Polícia reduz roubos a bancos em 2016


hqdefault
Imagem de Internet

O trabalho integrado das polícias Militar e Civil, juntamente com o suporte da Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e o monitoramento das câmeras através do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), resultou na diminuição em 63% dos roubos a bancos (explosões de caixas eletrônicos, arrombamentos, dentre outras modalidades) em 2016 na Bahia, numa comparação com o mesmo período do ano passado.

Os dados foram anunciados na reunião de avaliação semanal, realizada na tarde desta segunda-feira (14), na sede da SSP, coordenada pelo secretário Maurício Teles Barbosa. Foram 17 casos registrados em janeiro e fevereiro deste ano, enquanto em 2015, no mesmo período, tinham sido computadas 46 ações criminosas contra estabelecimentos financeiros. A utilização de explosivos nos roubos também teve diminuição: no ano passado foram 35 casos, ao passo que, em 2016, as quadrilhas usaram deste tipo de artefato em 13 ocasiões.

“Reúno a cúpula da polícia baiana toda semana para analisarmos os índices criminais no estado e hoje estamos também comemorando a atuação das unidades especializadas no combate ao crime organizado. As ações integradas de inteligência e a parceria com o Exército na fiscalização da venda de explosivos nos renderam esse excelente começo de ano”, ressaltou Barbosa.

Ele acrescentou que os encontros com representantes dos bancos também resultaram em atitudes para ampliação dos sistemas de seguranças das instituições financeiras. “Estamos com novos efetivos capacitados nas academias das polícias Militar e Civil e colocaremos alguns desses servidores para reforçar o interior”, informou o secretário.

Polícia aumenta em 558% apreensão de artefatos explosivos


A redução de 63% de roubos a bancos nos dois primeiros meses de 2016, comparado ao mesmo período do ano passado, é reflexo das operações policiais, alicerçadas no trabalho de inteligência, iniciadas desde o final de 2014. Em 2015, foram apreendidas 224 bananas de dinamite, índice 558% maior do que no ano anterior, quando foram retirados das mãos de quadrilhas especializadas nesses ataques 34 artefatos explosivos.

A produtividade policial, em relação ao combate aos roubos contra instituições financeiras, teve também um crescimento de 31,4% no item prisão de assaltantes. Foram 180 bandidos capturados no ano passado contra 137 em 2014. Além disso, 49 assaltantes morreram em confronto. “Desarticulamos 19 organizações criminosas, que atuavam na Bahia e em outros estados. O trabalho integrado das forças de segurança federal e estadual nos permitiu desmantelar bandos que invadiam pequenas cidades baianas”, ressaltou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

Com essas quadrilhas foram apreendidas 118 armas, número 25,5% maior do que no ano de 2014 (94 armamentos). “Avançamos muito com a implantação do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), das unidades especializadas da Polícia Militar no interior baiano e com o trabalho de inteligência”, enfatizou.

Operação no Oeste

Em mais uma ação que ratificou a integração e o trabalho de inteligência realizado no combate aos roubos a bancos, a polícia desarticulou, na quarta-feira da semana passada (9), uma quadrilha que agia na região Oeste da Bahia. Dez pessoas foram presas, sendo sete nas cidades de Luís Eduardo Magalhães e Barreiras, uma em Jacobina e duas no estado de Tocantins.

Com os criminosos a polícia encontrou três pistolas ponto 40, bananas de dinamite, munição, coletes balísticos e quatro veículos adulterados, dentre outros materiais. “Na semana anterior, numa ação integrada, no município de Santa Rita de Cássia, capturamos três bandidos e um morreu em confronto. Eles faziam parte de um bando que também roubava bancos”, explicou o coordenador da 11ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Barreiras), delegado Rivaldo Luz, acrescentando que “o trabalho feito com a Polícia Militar tem sido ponto importante no combate à violência na região”. (Fotos: Asvom/PC)

Marisqueiras de Maragogipe ganham base comunitária


Lancamentodecampanha_MarisqueirasdeMaragogipe_CreditoMaisaAmaral_02 (1)
Lançamento de campanha       Fotos: Maisa Amaral
“Marisqueira com orgulho, quilombola para sempre”. Esse é o lema das 30 mulheres marisqueiras das comunidades de Capanema e Baía do Iguape, localizadas no município de Maragogipe, na Bahia. A partir de agora, elas passam a cultivar ostras, utilizando estruturas semelhantes a travesseiros, o que irá possibilitar a recuperação do estoque de ostras em vida livre, além de melhores práticas de manejo, e da geração de renda com sustentabilidade e respeito ao meio ambiente.
Foram disponibilizados 30 travesseiros flutuantes, para início do cultivo dos moluscos em estuários, além de kits de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), contendo blusas com filtro solar UV e boné em tactel, que também tem bloqueio de 98% dos raios UVA e UVB.
Marisqueira desde os sete anos, Janete Barbosa Sena, 44, ressaltou a importância do projeto para as mulheres das comunidades, que têm mais de 50% da renda gerada pela mariscagem.
“Uma experiência nova para todas. Sempre pescamos da forma tradicional, e com esse projeto estamos com o pleito de criar ostras, para o aumento da renda familiar e também contribuir para que a espécie não entre em extinção, aumentando assim a quantidade de ostras na reserva extrativista”, explicou Janete.
Lancamentodecampanha_MarisqueirasdeMaragogipe_CreditoMaisaAmaral_01
Apoio ao projeto
A Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM-BA), uma das parcerias do projeto, está realizando curso de formação para as marisqueiras, solicitação das próprias mulheres da região.
Também foram disponibilizados, através do Fundo de Combate à Pobreza, R$46.600,00 (quarenta e seis mil e seiscentos reais) para a compra de mais travesseiros e equipamentos para fortalecer o cultivo das outras.
A Coordenadora Executiva de Ações Temáticas, Jucinalva Peruna, e as assessoras técnicas, Kátia Santos e Flora Brito, marcaram presença no lançamento da campanha, representando a SPM-BA.
O projeto é realizado pela ONG Rare, Fundação Vovó do Mangue e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e conta com apoio da SPM-BA, Bahia Pesca e da Universidade Federal do Recôncavo (UFRB).

Redição de crimes violentos é tema de evento


1
Fotos: Jorge Cordeiro

índices criminais foram os principais assuntos da reunião técnica realizada, pela Secretaria da Segurança Pública, na manhã desta sexta-feira (18).

Promovida no auditório do Departamento de Apoio Logístico (DAL) da Polícia Militar, localizado no Centro Administrativo da Bahia, participaram do encontro, além da cúpula da SSP, os responsáveis pelas unidades policiais existentes nos 12 municípios que integram a RMS.

Os CVLIs (homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte) na RMS em 2015 tiveram uma redução de 11,8%, em comparação com o ano anterior. Em números absolutos, 97 vidas foram poupadas por conta das ações preventivas, repressivas e investigativas e do trabalho de inteligência do Sistema Estadual de Segurança Pública. No ano passado, a polícia contabilizou 724 casos, contra 821 em 2014.

“Quero parabenizar vocês, que atuam nas 12 cidades da Região Metropolitana de Salvador. Sei das inúmeras dificuldades que enfrentam, daí esse resultado agora obtido ganhar ainda mais importância”, ressaltou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, acrescentando que os policiais, que vêm sendo capacitados nas academias, serão encaminhados para algumas daquelas unidades, “ampliando e qualificando o serviço ali prestado”.

Secretário de Justiça articula pactuação


O secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (Justiça Social), Geraldo Reis, está reunindo esforços junto às instâncias de Governo para garantir a pactuação do cofinanciamento para a Assistência Social. O assunto, que será tratado na próxima reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), dia 22, no auditório da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, foi encaminhado pelo gestor nos últimos dias junto ao Fundo de Combate à Pobreza (Funcep), à Secretaria da Fazenda e ao governador Rui Costa.

As negociações estão sendo feitas no sentido de assegurar o maior repasse possível de recursos, o não contingenciamento, a não restrição dos repasses mensais, entre outras demandas do setor. “Apesar das dificuldades, estou confiante no diálogo realizado, principalmente pela oportunidade de defender a politica da Assistência Social do ponto de vista dos seus princípios, conceitos e diretrizes, com foco no resgate da dignidade humana”, afirmou o secretário, acrescentando que “no atual cenário de crise econômica, que impacta sobretudo nas populações mais vulneráveis, é imprescindível garantir esses recursos que asseguram proteção social para prevenção e superação das violações de direitos”.

De acordo com o gestor, trata-se de um processo de diálogo interno no sentido de demonstrar que, exatamente por estarmos em uma situação de crise econômica, onde há aumento do desemprego, crescimento dos segmentos vulneráveis e desagregação social, se faz necessário garantir o pleno funcionamento dos equipamentos e serviços da Assistência Social, tais como os CREAS, CRAS e Centros POP.

Reunião na Secretaria da Fazenda

Reunião da CIB – Para discutir questões da Assistência Social na Bahia e a pactuação do cofinanciamento 2016, gestores municipais estarão em Salvador, nos dias 21 e 22 deste mês, nas reuniões da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social (Coegemas). Eles contarão, também, com assessoramento técnico da Superintendência de Assistência Social da Secretaria de Justiça Social. A reunião da CIB, a do Coegemas e o assessoramento acontecerão no auditório da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, no Centro Administrativo da Bahia.

Durante todo o dia 21 ( segunda-feira), técnicos da Superintendência de Assistência Social prestarão assessoramento técnico aos gestores, com orientação para a adequação da legislação às normativas do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Na terça-feira (22), pela manhã, será a vez da reunião do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social (Coegemas) onde se discutirá sobre cofinanciamento 2016 e se definirá quais regiões sediarão as reuniões decentralizadas de maio e setembro deste ano.

Na oportunidade, será apresentado o cenário dos serviços de acolhimento para população adulta e famílias na Bahia, os indicadores para ranqueamento dos municípios com fragilidade de gestão, e se discutirá sobre o cofinanciamento 2016.

Segundo o secretário Geraldo Reis, nos últimos 13 anos, a Bahia promoveu a universalização da proteção social básica em todos os municípios, entre outros avanços no tocante à qualificação, apoio técnico e oferta de serviços. Também houve significativo aumento percentual da execução das ações orçamentárias da Superintendência de Assistência Social no ano passado em relação aos anos de 2013 e 2014,

O crescimento da renda per capta e familiar em todas as classes sociais, a redução significativa da pobreza e extrema pobreza, o aumento do número de pessoas com ensino fundamental e o acompanhamento pelos serviços de saúde, são algumas das conquistas da Assistência Social na última década. Para Reis, garantir essas conquistas e continuar avançando é a função da Justiça Social.

Governo do Estado promete apoio ao Aleluia Ilhéus Festival


Em audiência com o governador Rui Costa nesta quinta, 17, o prefeito Jabes Ribeiro assegurou o apoio do Estado ao Alelui Ilheus. Foto Secom Ilhéus
Governador Rui Costa assegurou o apoio do Estado ao Aleluia Ilheus. Foto Secom Ilhéus

Durante audiência mantida com o prefeito Jabes Ribeiro, na manhã de quinta-feira, no Centro Administrativo da Bahia, o governador Rui garantiu apoio ao Aleluia Ilhéus Festival, evento promovido no município durante o período da Semana Santa, e que já entrou para o calendário turístico oficial do Estado. O evento multicultural acontecerá de 23 a 26 de março, com show de abertura do cantor gospel Regis Danese, que, na oportunidade, gravará seu novo DVD na cidade.

O prefeito Jabes Ribeiro destacou a sensibilidade do governador Rui Costa e do secretário estadual de Turismo, Nelson Pelegrino, ao apoiarem o evento, que é realizado em parceria também com a iniciativa privada, através do Convention Bureau Costa do Cacau e da Associação de Turismo de Ilhéus (Atil). O governo baiano também incentiva a participação da exposição dos produtores do programa de agricultura familiar, além da participação de pescadores e marisqueiras no contexto do evento, com apoio da Secretaria de Agricultura da Bahia e da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).

Shows – Um dos pontos altos do Aleluia, que já trouxe artistas como Roupa Nova, Nando Reis e Padre Fábio de Melo, é a presença de grandes nomes da música nacional. Além de Regis Daneses, na primeira noite (dia 23), a cantora Adriana Arydes sobe ao palco no dia 24. Na sexta, será a vez de Jorge Vercillo. A última noite ficará por conta do rock do Paralamas do Sucesso. Em 2014, a edição mais recente do Aleluia Ilhéus Festival reuniu 120 mil pessoas e proporcionou uma taxa de 100% da ocupação hoteleira da região.

Múltiplos espaços – A Avenida Soares Lopes abrigará, durante os quatro dias, exposição literária, instalações artísticas e vernissages de artistas plásticos baianos, manifestações da cultura regional, feira de economia criativa com artesanato local e pavilhão de exposição de marcas de chocolate de origem do Sul da Bahia.

Outro segmento valorizado durante o Aleluia Ilhéus Festival é o de produtores de chocolate, cujas marcas locais se destacaram bastante nos últimos anos e estarão expostas nos estandes montados na Avenida, proporcionado experiências novas aos apreciadores da guloseima.

Paixão – Na Sexta-feira da Paixão, dia 25, a emoção ficará por conta da encenação da Paixão de Cristo, que será feita às 18h, nas escadarias da Catedral de São Sebastião, na Praça Dom Eduardo. A performance terá duração de quase duas horas, envolvendo mais de 80 atores do grupo de teatro Jovens em Cristo.

O Aleluia Ilhéus Festival é uma realização da Prefeitura Municipal de Ilhéus e do Governo do Estado da Bahia com apoio do Sebrae, Bahiagás, Bahiapesca, Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Supermercados Meira, Ilhéus Convention Bureau, Associação de Turismo de Ilhéus (Atil), Bahiatursa e Secretaria Estadual de Turismo.

Ópera na Tela apresenta “Alceste” em versão francesa


A programação de março do projeto Ópera na Tela, do Cine Lìbero Luxardo, irá exibir duas peças. Amanhã, 15, o público assiste “Alceste”, ópera em três atos dirigida por Krzysztof Warlikowski, com regência de Ivor Bolton, incluindo a participação da Orquestra e Coro do Teatro Real de Madrid. Na próxima terça-feira, 22, será a vez do clássico “O Barbeiro de Sevilha”. Ambas as exibições ocorrem às 19h, com ingressos a R$ 10 e meia-entrada para estudantes.

alceste03-695x461
Alceste                          Foto: divulgação

Em “Alaceste”, o Rei da Tessália, Admeto, está à beira da morte. Porém, seu Sumo Sacerdote revela que ele será poupado, caso alguém morra em seu lugar. Sua esposa se oferece em sacrifício, mas ao se recuperar, Admeto não quer viver sem ela. Promessa feita, a esposa, Alceste, morre. Nas palavras do maestro Ricardo Prado, uma história fascinante e próxima de uma personagem bem real:

“Uma rainha loira, elegante, contida. Uma entrevista para a televisão, dividida entre o desejo do alívio da confissão e o dever do recato protocolar. O assédio de funcionários e clérigos, o institucional sobre o emocional, a eminência da tragédia. Não há relação direta entre as histórias de Alceste e Lady Di. Mas há as circunstâncias: mulheres apaixonadas e mães zelosas diante de reis e príncipes que podem fraquejar diante de suas escatologias”, afirma.

A verdade é que quando Christoph Willibald Gluck (1714-1787) a compôs, ambicionava reformar a Ópera, queria fazer ela voltar a ser teatro sofisticado, grande arte, e entendia que a música deveria estar a serviço do texto poético. Para isso, reduziu o contraste entre árias e recitativos, criando um fluxo dramático pela continuidade musical; como no teatro grego, transformou o coro em mais um protagonista, em sua obra, representando o povo da Tessália – sempre presente.

De forma genial, o autor deu à orquestra uma expressividade que permite, desde a abertura, sensibilizar a plateia para as emoções que virão. “Esta obra mostra, com a transmissão de óperas nos cinemas, como a linguagem cinematográfica passa a influir – feliz e decisivamente – na linguagem das óperas. Além da música, do texto e dos elementos cênicos, somos tocados, a todo momento, quase que em ‘sustos’, por detalhes expressivos, olhares, trocas de olhares – sutilezas que a ópera, na distância dos palcos, não permitia”, declara o maestro.

alceste02-695x461

Assista

Ópera na Tela apresenta:

“Alceste”| Amanhã, 15, às 19h

“O Barbeiro de Sevilha| Dia 22, às 19h

Onde: Cine Líbero Luxardo (Térreo do Centur)

Quanto: R$ 10 (R$5, meia)

Ilhéus: projeto de cirurgia plástica em mulheres com câncer de mama


Secretario de Saude de Ilheus, José Antônio Ocké - foto - Gidelzo Silva-Secom Ilhéus
Secretario de Saude de Ilheus, José Antônio Ocké – foto – Gidelzo Silva

Em abril, o município de Ilhéus inicia o programa de cirurgias de reconstituição de mama em mulheres que tiveram seus seios retirados de forma total ou parcial (mastectomia) por motivo de câncer. Na última quarta-feira, 9, o secretário de Saúde, Antonio Ocké, se reuniu com representantes do Hospital São José e os técnicos Fernanda Ludgero, da Alta e Média Complexidades, e Bruno Vasconcelos, do setor de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), para discutir estratégias visando aprimorar o atendimento às pessoas acometidas com a doença.

Na oportunidade, foram discutidas questões relacionadas às consultas, biópsias, quimioterapia, cirurgias, além da reconstituição da mama em mulheres que foram ou terão indicação de mastectomia. “Será por meio de cirurgia plástica, que é implantação de prótese de silicone. Avançamos na proposta que é o atendimento via ambulatorial por mastologista para 80 mulheres por mês via pacientes do Sistema Único de Saúde (Sus), que é considerado atualmente um dos melhores da Bahia, devido ao número e qualidade de atendimentos realizados”.

De acordo com Antonio Ocké, o enfrentamento ao câncer de mama é uma das prioridades da atual gestão. Ressaltou que “a importância de realizar esta cirurgia está além do que podemos perceber. Uma mulher que tem uma ou as duas mamas retiradas pode sofrer vários transtornos psicológicos. Assim, a cirurgia plástica dará a ela força para continuar lutando, sem se sentir diferente ou inferior às demais”.

O secretário de Saúde lembrou ainda que seguindo orientação do prefeito Jabes Ribeiro, foi triplicado o número de atendimentos, com a contratação de mais cirurgiões oncológicos. “Ampliamos o leque de cirurgias sempre em parceria com a Santa Casa de Misericórdia. Essas cirurgias hoje pactuadas para reconstruir as mamas serão financiadas com recursos do município. Com isso, Ilhéus sai mais uma vez na frente, pois na Bahia será o primeiro Unacon a realizar cirurgias plásticas em pacientes com câncer”.

Por sua vez, José Slaibe Filho, médico responsável por esta área de cirurgias da Santa Casa de Misericórdia, observou que a reconstituição de mama pode ser realizada imediatamente após a retirada do seio doente, ou de forma tardia, tempos depois da primeira cirurgia para a remoção do tumor.

 

Secretaria de Comunicação Social – Secom.

lhéus terá concurso vai premiar livro inédito durante o Festival Literário


Saiu o Edital - Concurso literário (1)

Programado para ser realizado entre os dias 28 de abril e 1º de maio, o Festival Literário de Ilhéus (Flios) já tem uma etapa de sua programação em andamento. A primeira edição do Prêmio Sosígenes Costa de Poesia, que vai premiar obra original com mil reais e a publicação do livro pela Editus, a editora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), recebe inscrições até 30 de março. As iniciativas são realizadas pela Academia de Letras de Ilhéus, Uesc, Fundação Pedro Calmon e conta com apoio da Prefeitura de Ilhéus.

O prazo para participação foi aberto em 18 de fevereiro e as inscrições são feitas somente por correspondência. De acordo com o professor André Rosa, um dos organizadores dos eventos, muitos autores, de toda a Bahia, já confirmaram participação. As normas estão no edital do concurso, disponível no site do festival (http://www.flios.com.br/) e também nas páginas da Academia de Letras e da Uesc.

Para participar, o autor precisa ter mais de 18 anos, ser baiano ou morar no estado há mais de dois anos. A obra precisa ser inédita, mas publicações parciais em blogs ou redes sociais não inviabilizam a inscrição.  A exigência se estende pelo período anterior à inscrição no concurso até a divulgação do resultado e a entrega do prêmio. O anúncio do resultado será no dia 28 de abril, na abertura oficial do Festival Literário de Ilhéus.

Flios – A primeira edição do Festival Literário de Ilhéus (Flios) é uma realização da Academia de Letras de Ilhéus (ALI) com apoio da Uesc, Editus, Fundação Pedro Calmon e Prefeitura de Ilhéus. O evento terá atividades na sede da ALI e na Praça Castro Alves. A programação incluirá mesas de debate, oficinas, atividades para crianças, feira de livros, exposições e saraus litero-musicais em torno do tema Fazer Literário e Diversidade Cultural.

Cras de Olivença, em Ilhéus, realiza diagnóstico participativo com a comunidade


Localizado em novo endereço, na Rua Lúcio Soub, ladeira do Balneário Tororomba, n°51, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Olivença, vinculado a Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) de Ilhéus, realizou nesta quarta-feira, 16, diagnóstico participativo com a comunidade. O objetivo foi aproximar os moradores do Cras e debater com lideranças locais, organizações não governamentais, igrejas e profissionais de várias áreas que atuam na comunidade ações que possam fortalecer este vínculo e criar soluções para problemas sociais daquela localidade.

Cras de Olivença realizou diagnostico com a comunidade. Foto SDS Ilhéus
Cras de Olivença                                     Foto: SDS Ilhéus

 

De acordo com a coordenadora do Cras, Isabel Mendonça, “a reunião foi positiva e dela participaram 32 pessoas, das quais 21 são lideranças na comunidade”. Combinamos de manter o compromisso de continuar com o projeto Cras na Escola, para alcançar as famílias dos alunos e envolvê-las cada vez mais”. Foram debatidas questões como o uso de drogas por crianças e adolescentes, violência, entre outros. Os participantes sugeriram que o Cras, junto com a comunidade, realize reuniões bimestrais para trocar informações e avaliar em que pontos houve avanço.

De acordo com o secretário Jamil Ocké, essa interação entre Cras e a comunidade é “de suma importância para que as ações de enfrentamento aos problemas ali encontrados se tornem cada vez mais efetivas”. Em suas atividades, o Cras promove a criação de grupos de convivência para idosos, crianças e gestantes no bairro em que está instalado, atendendo também indivíduos e famílias de bairros do seu espaço de abrangência.