Os segredos saudáveis de uma simples pipoca


Uma pipoquinha combina com cinema, um bom filme no DVD ou Netflix. Entretanto, o que muita gente ainda desconhece é que esse alimento pode ser benéfico à saúde. Um estudo realizado na Universidade de Scranton, nos Estados Unidos, mostrou que a pipoca contém substâncias como polifenóis, que podem agir como antioxidantes inibindo a ação dos radicais livres no organismo, diminuindo o envelhecimento precoce, riscos de doenças cardíacas e oxidação de colesterol.

De acordo com esses especialistas, esse produto é rico em fibras, vitaminas A, C e E, além de conter quase nada de gordura. maiores teores de polifenóis do que frutas e verduras. A explicação é que a pipoca possui apenas 4% de água, enquanto que os polifenóis são diluídos nos 90% de água que compõe muitas frutas e verduras.  “É óbvio que não devemos desprezar esses vegetais que são fontes de vitaminas necessárias para manutenção da saúde, principalmente imunológica”, alerta a nutricionista Pryscilla Gonçalves.

A forma correta de preparar

pipocas2
Fotos: banco de imagem

Uma pipoca saudável é aquela preparada sem excesso de manteiga, temperos, gordura vegetal ou sal. Esses ingredientes em demasia podem aumentar o risco de doenças crônicas como hipercolesterolemias e hipertensão arterial.

Uma boa sugestão para preparo é despejar o milho em um recipiente, um pouco de água e de sal. Leve ao fogo ou ao microondas para estoura-las de uma forma mais saudável. Para finalizar, coloque ervas secas ou frescas como orégano, tomilho ou alecrim. A utilização destes temperos diminui a quantidade de sal utilizada.

O ideal é consumir pipocas de forma moderada. Pode ser uma xícara, das de chá, do alimento, em um lanche da manhã ou da tarde em alguns dias. Assim, a pipoca fornecerá fibras auxiliando na saciedade entre as principais refeições, além de melhorar o funcionamento intestinal e o controle sérico das gorduras sanguíneas.

Construção do muro na fronteira com o México terá início


trump-president-of-bizarro-world--maybe-reggie-duffie
Donald Trump

De uma coisa ninguém pode acusar o presidente dos Estados Unidos Donald Trump: de não cumprir as polêmicas promessas de campanha. A mais recente idiossincrasia do “dono do mundo” foi a assinatura da ordem executiva para dar início à construção de um muro ao longo da fronteira com o México. E não parou por ai não. Mr. Trump congelou recursos públicos para as cidades que se negam a deportar imigrantes em situação irregular.

Protocolo: A Ordem conquista 33º Prêmio Angelo Agostini


 

trofeu

Protocolo: A Ordem conquistou o  33º Prêmio Angelo Agostini, edição 2016, na Categoria Melhor Lançamento Independente.  A premiação será realizada pela Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC-ESP), no próximo dia 28, a partir das 13h, no Auditório s Biblioteca do Memorial da América Latina.

O quadrinhista Elenildo Lopes comemora mais essa conquista. “Esse prêmio significa mais uma conquista do gênero super-herói nacional e o poder da união dos autores e apoiadores em tornar esse sonho realidade. Que venha  Alfa a Primeira Ordem”, afirma.

O Prêmio Angelo Agostini é uma das mais tradicionais premiações de histórias em quadrinhos realizada no Brasil. O nome é uma homenagem a Angelo Agostini, criador da primeira história em quadrinhos brasileira, “As Aventuras de Nhô Quim ou Impressões de Uma Viagem à Corte”, que começou a ser publicada em janeiro de 1869.

Aprenda a proteger-se dos raios


Cristo foi atingido por raio na noite desta quinta-feira
Cristo Redentor (RJ) atingido por um raio              Foto: divulgação

Eles são fenômenos naturais fantásticos, mas podem causar mortes, prejuízos e um grande terror em parte da população. Adivinhou o que é? Estamos falando sobre os raios que são um espetáculo grandioso.

São 3,15 bilhões de raios que caem durante um ano no mundo. O Brasil ocupa a primeira colocação, entre os países com maior incidência desses fenômenos, com 57,8 milhões de descargas. As demais nações da lista são República Democrática do Congo com 43,2 milhões, Estados Unidos com 35 milhões, Austrália com 31,2 milhões e China com 28 milhões, respectivamente.

Entre os estados brasileiros, o Amazonas é o recordista de descargas elétricas, com 11 milhões por ano. Em seguida vem o Pará com 7,38, Mato Grosso com 6,81 milhões, Rio Grande do Sul com 5,18 milhões e Mato Grosso do Sul com 4,24 milhões. Os raios podem ser positivos ou negativos. As primeiras são mais destruidoras e perigosas, pois possuem o dobro das consideradas negativas.

O que os diferencia uma da outra é o local da nuvem onde se originam. Os negativos saem da parte baixa da nuvem, onde se concentra a essa energia. Já os positivos saem do topo da nuvem, onde ficam as partículas carregadas positivamente. No Brasil as descargas são positivas.

Raios são extremamente perigosos. Para se ter uma ideia, o estudo do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) revelou que 111 pessoas morrem por ano no Brasil, atingidos por esses fenômenos naturais. São Paulo está no topo da lista com 26 mortes nesse quesito.

Abaixo seguem algumas dicas que irão auxiliar na sua segurança, quando houver tempestades elétricas.

Fora de casa

  • Evite contato com cercas de arame, grades, tubos metálicos, linhas telefônicas, de energia elétrica ou estruturas metálicas.
  • Afaste-se de tratores e máquinas agrícolas, motocicletas, bicicletas e carroças; se estiver num carro com chapas metálicas, fique dentro dele com as janelas fechadas.
  • Afaste-se de campos abertos, pastos, campos de futebol, piscinas, lagos, praias, árvores isoladas, postes e lugares altos.

Dentro de casa

  • Evite tomar banho, usar chuveiro ou torneira elétrica.
  • Afaste-se de fogões, geladeiras e canos.
  • Evite ligar aparelhos e motores elétricos, pois eles podem queimar.
  • Afaste-se de tomadas e não use o telefone.
  • Desligue da tomada os aparelhos eletrônicos como som, computador e televisão. Para os aparelhos de televisão existem dispositivos protetores que são instalados nas tomadas e podem ser encontrados nas casas de material elétrico. Fax, computadores e secretárias eletrônicas requerem proteção especial. Basta consultar as lojas especializadas em eletroeletrônicos.
  • Por fim, aguente firme, pois o sufoco, geralmente, não dura mais de dez minutos.

Casos de intolerância religiosa preocupam os brasileiros


wallpaper-pombo-vindo-do-ceu-3161

Ser intolerante religioso é renegar outras culturas

Estátuas de Orixás quebradas na Prainha do Lago Paranoá (DF), templos de umbanda e candomblé destruídos no Mato Grosso, Mesquita muçulmana invadida e revirada em Brasília, pastores quebrando imagens de santos em São Paulo, estátua de São Sebastião no Rio de Janeiro pichada no dia de homenagem ao santo. Nos últimos anos, os casos de intolerância religiosa têm se tornado comuns. Essa situação é preocupante, pois evidencia o ódio e o desrespeito ao próximo.

geovana
Geovana Ribeiro      Fotos: divulgação

O que leva uma pessoa a agir de forma tão extrema? Muitos podem ser os motivos. Entretanto, enfrentar o fanatismo religioso de alguns sem perder a paz interior é um grande exercício de diplomacia, equilíbrio e amor ao próximo.

Você já imaginou o mundo em que vivemos sem religião? Bem, os maiores pensadores da história defenderam a tese de que a ela é importante não somente para o entendimento metafísico, como também para a percepção social do ser humano.

Platão, por exemplo, acreditava que eliminá-la seria o mesmo que destruir todo e qualquer fundamento da sociedade humana. Já Albert Einstein afirmava que “a ciência sem a religião seria aleijada. E a mesma, sem a ciência, é cega”.

Na opinião do gerente, Moisés José do Nascimento, do Rio de Janeiro (RJ), o ser humano tem dentro de si a essência do Criador. Por esse motivo inventou varias religiões na sua busca inconsciente por Deus. “Neste processo se mistificou e se afastou da razão e da compreensão de que o amor ao próximo e a vida moral sem extremismos dogmáticos é o caminho mais certo para se chegar a Deus”, acredita o cristocentrico.

A professora Katherine Rocha Batista, de Itororó (BA), acredita que a religião é o sentido de existência do ser humano, pois estabelece uma conexão com Deus. “Ela nos encaminha para a prática do bem, da caridade e do amor ao próximo”, declara a católica praticante.

moises2
Moisés Nascimento

Já a universitária Geovana Ribeiro, de Itapé (BA), afirma que é evangélica sem religiosidade.  Segundo ela, a religião tem a função de nos auxiliar a conviver melhor com os problemas emocionais, psíquicos, espirituais e até mesmo físicos.

O estudante Jeováh Souza, de Itapé (BA), acredita que a religião tem o poder de moldar e até mudar o caráter dos seres humanos. “Ela só não transforma a pessoa se esta não se deixa renovar”, garante o evangélico. Saiba mais: O amor ao próximo é a “arma” contra a intolerância

O amor ao próximo é a “arma” contra a intolerância


maxresdefault

As denúncias de discriminação religiosa são recebidas através do Disque 100 (Disque Direitos Humanos). Segundo informações da Secretaria Especial de Direitos Humanos, órgão vinculado ao Ministério da Justiça e Cidadania, o número de ocorrências desse tipo aumentou 3.706% nos últimos cinco anos. As religiões africanas são, em grande parte, os principais alvos.

A estudante e evangélica Juliany Fernandes, do Rio de Janeiro (RJ), lamenta que fatos assim ocorram. “Há pessoas que não sabem respeitar a maneira como cada um é. Se você sabe que alguém faz algo errado deve alertar, mas não perturbar com o assunto toda a hora”, ensina. Na opinião de Juliany, há pessoas que se utilizam da religião pra criticar o próximo e o correto não é isso.

Kathe
Katherine Rocha

Katherine acredita que esses atritos entre as religiões ocorram em parte pela competitividade no campo financeiro. “Nós brasileiros ainda pecamos por não saber respeitar a liberdade do outro”, lamenta. A professora pede mais rigor das autoridades nas punições aos infratores. “A Constituição Federal prevê a liberdade de culto religioso. Então, para que essas infrações não voltem a ocorrer, é importante punir de forma rigorosa esses infratores”, exige.

Moisés destaca que o Brasil é um país extremamente religioso e desde sua colonização católica foi sectário e avesso a outros tipos de crenças. Ele acredita que com a liberdade de culto conquistada nos dias atuais, essa realidade não se modificou. “Se deixa de enxergar o ser humano por trás da ideia ou fanatismo religioso que o motiva, para se atacar ou ser intolerante com sua crença. Na verdade, esquecemos que Jesus foi revolucionário nesse aspecto e trocou a intolerância pelo amor e a discussão de ideias religiosas vazias por exemplos éticos morais”, ressalta.

O católico Agostinho Bezerra, Guto, de Brasília (DF), não percebe conflitos religiosos no Brasil. “Se esses problemas existem, as lideranças devem tomar as rédeas e passar o entendimento do respeito”. Guto alerta que Deus é o centro, e as formas de reverenciá-lo devem ser respeitadas. “Desde que não firam os bons costumes”.

A dona de casa, Amanda Santos, do Rio de Janeiro (RJ), já teve problemas relacionados à intolerância. “Minha família toda é de evangélicos e não aceitam que eu tenha adotado o espiritismo”, conta. Amanda declara que já foi umbandista durante anos, mas atualmente aderiu ao Kardecismo. “Sou vista como a ovelha negra e filha do “capeta” por eles, que já tentaram até me exorcizar, para espantar os demônios do meu corpo. Nem ligo para isso. Faço o evangelho do lar e sigo com a prática da caridade e do amor ao próximo”, revela. Amanda conta que a escolha pelo espiritismo se deve ao fato do mesmo ter dado a ela as respostas que tanto procurava. “Faz alguns anos que passei por uma grande tragédia e só obtive o conforto de que precisava para atender e aceitar aquela situação através da doutrina” garante.

Guto
Guto Bezerra

Geovana acredita que as pessoas não estão respeitando o espaço e a opinião do outro. “Eles se utilizam de uma forma ignorante para expor essa não aceitação”, lamenta. Ela afirma que não vivencia problemas desse tipo. “Sempre tive muito respeito com as escolhas dos outros e exijo o mesmo em relação a mim”, alerta.

Jeová
Jeováh Souza

Jeováh aconselha que, mesmo não aceitando a religiosidade do outro, é necessário que haja respeito mutuo. “É necessário que as pessoas conheçam melhor a forma de adoração ou de cultuar de cada pessoa”, declara o baiano.

Respeito e tolerância são as palavras chaves para lidar com essa situação. Moises acredita que a aceitação das pessoas e as suas próprias verdades deve ser um bom principio cristão. “A minha própria verdade deve ser tão humilde e sensata expressão de um verdadeiro exemplo de vida que conquiste sem coerção”, finaliza.

 

Vem aí: Correios celular


20160117-simcard-blog

A partir de fevereiro, os Correios vão começar a operar na área de telefonia móvel. O lançamento do projeto Correios Celular, em fase piloto, será feito em São Paulo. A ideia é que o projeto seja implantado gradualmente em Belo Horizonte e depois em Brasília. A meta da empresa é alcançar todos os estados do país até o fim de 2017.

No primeiro ano de operação, a empresa vai oferecer somente planos pré-pagos, chips e recargas, mas estuda a viabilidade da oferta de planos pós-pagos a partir de 2018.

Segundo os Correios, o objetivo é atender a clientes que estejam em busca de “serviços simples, práticos e prestados com transparência”. A empresa informou que vai oferecer pacotes que estarão entre os mais baratos do mercado e aposta no diferencial de já ter uma ampla rede de atendimento.

O projeto é resultado de parceria  com a EUTV, prestadora de Serviço Móvel Pessoal (SMP) que será responsável pela infraestrutura de suporte às telecomunicações.

Os Correios informaram que não foi necessário fazer nenhum investimento para atuar como operador de telefonia e que será utilizada a rede de agências e a rede corporativa de dados já instaladas, assim como os empregados que já atuam na empresa.

CNTE aprova indicativo de greve geral


O 33º Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) aprovou no ultimo domingo (15) o indicativo de Greve Geral para o dia 15 de março. A mobilização da Confederação e entidades filiadas conta como principais reivindicações o fim ao golpe de Estado no Brasil, a não aprovação da reforma previdenciária e pelos investimentos necessários e previstos no Plano Nacional de Educação (PNE). Cada estado também poderá agregar os seus eixos específicos e locais.

De acordo com o presidente eleito da CNTE, Heleno Araújo, está prevista para o dia 8 de março deste ano a realização de assembleias deliberativas, com atos e passeatas, para deliberar sobre a Greve Geral. Também será formada uma coordenação nacional de greve geral com membros da diretoria executiva da CNTE e um representante de cada sindicato filiado. “No dia 25 de março, iremos avaliar o movimento grevista. Entre o período de 27 e 31 de março, observaremos a movimentação das afiliadas”, detalhou Araújo o calendário de ações da greve.

Mudança no Estatuto

Além do indicativo, os delegados também aprovaram uma renovação do estatuto da CNTE que amplia de três a quatro anos o mandato da diretoria executiva. A justificativa da Articulação Sindical/CTB/CSD/O Trabalho, entidades que propuseram a mudança, é que a alteração adequa a CNTE às estruturas estatuárias da CUT e da Internacional da Educação, além de reduzir os custos burocráticos sem prejudicar os debates políticos.

Com as novas resoluções aprovadas, também será dever da CNTE incluir na estrutura diretiva da entidade um departamento específico para a juventude da educação. Resoluções sobre Política Educacional, Balanço da CNTE, Políticas Permanentes e Plano de Lutas também foram aprovada.

Manaus: entrada de alimentos é liberada no Compaj


Aos poucos, a rotina começa a ser restabelecida no sistema prisional do Amazonas. Hoje foi o primeiro dia de entrega de alimentos aos detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), após a rebelião do início do ano que deixou 56 detentos mortos. A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) divulgou o início da entrega de alimentos às 8h, mas os parentes de detentos só começaram a entrar às 10h30. Apesar do atraso, não houve confusão no local.

Uma longa fila se formou em frente ao ramal que leva à penitenciária. O mesmo ramal também dá acesso ao Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) e ao Centro de Detenção Provisória (CDP), mas hoje (17) apenas parentes com detentos no Compaj poderiam levar alimentos. Em sua maioria mulheres, os familiares posicionaram as sacolas com comida em uma fila e sentavam na grama enquanto esperavam a autorização para entrada. Homens da Força Nacional, responsáveis pelo controle da entrada no Complexo, observavam a intensa movimentação.

Às 10h30, uma funcionária da Seap foi até a entrada do ramal para conversar com os parentes. Ansiosos por informações e por saber se também poderiam ver os detentos, eles se aglomeraram perto da funcionária. Conforme divulgado pela Seap, só entrariam alimentos não perecíveis. Nada perecível, que precisasse de cozimento, como carnes e ovos, entraria.

Manaus - Familiares tiveram que caminhar cerca de 2 km até a entrada do Compaj para fazer a entrega de alimentos aos presos. O início da entrega estava prevista para as 8h, mas só teve início às 10h30. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Familiares tiveram que caminhar cerca de 2 km até a entrada do Compaj para fazer a entrega de alimentos aos presos. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

 

“Nada que precise de fogo e gás vai entrar”, alertou. Era possível ver sacolas com feijão, arroz, macarrão e ovos – alimentos que, provavelmente, voltariam com os parentes para casa. Cada detento só poderia receber 20 itens, conforme as regras da Seap.

Após as informações, começaram as verificações: apenas visitantes cadastrados entrariam. Algumas mulheres, sobretudo grávidas e idosas, reclamaram a falta de transporte ramal adentro. Os familiares, apesar de carregarem sacolas pesadas, tiveram que enfrentar a caminhada de 2 quilômetros até o portão do Compaj. Algumas pessoas levaram carrinhos de mercado para facilitar o transporte, outros carregaram as sacolas nos ombros.

Além do Compaj, detentos da Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa e da Unidade Prisional do Puraquequara também receberam alimentos e materiais de higiene hoje. Amanhã (18), detentos do CDP e do Ipat também poderão receber alimentos dos parentes. Na quinta feira será a vez da Penitenciária Feminina de Manaus e do CDP feminino.

Reportagem: Marcelo Brandão

Enem 2017 não servirá como certificação do ensino médio


O ministro da Educação, Mendonça Filho, confirmou hoje (17) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não servirá mais como meio para se obter uma certificação de conclusão do ensino médio.

“A notícia deve ser oficializada amanhã, a separação do Enem em relação ao Encceja [Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos]”, disse Mendonça Filho após sair de uma reunião com a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o ministro, o Encceja, que já é aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) todos os anos como meio de certificação de conclusão do Ensino Fundamental, será ampliado para servir também como certificação do Ensino Médio já a partir do segundo semestre deste ano.

“O Enem não servirá como instrumento de certificação e conclusão de Ensino Médio e sim como instrumernto de acesso ao ensino superior… [pois] termina exigindo de um jovem ou de adulto que queira a certificação no ensino médio mais do que seria necessário, é uma imposição de um ônus, de ter que ter um conhecimento a mais, para aqueles que só querem ter uma certificação no Ensino Médio”, disse Mendonça Filho.

A provável exclusão do certificado de conclusão do ensino médio do Enem havia sido antecipada pela presidente do Inep, Maria Inês Fini, em novembro. Outra possível alteração seria a exclusão de treineiros, aqueles que fazem a prova só para testar conhecimentos.

Uma consulta pública será lançada amanhã (18) a respeito de outras alterações no Enem, com o objetivo de adequar o exame à reforma no Ensino Médio, ainda em discussão no Congresso Nacional. Mendonça Filho dará entrevista coletiva sobre o assunto às 11h de quarta-feira.

enem

Bibliotecas em presídios

O motivo da ida de Mendonça Filho ao STF foi para firmar com Cármen Lúcia um contrato que oficializa o fornecimento de 20 mil livros para a implantação de bibliotecas em 40 penitenciárias.

Segundo o ministro da Educação, a primeira unidade contemplada deverá ser uma penitenciária feminina em Minas Gerais, na próxima quinta-feira, em solenidade com a presença de Cármen Lúcia, embora a agenda não tenha sido confirmada pela assessoria do STF.

A parceria já vinha sendo discutida desde novembro, mas a oficialização da medida se deu somente nesta terça-feira, servindo também como um anúncio positivo em meio a uma das maiores crises já vividas pelo sistema carcerário nacional.

Desde o início do ano, ao menos 127 presos foram assassinados durante rebeliões em unidades prisionais do Amazonas, de Roraima e do Rio Grande do Norte, estados que convivem com uma disputa entre facções pelo controle das prisões.