaa é a filha do meio de três irmãos. O pai e a mãe são diáconos de uma igreja evangélica.

Outras vítimas

Thainá da Silva Pinto, suspeita de sequestrar Rayanne Christini, teria mentido para a família e disse que estava esperando um bebê. Inclusive, parentes chegaram a comprar berço, carrinho e várias roupinhas para a suposta criança da acusada, que se chamaria ‘Laura’. Já nas redes sociais, Thainá contava uma outra história. De acordo com depoimento de pessoas que chegaram serem procuradas pela suspeita, ela anunciou roupinhas em um grupo de Facebook e disse que estava fazendo as doações porque os itens não cabiam mais em sua filha, que havia nascido de sete meses.

Bambu chinês da sorte, uma planta muito especial


As plantas além de alegrarem qualquer tipo de ambiente, colaboram para torna-los ainda mais bonitos e agradáveis. Uma dela em especial está se tornando muito popular ao longo dos anos. Estamos nos referindo ao Bambu Chinês da Sorte.

O vegetal é utilizado há milênios para energizar e harmonizar os ambientes. Segundo teoria chinesa, o Bambu atrai prosperidade, sorte, fortuna e ativa energia na casa se for preciso.

Uma das principais vantagens da planta é ser durável e prática, perfeita para ambientes internos. Pode ser colocada na mesa da sala, do escritório ou num móvel próximo a entrada da casa. Outro detalhe interessante é que o Bambu pode durar anos com manutenção mínima, ou seja, uma troca de água por semana e sem exposição direta à luz do sol.

bambu3O especialista em Feng Shui, Márcio Torres, explica que o bambu da sorte tem o poder de transmutar as energias do local, ativando as que se encontram estagnadas. “O bambu chinês deve ser decorado com componentes que representem cada um dos cinco elementos: terra, fogo, metal, água e madeira”, explica.

Segundo Torres, o caule da planta representa a madeira, e a água com a qual ele cresce simboliza a água. Para denotar a terra, é necessário coloca-lo nas pedras. Para garantir que o metal também seja representado, escolha um vaso de cerâmica que tenha uma moeda ou um simples vaso de vidro. “O vidro ou a moeda no vaso de cerâmica significa o metal”, esclarece, finalizando “Por fim, amarre uma fita vermelha envolta do vaso para representar o elemento do fogo”.

bambu2

Curiosidades

O número de hastes tem diferentes significados:
– 2 hastes amor e sorte em dobro;
– 3 hastes – fu (felicidade), Soh (vida longa), Lu (prosperidade);
– 5 hastes prosperidade (cobre todas as áreas que podem lhe trazer prosperidade: emocional, intuição, mental, física, espiritual);
– 6 hastes prosperidade e vantagens para trazer fortunas;
– 7 hastes traz boa saúde;
– 8 hastes como o som da palavra oito em chinês crescimento, também ligado a fertilidade;
– 9 hastes grande sorte;
– 10 uma vida plena;
– 21 hastes simbolizam benção divina (grande saúde e prosperidade).

*Obs: Nunca presenteie com apenas 1 haste ou 4, seu significado está ligado a morte.

 

Doença misteriosa que causa urina preta já possui 22 casos em Salvador


A Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS) informou que já foram notificados, até a segunda-feira (19), 22 casos da doença ainda não identificada, que provoca dor muscular intensa e urina preta. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (20) pelo órgão, que acompanha os casos.

O último boletim da secretaria, na segunda-feira, informou 19 casos notificados da doença. Ainda não há informações de outras cidades da Bahia onde existam registros de casos. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) também se posicionou sobre o caso e divulgou um alerta epidemiológico para que os profissionais de saúde fiquem atentos e notifiquem os casos da doença. Conforme a Sesab, todos os pacientes notificados residem na capital baiana, sendo que 14 relataram o consumo de peixe, enquanto oito não se recordam ou não consumiram peixe.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde do Estado informou que está em curso um processo de investigação que reúne profissionais da vigilância epidemiológica, vigilância sanitária e ambiental, assim como os técnicos do Laboratório Central do Estado (Lacen).

A Sesab alerta que a população deve procurar imediatamente uma unidade de saúde caso apresente os sintomas como dor muscular intensa, de início súbito, acometendo, principalmente, a região cervical (pescoço), ombros, costas, coxas ou panturrilhas. Todas as unidades de urgência e emergência estão orientadas a notificar imediatamente os casos suspeitos de mialgia aguda, o que possibilita acelerar o processo de investigação.

medicosbrasil

Pesquisa
O laboratório de virologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), coordenado pelo professor Gúbio Soares, já analisou amostras de urina, fezes e sangue de quatro pacientes que apresentaram os sintomas, como fortes dores que começam no pescoço e nas costas, e que em 24 horas se espalham para braços e pernas.

A suspeita levantada pelas pesquisas é que a doença seja causada elo enterovirus tipo “b” ou pelo parechovirus humano. Os dois provocam mialgia, que são as dores musculares. De acordo com o pesquisador, a suspeita maior é que parechovirus seja o responsável pelo surto, já que as dores provocadas por ele são mais fortes. Nos últimos 10 anos, na França e no Japão, foram registradas contaminações de pelo menos 60 pessoas que sentiram dores provocadas pelo parechovirus.

A forma de transmissão pode ser pelo ar ou pelas fezes de pessoas contaminadas, que são espalhadas no mar. Alguns dos pacientes estiveram em Guarajuba, no Litoral Norte da Bahia, antes de apresentarem os sintomas. A contaminação pela ingestão de peixes não foi descartada. Guarajuba os esgotos estão sendo jogados no mar, esse mar provavelmente vai estar contaminado. Tudo isso abre um leque de investigação e uma oportunidade de se estudar”, explicou.

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) informou que apesar de serem responsáveis pela avaliação da qualidade da água no Litoral Norte, o assunto está a cargo da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), que disse que o caso está sendo investigado. Já a Embasa disse que o esgoto da região é devidamente tratado e destinado ao Rio Pojuca, que desemboca no mar, entre as praias de Guarajuba e Praia do Forte.

O infectologista Antônio Bandeira já havia apontado que a enfermidade pode ser causada por um vírus ou por uma toxina presente em peixes de água salgada, por conta de relatos de pacientes que apresentaram sintomas. Em um dos casos mais graves na Bahia, a doença chegou a causar insuficiência renal.

 

Playboy terá modelo plus size na capa


A próxima edição da revista ‘Playboy’ será com uma modelo plus size. A imagem divulgada pela publicação no Instagram, nesta segunda-feira, mostra Fluvia Lacerda com um olhar sereno, cabelos ondulados e maquiagem leve.

Fluvia, de 36 anos, é conhecida no meio pela sua voluptuosidade e pela sua beleza. A modelo é chamada de Gisele Bündchen GG e vive em Nova York. Ela é uma das mais requisitadas na área plus size.

No entanto, a nova edição intitulada ‘Playboy Verão 2017’ é para colecionadores e a venda só estará disponível por meio do site oficial da revista.

playboy
Fluvia Lacerda             Foto: divulgação

Acordo derruba veto e garante gratificação para agentes de saúde


Acordo entre bancadas do governo e oposição que permitiu a aprovação do Orçamento de 2017 no Congresso nesta quinta-feira (15) teve como contrapartida a derrubada de vetos do presidente Michel Temer à Lei 13.342/16, que concede direitos trabalhistas aos agentes comunitários de saúde. Os itens da lei que tiveram os vetos derrubados e agora passam a vigorar são os que tratam do direito ao pagamento de insalubridade.

 

O acordo surgiu diante a necessidade de votar o orçamento ainda nesta semana, já que na próxima havia o temor de não haver quórum devido às festas natalinas. Por solicitação do deputado federal Jorge Solla (PT-BA), a bancada do PT havia apresentado um pedido de destaque para votação nominal de cada um dos vetos ao projeto, na tentativa de derrubá-lo. Este procedimento prolongaria a sessão por mais algumas horas e acabaria impedido a votação do Orçamento nesta quinta. Acordou-se, então, pela derrubada de parte dos vetos ao projeto dos agentes de saúde em troca da retirada da obstrução da bancada do PT.

SUS_apenas_preenchimento.svg

 

“Consultamos a categoria, que concordou com a proposta, e encaminhamos no sentido de viabilizar o acordo. Foi bom porque tivemos o reconhecimento legal de uma gratificação que já é paga pela maioria dos municípios, mas infelizmente este acordo não garantiu pontos importantes que aprovamos, como o da garantia de recursos para a qualificação profissional dos agentes – algo que era muito importante para os agentes e para a melhoria do SUS. Caiu também a garantia prioridade aos agentes de saúde ao Minha Casa, Minha Vida, importante porque é importante o agente morar próximo, fazer parte da comunidade que acompanha”, destacou o petista.

 

No acordo que garantiu a derrubada dos vetos da insalubridade dos agentes de saúde também foram incluídas as derrubadas dos vetos de itens de outros projetos de lei que previam a criação de agência de incentivo a micro e pequena empresa, e a renegociação das dívidas das cooperativas da agricultura familiar. 

Mulheres ainda sofrem com a violência doméstica


Crescimento nos registros de violência contra mulheres merece atenção especial da sociedade

Difícil entender por que ainda convivemos com tantos casos de violência contra mulheres. São agressões físicas e verbais, estupros, desrespeitos, assédios morais, tudo regado a uma sensação de medo e uma certeza de completa impunidade. As justificativas para essa situação vão desde o machismo exacerbado ao desrespeito em relação ao próximo. Uma coisa todos podem ter certeza: é necessário que algo seja feito para que esse panorama seja modificado.

No comparativo entre os anos de 2014 e 2015, houve um crescimento nos registros de agressão as mulheres de 44,74%. Esses dados são da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), a partir de informações recebidas pelo Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher). No ano passado, foram 76.651, contra 52.957 computadas em 2014. Esses números representam que, a cada sete minutos, uma mulher é espancada. Já os atos de violência sexual (estupro, assédio e exploração) tiveram um aumento de 129%. Em 2014, foram 1.517 relatos contra 3.478 em 2015. Isso significa que ocorrem 9,5 estupros por dia no Brasil.

Violência-contra-a-mulher
Casos de violência contra a mulher devem ser denunciados                   Foto: banco de imagem

Na opinião do delegado Eduardo Kruger Costa, adjunto da Delegacia da Mulher de Curitiba (PR), a violência doméstica contra as mulheres é decorrente da cultura. “Ainda é muito forte em nossa sociedade, a ideia que o homem tem um domínio sobre a mulher, o que faz com que muitos agressores se sintam no direito de fazer o que bem entendem com suas companheiras”, lamenta ele.  (Saiba mais: Educação: a melhor arma para reduzir índices de violência contra mulher)

A chefa de gabinete da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA), Karla Ramos, concorda com Kruger. “Estamos no século XXI, mas ainda existem registros desse tipo de brutalidade, isso vai acontecer até que se consiga fazer uma mudança na mentalidade da população em torno do enfrentamento das violências que nós mulheres vivemos”, explica.

A SPM-BA tem como responsabilidade elaborar, propor, articular e executar políticas públicas para as mulheres baianas, respeitando suas diferenças, priorizando as em situação de pobreza e/ou vulnerabilidade social em todo Estado da Bahia. O órgão desenvolve ações e projetos, em articulação e cooperação com os demais órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual, trabalhando no conceito e na prática do enfoque de gênero nas políticas públicas estaduais.

Segundo Karla, atualmente existe um nível muito alto de intolerância entre as pessoas, as minorias e os grupos que historicamente foram discriminados, a partir disso surgem vários atos de selvageria grave contra homossexuais, meninas, mulheres e idosos. “Essa questão associada à cultura do patriarcado, que move e consolida a violência contra as mulheres na sociedade, torna difícil romper esse ciclo”, avalia a gestora.

Lei Maria da Penha: um divisor de águas


Norma amplia a punição de agressores

Em vigor desde 22 de setembro de 2006, a Lei 11.340 ou Lei Maria da Penha (LMP), como é mais conhecida, castiga com rigor os homens que atacam as mulheres ou ex no ambiente doméstico. Karla Ramos define a norma como uma das três melhores do mundo no tema. “É uma conquista dos movimentos sociais das mulheres brasileiras”, diz. A chefa da SPM-BA defende que devemos lutar para que a mesma seja efetivamente aplicada em todos os seus artigos propostos. “Essa lei não pode ficar apenas no papel”, afirma.

Eduardo Kruger
Delegado Eduardo Kruger                 Foto: Arquivo pessoal

Eduardo Kruger acredita que a LMP trouxe instrumentos importantes para a repreensão dos crimes já ocorridos de violência doméstica contra a mulher, como as medidas protetivas de urgência, e a impossibilidade de aplicação da lei que regulamenta os crimes de menor potencial ofensivo a estes casos. “Entretanto, isso não é sinônimo de combate à violência. Combate a violência se faz com educação”, esclarece.

Marinaldo Santos
Marinaldo Santos, presidente do SINDPSI-RJ Foto: Com. SINDPSI-RJ

Marinaldo Santos reconhece os benefícios que a LMP traz, mas aponta algumas barreiras a serem superadas. “As dificuldades de chegar ao juízo são tantas que a vítima acaba desistindo da queixa”, declara ele, que define a justiça brasileira como morosa e desacreditada.

Enfrentando o problema de frente

Medo, vergonha, empatia com o agressor. Muitos são os motivos que levam uma mulher a não apresentar uma denuncia nos casos de violência. O presidente do SINDPSI-RJ aconselha que as vítimas de violência que busquem auxílio nas políticas existentes como, por exemplo, a Delegacia Mulher para que o agressor possa ser responsabilizar pela violência ou violências. “A partir daí buscar tratamento para ser ajudada psicologicamente e ser imponderada para enfrentar a situação que pode perdurar por algum tempo”, ensina Marivaldo.

Segundo o delegado Kruger, há mulheres que conseguem solucionar a situação com apoio de familiares ou amigos, não necessitando da intervenção do Estado. “Desta forma a vítima não se expõe e consegue superar a questão de forma menos traumática”, argumenta. Entretanto, há casos em que a intervenção policial é a única forma de se ver livre das agressões. De acordo com o policial, o procedimento da Polícia em queixas de violência doméstica é simples. “Elabora-se um boletim de ocorrência, encaminha-se o pedido de medida protetiva se a vítima o fez, para o Poder Judiciário analisar, ouvem-se eventuais testemunhas, produzem-se as perícias como exame de lesões, interrogamos o suspeito e encaminhamos o inquérito ao Judiciário para que os autos sejam enviados ao Ministério Público oferecer a denúncia”, detalha o especialista.

Marivaldo do SINDPSI-RJ aconselha às vitimas de violência a buscarem também o auxílio de um profissional da psicologia. “Este profissional pode promover auxílio em processos de autodescoberta, fortalecendo a autonomia, autoestima e o poder de decisão da mulher, descobrindo com ela novas alterativas para lidar com a situação”, finaliza.

Saiba mais: Lei Maria da Penha na íntegra

Crianças conhecem sede do Batalhão de Polícia Rodoviária da Bahia


A iniciativa tem como principal objetivo aproximar e integrar a comunidade com a Polícia Militar

Crianças do Grupo Espírita Semente de Amor (Gesa), do Vale do Matatu (Cosme de Farias) e da Escola Municipal Batista, de Valéria, conheceram, na manhã desta segunda-feira (19), a sede do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) da Polícia Militar, localizada no Km 1 da BA-528. A visita faz parte do projeto ‘BPRv de Portas Abertas’, que durante o ano de 2016 recebeu jovens de diversos bairros de Salvador e da Região Metropolitana.

Conhecer a unidade da PM e saber como ela atua, recreações, distribuição de brinquedos e apresentação de cães policiais do Batalhão de Choque e de cavalos do Esquadrão de Polícia Montada fizeram parte da programação feita especialmente para a criançada. O destaque do encontro foi a chegada dos mascotes ‘Rodovito’ e ‘Rodovita’, que chegaram no helicóptero do Grupamento Aéreo da PM (Graer) e arrancaram aplausos do público.

“Buscamos contribuir para a segurança pública, através de uma construção da cidadania consciente, responsável e participante, favorecendo a inclusão sociocultural particularmente dos jovens”, explicou o comandante do BPRv, tenente-coronel Nílton Paixão Silva Santos. “A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações dos que acompanham a nossa caminhada pela vida”, ressaltou.

1 (2)
Fotos: ASCOM/SSPBA