Projeto Rondon completa 50 anos


Criado como uma oportunidade para universitários voluntários contribuirem, durante as férias, para o desenvolvimento de comunidades carentes no estado de Rondônia, o Projeto Rondon completa 50 anos neste mês.

Em julho de 1967, a Operação Zero, que deu origem ao projeto, partiu para Rondônia com dois professores e 30 alunos voluntários das universidades do Estado da Guanabara (atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro), da Universidade Federal Fluminense e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. O grupo realizou, durante 28 dias, levantamento, pesquisa e assistência médica no território.

Na volta, alunos e professores decidiram dar continuidade ao trabalho desenvolvido nas comunidades beneficiadas e criaram então o Grupo de Trabalho Projeto Rondon, com o Decreto nº 62.927, de 28 de junho de 1968, subordinado ao então Ministério do Interior, efetivando assim, a criação do projeto.

Em 1968, as atividades se estenderam ao Mato Grosso e à Amazônia, com a adesão de 648 jovens. Hoje, o projeto é subordinado ao Ministério da Defesa, embora a articulação interministerial garanta a essência do projeto, que é o encadeamento entre vários campos do conhecimento como saúde, saneamento e meio ambiente entre outros.

Para que as ações junto às comunidades carentes tenham efeitos duradouros, o projeto prioriza a formação de multiplicadores entre produtores, agentes públicos, professores e lideranças locais. Com isso, favorece, no longo prazo, a população, a economia, o meio ambiente e a administração locais.

Números

Com o slogan Lição de Vida e Cidadania, o projeto já promoveu 151 ações em 844 municípios, envolvendo 291 instituições e mais de 19 mil voluntários, chamados de rondonistas. O ano de maior mobilização foi 2009, que teve 12 ações. Para 2017 estão previstas duas operações, a Rondônia Cinquentenário e a Serra do Cachimbo.projeto_rondon_04

A Operação Serra do Cachimbo ocorrerá entre 14 e 30 de julho e vai levar 161 rondonistas de 16 universidades a nove municípios, sendo oito no Mato Grosso e um no Pará. Entre as metas desta operação está capacitar produtores locais nas áreas da agricultura familiar e do turismo.

A outra operação é a Rondônia Cinquentenário, que começa amanhã (7). Ela será lançada hoje (6), em Porto Velho, em uma cerimônia de comemoração ao aniversário do projeto, com a presença do ministro da Defesa, Raul Jungmann. As tarefas dos 300 voluntários deverão beneficiar 15 municípios.

Inscrição

Atualmente, as equipes são formadas por dois professores e oito alunos. Os interessados apresentam uma proposta de trabalho, que é submetida a uma comissão. Os editais são divulgados no site do Projeto Rondon, geralmente em março e agosto. As inscrições para os proponentes são gratuitas.

O projeto também divulga fotos, pelo Instagram, e mantém contas no Twitter e no Facebook.