Ilhéus: Parque de Exposições será restaurado


O Parque de Exposição de Ilhéus, situado no litoral sul do município, vai ser recuperado, após anos inoperante e em total abandono. O anúncio foi feito hoje (19) pelo prefeito Mário Alexandre que já confirmou a realização de um evento nacional naquele espaço, dias 26 e 27 de janeiro. A I Copa de Marcha da Terra da Gabriela vai reunir criadores do cavalo Mangalarga Marchador de todo o Brasil. 150 animais participarão do evento que terá a cobertura da revista oficial da Associação Brasileira dos Criadores e do canal de televisão MMTV.

Hoje pela manhã, o  A secretaria de Serviços Urbanos ficará responsável pelos serviços de roçagem, poda e rastelagem. Já a secretaria de Infraestrutura, Transporte e Trânsito fará a regularização do piso da área de apresentação de animais, recuperação do cercado, baias e banheiros, além de intervenções estruturais do palco e recuperação de cobertura e pintura.

O prefeito Mário Alexandre destacou a importância da recuperação do espaço, o único parque de exposições do país instalado em uma região litorânea. “A revitalização do parque representa, sobretudo, a possibilidade de geração de renda, movimentação de pessoas e bons negócios. Recuperamos a Concha Acústica de Ilhéus, outro espaço que foi abandonado ao longo dos anos. Agora vamos recuperar o Parque de Exposições”, garantiu.

Presidente do Núcleo Grapiúna de Margalarga Marchador, o pecuarista Geraldo Augusto Moura Júnior disse que, durante muitos anos, esteve incomodado com o parque sem eventos e que, agora, irá voltar em grande estilo, abrigando um evento nacional cercado de boas expectativas. “A localização do parque de Ilhéus é maravilhosa”, elogia. Lukas Paiva, presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus, afirma que já presenciou diversas competições nacionais. “Todas deram muito certo. Vai dar certo aqui também”, destacou.

Itabuna: ambulantes se cadastram para o Carnaval Antecipado de Itabuna


Representantes da Secretaria de Indústria, Comércio e Sustentabilidade Econômica e da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) se reuniram na manhã desta terça-feira (19), com os vendedores ambulantes. O encontro na Usemi, serviu para orientar e informar aos presentes a cerca de locais, número de vagas disponíveis e também para esclarecer dúvidas daqueles que vão trabalhar no Carnaval Antecipado de Itabuna, que acontece entre os dias 18 a 21 de janeiro do próximo.

O encontro também deu início ao cadastramento dos barraqueiros que deverá ser feito por etapa, para evitar filas e tumultos, conforme justificou o diretor do Departamento da Indústria e Comércio da secretaria, Tarcíso Soares. Ele adiantou que a prefeitura disponibilizará espaço para 300 vendedores com isopor, 100 barracas para coquetéis e 30 toldos.

Os vendedores deverão se instalar no mesmo espaço definido pela prefeitura, na festa do início deste ano, numa extensão que se inicia nas imediações do Shopping Jequitibá até a Câmara de Vereadores. Os trabalhadores ambulantes também receberão crachá com fotos, segundo o diretor.

O presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes, Cleones de Sandes Andrade, declarou que o cadastro que está sendo feito pela Prefeitura com um mês de antecedência, foi uma iniciativa louvável porque evitará tumultos e vai priorizar os vendedores residentes em Itabuna, que já mantém tradição de comercializarem bebidas e comidas no período do Carnaval Antecipado no município. “Essa iniciativa mostra organização e a preocupação com o bem estar da categoria”.

vendedor-ambulante-salvador-bahia-carnaval-2016
Foto: divulgação

Cleones informou que no carnaval do ano passado foram cadastrados cerca de 400 ambulantes, e acredita que este ano o número aumente em função da grande demanda. Ele assegura, entretanto, que com organização bem elaborada pela prefeitura, há espaço para aqueles que desejam trabalhar e faturar uma renda extra, num período em que muitas famílias estão desempregadas.

A vendedora Cristina Nascimento, foi outra que também saiu satisfeita do encontro ao comentar que uma festa bem organizada tem tudo para dar certo, porque permite que os vendedores se preparem melhor e atendam exigências importantes e necessárias para os que vão trabalhar durante a festa.

Conta de luz mais cara em 2018


Os consumidores de energia terão que pagar R$ 16 bilhões para custear gastos com subsídios e programas sociais do governo embutidos na conta de luz no ano que vem. O valor representa um aumento de quase 23% em relação às despesas deste ano, de R$ 13 bilhões. Esse aumento deve ter um impacto médio de 2,14% nas tarifas em 2018.

Os números constam do orçamento aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), fundo setorial que é bancado por um encargo que onera as tarifas.

Também têm direito a esse desconto a cadeia de fontes incentivadas, como eólica, solar, biomassa, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e cogeração. Nesse caso específico, as duas pontas têm benefícios: as usinas que produzem a energia e o comprador do insumo, como o comércio e a indústria. Essa cadeia também conta com descontos na transmissão, que somarão R$ 503 milhões no ano que vem.

Os consumidores atendidos nas regiões isoladas, fora do Sistema Interligado Nacional (SIN), principalmente no Norte do País, receberão R$ 5,346 bilhões. Esse valor é usado para pagar o combustível usado em termelétricas a gás, diesel e óleo combustível.

O Programa Luz para Todos teve o orçamento mantido em R$ 1,172 bilhão. A população de baixa renda, beneficiada pelo programa Tarifa Social, terá R$ 2,440 bilhões. Produtores de carvão mineral terão R$ 752 milhões. As cooperativas terão R$ 155 milhões.

Para amenizar o impacto tarifário, a CDE contará com reserva técnica de R$ 460 milhões em 2018, correspondente a 2,5% da previsão total de gastos. A previsão inicial era de 5%. Para cobrir custos administrativos, financeiros e tributários na gestão do fundo, a CCEE receberá R$ 8,807 milhões.

bandeiravermelhaconta

RGR. Os empréstimos subsidiados da Reserva Global de Reversão (RGR), que compõe a CDE, devem somar R$ 1,307 bilhões. A proposta inicial, de R$ 946 milhões, foi elevada devido à necessidade de manter financiamentos para as distribuidoras designadas da Eletrobras, que serão privatizadas em 2018.

Restos a pagar. A Aneel incluiu na rubrica “restos a pagar” o valor de R$ 1,061 bilhão, correspondente à estimativa de déficit da CDE em 31 de dezembro deste ano, de acordo com informações da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), gestora do fundo.

Os valores não foram pagos devido a liminares judiciais e inadimplência dos agentes, e entram como despesas do fundo em 2018.

Amazonas Energia. A Aneel destacou ainda que teve não pôde incluir receitas de R$ 2,9 bilhões para o fundo. Os valores seriam pagos pela Amazonas Energia. Um processo de fiscalização da Aneel apurou que a distribuidora da Eletrobras terá que ressarcir o fundo por valores recebidos indevidamente entre 2009 e 2016.

A Aneel deu prazo de 90 dias para que a empresa comece a pagar a dívida,  o que fará com que os valores comecem a entrar apenas em 2018. No entanto, a empresa entrou na Justiça e tenta se livrar do pagamento e obteve ontem decisão liminar favorável, que obrigou a Aneel a retirar o processo da pauta da reunião da diretoria de hoje. O orçamento da CDE será “revisitado imediatamente após a confirmação do pagamento pela Eletrobras”, informou a Aneel

O advogado Carlos Sodré


Ele é o chefe de Gabinete da Secretaria da Administração Penitencia e Ressocialização (Seap) e cônsul Honorário da Costa do Marfim na Bahia. Carlos Eduardo Sodré, filho do ex-prefeito de Itapé Horácio Sodré, que administrar o município de  1967 a 1971 e, posteriormente, de 1973 a 1977. Sodré recebeu gentilmente a reportagem do Blog Carvalho News, para falar sobre a situação política do Brasil, Itapé e muito mais. Quer saber mais? Então assista a entrevista abaixo! (Carlos Eduardo Sodré (esq) e Antônio Sodré)

Documentário vencedor do Concurso Itapé Minha Gente, Minha Cidade, Meu Lugar


Produzido pela estudante da EJA 1/2 do Colégio Comunitário Alzair Martins da Silva, Maria Lavínia da Silva, o documentário resgata a história do Distrito de Entroncamento – Itapé (BA). Trabalho foi um dos vencedores do concurso, faturando o primeiro lugar na Categoria Documentário. O Blog Carvalho News felicita a estudante pela conquista e por seu talento!

Um pouco de Wildhaus


Dificilmente, você ouviu falar de Wildhaus-Alt St. Johann. Um município da Suiça, que foi formado a partir de uma fusão entre os municípios de Wildhaus e Alt St. Johann. Wildhaus era a aldeia mais alta do cantão. Encontra-se entre os Santis (ponto mais alto com 2.502 m) e o maciço de Churfirsten ao longo da estrada principal 16 em um passe a 1095 m de altitude na estrada de Gams no vale do Reno, par a Unterwasser e Wattwil em Toggenburg.Wildhaus3

O município tem pouco mais de 34 km2 e cerca de 1200 habitantes. No oeste do centro da vila real encontra-se a parte da aldeia Lisighaus . Em Wildhaus há uma expansão urbana muito forte: especialmente na direção de bairros subaquáticos como Lee ou Befang emergiram nos últimos anos, que estão a vários quilômetros do centro da vila. Muitos desses novos bairros consistem principalmente em segundas residências. Wildhaus tem a maior proporção de segundas residências no cantão de St. Gallen, bem mais de 50%.

Nosso contato na Europa, Paulo Segura reside no local e preparou um vídeo para que os leitores do Blog possam conhecer um pouco desse paraíso de gelo. Trata-se de uma visão bem refrescante para nós que já enfrentamos temperaturas bem quentes nessa Primavera.

BC reduz juros básicos para 7% ao ano


Pela décima vez seguida, o Banco Central (BC) baixou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu hoje (6) a taxa Selic em 0,5 ponto percentual, de 7,5% ao ano para 7% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Com a redução de hoje, a Selic atinge o menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano, anteriormente o nível mais baixo da história, e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Somente em outubro do ano passado, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia.

Apesar do corte, o Banco Central está afrouxando menos a política monetária. De abril a setembro, o Copom havia reduzido a Selic em 1 ponto percentual. O ritmo de corte caiu para 0,75 ponto em outubro e 0,5 ponto na reunião de hoje. Em nota, o BC informou que a inflação está se comportando como o esperado e indicou que pode continuar a cortar os juros básicos na próxima reunião do Copom, no fim de janeiro.

“Para a próxima reunião, caso o cenário básico evolua conforme esperado, e em razão do estágio do ciclo de flexibilização, o Comitê vê, neste momento, como adequada uma nova redução moderada na magnitude de flexibilização monetária. Essa visão para a próxima reunião é mais suscetível a mudanças na evolução do cenário e seus riscos que nas reuniões anteriores. Para frente, o Comitê entende que o atual estágio do ciclo recomenda cautela na condução da política monetária”.jurosbaixos

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA ficou em 0,42% em outubro. Nos 12 meses terminados em outubro, o índice acumula 2,7%, abaixo do piso da meta de inflação, que é de 3%.

Até o ano passado, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabelecia meta de inflação de 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos, podendo chegar a 6,5%. Para este ano, o CMN reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual. A inflação, portanto, não poderá superar 6% neste ano nem ficar abaixo de 3%.

 Inflação

No Relatório de Inflação, divulgado no fim de setembro pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA encerrará 2017 em 3,2%. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 3,03%, mesmo com os aumentos recentes nos preços dos combustíveis.

Até agosto do ano passado, o impacto de preços administrados, como a elevação de tarifas públicas; e o de alimentos como feijão e leite contribuiu para a manutenção dos índices de preços em níveis altos. De lá para cá, no entanto, a inflação começou a cair por causa da recessão econômica e da queda do dólar.

Crédito mais barato

A redução da taxa Selic estimula a economia porque juros menores barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica. Segundo o boletim Focus, os analistas econômicos projetam crescimento de 0,89% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos pelo país) em 2017. A estimativa está superior à do último Relatório de Inflação, divulgado em setembro, no qual o BC projetava expansão da economia de 0,7% este ano.

A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação.

 

Operação Verão terá 24 mil policiais


Reforços nas áreas litorâneas, nos pontos turísticos, eventos e nas ações preventivas em Salvador e outros cinquenta municípios e localidades estão garantidos com o lançamento da Operação Verão, ocorrida nesta quarta-feira (6), na Praça Osório Villas Boas (antigo clube do Bahia), Boca do Rio. Mais de 24 mil plantões policiais serão disponibilizados pelo Governo do Estado no período, que tem início em dezembro e vai até o final do mês de fevereiro.

A estrutura disponível para a operação, que pagará mais de R$ 3,5 milhões em postos extras de trabalho, foi apresentada pelo secretário da Segurança Pública em exercício, Ary Pereira de Oliveira. “Nosso policiamento ordinário permanece inalterado. Com a Operação Verão, o Governo do Estado disponibiliza, por meio de escalas extras, recursos para que nós possamos atuar de forma ainda mais intensa nas localidades onde há aumento do fluxo de pessoas”, explicou durante a apresentação da operação verão, que tem a participação das polícias Militar, Civil, e Técnica, além do Corpo de Bombeiros.

2 (8)
Fotos: Alberto Maraux

Também participaram do lançamento o comandante-geral da PM, coronel Anselmo Brandão, a delegada-geral adjunta da Polícia Civil, Heloísa Campos Brito, o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Francisco Telles de Macêdo, e o diretor do Departamento de Polícia Técnica, Élson Jeffesson Neves, participaram

Na ocasião, um caminhão baú foi entregue ao CBM, adquirido com recursos do Fundo estadual do Corpo de Bombeiros da Bahia (Funebom). O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) também recebeu 17 novas viaturas padronizadas, além uma unidade móvel da Escola Pública de Trânsito, para a promoção de ações educativas em simuladores de direção. No total, mais de R$ 1 milhão foi investido pelo Governo do Estado na aquisição desses veículos. O Detran também participará da Operação Verão, aumentando o número de blitze da Lei Seca com o objetivo de reduzir os acidentes nos principais destinos turísticos do estado.

O ilusionista Klauss Durães


 O ilusionismo ou prestidigitação é a arte performativa que continua encantando e despertando muita curiosidade! O campeão brasileiro, vice campeão colombiano e bicampeão argentino de mágica Klauss Durães recebeu gentilmente a reportagem do Blog Carvalho News para falar um pouco sobre esse interessante mundo das ilusões. Boa leitura e abracadabra.

Klauss Duraes5
O ilusionista Klauss Duraes em uma apresentaçao Foto: divulgaçao

Blog Carvalho News – Como um técnico de Engenharia Civil e administrador de empresas se torna um ilusionista?

Klauss Durães – Paixão pela arte, poder fazer aquilo que eu realmente amo e sinto prazer fazendo.

CN – Como você se preparou para atuar nessa área?

Klauss Durães Nos primeiros anos era apenas um hobbie, aprendia em kits de magica, vídeos e livros, depois a brincadeira se tornou maior. Busquei um curso em Belo Horizonte, me profissionalizei e comecei a participar de congressos e competições no Brasil e no exterior.

CN – Você sofreu alguma influência de outros profissionais da ilusão?

Klauss Durães – Com certeza, Jeff McBride, David Copperfield, Franz Harary, Lance Burton, etc.

CN – Como e o seu dia a dia?

Klauss Durães – Antes, eu era mais fissurado com treinamentos e novas magicas, mas hoje o dia requer uma maior atenção à empresa e aos negócios que também envolvem a mágica. Controlo a venda de shows, marketing etc.

CN – Existe alguma diferença entre um magico e um ilusionista?

Klauss Durães – Nenhuma. O termo foi criado mais por questão de marketing, para reposicionar a arte mágica em um patamar de grandes shows de Las Vegas. Afinal, essa categoria é chamada de “Grandes Ilusões”.

Klaus Duraes6

CN – Como o ilusionismo pode auxiliar as pessoas?

Klauss Durães – Como uma ferramenta de comunicação(ajudando empresas a repassar e fixar informações de forma criativa), como atividade fisioterapêutica(desenvolvimento de habilidades manuais), como atividade para desenvolver o raciocínio(é preciso treinar a comunicação e pensar rapidamente para conseguir conduzir bem a atenção das pessoas) e como tratamento ocupacional(é um dos principais hobbies nos EUA e no mundo).

CN – Você possui mais de uma década de experiência, sendo praticamente figura cativa de programas de televisão como Domingão do Faustão, Silvio Santos entre outros. Houve algum momento constrangedor que foi obrigado a enfrentar durante essa caminhada?

Klauss Durães  – Errar a mágica é sempre complicado, mas com treino e ensaio vamos aprendendo a sair de situações inusitadas, afinal, o final da mágica nunca é revelado e com isso podemos inventar um novo final caso algo saia de controle.

CN – O que é necessário para se tornar um bom ilusionista?

Klauss Durães  – Muito ensaio, estudo e dedicação. O interessante da mágica é que ela te dá liberdade para trabalhar outros conhecimentos como dança, música, artes cênicas, humor, até mesmo a engenharia. Hoje eu mesmo projeto meus equipamento  e ilusões tudo em AutoCad.

CN – Qual o recado que gostaria de deixar para seus fãs?

Klauss Durães  – Acredito que independente da área que vamos nos posicionar temos que ser empreendedores. Quando digo empreendedor NÃO é no sentido de ser dono de um negócio, mas sim em relação à atitude e ao comportamento, de planejarmos nossa vida, desenvolvermos metas, administrarmos bem nosso dinheiro e trabalhar para gerar valor e não por ser obrigado.

 

Concurso Itapé Minha Gente, Minha Cidade, Meu Lugar já tem vencedores


Estreitar o vínculo entre os estudantes e sua cidade, resgatando neles orgulho e amor pelo local. Este é um dos objetivos do Projeto Itapé Minha Gente, Minha Cidade, Meu Lugar, elaborado pelo professor e jornalista Marcelo Carvalho. A iniciativa contou com a participação de estudantes das turmas de Artes, da EJA e do 1º ano do Ensino Médio do noturno. Os trabalhos produzidos pelos educandos disputaram um concurso em duas categorias: Fotografia e Vídeo. “Através de passeios fotográficos, os alunos expressam seus sentimentos por Itapé, através de fotografias e vídeos” explica o educador.

A avaliação dos trabalhos produzidos ficou por conta do fotografo e Mestre em Artes, Paulo Batelli. Também fizeram parte da comissão julgadora o presidente do Conselho Municipal da Educação (CME Itapé), Sandro Lyra, a secretária da Educação, Luzinete Miranda, além dos professores Eliana Trindade, Álvaro Neto, Maria Raimunda Silva, Andrea Mendonça, Adriano Barreto, Adriana Araújo e Sidele Batista. “Através de passeios fotográficos, os alunos expressam seus sentimentos por Itapé, através de fotografias e vídeos” explica o educador.

WhatsApp Image 2017-11-30 at 14.49.35
Exposição reuniu estudantes e familiares no CCAMS

A culminância do projeto foi realizada na noite do dia 29 de novembro, no CCAMS. Todas as fotografias e vídeos feitos pelos alunos foram apresentadas em uma exposição. Entre as surpresas da noite, estava o documentário, elaborado por Maria Lavínia Silva. Estudante da Eja 1/2, Lavínia, contou a história do Distrito de Entroncamento onde reside com sua família. “Queria mostrar o lugar para as pessoas da forma como eu o vejo. Aqui é um lugar com problemas, mas também um lugar cheio de amor” garante. O primeiro colocado em fotografia, Daniel Reis nem acreditou quando ouviu seu nome ser anunciado. “Estou muito feliz… O projeto foi maravilhoso e que venha o próximo” comentou. (Foto da capa: Kalyana Santana)

Os premiados na noite foram:

Fotografia                                                                            Vídeo (The Best)

1º  Daniel Reis (1º ano do Ensino Médio)                           Josevânia Rosa (Eja 3)

2º  Taíze Santos (Eja 3)                                                       Documentário

3º  Luciene Fernandes (Eja 1/2)                                          Maria Lavínia Silva