Ar-condicionado: 5 sinais de que está na hora de trocar o seu


Segundo um relatório da ONU, publicado em 2020, ter um ar-condicionado eficiente pode evitar a emissão de gases causadores do efeito estufa

Marcelo Carvalho

A tecnologia de refrigeração tem se tornado cada vez mais importante para o mundo em razão das variações climáticas. Ela protege, por exemplo, as pessoas do calor extremo, ajuda a conservar alimentos frescos e é fundamental para armazenar vacinas e remédios. Mais do que conforto, o ar-condicionado virou um item essencial para o bem-estar humano. Mas, afinal, como saber o momento certo de trocar o aparelho?

Segundo um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), publicado em 2020, ter um condicionador de ar com eficiência energética e amigável ao meio ambiente pode evitar a emissão de até 460 bilhões de toneladas de gases causadores do efeito estufa pelos próximos 40 anos. Atualmente, de acordo com o documento, estima-se que haja 3,6 bilhões de aparelhos em uso, número que pode subir para 14 bilhões até 2050.

A opção por trocar ou não o equipamento por um novo vai além de questões técnicas e sinais de falhas. Trata-se de pensar também na sustentabilidade do planeta, na melhora da qualidade de vida e na economia que um aparelho eficiente pode gerar. 

Veja, a seguir, cinco sinais de que está na hora de trocar o seu!

1. O ar-condicionado tem mais de dez anos?

Isso pode parecer óbvio, mas se o ar-condicionado está ficando ultrapassado, é importante começar a se preparar para a compra de uma nova unidade. Esses produtos costumam ficar expostos a temperaturas extremas ao longo do ano, o que pode reduzir a sua durabilidade.

A vida útil também pode ser afetada pela frequência com que você usa o equipamento, se faz ou não a manutenção adequada, o quão quente e úmido ele fica na área em que você mora e se a unidade foi ou não dimensionada corretamente no momento da aquisição. Quem reside em cidades litorâneas, por exemplo, precisa redobrar os cuidados, em virtude das maresias que podem danificar o produto.

Agora, para quem mantém o ar-condicionado em boas condições ao longo da vida útil, o prazo para substituí-lo pode variar, em média, de dez a 15 anos.

2. O condicionador de ar quebra frequentemente? 

Quebras frequentes também são sinais de que pode estar na hora de trocar o produto. Aliás, com o aumento dos custos com consertos, pode ser mais econômico comprar uma nova unidade.

Geralmente, os gastos com reparos costumam ser altos, especialmente se a garantia do aparelho tiver expirado. Caso a peça danificada seja um compressor, por exemplo, é provável que a aquisição de um novo ar-condicionado seja mais viável.

Mas antes de tomar uma decisão, é fundamental consultar um técnico para uma análise detalhada.

3. O ar-condicionado está fazendo mais barulho do que antes?

Outro sinal importante pode estar relacionado ao aumento do barulho. Ou seja, caso o aparelho passe a emitir ruídos altos, é necessário também obter a avaliação de um técnico qualificado para identificar se há algum problema.

Pode ser sujeira no filtro, mal desempenho de alguma peça, desgaste do produto com o passar do tempo, entre outras questões. E, dependendo da análise do profissional, pode ser que tenha chegado a hora de substituí-lo por um novo modelo.

Problemas no equipamento podem, inclusive, causar outros prejuízos, como consumo elevado de energia elétrica.

4. Os valores das contas de luz aumentam drasticamente?

A menos que haja alguma mudança repentina no uso de energia na casa ou uma atualização dos valores pelo poder público, é comum que a conta de energia elétrica fique no mesmo valor todos os meses, flutuando um pouco no verão.

Mas se o boleto mensal teve uma elevação financeira drástica, talvez seja hora de considerar a aquisição de um novo ar-condicionado.

Isso porque contas de energia mais altas podem indicar que o aparelho esteja com defeito ou perdendo eficiência. O aumento do consumo de energia ocorre à medida que o produto envelhece, de modo que os dois problemas podem estar relacionados. 

5. O ar-condicionado não está mais funcionando como antes?

Um dos principais sinais de que o ar-condicionado precisa ser trocado é quando se percebe que ele não resfria mais o ambiente como antes. Apesar de a sensação de conforto em relação à temperatura ser algo muito pessoal, é possível perceber se o aparelho está com mal desempenho.

Nesses casos, quando o aparelho é split e não gela o suficiente, o problema mais comum é a falta de gás, decorrente de um pequeno vazamento no sistema de refrigeração. Outras causas possíveis podem estar relacionadas a:

  • Pane elétrica;
  • Filtros sujos;
  • Saídas de ar obstruídas;
  • Capacidade inadequada para a refrigeração do ambiente;
  •  Portas e janelas do ambiente abertas.

Além de identificar problemas que podem indicar que está na hora de trocar o ar-condicionado, é fundamental marcar a visita de uma empresa qualificada antes de comprar um novo aparelho. Na avaliação do local, normalmente é indicado o modelo e capacidade mais adequados para as suas necessidades.

É o tipo de cuidado que contribui com a do seu bolso, do equipamento e do planeta.