Por uma ereção de até 12 horas


Mais uma invenção no mínimo estranha. stayEspecialistas ingleses na área de urologia apresentaram, nesta sexta-feira, um dispositivo que promete manter uma ereção por até 12 horas. Os pesquisadores da Montfort University, de Leicester, deram o nome de ‘Stays-Hard’ (‘Fica-Duro’, em tradução livre) à engenhoca.

A previsão é de que o dispositivo esteja disponível ao público, inicialmente do Reino Unido, até 2018. O aparelho é feito com hastes flexíveis, tem vida útil de seis meses e, para evitar danos a saúde, não pode ser utilizado por mais de 12 horas.

De acordo com o Reddit, apesar de ser destinado para homens com idades que variam entre 40 e 60, mecanismo também pode ser usado pelos mais jovens. O valor sugerido pelos pesquisadores é de R$ 200.

Polícia baiana já capturou 489 este ano


O Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa da Bahia (DHPP) divulgou recentemente que, de 1º de janeiro à 21 de agosto de 2016 a polícia baiana prendeu 489 homicidas no estado, alguns com até 30 mortes confessadas. Esses números representam um aumento de 23% da produtividade quando comparados com o mesmo período do ano passado (374 assassinos foram tirados de circulação). Entre os presos em 2016 está Claudomiro Santos Rocha Filho, conhecido como “Nicão”, autor de pelo menos 18 mortes, que atuava na RMS e pertencia ao Baralho do Crime da SSP.

Resistiram e morreram em confronto este ano os também procurados pela polícia Dílson da Paz dos Santos, o “Renato Químico”, responsável por pelo menos 22 homicídios, e Tarcísio Antônio Silva Itaparica, o “Bibiu”, autor de pelo menos 30 assassinatos. Ambos agiam no Subúrbio Ferroviário. “As forças de segurança estaduais estão trabalhando como nunca e os reflexos dessas atuações são o aumento da produtividade e as reduções dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em Salvador (18,9%) e na RMS (3,5%) no segundo semestre deste ano”, ressaltou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

IMG_3415 (1)
Fotos: Jorge Cordeiro

Disse ainda que nas reuniões semanais de avaliação foi percebido um pequeno aumento nos CVLIs, no primeiro semestre (comparado com 2015) e que alguns ajustes foram feitos para aperfeiçoar o policiamento. “O Governo do Estado tem investido nos efetivos. Contratou 1.700 PMs que entraram para corporação em 2016 e reforçaram as ações em Salvador e Região Metropolitana, além dos 557 policiais civis, em processo de nomeação, que ampliarão as investigações de homicidas na Bahia”, afirmou Barbosa, acrescentando que a população pode ajudar a polícia, com total sigilo, através do Disque-Denúncia da SSP (3235-0000).

Ilhéus: mais 800 agricultores familiares vão vender a produção através da prefeitura


A Prefeitura de Ilhéus amplia o número de famílias oriundas da agricultura familiar inseridas no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do governo federal. O programa foi iniciado em Ilhéus, em 2014, com 62 produtores cadastrados, e, a partir de setembro vai atingir a marca de 900 famílias beneficiadas, incluindo pescadores e indígenas, movimentando recursos da ordem de cinco milhões de reais destinados a pequenos produtores da zona rural do município. A coordenação é da secretaria de Agricultura e Pesca (Seap).

Aipim, bananas da terra e da prata, farinha de mandioca, quiabo, abóbora, laranja, jaca, mamão, abacaxi, peixes e outros produtos agrícolas são entregues quinzenalmente e vendidos pelas 35 associações rurais de agricultores e pescadores cadastradas no programa. Toda a produção adquirida é distribuída entre instituições filantrópicas e religiosas que atuam em projetos de combate à insegurança alimentar e nutricionais, atendidas pelas redes socioassistenciais e pelos equipamentos públicos de alimentação e nutrição.

Assistência ao Campo – “Todas as regiões rurais de Ilhéus estão, neste momento, beneficiadas pelo programa que gera oportunidades para o homem do campo”, destaca o secretário municipal de Agricultura e Pesca, Sebastião Vivas. Além da aquisição da maior parte da produção do pequeno agricultor, a Prefeitura também avança na prestação de assistência técnica para a melhoria da qualidade na produção. Em parceria com o governo do estado, três técnicos já acompanham as famílias beneficiadas. “Mas vamos ampliar este leque. No recente concurso público realizado pela Prefeitura foram abertas vagas para a efetivação de mais três técnicos e três agrônomos”, assegura o secretário.

O PAA integra o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN e tem como finalidades a promoção do acesso à alimentação e o incentivo à agricultura familiar. O apoio aos produtores opera-se por meio da aquisição de produtos, com dispensa de licitação, gerando renda e minimizando possíveis desperdícios no campo. O teto anual de venda de cada agricultor junto ao PAA é de 6 mil e 500 reais. Mas em Ilhéus, além do PAA, cerca de 40 produtores também estão integrados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que contribui para o crescimento, desenvolvimento, aprendizagem, o rendimento escolar dos estudantes e a formação de hábitos alimentares saudáveis, através da oferta da alimentação escolar e de ações de educação alimentar e nutricional. São atendidos pelo Programa os alunos de toda a rede de escolas públicas, filantrópicas e em entidades comunitárias conveniadas com o poder público. No caso específico dos pequenos produtores de Ilhéus, eles podem negociar com a Prefeitura até 20 mil reais por ano em venda de produtos alimentícios pelo Pnae.

Projeto inédito de enfrentamento à violência contra a mulher será lançado em breve


O Governo da Bahia, através da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA), lança na próxima terça-feira (30), às 10h, no Auditório da Secretaria da Fazenda, em Salvador, o projeto “Caravana Cravos e Rosas na Paz! Unidos pelo Fim da Violência contra a Mulher”.
No lançamento, estarão presentes: a Secretária Estadual de Políticas para as Mulheres da Bahia, Olívia Santana e representantes da ONU Mulheres no Brasil e do Instituto Avon. Será feita uma apresentação geral do projeto, e haverá também um momento de diálogo com a Imprensa baiana.
 CCRImagemSite_240816
Realizada em parceria com o Instituto Avon e com o apoio da ONU Mulheres e do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher da Bahia (CDDM), a Caravana é uma ação itinerante, cujo objetivo é sensibilizar a população em relação à temática da violência contra as mulheres e fortalecer a rede especializada de atendimento local.
Cerca de 30 municípios baianos serão beneficiados, inicialmente, com o projeto. A primeira cidade que receberá a Caravana é Camaçari, no próximo dia 31 de agosto, das 09h às 16h, na Escola Professor Luís Rogério de Souza.
Dentre as ações e atividades previstas no município estão: a criação e/ou fortalecimento do Comitê Municipal de Homens pelo Fim da Violência contra a Mulher; a reafirmação do Pacto Estadual pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres; a apresentação do pré-diagnóstico sobre a situação da violência contra a mulher do município; uma intervenção cultural; oficinas de gênero e violência contra a mulher; e uma apresentação teatral.
Serviço
O quê: Lançamento do projeto “Caravana Cravos e Rosas na Paz! Unidos pelo Fim da Violência contra a Mulher” e Coletiva de Imprensa.
Data: 30 de agosto de 2016, às 10h
Local: Auditório da Secretaria da Fazenda (Av. Tancredo Neves, nº 776, Bloco A, 5º andar – prédio da antiga Desenbahia).
Mais informações: (71) 3117-2815

Ator global envolvido em venda de ingressos falsos


Um advogado acusa o ator Murilo Rosa de ter vendido dois ingressos falsos para a final do futebol masculino da Olimpíada, entre Brasil e Alemanha, no Maracanã. Segundo o homem, natural de Cuiabá, o ator cobrou R$ 1,5 mil por dois bilhetes para o jogo. Cada ingresso tinha impresso o valor de R$ 700. Após comprar os bilhetes do ator, o advogado e seu filho, de 12 anos, foram barrados na porta do estádio. Ao EXTRA, Murilo Rosa afirmou que comprou os ingressos de um desconhecido, não sabia que as entradas eram falsas e acrescentou que também foi enganado. O caso foi registrado na 18ª DP (Praça da Bandeira) como estelionato.

— Meu filho tinha o sonho de ver a seleção de perto e, mesmo sem ingresso, fomos até o Maracanã tentar comprar alguma entrada. Estávamos na fila do portão B, quando me disseram que o ator estava vendendo ingressos. Fui até lá. Ele estava com a mulher e disse que tinha comprado cada ingresso por R$ 1 mil. Disse que só tinha R$ 1,5 mil e ele aceitou. Só comprei dele porque ele é um ator famoso, passa credibilidade. Quando chegamos na porta, fomos barrados. Disseram que era falsos. Não deu para acreditar. Em vez de ver o jogo, passamos horas na delegacia — disse o advogado, que não quis ter sua identidade revelada.

murilo-rosa-carnaval20120219-0148-original
Murilo Rosa Foto: divulgação

O ator confirmou que realmente vendeu os ingressos que tinha para o homem, mas disse que não sabia que eram falsos. Segundo o ator, os ingressos seriam usados por ele e sua mulher, a modelo Fernanda Tavares, e só foram vendidos porque o casal descobriu, ao chegar ao estádio, que os lugares eram para assentos separados.

— Eu comprei esses ingressos por R$ 2 mil no Parque Olímpico de um homem que me pareceu bem apessoado. Um parente meu me passou o contato. Só me pareceu um pouco afoito, mas estava com a mulher. Então comprei. Mas a Fernanda descobriu, depois, que os ingressos eram para lugares separados. E a (promoter) Carol Sampaio estava me oferencendo outras entradas. Decidimos aceitar as dela. Fiquei meio constrangido de vender, mas tinha muita gente querendo ingresso. Aí decidir vender. Nunca ia imaginar que os ingressos eram falsos — disse Murilo.

Os ingressos foram entregues pelo advogado na delegacia e passarão por uma perícia. Já foi aberto inquérito para investigar o caso.

Robson Conceição comandará projeto de boxe


Um projeto que beneficia todas as comunidades atendidas por Bases
Comunitárias de Segurança (BCS) com aulas de boxe gratuitas. Esse será
o grande legado deixado por Robson Conceição – pugilista baiano
campeão da categoria 60 kg nas Olimpíadas Rio 2016 – e anunciado pelo
governador Rui Costa durante recepção do atleta realizada na noite desta
quinta-feira (18), na sede da Governadoria.

5

Ao lado do secretário Maurício Barbosa e de crianças de Boa Vista do
São Caetano, onde dá aulas para a comunidade carente, o jovem campeão
de 28 anos aceitou o desafio de iniciar centenas de crianças e
adolescentes ao mundo do esporte.

Cercado de amigos e familiares, Robson desfilou em um caminhão do
Corpo de Bombeiros do aeroporto até a Governadoria, onde foi
recepcionado pelo governador Rui Costa, pelo secretário Maurício
Barbosa e por alunos da BCS de São Caetano, onde dá aulas de boxe.
Emocionado, agradeceu o apoio dos baianos na torcida pela vitória.

E a emoção continuou com o convite feito pelo governador a Robson para
liderar um projeto que beneficie todas as 13 BCSs no estado com aulas
de boxe. “Sempre tive o sonho de criar um projeto social que atenda
crianças carentes e que proporcione a mesma oportunidade que eu tive
com o projeto Campeões da Vida”, lembrou emocionado. E concluiu:
“Quero multiplicar essa medalha por mil”, destacou.

Na ocasião, o governador também anunciou a construção do Centro de
Treinamento de Boxe e Outras Lutas, em Cajazeiras. O espaço será
destinado à introdução de jovens aos esportes de luta. “Já tínhamos um
projeto pronto, que foi enviado ao governo federal, mas que por conta
da crise, não foi aprovado. A história de Robson é um incentivo a
todos e por conta disso aproveito para anunciar que nós vamos bancar
com recursos próprios a construção desse centro”, afirmou Rui.

7
Fotos: divulgação

Já o secretário Maurício Barbosa, destacou a importância do esporte
para a educação e disciplina dos jovens. “Robson é a prova de que o
esporte pode mudar vidas e essa realidade também é constatada nas
comunidades onde policiais atuam voluntariamente na formação de
atletas”, finalizou. Atualmente os municípios de Salvador, Camaçari,
Lauro de Freitas, Feira de Santana e Porto Seguro possuem BCSs.

Mesmo sem entender direito a representatividade de uma medalha de ouro
nas Olimpíadas, Vitor Dias da Silva, 9 anos, um dos alunos de Robson
da BCS de São Caetano, diz enfático. “Quero uma igual. Eu já estou
treinando”, garantiu.

Choque de culturas assusta gringos


Tomar mais de um banho por dia, pegar sanduíche com guardanapo, manter lixeira no banheiro para jogar o papel usado, marcar hora mesmo sabendo que vai se atrasar. Para os brasileiros nada de anormal. Porém, nossos costumes tem espantado muitos estrangeiros que estão visitando o País pela primeira vez, em função dos Jogos Olímpicos.

Até o nosso jeito de beber cafezinho foi considerado esquisito pelos gringos. A ponto de o canadense Scott Stinson, do jornal National Post, fazer piada na rede social com a foto de um copinho de plástico com café e um texto reclamando do tamanho. No Canadá, assim como nos Estados Unidos, eles tomam café em copão.

Para o sociólogo e cientista político carioca Paulo Baía, o espanto dos estrangeiros com o jeito brasileiro é normal. “Temos culturas e hábitos diferentes, que se chocam com os deles”, explica, ressaltando que quando os brasileiros viajam para o exterior também se impressionam com certas coisas esquisitas lá de fora. “Mas, o choque cultural é bem recepcionado se houver tolerância”, afirma o sociólogo.

3424342
Foto: ilustrativa

Além dos nossos hábitos, nossa fauna surpreende os estrangeiros. Uma capivara resolveu passear no campo onde é disputado o golfe, na Barra, e virou o foco das atenções da mídia internacional. Os que nunca tinham visto o dócil roedor chegaram a confundir o bicho com um rato gigante.

O site Los Angeles Times, dos Estados Unidos, definiu as capivaras como “criaturas estranhas, do tamanho de um porco”. “As ‘capybaras’ são as verdadeiras estrelas do golfe”, brincou um apresentador do ‘Today Show’, da emissora americana NBC. Mas, o Global News, do Canadá, defendeu os animais: “São os jogadores que estão visitando as capivaras, não o contrário”. É verdade. O campo de golfe fica na Área de Proteção Ambiental de Marapendi.

Denúncias de violência a moradores de rua crescem 60% no Rio


“Semana passada, eu estava dormindo, eles chegaram, me tiraram [à força]. Eu perguntei: – Moço, por que o senhor vai fazer isso?”, desabafou a travesti Luisa ao padre Adailson Santos, que coordena projeto que oferece comida e agasalho à população de rua no centro do Rio de Janeiro, todas as terças-feiras.

Desde o fim de julho, o padre conta que vários moradores foram retirados da rua e levados para outros locais e que relatos como o de Luisa se tornaram frequentes. Para o padre, a retirada está relacionada à uma ação de “limpeza”, promovida por órgãos da prefeitura, na Lapa – um dos pontos turísticos da cidade, por reunir monumentos, bares, boates e uma infinidade de albergues – para a Olimpíada. “Posso falar concretamente que ouve um esvaziamento, essas pessoas foram retiradas das ruas, levadas a abrigos distantes, muitas vezes, até a força”, disse.

A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro informou que, entre março e julho, houve um aumento de 60% das denúncias de constrangimentos e violência contra moradores de rua. O órgão diz ainda que as ações se intensificaram com a proximidade dos Jogos, uma prática considerada “higienista”.

Integrante de um grupo de defensores da União e das comissões de direitos humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Câmara Municipal, a defensora pública Carla Beatriz Nunes Maia, do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos, diz que os moradores estão sendo obrigados, de forma violenta, a ir para abrigos.

 

“Quem não é compulsoriamente levado [a abrigos], não permanece [na rua], se recolhe, se esconde, tem medo. Porque, além de ser levado à força, é agredido, tem todo o patrimônio, geralmente, um papelão para o frio, uma muda de roupa e os documentos, confiscados”, disse. O grupo faz rondas periódicas nos locais de concentração dessa população.

As ações, segundo a defensora, são feitas pela Guarda Municipal, Secretaria de Ordem Pública ou pela Polícia Militar, com conhecimento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

“As provas de violação por parte desses órgãos é contundente”, afirmou Carla. “Agentes públicos pagos para resguardar nossa integridade espancam e agem com truculência contra uma população indefesa”, completou. A defensoria estuda ingressar com medidas jurídicas para coibir as práticas.

Os dados sobre as denúncias foram apresentados em audiência pública realizada em 3 de agosto. Na ocasião, os órgãos de assistência social e de segurança estaduais e municipais não enviaram representantes, segundo a defensoria.

O padre Adailson, que espera voltar ao trabalho em setembro, também cobra dignidade no tratamento aos moradores de rua. “Essas pessoas não têm nada. Não ficam nos abrigos por falta de condições básicas. Não podemos lhes tirar até o direito de ir e vir”, criticou.

62_852-sp-mendigos
Foto: divulgação

Prefeitura

A prefeitura do Rio nega que as abordagens tenham aumentado às vésperas da Olimpíada e diz que não recebeu, oficialmente, denúncias de agressões.

Em nota, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social afirma “que não há nem haverá qualquer tipo de violação de direitos de pessoas em situação de rua na cidade do Rio de Janeiro”.

A Secretaria de Ordem Pública e a Guarda Municipal informaram que apenas prestam apoio às ações da prefeitura, quando solicitadas, e que “os agentes são orientados a agir de forma respeitosa”.

A Polícia Militar não se manifestou.

Daniela Albuquerque pode ter problemas


O bicho pode pegar para Daniela Albuquerque, mulher de Amilcare Dallevo, dono da Rede TV (a quem ela chama carinhosamente de Shrek e Garfield).

A nova determinação da direção da emissora é que os programas da casa registrem no mínimo dois pontos no Ibope de média (e não picos).

daniela-albuquerque-3

Quem der menos que isso será tirado do ar.

O problema é que Daniela Albuquerque dá traço (menos que um) com o programa Sensacional (é esse o nome da atração…), aos domingos.

Será que a regra vai valer para ela também, gente?

Conquista: inscrições para formação de professores de Português seguem abertas


Seguem abertas as inscrições para a 1ª edição do curso “Trilhando novos Caminhos para o Ensino de Língua Portuguesa no Ensino Fundamenta II – Da Teoria à Prática’’. As inscrições podem ser feitas agora até o próximo dia 31 de agosto.

Para a formação, que busca discutir aspectos teóricos relacionados à Língua Portuguesa, além de apresentar reflexões sobre o ensino da disciplina, estão sendo disponibilizadas 50 vagas. Oferecido na modalidade semipresencial, o curso conta com carga horária de 100 horas e é destinado a professores efetivos da Rede Municipal de Ensino de Vitória da Conquista.

Para participar do curso, os professores devem ainda comprovar efetiva regência de classe da disciplina Língua Portuguesa no Ensino Fundamental II ou atuação na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Após preencher a ficha de inscrição disponível aqui, os professores devem procurar o Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação, munidos dos seguintes documentos: certificado ou diploma de conclusão do curso de Letras e/ou formações complementares afins, cópia do Documento de Identidade, atestado de regência de classe, emitido por seu chefe imediato ou afim, ratificando não apenas a efetiva regência de classe, como também a participação no projeto de intervenção do 6º ano.

Mais informações podem ser obtidas por meio do telefone (77) 3429-7770/7763.