Você quer morar sozinho?


Com disciplina, força de vontade e organização tudo fica bem mais fácil

Já pensou em ter seu próprio espaço? Não estou falando do seu quarto não meus amigos (as) leitores (as). Refiro-me a um apartamento ou casa que seja só sua. Independente de ser própria ou não. Onde você ficará responsável pelas despesas, manutenção etc. Bem, acho que poucos são os que não sonham ou já pensaram em morar só. Mas, essa inciativa é tão simples como se pensa? Podem ter certeza que não meus caros leitores.solteiro

 

Quando o assunto é morar sozinho, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nos mostra que, em 2014, eram 70 milhões de brasileiros, detalhe 43,4% dessas pessoas tem mais de 60 anos. Em 2004, eram 56,2 milhões de brasileiros que moravam sós. Ainda segundo o Instituto, ao longo de dez anos, a proporção de jovens entre 20 e 29 que mora só caiu de 1,4% para 9,6% em 2014. Já na faixa etária, entre 25 e 34 anos, essa proporção subiu ao passar de 21,2% em 2004, para 24,3% em 2014.

Estatísticas a parte, ao decidir pela moradia solitária é importante se preparar tanto financeiramente como psicologicamente. Uma pessoa oriunda de uma família relativamente grande vai estranhar com certeza uma casa vazia. Se com o passar do tempo, ela vai se adaptar a nova realidade aí já é outra história.

Falando no campo monetário é importante se organizar para conseguir arcar com os gastos com aluguel e até de condomínio. Lembre-se que também haverá gastos com alimentação e até com diarista, isso se você não gostar muito de serviços domésticos. Ou seja, você terá que manter as finanças bem controladas.

Para colaborar com esse divisor de águas, separamos algumas dicas que serão bem úteis. Veja abaixo:

  • Respeite seu lar – cuide bem do seu cantinho e reserve um tempo na sua agenda para se dedicar a ele, ou seja, mantenha-o sempre limpo, arejado e bem iluminado;
  • Cuidado com estranhos – não convém levar pessoas estranhas para a sua casa. Lembre-se que a violência está maior a cada dia e nunca se sabe o que vai ao coração e na mente dos outros;
  • Não abuse dos fast foods da vida – esses alimentos são extremamente gordurosos, não alimentam e podem gerar doenças como úlceras, gastrites etc. Dê preferência a comidas mais saudáveis como, por exemplo, saladas, bifes grelhados e sopas;
  • Evite se isolar – morar sozinho (a) não precisa ser sinônimo de abandono e solidão. Você pode, por exemplo, escolher um dia da semana para convidar os para um almoço ou jantar em sua casa. Ou, então, tirar um dia para ir até a casa dos seus pais, por exemplo, para matar a saudade e por os assuntos em dia. O que acha da ideia?
  • Cuide da saúde – Estipule horários para alimentação, descanso, passeios, estudos etc. Essa rotina ajuda muito ao organismo manter-se saudável.

Seja por pura necessidade ou apenas por opção, morar sozinho pode ser uma experiência enriquecedora. Basta criar algumas regras básicas e agir com disciplina. Assim as possibilidades de êxito são maiores.

 

Marcelo Carvalho é jornalista profissional especializado em Marketing Empresarial e Comunicação Corporativa.

Agora, exames de Zika são obrigatórios para planos de saúde


A partir da próxima quarta-feira (6),  os planos de saúde terão que cobrir obrigatoriamente três exames de detecção do vírus Zika. Os procedimentos deverão ser disponibilizados para gestantes, bebês filhos de mães com diagnóstico de infecção pelo vírus, bem como aos recém-nascidos com malformação congênita sugestivas de infecção pelo zika.

A escolha destes grupos levou em conta o risco de bebês nascerem com microcefalia devido à infecção da grávida pelo vírus durante a gestação. A microcefalia é uma malformação irreversível que pode comprometer o desenvolvimento da criança em diversos aspectos.

zika 2

A norma da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabelece que os planos têm que oferecer o PCR, indicado para a detecção do vírus nos primeiros dias da doença; o teste sorológico IgM, que identifica anticorpos na corrente sanguínea; e o IgG, para verificar se a pessoa teve contato com o zika em algum momento da vida.

Normalmente, a ANS revê a cada dois anos o rol de procedimentos obrigatórios a serem cobertos pelos planos de saúde. A última revisão começou a valer em janeiro deste ano. Porém, no caso do exame de diagnóstico do vírus Zika, a incorporação dos testes laboratoriais ocorreu de forma extraordinária, segundo a agência reguladora, por se tratar de uma emergência em saúde pública decretada pela Organização Mundial da Saúde. Os planos de saúde tiveram 30 dias para se adequarem à nova regra.

Torta de frango com pão de forma do Chef Belarmino


Nesta sexta-feira, o Chef Belarmino vai ensinar a fazer uma saborosa e prática torta de frango com pão de forma. Fiquem atentos aos ingredientes e ao modo de fazer.

EdsonBelarmino

Torta de frango com pão de forma

Ingredientes:

Um peito de frango grande;

Um vidro de meio quilo de maionese;

Um saco grande de batata palha;

200 gramas de azeitonas verdes;

Dois sacos de pão de forma;

Um copo de leite para umedecer o pão;

200 gramas de geléia de morango;

500 gramas de presunto e 500 gramas de mussarela ralados;

Um pacote de coco ralado (100 gramas);

Cebola e cheiro verde a gosto;

Frutas a gosto para enfeitar.

IMG-20160620-WA0008

Como preparar

Cozinhe o frango por 20 minutos. Desfie, tempere e misture o milho azeitonas cebolas picadas bastante cheiro verde.   Montagem: , umedeça o pão e passe neles geleia. Faça camadas com o frango, pão, presunto e mussarela. Depois de montado, cobra com maionese e batatas palhana. Passe as frutas numa calda de açúcar e enfeite a torta. Vale lembrar, que  não custa nada agradar as pessoas que amamos. Cozinhar também é uma forma de amor. Portanto, faça esta receita para quem voce ama. Isto também é uma forma de dizer #te amo. 

Gostou da receita? Alguma dúvida relacionada a culinária? Pergunte ao Chef Belarmino através do e-mail: [email protected]

Estudo diz que homicídios são a principal causa de morte de crianças e adolescentes


Por dia, 29 crianças e adolescentes são assassinadas no Brasil, de acordo com estudo da Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais (Flacso) Brasil divulgado hoje (30). O número coloca o país em terceiro lugar em homicídios de crianças e adolescentes em uma lista de 85 nações. O número de vítimas negras é quase três vezes maior que o de brancas.

Segundo o relatório Violência Letal Contra as Crianças e Adolescentes do Brasil, os homicídios são a principal causa do aumento drástico das mortes de crianças e adolescentes por causas externas. Os assassinatos representam cerca de 2,5% do total de mortes até os 11 anos e têm um crescimento acentuado na entrada da adolescência, aos 12 anos, quando causam 6,7% do total de mortes nessa faixa etária. Entre as mortes ao 14 anos, 25,1% são por homicídio, percentual que atinge 48,2% na análise dos óbitos aos 17 anos.

“Apesar do mito cordial e boa praça do Brasil, o país é extremamente violento”, diz o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, coordenador do Programa de Estudos sobre Violência da Flacso Brasil, autor do levantamento. O estudo mostra que houve um aumento no número de homicídios desde 1980. Naquele ano, o número das mortes por acidente de transporte liderava as causas de mortes por fator externo de crianças e adolescentes, com 4.782 pessoas de até 19 anos. Esse número subiu para 5.262 em 2013. Já os homicídios, que somaram 1.825 casos em 1980 saltaram para 10.520 em 2013, um aumento de quase seis vezes. Em 34 anos, 207.438 crianças e adolescentes foram mortos no país, segundo o levantamento.

Para Waiselfisz, a organização social e econômica em grandes cidades favorece a violência. “A modernização crescente criou um sistema de agressividade, tanto no meio familiar, quanto nas outras relações. Esse desequilíbrio está sendo observado em várias partes do mundo e fica evidente com as migrações, com as economias desequilibradas. No Brasil, desde a década de 1980, houve uma metropolização acelerada e, junto com isso, houve a marginalização de setores da sociedade e aumento da violência”, diz.

acidente de carros

Causas externas

Em 1980, as causas externas representavam 6,7% do total de mortes até 19 anos; em 2013, essa participação mais que quadruplicou, chegando a 29%, sendo 13,9% por homicídio, 6,9% por acidentes de transporte e 1% por suicídio. Enquanto isso, a taxa de mortalidade por causas naturais até os 19 anos de idade caiu de 387,1 óbitos por 100 mil, em 1980; para 83,4 em 2013, uma queda de 78,5%.

Entre as causas externas de morte, os acidentes de transporte são o segundo fator de óbito mais relevante na infância e adolescência. O Brasil está entre os 15 primeiros países em letalidade de crianças no trânsito se comparado ao conjunto de outros 87 países, com base em dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). A mortalidade de motociclistas é a principal causa de morte por acidentes de transporte nessa faixa etária, e aumentou 1.378,8% entre 1996 e 2013, passando de 113 para 1.671 por ano.

Segundo Waiselfisz, não se trata de meros acidentes, uma vez que as mortes têm como causas principais a má estrutura das estradas, a demora no socorro e as más condições dos hospitais para atender as vítimas. “O termo acidente remete a uma obra do acaso, mas se isso acontece a nível coletivo, não é acidente. Temos no Brasil estradas que são consideradas BRs da Morte, têm regiões que são mais propensas, há muitos acidentes em curvas”, diz.

Suicídios

O estudo traz ainda um dado preocupante em relação a suicídios de adolescentes, especialmente em comunidades indígenas. No país, a taxa de suicídio na faixa de 9 a 18 anos era de 1,9 em 100 mil em 2003 e passou para 2,1 em 100 mil em 2013. Por essa média, quase duas crianças e adolescentes se mataram no Brasil por dia em 2013.

Na comparação internacional com mais 89 países, o Brasil ocupa a 53ª posição no ranking de suicídios de crianças e adolescentes de 10 a 19 anos.

Entre os jovens indígenas, no entanto, a situação é mais grave. Em locais de amplo assentamento de comunidades indígenas, como São Gabriel da Cachoeira, Benjamin Constant e Tabatinga, no Amazonas, e Amambai e Dourados, no Mato Grosso do Sul, do total de suicídios indígenas, os de pessoas entre 10 a 19 anos representam entre 33,3%, em São Gabriel da Cachoeira, e 100%, em Tacuru (MS). “Uma verdadeira situação pandêmica de suicídios de jovens indígenas”, de acordo com o estudo da Flacso Brasil.

“Nossa luta como representante da liderança indígena em relação à saúde indígena é incansável”, diz a diretora da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro, Almerinda Ramos de Lima. “Em termos de políticas sociais, nossa condição é bem precária, alarmante. Não há perspectivas para os jovens, nem mesmo um programa de entretenimento”, critica. A diretora também cita o alcoolismo e as drogas com causas que levam os jovens indígenas à morte.

O estudo foi produzido a pedido do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente e da Secretaria de Direitos Humanos em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). O relatório foca nas causas externas de mortalidade no Brasil, mortalidade por acidentes de transporte, suicídios e homicídios, e tem como fonte o Sistema de Informações de Mortalidade, da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (MS). Em conjunto, as causas externas vitimaram 689.627 crianças e adolescentes entre 1980 e 2013.

Fonte: Agência Brasil

Ilhéus viabiliza obras de preservação do patrimônio histórico arquitetônico


Ilhéus completa 482 de história. Nesses quase cinco séculos, a cidade se tornou privilegiada por um acervo arquitetônico e cultural imortalizado nas obras do escritor Jorge Amado. A preservação dessa riqueza histórica tem sido uma preocupação do governo municipal, através da captação de recursos junto ao governo federal e estadual, para a realização de obras que visam a revitalização desses equipamentos.

A recuperação dos prédios históricos beneficiou a Biblioteca Pública Municipal Adonias Filho, cuja obra foi realizada com recursos próprios, a Casa de Cultura de Jorge Amado, através de parceria com o Sebrae, e agora o Teatro Municipal, que será reinaugurado, totalmente modernizado, cuja obra foi possível em virtude de verbas de emendas parlamentares subscritas pelo deputado federal Mário Negromonte Júnior, com o apoio do Ministério da Cultura.

Casa de cultura JOrge Amado passou por melhorias em parceria com o Sebrae-foto Gidelzo Silva Secom-Ilhéus (1)
Casa de cultura Jorge Amado -fotos Gidelzo Silva

O secretário de Cultura, Paulo Atto, lembra que ao iniciar a atual administração, realizou levantamentos acerca da situação desses prédios, cumprindo determinação do prefeito Jabes Ribeiro. Ele conta que, de todos os equipamentos, somente o Bataclan, que é administrado pela iniciativa privada, estava em boas condições. “Desde o ônibus Águia da Cultura até o Teatro Municipal não tinham condições de funcionar. Encontramos o Ônibus, por exemplo, trancado numa garagem, sem pneus, e o TMI precisou ser interditado por segurança”.

Segundo informou Atto, a recuperação desses espaços foi iniciada pouco tempo após o início do governo. “Apesar das dificuldades financeiras, no aniversário da cidade, em 2014, devolvemos à comunidade o ônibus Águia da Cultura, em parceria com a empresa de transporte Águia Branca. Além disso, naquele mesmo ano, reformamos o Centro de Cultura de Olivença, que sequer tinha porta, e a Casa de Jorge Amado, que teve seu acervo ampliado, inclusive, com peças doadas pela família do escritor”.

Biblioteca – Já em 2015, também no aniversário da cidade, após cerca de um ano de obras, o prefeito Jabes Ribeiro e o vice-governador João Leão reinauguraram a Biblioteca Municipal Adonias Filho, que funciona no prédio do antigo Colégio General Osório, “cujo equipamento carecia de melhorias em todas as partes, desde o teto, até o piso de madeira e as instalações elétricas”, acrescenta o secretário.

As condições precárias fizeram com que, ainda no governo anterior, o acervo fosse retirado, tendo ficado no prédio somente o arquivo público, que preserva a memória da administração municipal. Com recursos próprios do município, o prefeito Jabes Ribeiro autorizou a reforma da biblioteca, que hoje serve de espaço de leitura, e se consolida como multiuso, contando com auditório, salão para exposições, entre outros. Além disso, com uma campanha de doação de livros lançada em 2015 pela Secult, o acervo de livros foi ampliado de 3 mil para 15 mil exemplares.

Teatro – Interditado por apresentar problemas nas estruturas de metal do teto e por não suportar fortes chuvas, o Teatro Municipal de Ilhéus, espaço que recebeu eventos importantes nas últimas décadas, foi totalmente recuperado e a sua reinauguração integra as comemorações pelo aniversário de 482 anos de fundação do município. O equipamento recebeu melhorias em todos os setores: todas as poltronas foram trocadas, carpete o sistema de climatização foram substituídos. Instalações hidráulicas e elétricas, a pintura e o teto passaram por melhorias. O prédio passou por adaptações para se adequar aos conceitos de acessibilidade.

O Cine Theatro Ilhéus foi construído a partir de 1929 e inaugurado no dia 22 de dezembro de 1932. Ele simbolizou o apogeu da cultura na Bahia, com sessões de cinema e apresentações de companhias teatrais do Brasil e do exterior.  Com o passar do tempo, o imponente Cine Theatro  transformou-se em ruínas. Décadas se passaram, e o Teatro permaneceu em escombros, mantendo-se apenas as fachadas. No início dos anos 80, um movimento de artistas locais começou a campanha pela reconstrução do Teatro Municipal. Finalmente, em 1983, a campanha pelo teatro foi acolhida no primeiro mandato do prefeito Jabes Ribeiro, que realizou a reconstrução da casa, à época, com recursos próprios do município.

Palácio Paranaguá – A preservação do patrimônio arquitetônico-cultural do município passa também pela  transformação do Palácio Paranaguá, que foi sede do Poder Executivo, em um museu que vai memoriar a história da cidade. Nesse intuito, em dezembro de 2015, o prefeito Jabes Ribeiro desocupou o prédio e autorizou a elaboração do projeto criação do Museu da Capitania.

Com a saída dos setores que funcionavam no andar superior, foram realizados os estudos para criação do museu. De acordo com o secretário de Cultura, Paulo Atto, o prédio se encontra em bom estado de conservação e, até o fim do ano, o projeto estará bem adiantado, permitindo à comunidade e aos visitantes desfrutar de um acervo que conte a história da cidade desde os tempos da capitania hereditária.

Patricia Abravanel fala demais e se complica


Patricia Abravanel, filha de Silvio Santos, voltou a causar e falar besteira. Outro dia, ela disse que não é normal ter relações homoafetivas. Foi detonada nas redes sociais e chamada de preconceituosa.

montagem-diva---patricia-abravanel-como-apresentadora-do-programa-silvio-santos-1438618309542_615x300

Agora criticou africanos e está novamente sendo massacrada.

Ela disse:

“Em países muito místicos, o povo deixa de trabalhar porque fica tão místico, que deixa de fazer as coisas certas para poder chegar num objetivo.

Em países mais racionais, que têm uma fé em Deus, mas que acredita no esforço, no suor, no trabalho, no você ‘se portar’, ter um casamento e ter que cuidar dele, esses países vão mais pra frente.

Então, um exemplo: a África é muito mística, e a gente vê as consequências, e os EUA é mais racional, protestante, onde acredita no suor. Então, eu acho que a gente tem que avaliar nossa crença através dos frutos que elas nos trazem”.

Alguém precisa ajudar essa moça, caso contrário ela vai ganhar um índice de rejeição tão grande que vai ser difícil continuar como apresentadora de TV.

Por sorte, o SBT, emissora que Patty trabalha, é do pai dela

Fonte: Fabiola Reipert

Crime bárbaro choca Floresta Azul


Os habitantes de Floresta Azul e região estão perplexos. O homem identificado como “Ricardo”, tio de Edson de Jesus, 19 anos, confessou o homicídio do rapaz e da namorada dele, Isabela Régis Lima, 18, em Floresta Azul. As vítimas foram agredidas a pauladas e depois asfixiadas.

Ricardo-pretinho-278x300
Ricardo é principal suspeito do crime Foto: divulgação

Ricardo chegou a acompanhar a polícia nas buscas, mas começou a ser tratado como suspeito depois que a polícia foi informada por familiares de Isabela, que foram impedidos de entrar na casa em que Edson morava com o tio. O casal foi enterrado no quintal da residência.

A polícia ainda desconhece a motivação do crime e uma das hipóteses é de que o duplo assassinato tenha ocorrido em um surto do criminoso, que é usuário de drogas. O caso é investigado pela delegada Ana Paula Gomes.

O homicídio provocou comoção na cidade, que tem apenas 11 mil habitantes e ainda não convive com a rotina de violência comum em cidades maiores da região.

 

Polícia Civil prende homicida de irmão de vice-prefeita de Itatim


Ataques a bancos têm redução de 59% na Bahia


 

Os primeiros seis meses de 2016 registram uma redução expressiva no número de ataques a banco no estado em relação a 2015, como apontam os dados da Secretaria da Segurança Pública, contabilizados entre 1º de janeiro a 19 de junho. Somados as tentativas aos assaltos consumados, são 80 casos a menos, uma redução de 59%.

 Este ano, foram anotados 38 roubos a banco no estado, contra 83 em 2015, 45 casos a menos. A comparação revela uma queda de 54,2% neste tipo de crime. Já as tentativas – quando há uma ação criminosa, mas o dinheiro não é roubado – a diminuição entre 2016 e 2015 é de 72%.

 Para o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, os números refletem o esforço das polícias e o investimento feito pelo Governo do Estado para inibir este delito. “A criação do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) foi fundamental para que as investigações às quadrilhas especializadas fossem aprofundadas, resultando na identificação e prisão dos integrantes e, na consequente, desarticulação dessas organizações criminosas”, afirmou.

 Barbosa também destacou o estabelecimento de uma força-tarefa específica para apurar os delitos contra instituições financeiras, “o que permite uma dedicação exclusiva dos policiais na investigação dos fatos relacionados a esta categoria de crime”.

 Coordenador da força-tarefa, major PM Marcelo Barreto, ressaltou a importância do planejamento estratégico e da troca de informações entre agências de inteligência das polícias Militar, Civil e Federal para a identificação das quadrilhas. “O trabalho integrado é essencial para se chegar à prisão destes bandidos”, explicou.

 Já o coordenador de Repressão a Roubos Contra Instituições Financeiras do Draco, delegado Maurício Moradillo, afirmou que a desarticulação de inúmeras quadrilhas pela Polícia Civil contribuiu decisivamente para a redução desses números. Explicou que a prisão de cerca de 100 integrantes de grupos especializados em assaltos a banco e a apreensão de armamento de grosso calibre – geralmente utilizados nos ataques – em 2015 refletiram diretamente na redução dos índices deste ano.

Sobre as investigações de organizações criminosas ainda à solta, Moradillo assegurou que “a maioria já foi identificada” e que “as prisões são questão de tempo”. Frisou ainda que “é do caráter da apuração de crimes contra instituições financeiras demandar um período maior de tempo”, mas pondera que “geralmente os resultados são satisfatórios”.

 

Minha Casa Minha Vida terá obras retomadas


O Ministério das Cidades anunciou hoje (23) a retomada das obras de 4.232 unidades habitacionais da faixa 1 do Programa Minha Casa, Minha Vida, que estavam paralisadas. Os empreendimentos serão retomados nos estados de São Paulo, Acre, Bahia, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.minha casa

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, disse que a faixa 1, onde estão os beneficiários com menor renda e mais subsídios do governo, há 77 mil unidades habitacionais com obras paradas por falta de repasses. “A decisão é anunciar cada retomada à medida que tivermos a segurança dos recursos e fluxos necessários para que paralisações como essas não venham acontecer”, disse, após anúncio da retomada das obras.

Os empreendimentos habitacionais da faixa 1 do Minha Casa, Minha Vida são destinados às famílias com renda mensal bruta de até R$ 1,8 mil. Os valores dos imóveis variam de acordo com a localidade e até 90% do preço pode ser custeado pelo programa.