Brasil é ouro na ginastica com Diego Hypolito


Uma grande notícia para os amantes dos esportes. Hoje,  Diego Hypolito voltou a brilhar na disputa do solo. Após levar a medalha de ouro na etapa de Doha da Copa do Mundo, no fim de semana passado, ele repetiu o feito em Cottbus, na Alemanha. Em sua melhor apresentação da temporada até agora, ele obteve a nota 15,466.

Assim, superou o esloveno Rok Klavora, que levou a medalha de prata, com a nota 14,866, e o ucraniano Oleg Verniaiev, com 14,833. A final do solo contou com outro brasileiro na disputa. Ângelo Assumpção ficou na sexta colocação, com a nota 14,066.

Diego é ouro  Foto: instagran
Diego é ouro Foto: instagran

“[Estou] Muito feliz! Estava super nervoso antes da competição! Mas consegui me controlar na hora e consegui fazer minha melhor série deste ano! Me ajudando a conseguir o ouro! Hoje completo minha 62ª medalha em Copas do Mundo! Não tenho como agradecer a quantidade de pessoas que me incentivam! Deus, obrigado!”, comemorou Hypolito, nas redes sociais.

Com a boa nota, o ginasta brasileiro confirmou a fase positiva. Nas eliminatórias, ele já havia obtido a nota 15,250, mantendo a regularidade já vista em Doha. Na etapa do fim de semana passado, ele fez 15,400 nas eliminatórias e 15,175 na final.

Ainda que as etapas da Copa do Mundo não tenham o mesmo nível de dificuldade de competições como Mundial e Olimpíada, Hypolito se credencia com mais este ouro a favorito a brigar por vaga na final e até no pódio nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto.

Depois de subir ao lutar mais alto do pódio neste sábado, Hypolito poderá ter outra conquista no domingo, quando disputará a final do salto. Nas eliminatórias do aparelho, o brasileiro foi o quinto melhor.

O vírus da Zika no mundo


O quadro é alarmante mesmo. Entre 3 e 4 milhões de pessoas devem contrair o vírus Zika em 2016 no continente americano, sendo que 1,5 milhão desses casos devem ser registrados no Brasil. A estimativa foi divulgada recentemente pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da Organização Mundial da Saúde (OMS) nas Américas. O cálculo considera o número de infectados por dengue, doença transmitida pelo mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti, em 2015, e a falta de imunidade da população ao vírus.

Pelo menos 22 países e territórios já confirmaram a circulação autóctone do vírus Zika, desde maio de 2015, segundo a Opas. A maioria está localizado no continente americano. São eles: Brasil, Barbados, Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, Guiana, Guiana Francesa (França), Haiti, Honduras, Martinica (França), México, Panamá, Paraguai, Porto Rico (EUA), Ilha de São Martinho (França/Holanda), Suriname, Venezuela, Ilhas Virgens (EUA), Samoa e Cabo Verde.

Além desses países, o Centro Europeu de Controle e Prevenção de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) também aponta casos da doença na Bolívia, em Curaçao, na República Dominicana, em Guadalupe (França), na Nicarágua, Tailândia, em Fiji, nas Ilhas Maldivas, Nova Caledônia (França) e nas Ilhas Salomão. O órgão ainda indica que 10 países da Europa registraram casos importados de Zika: Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Itália, Portugal, Holanda, Espanha, Suécia e Reino Unido.

O Centro de Controle de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês) informou que um morador do Texas é o primeiro infectado com o vírus Zika no país. O homem havia visitado a América Latina recentemente.

De acordo com a diretora da Opas, Carissa F. Etienne, o vírus Zika está se espalhando rapidamente pelas Américas e pode chegar a todos os países do continente, exceto o Canadá e o Chile continental, onde o Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença, não está presente.

Ainda não há dados consolidados e precisos do número de casos da doença nos países que registraram a ocorrência do vírus. Segundo a diretora, a dificuldade na obtenção de números confiáveis de casos de infecção pelo vírus Zika se deve a várias razões, como o fato de o vírus ser detectável somente por alguns dias no sangue das pessoas infectadas, e dos médicos, assim como os exames laboratoriais, não conseguirem com facilidade diferenciar os casos de Zika de doenças como dengue e chikungunya, que têm sintomas semelhantes.

Além disso, apenas uma em cada quatro pessoas infectadas apresentam os sintomas, o que significa que somente uma pequena parcela de pessoas procura os serviços de saúde, prejudicando a contagem dos casos da doença.

mapadoencas_materia

Vírus Zika

Da família Flaviviridae e do gênero Flavivirus, o vírus Zika provoca uma doença com sintomas muito semelhantes ao da dengue, febre amarela e chikungunya. De baixa letalidade, causa febre baixa, hiperemia conjuntival (olhos vermelhos) sem secreção e sem coceira, artralgia (dores nas articulações) e exantema maculo-papular (manchas ou erupções na pele com pontos brancos ou vermelhos), dores musculares, dor de cabeça e dor nas costas.

O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos da família Aedes (aegypti, africanus, apicoargenteus, furcifer, luteocephalus e vitattus). A partir da picada, a doença tem um período de incubação de aproximadamente quatro dias no organismo humano até os sintomas começarem a se manifestar, que podem durar até 7 dias.

Como não existe um medicamento específico contra o vírus, o tratamento atual serve apenas para aliviar os sintomas. Assim, o uso de paracetamol, sob orientação médica, é indicado nesses casos.

As medidas de prevenção e controle da doença são as mesmas adotadas para a dengue, febre amarela e chikungunya, como eliminar os possíveis criadouros do mosquito, evitando deixar água acumulada em recipientes como pneus, garrafas, vasos de plantas e fazer uso de repelentes.

No Brasil, as autoridades de saúde investigam a relação do Zika com o aumento da ocorrência de microcefalia, uma anomalia que implica na redução da circunferência craniana do bebê ao nascer ou nos primeiros anos de vida, entre outras complicações. O Ministério da Saúde confirma 270 casos de bebês que nasceram com microcefalia por infecção congênita, que pode ter sido causada por algum agente infeccioso, inclusive o vírus Zika, e 49 mortes. A pasta ainda investiga outros 3.448 casos suspeitos de microcefalia no país.

Também associado ao vírus, os órgãos de saúde de vários países da América do Sul e Central, incluindo o Brasil, verificaram um crescimento de casos da síndrome de Guillain-Barré (SGB). A doença neurológica, de origem autoimune, provoca fraqueza muscular generalizada e, em casos mais graves, pode até paralisar a musculatura respiratória, impedindo o paciente de respirar, levando-o à morte.

De acordo com a OMS, o Zika pode causar outras síndromes neurológicas, como meningite, meningoencefalite e mielite.

Veja abaixo, quais os sintomas da Zika, Dengue e Chikungunya e previna-se. Faça a sua parte para erradicar esse mal.

Zika-e-dengue

 

 

Tartaruga com mais de 100 kg é capturada


Uma tartaruga-aligator de mais de 100kg foi capturada por pescadores no Lago Michigan, no Alabama, nos Estados Unidos. tartaruga-aligatorFotos do animal foram compartilhadas na página da Associação de Caça do Sul do Texas, durante o fim de semana, e chamaram atenção de internautas.

Nas imagens, é possível ver o pescador, que não foi identificado, abraçado ao animal, mostrando seu tamanho. Em outro registro, o ângulo mostra a mordida assustadora. De acordo com informações das redes sociais, o animal foi devolvido à água depois de ser medido e fotografado.

A tartaruga-aligator e a maior espécie de água doce da América do Norte e vive em pântanos, rios e lagos do sul dos Estados Unidos. O animal tem uma mordida potente, usada para abocanhar peixes.

 

 

Termina em baixaria a reunião da comissão que analisa impeachment de Dilma


Brasília - O deputado Caio Narcio é contido por colegas ao final da reunião da Comissão especial da Câmara que analisa o pedido de impeachment da presidente Dilma (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O deputado Caio Narcio é contido por colegas ao final da reunião da Comissão Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

 

Terminou em tumulto a reunião da comissão especial da Câmara que analisa o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Houve bate-boca e um princípio de agressão física entre deputados. O presidente do colegiado, deputado Rogério Rosso (PSD-DF) foi acusado de manobrar a reunião a pedido do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para favorecer os parlamentares favoráveis ao impeachment.

A confusão começou após Rosso encerrar a reunião pouco depois da exposição dos advogados e autores do pedido de impeachment, Miguel Reale Junior e Janaína Paschoal, sob a justificativa de que a pauta de votações no Plenário havia começado e que o regimento da Casa determinava o encerramento dos trabalhos das comissões.

A atitude provocou a indignação de deputados que queriam fazer perguntas aos convidados. Alguns reagiram e acusaram Rosso de quebrar um acordo feito hoje de manhã com líderes partidários de que a reunião prosseguiria mesmo após a abertura das votações no Plenário, por se tratar de uma audiência pública. “Líderes e demais integrantes da comissão terão três minutos para indagações”, disse Rosso após a reunião que definiu as regras para os depoimentos.

O líder do PSOL, Ivan Valente (SP), lembrou do acordo e disse que a ordem do dia no Plenário já havia começado desde as 15h. “Ele [Rosso] prometeu que todos os líderes e todos os membros da comissão falariam. De repente, ele recebe uma ordem do Eduardo Cunha e suspende a sessão, cancela a fala dos líderes e de todos os deputados. Isso é antidemocrático e ele perdeu a palavra. Ele não tem mais autoridade na presidência dessa comissão”, disse Valente. “É manobra, é golpe”, criticou.

Em resposta, Rosso disse que obedeceu as regras da Câmara. “Temos que cumprir o regimento. Não pode ter funcionamento de comissão enquanto há ordem do dia.”

Brasília - Deputados trocam insultos e acusações ao final da reunião da Comissão especial da Câmara que analisa o pedido de impeachment da presidente Dilma (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Durante o bate-boca, houve um princípio de agressão envolvendo Ivan Valente e o tucano Caio Nárcio (PSDB-MG), que começaram a se empurrar e tiveram que ser separados. “Eu me virei para as câmeras para explicar que a reunião podia continuar, porque a ordem do dia só impede que as comissões deliberem, votem, e o deputado Caio Nárcio começou a me provocar e gritar atrás de mim”, disse Valente, que admitiu ter dado “um chega pra lá” em Nárcio.

Para o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), o tumulto poderia ter sido evitado se Rosso tivesse mantido a reunião. “Na medida em que o presidente faz esse acordo e ele não cumpre, vários líderes estão inscritos e não falam, ele provoca essa situação, o que caracteriza o cerceamento da defesa, ele rompe o acordo que assumiu com os líderes de todas as bancadas e provoca essa instabilidade que cria essa situação lamentável para o Parlamento, para o Brasil e que não é boa para ninguém”, disse.

Segundo o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), a manobra serviu para evitar que integrantes da base aliada pudessem elaborar questões de ordem sobre os trabalhos da comissão. Desde a abertura da reunião, deputados governistas tentaram apresentar questões de ordem, mas foram interrompidos por Rosso com a promessa de que poderiam fazê-lo após as falas dos líderes. “Ele encerrou, rompendo o acordo que fizemos de que ele [Rosso] receberia a reclamação por não ter respondido a questão de ordem em relação a ilegalidade do prazo de defesa”, disse.

A questão formulada por deputados da base aliada pede que a contagem do prazo para a defesa de Dilma seja reaberta. Eles argumentam que Dilma deveria ser notificada novamente a respeito do processo, uma vez que foi retirada da denúncia a parte relativa à delação premiada do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS).

Segundo Teixeira, Rosso evitou receber a reclamação para não ter que responder à questão de ordem. “Como foi aditado um documento ilegal, ele deveria ter sido desentranhado e nova notificação deveria ser feita, além da recontagem de prazo. Formulamos essa questão na primeira reunião da comissão e, lamentavelmente, esta é mais uma sessão em que ele não responde a essa questão de ordem”, criticou Teixeira.

O deputado também disse que a atitude de Rosso prejudicou o equilíbrio e paridade de forças no embate entre oposicionistas e o governo. “Cinco líderes da oposição falaram e apenas dois líderes do governo.”

Questionado no Plenário Cunha reconheceu que geralmente muitas comissões continuam os trabalhos mesmo após o início das votações principais da Casa, mas disse que o regimento determina que “em nenhum caso” as comissões podem funcionar simultaneamente ao Plenário.

Para Teixeira, apesar da determinação do regimento, o acordo entre os líderes partidários sustentava a continuidade da reunião. “Isso tudo vai configurando um rito que atropela a lei. É um rito fora da lei, açodado, e não podemos admitir que um rito açodado se concretize”, disse.

comissão2

Acusação

Na exposição de hoje, os autores do pedido de impeachment, Miguel Reale Junior e Janaína Paschoal, argumentaram que as chamadas pedaladas fiscais são elementos suficientes para que a presidenta Dilma Rousseff seja processada por crime de responsabilidade. Segundo Reale, Dilma feriu a Lei de Responsabilidade Fiscal ao retardar o repasse de recursos para bancos públicos.

“Foi um expediente malicioso [as pedaladas] por via do qual foi escondido o déficit fiscal e foi, por via das pedaladas, que se transformou despesa em superávit primario. As pedaladas constituem crime e crime grave”, disse Reali Junior referindo-se aos atrasos de repasses a bancos públicos referentes ao pagamento de benefícios de programas sociais, como Bolsa Família, seguro-desemprego e abono salarial.

Janaína disse que a denúncia está bem caracterizada quanto ao crime de responsabilidade cometido por Dilma e negou se tratar de uma tentativa de golpe.

“Tenho visto cartazes com os dizeres de que impeachment sem crime é golpe. Essa frase é verdadeira. Acontece que estamos diante de um quadro em que sobram crimes de responsabilidade. Para mim, vítima de golpe somos nós”, disse.

Defesa do governo

A defesa do governo na comissão será feita pelo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, e pelo  professor de Direito Tributário da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) Ricardo Ribeiro. O governo nega que tenha cometido irregularidade no atraso do repasse aos bancos públicos, conforme apontou auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) feita em 2015, com base em relatórios de 2014.

Segundo o parecer do TCU, houve – em determinados momentos – diferença no fluxo de caixa do Tesouro em razão do adiamento de despesas. O objetivo seria melhorar os resultados fiscais.

Em audiência na Câmara dos Deputados, no ano passado, Barbosa – que era ministro do Planejamento na época – disse que é uma questão de “diferença na interpretação jurídica” de algumas ações financeiras implementadas não só pelo governo da presidenta Dilma Rousseff como também pelo governo Fernando Henrique Cardoso.

Barbosa explicou que a implementação de programas sociais depende de agentes financeiros, que têm de ser remunerados pelos serviços prestados. Eventuais atrasos nos repasses, lembrou o ministro, não são irregulares. “[Os programas sociais] dependem, na maior parte, de bancos públicos. Para implementar esses programas, o governo tem de repassar dinheiro aos agentes prestadores de serviços. Eventuais atrasos nesses repasses estão previstos em contrato, [situação em que ocorre o] desequilíbrio de caixa”, disse o ministro em maio do ano passado, durante audiência pública na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

Brasília - Deputados trocam insultos e acusações ao final da reunião da Comissão especial da Câmara que analisa o pedido de impeachment da presidente Dilma (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Histórico

O pedido de impeachment da presidenta foi acatado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no dia 2 de dezembro do ano passado. No documento, os advogados Helio Bicudo, Janaína Paschoal e Miguel Reale Júnior pedem o afastamento da presidenta evocando as pedaladas fiscais do ano de 2014 apontadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Os autores do pedido dizem também que Dilma cometeu crime de responsabilidade ao editar seis decretos autorizando despesas extras em um cenário de restrição fiscal e ao, suspostamente, repetir as pedaladas fiscais em 2015, já no exercício deste novo mandato.

Os decretos, não numerados assinados pela presidenta em 27 de julho e 20 de agosto de 2015, autorizaram o governo a gastar R$ 2,5 bilhões a mais do que havia previsto no Orçamento. Para os advogados, Dilma não poderia criar despesa extra quando sabia que a meta de superávit primário (dinheiro reservado para pagar os juros da dívida) prevista no Orçamento não seria cumprida.

O governo rebate os argumentos, afirmando que as contas do governo de 2015 sequer foram apreciadas pelo TCU e pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional e que, portanto, não se pode falar na possibilidade de crime de responsabilidade.

Fonte: Luciano Nascimento

 

A arte de elogiar


Do mesmo modo como é fundamental perceber suas limitações e aprender a lidar com o não, ser reconhecido por ter realizado algo positivo é importante para a criança desenvolver sua auto-imagem positiva e saber que é capaz de produzir coisas boas. Os elogios aumentam a confiança e servem para mostrar habilidades que devem ser constantemente melhoradas.

Por Márcia Mattos

Muito se fala sobre a importância do “não” para a formação da criança – sem dúvida não se pode crescer sem a noção dos limites, sem entender que não se pode tudo o tempo todo, e isso é aprendido através da delimitação de regras. Hoje, porém, vamos abordar outro elemento também necessário na educação dos filhos: o elogio.

Do mesmo modo como é fundamental perceber suas limitações e aprender a lidar com o não, ser reconhecido por ter realizado algo positivo é importante para a criança desenvolver sua auto-imagem positiva e saber que é capaz de produzir coisas boas. Os elogios aumentam a confiança e servem para mostrar habilidades que devem ser constantemente melhoradas.

A cultura de valorizar as qualidades e as atitudes positivas deve ser incorporada à prática familiar. O elogio serve como uma injeção de ânimo para continuar melhorando. Mas quantas vezes não se perde a oportunidade de elogiar, de valorizar uma atitude do filho, porque nosso olhar já está “viciado” somente para os erros? E criticar, para alguns, é bem mais fácil!

Todo mundo gosta e precisa receber elogios, pois “faz bem ao ego”. No entanto, é preciso cuidado para não banalizar esta prática, pois como diz o ditado: “tudo o que é demais enjoa” e eu acrescentaria: pode estragar!

Quem nunca ouviu que é importante elogiar os desenhos ou qualquer outra produção da criança? Sem dúvida é importante para o seu crescimento, reconhecer-se capaz de produzir coisas bacanas, correndo o risco de travar sua criatividade e iniciativa caso ouça críticas severas, mas o elogio deve ser na medida, sem exageros, e acima de tudo: verdadeiro. A criança não é boba, ela mesma sabe quando o que fez não está lá essas coisas!

elogios

Por incrível que pareça, elogio em excesso e por tudo pode atrapalhar. Em determinadas situações, ao invés de funcionar como estímulo, pode até despertar algum tipo de constrangimento ou ainda a autocobrança excessiva. A criança pode tornar-se dependente dele e exigir aprovação o tempo todo. Também pode, de tanto receber elogio, se achar superesperta e especial, chegando a ponto de aborrecer os outros com sua arrogância!

Portanto, tenha cautela! Algumas atitudes que já são esperadas da criança como: arrumar o quarto, guardar seus brinquedos, tomar banho no horário determinado, fazer o dever etc, quando realizadas com autonomia podem ser valorizadas e reconhecidas, mas dispensam elogios excessivos e diários, afinal, não se pode supervalorizar comportamentos básicos e que foram combinados previamente.

Use e abuse dos elogios para os momentos especiais como os de demonstração de aprendizagem dos valores, da filosofia da família e não para os momentos de demonstração de obediência. Por exemplo, imagine que seus filhos estão brigando na sala pelo controle remoto e você pede que João dê o controle à Luis porque este chegou primeiro. João te obedece. Legal! Mas não há necessidade de se rasgar em elogios por isso.

Mas, seu filho está na sala assistindo a um programa que adora, chega sua avó querendo assistir outra coisa e ele, sem que ninguém peça (ou mande) cede, gentilmente, o controle. Aí vale o reconhecimento orgulhoso dos pais por perceberem que seu filho aprendeu a respeitar os mais velhos, a receber bem as pessoas em sua casa etc. Esse elogio é extremamente válido, importante e sem dúvida, verdadeiro.

Não perca a oportunidade de falar de seu orgulho e admiração por determinada atitude de seu filho, mas na medida.

Márcia Mattos é psicopedagoga da Clínica Apprendere

Itabuna: 465 beneficiários do Minha Casa Minha Vida são chamados


Mais 465 pessoas provenientes de demandas atendidas pela Prefeitura de Itabuna, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, de visitas técnicas dos profissionais do setor da Divisão de Melhoria Habitacional e da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil estão sendo chamadas para inclusão no Programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal, desde que aprovadas pela Caixa Econômica Federal. A lista foi divulgada hoje e estará afixada no Mural da Secretaria da Assistência Social, na Portaria do Centro Administrativo Firmino Alves, na Avenida Princesa Isabel, Banco Raso, e no site oficial http://prefeituradeitabuna.com.br.

Na listagem também existem pessoas provenientes de invasões e assentamentos precários no Município que estão sendo chamadas para atualizar o cadastro único, com todos os documentos dos componentes familiares, para que seja montado todo o dossiê que compõe a documentação a ser enviada para a CEF a fim das analises para aprovação do financiamento. O atendimento será realizado a partir de amanhã, dia 30, e até o dia 8 de abril na Divisão de Melhoria Habitacional na Secretaria de Assistência Social na Rua Piauí, 140, Bairro Jardim Vitória, das 8 às 14 horas.

Condomínio São José entregue em solenidade na sexta-feira dia 18 - Foto Lucas França
Condomínio São José             Foto Lucas França

A Secretaria de Assistência Social orienta as pessoas convocadas para que apresentem documentos originais e legíveis para inclusão, alteração e atualização do Cadastro Único (CadÚnico) da Caixa Econômica Federal. Devem ser apresentados, obrigatoriamente, documentos dos beneficiários e de seus dependentes: Certidão de Nascimento, Carteira de Identidade (RG), Cartão de CPF, Título de Eleitor com o comprovante da última votação, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), comprovante de residência atual (conta de luz do endereço informado).

A SAS alerta que das crianças é necessário apresentar certidão de nascimento e comprovante de matrícula escolar. Para elaboração do dossiê individual do beneficiário, também será necessária a apresentação de originais e fotocópias de boa qualidade dos seguintes documentos: RG, Cartão de CPF, Certidão de Nascimento atualizada e legível, Certidão de Casamento ou Divórcio, Certidão de Óbito do cônjuge, se viúvo ou viúva e laudo médico pericial com CID original para pessoas portadoras de deficiência. No caso de perda documental, o beneficiário deverá apresentar fotocópia autenticada do documento e certidão de boletim de ocorrência policial.

Ilhéus: pessoas em situação de rua ganham abrigo


A Prefeitura de Ilhéus, através da Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) traz para o município o Abrigo Institucional, com capacidade para 50 leitos. A instituição faz parte dos serviços que integram a Proteção Social Especial de Alta Complexidade do Sistema Único de Assistência Social – SUAS. Em suas atividades, irá promover condições de estadia, convívio, endereço de referência, para acolher com privacidade pessoas em situação de rua e desabrigo por abandono, migração, ausência de residência ou pessoas em trânsito e sem condições de se sustentar.

O primeiro usuário do serviço foi levado ao abrigo através de profissionais da Secretaria de Desenvolvimento Social. Conhecido como “Índio”, o homem vivia nas ruas do centro de Ilhéus e foi conduzido à instituição para utilizar dos serviços de acolhimento, alimentação e tratamento psicossocial. Após o primeiro atendimento, a equipe da SDS conduziu o rapaz à unidade de tratamento na cidade de Vitória da Conquista, para que possa participar de tratamento terapêutico adequado.

De acordo com o secretário da pasta, Jamil Ocké, “este abrigo, em parceria com o Centro Pop, vem ajudar a diminuir os casos de pessoas que estão em situação de rua”. O órgão, localizado à Rua Vereador João Batista de Souza, nº 178, bairro Conquista, foi concretizado após a realização de um diagnóstico social onde foi detectado número expressivo de pessoas que se encontram em vulnerabilidade e risco social e que utilizam as ruas como espaço de sobrevivência.

Abrigo – É caracterizado Abrigo Institucional a unidade que oferece acolhimento provisório, inserida na comunidade, com características residenciais e que proporcione ambiente acolhedor e respeite as condições de dignidade dos seus usuários. Deve ofertar atendimento individualizado e especializado, com vistas a conhecer a história da pessoa que esta sendo atendida.

Ilhéus: Paralamas do Sucesso agita 50 mil pessoas


As quase duas horas de show que a banda Paralamas do Sucesso fez na noite de encerramento do Aleluia Ilhéus Festival, neste sábado, 26, vão ficar marcadas na vida de boa parte das cerca de 50 mil pessoas que foram à Avenida Soares Lopes assistir ao espetáculo. Sucessos como “Lanterna dos Afogados”, “Que país é este?” e “Alagados”, fez o público acompanhar e cantar cada música cantada na voz do líder da banda, Herbert Vianna, que agradeceu o convite e a receptividade.

Antes, o público curtiu o show Tributo ao Pop Rock com a participação de talentos da música locais, que lembram sucessos de Cazuza, Raul Seixas, Legião Urbana, entre outros. Os artistas ilheenses Gabriela Maia, Laís Marques, Nozinho, Camilo, Brenna Gonçalves e Eloah Monteiro embalaram a noite final do Aleluia Ilhéus, mesmo com ocorrência de chuvas, até o início do show de Paralamas.

Para a contadora itabunense Anália Sousa, 43, “foi um dos melhores shows que já pude ver, de graça, aberto ao público, com músicas que fazem parte da história de muita gente, não tinha como ser melhor”. A produção do Aleluia Ilhéus Festival e a Polícia Militar contabilizaram cerca de 50 mil pessoas na última noite da festa, superando um dos maiores públicos do evento, em 2013, com show da banda Roupa Nova.

O prefeito Jabes Ribeiro fez um rápido balanço do festival e disse que “a presença do público, a movimentação turística nesses quatro dias e a resposta positiva das pessoas que compareceram, compraram chocolate ou artesanatos, assistiram aos shows confirmam o que já havíamos dito: o Aleluia é um sucesso e a partir deste ano entra em definitivo para o calendário de festas da Bahia”.

Festival – O show da banda Paralamas do Sucesso – que completa 39 anos de estrada em 2016 – atraiu ilheenses e pessoas de outras cidades, como Carla Mota, 32, que veio de Cruz das Almas com a família passar o feriado em Ilhéus e aproveitou o show. Ela contou que, antes, visitou os estandes de venda de chocolates e se encantou com as apresentações itinerantes pelos pavilhões do festival, a exemplo dos palhaços do grupo Maktub.

O presidente da Associação de Turismo de Ilhéus, Marco Lessa, afirmou que “o Aleluia cumpre o seu papel atraindo visitantes de várias partes da região e do estado, e oferece uma exclusiva e grandiosa alternativa de lazer e cultura a todos. Além da praia e da história, os milhares de turista que lotam os hotéis, descobrem o chocolate e a religião como atrativos e reposicionam Ilhéus, ampliando as possibilidades de curtir esse destino tão especial”.

O Aleluia Ilhéus Festival, maior evento de artes integradas do Estado da Bahia, é uma realização da Prefeitura Municipal de Ilhéus, do Convention Bureau Costa do Cacau e Associação de Turismo de Ilhéus (Atil), com o patrocínio do Governo do Estado, através da, Secretaria de Turismo da Bahia, Bahiatursa, Bahiagás, Bahiapesca, Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (Car), Sebrae, Supermercados Meira, entre outros parceiros institucionais. (Fotos: Alfredo Filho)

 

Ilhéus seleciona voluntários para o Revezamento da Tocha Olímpica


Cidade base da rota do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil, que começa no dia 3 de maio, Ilhéus precisará de voluntários para contribuir com a festa durante a passagem do fogo olímpico, que chegará por aqui no dia 21 de maio. Por isso, estão abertas as inscrições para quem quer participar do ato e dar aquela força durante a cerimônia local.

Para participar é necessário ter 16 anos completos ou mais. As inscrições são coordenadas pela Secretaria de Turismo e Esportes (Setur) de Ilhéus e vão até o dia 15 de maio, na plataforma de eventos Sympla (https://goo.gl/g1mBRr). Os voluntários atuarão no apoio às mais diversas atividades que vão ocorrer durante o dia do revezamento.

Tocha vai percorrer principais pontos de Ilheus. Foto Alfredo Filho Secom Ilheus

Goleiro Lomba está confiante


marcelo lomba
Marcelo Lomba   Foto: divulgação

Capitão da equipe, o goleiro Marcelo Lomba deixou o gramado da Arena Castelão extremamente satisfeito com o triunfo do Tricolor de Aço sobre o Fortaleza por 2 a 1, no confronto de ida das quartas de final da Copa do Nordeste.

Para o camisa 1, o time do Bahia fez uma grande partida e demonstrou maturidade durante os 90 minutos, principalmente na etapa final.

“Nosso time foi bem. Gostei muito da nossa postura madura, principalmente na etapa final, conseguindo criar jogadas e sabendo ter a posse de bola”, comentou.

Marcelo Lomba aproveitou a manutenção do 100% de aproveitamento no regional para convocar os tricolores para o segundo jogo, no domingo (3), às 16h, na Arena Fonte Nova.

“Nós esperamos que o torcedor compareça, lote o estádio e nos ajude a confirmar esta vaga na semifinal”, completou.