Mitos e verdades sobre a amamentação


Muitos ainda desconhecem os benefícios do aleitamento materno

Isabelle Carvalho

O Dia das Mães vem chegando e o que não falta na internet, televisão e nas ruas são propagandas exaltando as mulheres que são mães. Mostra-se uma maternidade quase glamourizada, no entanto, poucos são os conteúdos que exibem a realidade. Quais os mitos que envolvem o ato de gerar, dar à luz e criar uma criança? Um dos principais tabus acerca do assunto é a amamentação. 

Existe muito senso comum sobre o tema, o que pode dificultar o acesso a informações reais e relevantes. Não se pode esquecer que, mesmo com tantos avanços sociais em relação ao preconceito de gênero, ainda temos muito o que evoluir. Vivemos em uma sociedade patriarcal marcada por uma opressão em diversos setores contra mulheres. Mais ainda contra essas figuras que sustentam o Brasil: as mães

Benefícios surpreendentes

Amamentar é um ato de promoção à saúde, porque diminui as chances de desnutrição e obesidade, além de fortalecer o sistema imunológico. O leite materno é rico em proteínas e nutrientes feitos sob medida para cada fase de vida da criança. Os benefícios são muitos: evita a diarréia, reduz cólicas, previne anemias e alergias, facilita a digestão, desenvolve o sistema nervoso,  entre outros.

 Poucos devem estar cientes, mas o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde orientam que não sejam oferecidas mamadeiras e chupetas porque atrapalham a amamentação e podem causar doenças e problemas na dentição e na fala do bebê. Infelizmente, ainda há muitas influências que sugestionam o abandono da amamentação pela mãe. Todos os dias, essas mulheres são bombardeadas de propagandas sobre chupetas, mamadeiras e fórmulas como se a aquisição desses produtos pudesse melhorar suas performances como mães. O que é extremamente cruel. 

Amamentar previne diversas doenças e é um ato de amor. Foto: divulgação.

Amamentação e saneamento básico

Existe hoje a Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras e pode ser apontada como um avanço na proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno. Ainda há um caminho longo a percorrer. Muitas famílias são aconselhadas todos os dias, por diferentes fontes, a iniciar a alimentação com fórmula. Mas quem são as famílias que realmente podem pagar por isso? Outra questão importante, que água será utilizada na mistura quando uma grande parte da população nem tem acesso a saneamento básico?

Muitas podem ser as armadilhas que uma mãe pode cair que a faça desistir da amamentação. Indicação precoce de fórmula, falta de estímulo, palpites da família, choro do bebê, desmame para retorno ao mercado de trabalho, entre muitas outras. Esta última em especial levanta outras questões pertinentes sobre os direitos das mulheres que são mães. A própria licença maternidade varia de quatro a seis meses. Isso para não falar da licença paternidade. Como essa mãe pode amamentar seu filho em livre demanda, por exemplo? Ou seja, quando e quanto a criança quiser. Prática que é extremamente saudável e favorável tanto à mãe quanto o bebê. 

Quando o assunto é maternidade, direito à amamentação, inclusão da mãe na sociedade, precisamos falar sobre políticas públicas. Quais lugares você, leitor, frequenta que não somente permite crianças em seus espaços, mas garante à mãe e à criança conforto e liberdade? Esse debate precisa ser politizado. As eleições vêm aí e todos, mesmo quem não é mãe, precisam atentar às propostas de seus candidatos sobre maternidade. A mãe e seu filho não podem existir apenas dentro de casa, então há muito o que se conquistar em espaços públicos.

Isabelle Carvalho é carioca, tem 27 anos, sendo graduada em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Também é graduada em Cinema. Além de possuir especialização em Jornalismo Cultural, é apaixonada por cultura, cinema, ciência e atualidades.

Star Wars: um fenômeno mundial


Franquia acumula a impressionante marca de 1 bilhão em bilheteria.

Andie Carolina

Em maio de 1977, um filme que misturava humanos, robôs e diferentes criaturas fazia a sua estreia no mundo do cinema. Tratava-se de Star Wars – Episódio IV: Uma Nova Esperança, assinado por George Lucas. Inicialmente desacreditado pela crítica especializada, pela mídia hollywoodiana e até mesmo pelo público, o longa acabou calando muitas bocas ao fazer um estrondoso sucesso e acumular a impressionante marca de 1 bilhão em bilheteria. Com isso, entrou para a história como a segunda maior arrecadação nos Estados Unidos de todos os tempos, perdendo apenas para E o Vento Levou. Mas longe de ser um êxito passageiro, Star Wars se tornou pioneiro em diversos aspectos e definiu boa parte do caminho a ser percorrido por toda indústria cinematográfica ao longo dos anos.

Um exemplo disso, é que antes de Star Wars, não era comum a criação de sequências para os filmes, por mais bem-sucedidos que eles fossem. Hoje essa é uma das estratégias mais usadas pelos produtores e com toda certeza, uma das mais rentáveis. Uma outra coisa antes rara, mas que se popularizou graças ao sucesso deste universo muito, muito distante, foi a criação de produtos licenciados. Além dos filmes, hoje os fãs podem colecionar livros, histórias em quadrinhos, séries de animação e jogos. Como se fosse pouco, a saga ainda originou a abertura de um hotel de luxo na Flórida, o Star Wars: Galactic Starcruiser e diversos parques temáticos. Ademais, essa trilogia ainda carrega o título de ter sido a primeira produção em utilizar o sistema de som Dolby Stereo no cinema.

Com figurinos, cenários, efeitos especiais e trilha sonora impecáveis, Star Wars se tornou queridinho na cultura popular mundial. Afinal, que garota nunca quis ser parecida com a Princesa Leia, imortalizada pela lendária e inesquecível Carrie Fischer? Que garoto nunca quis usar as icônicas armas Jedi e os inconfundíveis Sabres de Luz? Que outro filme produziu um vilão tão amado e reverenciado quanto Darth Vader?

“Que a Força esteja com você”

Conhecido como um dos primeiros e hoje como um dos maiores Fandons do mundo, os fãs de Star Wars realmente não brincam em serviço.  A devoção é tão grande, que eles chegaram a criar uma data comemorativa para celebrar o amor que sentem por essa produção: 4 de maio, o Dia Star Wars.

A data é uma referência à frase “May the force be with you” (“Que a força esteja com você”), dita pelos jedis desde o primeiro filme da saga. A primeira comemoração aconteceu em 2011 no Canadá e desde então, se repete a cada ano, com fãs agitando as redes sociais e promovendo eventos em diversas partes do mundo.

´

Uma curiosidade sobre os fãs brasileiros de Star Wars é que alguns dos nomes mais escolhidos para animais de estimação são inspirados nos personagens da saga. Centenas de pais de pets no Brasil costumam batizar seus filhos de quatro patas como Luke, Chewie, Yoda, Anakin, Padmé, Obi, Kylo e Han. Muito legal, né?

Mais de 40 anos depois do lançamento, Star Wars além de continuar a ser um fenômeno entre as mais diversas gerações, também continua a ser extremamente rentável para o seu criador. Em 2012, por exemplo, George Lucas faturou 4 bilhões de dólares ao vender os direitos de exibição da saga para a poderosa Disney. E os fãs agradecem! Pois graças a isso, toda a franquia está disponível no aplicativo Disney Plus.

E aí? Que tal comemorar o mês de Star Wars maratonando toda a história?

Andie Carolina é graduada em Publicidade e Propaganda. E, apaixonada por música, séries, televisão e cinema. Instagram: @AndieCarolinaP

Turismo ecológico: um respiro da urbanidade


Segmento cresce 25% ao ano, utilizando patrimônios naturais de forma sustentável, incentivando a evolução da economia combinada com a preservação do meio ambiente.

Isabelle Carvalho

Em meio à rotina estressante na cidade grande, buzinas, obras, trânsito caótico, quem não gostaria de um escape? Um final de semana com mais contato com a natureza tem se popularizado cada vez mais e é fácil entender porquê. Cercar-se de árvores, silêncio, comida caseira e cores pode ser a solução para recuperar as energias perdidas no cotidiano urbano. 

Economia forte e consciência ambiental

Segundo dados da Organização Mundial do Turismo (OMT), o chamado turismo ecológico é uma das áreas do turismo que mais cresce no mundo, com um aumento de 25% ao ano. Tal segmento utiliza de patrimônios naturais de forma sustentável, incentivando a evolução da economia combinada com a preservação do meio ambiente. Através dessa atividade, é possível formar cidadãos mais conscientes e conectados com a natureza. 

Chapada dos Guimarães (MT), um dos locais preferidos para o turismo ecológico. Foto: divulgação.

No turismo tradicional, não há uma interação das pessoas com os lugares, é uma participação mais observativa. Em contrapartida, no turismo ecológico, a graça é se envolver e se tornar parte do ecossistema visitado. Existem diversas práticas que podem ser realizadas, como acampamento, ciclismo, caminhada, rapel, escalada, mergulho, entre outras. Diversas cidades, que contam com essas paisagens mais rústicas, têm investido em se tornarem destinos que atraem perfis de viajantes mais aventureiros ou apenas quem deseja escapar da rotina. 

O turismo ecológico pode alavancar bastante a economia de tais regiões. Dados estimam que em 2019 parques naturais brasileiros receberam mais de 13 milhões de visitantes. Com a chegada dos turistas nessas áreas, haverá mais gastos com alimentação, hospedagem, passeios e outros serviços. Além de gerar empregos. 

Outro impacto muito relevante quando falamos em ecoturismo é a influência dos visitantes nas comunidades locais. Entende-se que parte do dinheiro gerado pela atividade seja devolvido a esses ambientes através de esforços de conservação, como reflorestação e repovoamento de espécies ameaçadas de extinção. E a partir do momento que os habitantes locais veem que seus espaços podem ser fonte de renda, eles mesmos vão se dedicar a proteger esses ambientes. Esses moradores estarão, então, sempre bem-informados, compreendendo melhor o lugar que se encontram e suas necessidades e especificidades.

 

Gruta do Lago Azul, Bonito (MT). Foto: Ichiro Guerra Rico

Bonito, Floresta Amazônica e Jalapão

O Brasil é um dos destinos mais procurados por viajantes brasileiros e também estrangeiros. Há muitos locais maravilhosos para se conhecer, que aliam paisagens de tirar o fôlego e culturas ricas e diversas. Veja abaixo alguns dos lugares mais populares para quem deseja embarcar no turismo ecológico:

Bonito, no Mato Grosso do Sul, é perfeito para quem busca uma imersão total na natureza. São paisagens paradisíacas do pantanal, como cachoeiras, cavernas submersas e corredeiras. 

A Floresta Amazônica, no Amazonas, é outra experiência marcante pois abriga uma infinidade de espécies da fauna e flora, isso sem falar na cultura local que é extremamente rica e interessante. 

O Jalapão, no Tocantins e a Chapada Diamantina, na Bahia, são outros dois destinos de sucesso entre os viajantes. São cenários deslumbrantes da natureza que reúnem praias, cachoeiras e grutas de uma beleza extraordinária. Que tal experimentar o turismo ecológico na sua próxima viagem? 

Para ouvir está notícia clique no link abaixo https://carvalhonews.com.br/wp-content/uploads/2022/05/Soar-turismo-ecologico-um-respiro-da-urbanidade-ix0t6-speed-1.1x-1.mp3

A jornalista

Isabelle Carvalho é carioca, tem 27 anos, sendo formada em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Também é graduada em Cinema. Além de possuir especialização em Jornalismo Cultural, é apaixonada por cultura, cinema, ciência e atualidades.

Meia Maratona do Descobrimento terá a participação de mais de 3 mil atletas


A 6ª edição da Meia Maratona do Descobrimento será realizada no próximo dia 24 de abril. A prova terá quatro distâncias:3k, 5k, 10k e 21k (corrida principal do evento), sendo disputada na orla norte. 

Porto Seguro será o ponto de partida, para correr e conhecer as primeiras páginas da História do Descobrimento Brasil. Além de passear, comer bem, ou simplesmente relaxar.

A Meia Maratona do Descobrimento terá a participação de mais 3 mil atletas inscritos e contará com a participação do cantor Marcos Val, recepcionando os atletas com sua banda. O aquecimento será ao som de muito axé e música baiana. “Venha você também fazer parte dessa festa ao som de Marcos Val”, convida o cantor.

Violência contra jornalistas aumenta assustadoramente no Brasil


Marcelo Carvalho

No último dia 14, um fato lamentável chocou a população e deixou em evidência a situação que parte dos profissionais de imprensa e comentaristas, seja do youtube, ou dos veículos de mídia, vêm enfrentando já há alguns anos. Me refiro ao ataque sofrido pelo repórter da TV Globo, Gabriel Luiz.

O jovem, de 28 anos, foi atacado por dois homens, sendo esfaqueado por várias vezes, sofrendo ferimentos no pescoço, no abdômen, no tórax e na perna. Em investigação, a 3ª Delegacia de Polícia, no Cruzeiro, já encontrou a arma usada no crime.

A Polícia Civil ainda procura informações que possam explicar a motivação do crime. Vale destacar que o repórter havia feito uma reportagem sobre um determinado clube de tiro. O celular da vítima foi encontrado e a sua carteira recuperada. A polícia prendeu dois suspeitos do crime.

Sobre o assunto, a TV Globo liberou uma nota afirmando que lamenta profundamente o ocorrido. A empresa estaria aguardando as investigações da polícia e prestando toda ajuda ao nosso repórter e aos familiares. A Globo repudia veemente todas as formas de violência e espera que o caso seja esclarecido o mais rapidamente possível”, afirma o comunicado.

Refletindo sobre os acontecimentos

Tudo isso nos leva a uma reflexão envolvendo a emissora carioca. É sabido por todos que a grande mídia tenta a todo o custo persuadir a população em geral, fazendo com que a mesma compre o discurso vendido por eles. A Globo, por exemplo, ainda possui um grande poder de influência no país, podendo destruir reputações, ajudar decisivamente a eleger esse ou aquele político, entre outras coisas pouco éticas.

Vale lembrar que a “vênus platinada” colaborou fortemente com a ditadura, além de apoiar a famigerada Operação Lava Jato, criando no povo a imagem de que o ex-juiz Sérgio Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol eram a pessoas mais éticas e isentas do universo.

É lamentável que tal posicionamento tem trazido tanto perigo e prejuízo aos seus profissionais que vêm sendo agredidos e desrespeitados pelo Brasil. Resta saber até quando fatos como esse que ocorreu com o repórter Gabriel Luiz irão ocorrer. Sinceramente torcemos para que não ocorram e que a população tenha mais cuidado com as informações que consomem, para não acabar sendo massa de manobra de gente inescrupulosa que só pensa em se locupletar. Fiquemos ainda mais atentos!

Itabuna: Locutor Jota Silva é encontrado morto em sua residência


Muito conhecido em Itabuna e Região, o radialista Jota Silva foi encontrado morto, na noite de ontem (05/04), dentro de sua residência, localizada no bairro Manoel Leão, em Itabuna (BA).

A Polícia Militar foi acionada, uma vez que havia sinais de violência no corpo da vítima. Paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) constataram o óbito e uma equipe do Departamento de Polícia Técnica de Itabuna foi chamada para realizar a perícia e remoção do corpo.

Segundo informações de vizinhos, poucas horas antes de sua morte, Jota havia sido visto em companhia de um jovem, com quem supostamente mantinha relação afetiva.

Uma vizinha relatou à polícia que viu este jovem tentando sair com o carro do radialista, mas não conseguiu. Segundo ela, o mesmo deixou a casa à pé, pela área lateral da residência, mas foi visto. A moradora que acionou a Polícia Militar que constatou o crime.

A Polícia Civil já iniciou as investigações. Vale ressaltar que na madrugada de 08 de novembro de 2019, Jota Silva foi assaltado, espancado e jogado debaixo de uma ponte no Município de Floresta Azul. Naquela ocasião ele teve o carro roubado.

Fonte: Site Verdinho