Rio: dois envolvidos em estupro coletivo são condenados


Dois envolvidos em um estupro coletivo contra uma adolescente de 16 anos, no Morro do Barão, na Praça Seca, Zona Oeste do Rio, foram condenados a 15 anos de prisão nesta segunda-feira. Inicialmente, Raí de Souza e Raphael Assis Duarte Belo terão que cumprir a pena em regime fechado, além de pagar 306 dias-multa.

De acordo com relatos, 30 pessoas teriam participado do crime em maio do ano passado. No entanto, após a perícia, esse número não foi confirmado e sete pessoas foram indiciadas. Sérgio Luiz da Silva e Moisés Camilo de Lucena, conhecido como Canário, também foram denunciados pelo Ministério Público. No entanto, Canário continua foragido.

Raí e Raphael foram enquadrados nos crimes previstos no artigo 217- A, §1.º, do Código Penal (estupro de vulnerável) e artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente (produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente).

acusados de estupro coletivo no rio
Acusados de estupro coletivo no Rio de Janeiro Foto:divulgação

Celular foi fundamental no caso

O celular de Raí foi fundamental para resolução do caso. Segundo a delegada Cristiana Bento, foi através da perícia no aparelho que o caso foi desvendado.

Na fim do mês de maio, um vídeo que mostrava uma jovem de 16 anos desacordada aparentemente após ser vítima de estupro foi publicado no Twitter e chocou os internautas. Devido a repercussão das imagens, que geraram comoção nas redes sociais e campanhas repudiando a violência contra a mulher, o caso passou a ser investigado pela polícia.

Fonte: Jornal O Dia