Vendedores ambulantes fazem protesto contra horário de restrição de vendas em Itapuã


Manifestação foi pacífica e não alterou o trânsito

Thais Paim

A manhã de hoje (21) começou agitada no bairro de Itapuã, em Salvador. Vendedores ambulantes que trabalham na localidade fizeram protesto na manhã desta segunda-feira, contra a medida de restrição de horário que foi determinada pela prefeitura.

A decisão da gestão determina que o comércio de qualquer tipo de bebida em espaços públicos está suspenso das 17h às 7h, entre os dias sexta a domingo. Segundo informações, a manifestação foi pacífica e não provocou interferências no trânsito. 

Nailton Sales, o representante da categoria, afirmou que a medida está prejudicando o faturamento dos ambulantes, já que se trata do maior horário de faturamento. Por causa da determinação de restrição da prefeitura, Sales destacou que a categoria pede um aumento do auxílio de R$ 270 para R$ 550. Além disso, está sendo solicitado também que haja prorrogação do benefício até 2022.

“A gente entende que a limitação do horário, até as 17h, está impossibilitando a gente de trabalhar no horário de maior faturamento. Os ambulantes não estão conseguindo pagar suas contas. Com a pandemia, com a dificuldade que se agravou, a gente entende que tem água, tem luz, tem outras contas que estão se juntando”, explicou ele.

Sobre o pedido de prorrogação do auxílio e mudança no valor, o representante declarou: 

“A gente solicita desde já, à prefeitura de Salvador, que faça a prorrogação do auxílio até 2022. Até porque o prefeito Bruno Reis já informou que vai até março de 2021. Porém a gente precisa que prorrogue até 2022. A gente pede também que aumente o auxílio emergencial para R$ 550, porque, sem sombras de dúvidas, a gente tem essa necessidade”. 

Decisão da Prefeitura de Salvador 

Após diversos episódios de aglomeração nos bairros de Itapuã e do Rio Vermelho, a prefeitura acabou por determinar a restrição de horários. Com isso, os locais passaram a ser fiscalizados e materiais serem apreendidos. O comércio e consumo de comidas está liberado.

O descumprimento dessa medida implicará na suspensão do alvará de funcionamento por tempo indeterminado.

Outra determinação foi a proibição, para bares e restaurantes, de vender comida e bebida para pessoas que estejam em pé, tanto nas áreas internas, quanto nas áreas externas dos estabelecimentos do Rio Vermelho e de Itapuã.

Fora as decisões mencionadas, o prefeito também determinou que os comerciantes façam a delimitação física de seus bares, para que fique explícito quais mesas e cadeiras pertencem a cada estabelecimento. 

Ilhéus: Operação Verão Seguro tem início


A Prefeitura de Ilhéus (BA) lançou no último sábado (19), a Operação Verão Seguro. A iniciativa  é  estruturada com um centro de segurança no km 3 da Praia dos Milionários, em Ilhéus. As ações do projeto tiveram início por meio da iniciativa da Prefeitura em parceria com instituições como, por exemplo, as Polícias Militar e Rodoviária, Marinha do Brasil, Corpo de Bombeiros, SAMU, Guarda Civil Municipal, Sutram e Corpo de Salva Vidas.

Com a missão de conscientizar a população sobre o uso de máscaras, do álcool em gel 70%, distanciamento social e lavagem das mãos, a operação também inclui medidas de fiscalização nas praias e rodovias para que a estação mais quente do ano seja aproveitada de forma segura, inclusive com o alerta à população para prevenir contra o coronavírus. Medição de temperatura e testagem Covid-19 serão feitas no local com equipes de enfermagem e técnicos da secretaria de saúde do município.

O centro de segurança, que funcionará até o dia 21 de fevereiro também vai servir como base centralizada para o SAMU, que no local realizará atendimentos como acidentes, afogamentos e inclusive para crianças desaparecidas. “Além da conscientização contra o coronavírus, vamos distribuir pulseirinhas de identificação para as crianças não se perderem dos pais”, destacou o diretor Regional do Samu, Cyomar Dias. 

O corpo de salva vidas, está trabalhando com um efetivo de 80 homens na faixa litorânea da praia de Mamoan até Olivença, garantindo a segurança dos banhistas também por meio de sinalização nas praias sobre os locais e áreas de retorno e de risco. 

A Guarda Civil Municipal dará apoio nas praias para prevenir furtos, roubos e aglomerações, bem como orientando a população quanto ao uso da máscara. A segurança e fluidez no trânsito em Ilhéus fica por conta do policiamento nas vias pela Companhia Independente de Polícia Rodoviária de Itabuna e da Sutram, que também realizará a fiscalização redobrada dos condutores de veículos para um verdadeiramente seguro.

Eduardo Paes anuncia compra de vacinas do Butantã, e campanha de vacinação da cidade do Rio deve começar em Janeiro


Paes postou um vídeo ao lado do governador de São Paulo e explicou os próximos passos

André Lucas

O prefeito eleito Eduardo Paes anunciou, no último domingo dia 20, que fez um acordo com o Instituto Butantã e o Governo de São Paulo para a aquisição das vacinas no combate ao covid -19. O anúncio foi feito em suas redes sociais, e contou com a presença do governo João Doria, simbolizando a parceria entre o Governo do Estado de São Paulo e o Governo da Cidade do Rio de Janeiro. 

“Estive hoje com o Governador de São Paulo, João Dória, assinamos um termo de cooperação com o Instituto Butantã para a aquisição da vacina contra o coronavírus. Entendemos que o ideal é que tenhamos um plano nacional de imunização — aquilo que pretendemos seguir”, informou Paes pelo Twitter.   

João Dória (E) e Eduardo Paes firmam parceria. Foto: divulgação

Desde a ultima quinta feira  dia 17, Eduardo Paes vem falando sobre a campanha de imunização. O prefeito eleito anunciou em uma live, que a distribuição de vacinas no Rio de Janeiro deverá ocorrer até Janeiro de 2021. Anunciou também que apresentará um plano de vacinação em breve. “Se Deus quiser, em Janeiro a gente começa a vacinar”, prevê Paes.       

“Essa é uma realidade. O vírus voltou com força e todo mudo que está aqui conhece alguém que se contaminou ou que veio a falecer em razão do coronavírus. Eu acredito que lockdown, essas coisas, eu acredito que não têm mais espaço para isso. Mas as pessoas têm que ter compreensão”, aconselha o político.

Paes também falou sobre as pessoas idosas, sobre o risco maior que elas correm, além da necessidade desse grupo de ter atenção redobrada, não só usar máscara e álcool gel o tempo todo, mas principalmente evitar o máximo possível de transitar pela cidade. “Esse grupo tem que fazer o próprio lockdown”, declara.

Apesar de boatos sobre a aproximação entre Paes e a família Bolsonaro, o prefeito tomou uma posição bem oposta ao governo de Jair. No meio desse debate politizado sobre a vacina, Paes falou sobre a importância de vacinar a população o mais rápido possível, com a promessa de apresentar um plano mais detalhado e com datas no dia 28 de dezembro (informações apuradas pela CNN).

O prefeito eleito terminou a live dizendo: ” é muito importante que a gente tenha a cultura de entender esse momento difícil. Se Deus quiser em janeiro a gente começa a vacinar, Vamos priorizar o pessoal da saúde, priorizar o servidor da educação, para que a gente possa voltar a ter aulas para as nossas crianças. Tem um conjunto de desafios importantes, mas que eu tenho a certeza de que sem a parceria da população será impossível”

Essa decisão de comprar e distribuir a vacina no município do Rio, só foi possível após o STF permitir que estados e municípios comprem vacinas aprovadas fora do país. Com a indecisão do governo federal, sobre o Plano Nacional de Imunização (PNI), Estados e Municípios viram a necessidade de elaborar um “plano b” para o combate ao covid 19. 

O Debate sobre a vacina continua politizado e dividido, e você? Qual a sua opinião, deixe nos comentários.

Salvador está entre as dez maiores economias do Brasil, mas perde liderança no Nordeste


Capital baiana é ultrapassada por Fortaleza

Dados divulgados pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que Salvador está entre as dez economias mais importantes do país. Atualmente, a capital baiana ocupa a 9ª posição entre as capitais com o maior Produto Interno Bruto (PIB), equivalente a R$ 63,5 bilhões, mas acabou perdendo o posto para a capital do Ceará.

Os dados usados para o levantamento são referentes ao ano de 2018 e foram divulgados nesta quarta-feira (16). Mesmo não tendo mais o maior PIB do Nordeste, a capital ainda concentra boa parte de toda a riqueza produzida na Bahia, com 22,19%, seguida por Camaçari (8,32%) e Feira de Santana (5,13%). 

Segundo o titular da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (Sedur), Sérgio Guanabara, os dados não retratam os investimentos estruturantes realizados pela Prefeitura no âmbito do programa Salvador 360 e que foram imprescindíveis para a transformação da cidade. 

“A Prefeitura criou o maior e mais robusto plano macroeconômico desenvolvido em nossa capital, voltado para a ativação da economia e geração de emprego. Os reflexos desse programa serão revelados mais à frente, no PIB de 2019/2020. Novos vetores de desenvolvimento foram criados em nossa cidade, a exemplo do HUB Salvador, Centro de Convenções e do inovador Polo de Economia Criativa”, afirma Guanabara. 

O motivo para a perda da posição se explica por causa da retração da indústria em Salvador, com a queda de participação do setor de serviços soteropolitanos na Bahia, no Nordeste e no país, segundo o IBGE. 

Outros dados apontados pelo IBGE e que exibem um bom desempenho são: 

Os maiores valores do setor agropecuário em 2018, com destaques para o algodão e a soja, foram registrados nas cidades de São Desidério (R$ 2,5 bilhões) e Formosa do Rio Preto (R$ 1,8 bilhão). 

Quase três em cada 10 cidades baianas tiveram a administração pública representando mais da metade do produto interno bruto: 109 cidades das 417, ou 26,1% do total.

Crivela denunciado pelo Ministério Público Eleitoral


O Prefeito em exercício até Janeiro, pode perder seus direitos políticos e ficar inelegível por oito anos

André Lucas

Nessa quarta feira, dia 16 de dezembro, o ministério público eleitoral (MPE)  denunciou o Prefeito Marcelo Crivela e mais duas pessoas pelo caso dos guardiões de Crivela. O fato ficou conhecido numa reportagem da Globo na televisão que detalhou como o esquema funcionava. No decorrer do ano outras reportagens de outros meios de comunicação eram publicadas e o caso ia ganhando forma. O caso foi usado ate na eleição contra o prefeito que acabou perdendo para Eduardo Paes que assume no começo do ano que vem.

 Marcelo Crivella (Republicanos), a candidata à vice em sua chapa, Andrea Firmo, e Marcos Paulo de Oliveira Luciano, assessor especial da prefeitura do Rio, esses são os três denunciados e acusados de serem os líderes do grupo dos guardiões.

O órgão acusa os três de abuso de poder político, conduta vedada prevista na Lei Eleitoral e pede que eles sejam declarados inelegíveis por oito anos e paguem multa.

Os “ guardiões do Crivela” era um grande grupo formado por funcionários públicos que recebiam cerca de R$4 mil para ficar na frente de hospitais públicos, com o intuito de dificultar a produção de reportagens.

Os “guardiões do Crivella”, funcionários públicos que ficavam na frente de hospitais públicos, com o intuito de dificultar a produção de reportagens. Fotos: divulgação

Naquele momento a cidade do Rio de Janeiro vivia um momento critico de caos na saúde pública. Leitos lotados, filas, falta de aparelhos, hospitais de campanha de faixada (essa denúncia é contra o ex governador não o prefeito), entre outros problemas que a cidade vivia, em relação aos hospitais.

O prefeito via essas denúncias nas manchetes de jornais como uma grande inimiga. Em ano de eleições, ter esse tipo de denúncia na televisão e jornais seria um grande problema. Daí, Crivella decidiu impedir que essas denúncias continuassem, e assim nasce os “guardiões”.

Os funcionários públicos que recebiam para isso tinha o dever de impedir as gravações e entrevistas. Quando os repórteres começavam a trabalhar os guardiões gritavam, xingavam e tentavam expulsar os agentes da imprensa. Até um certo ponto o plano de Crivela dava certo, os vídeos das pessoas gritando e xingando com repórteres da Globo faziam muito sucesso entre apoiadores, além de incentivar que eles também fizessem isso. Porém quando a Rede Globo de televisão descobriu e noticiou a popularidade do prefeito despencou. Nas eleições candidato do PSL Luiz Lima atacou o Crivela dizendo que “dinheiro para os hospitais não tem, mais para gastar 4 mil com guardiões…”

Em apuração do jornal O Globo – O promotor Rogério Pacheco Alves declaro que durante este ano – mais intensamente na pandemia – funcionários públicos foram designados para impedir ou dificultar reclamações e a realização de reportagens sobre a situação precária da saúde municipal.

Na denúncia, o MPE aponta que Crivella participou de pelo menos um dos grupos e que teve “a oportunidade de tomar parte das conversas e acompanhar os relatórios publicados pelos funcionários”.. 

O MPE denunciou os envolvidos e pediu a suspensão dos direitos políticos de Crivela. O prefeito pode ficar ate oito anos inelegível, ou seja, sem poder concorrer a cargos públicos.  Qualquer atualização do caso, você encontra aqui no Carvalho News (CN).

Réveillon cancelado no Rio de Janeiro


Medida foi tomada pensando na segurança de todos e no respeito a todas as vítimas

André Lucas

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou na última terça feira dia 15, que não vai ter réveillon na cidade do Rio de Janeiro por conta do Covid 19. A prefeitura explica que decisão foi tomada pensando na segurança de todos e no respeito a todas as vitimas.   

O prefeito Marcelo Crivella, em entrevista ao UOL, falou sobre o assunto.  “Esta é uma decisão necessária para a proteção de todos. A festa será a da esperança por bons resultados das vacinas para conter a pandemia. Será ainda um momento de reflexão sobre um ano difícil, de luta, com lamentáveis perdas de tantas pessoas.”  

Antes a tradicional festa da virada estava marcada com grandes mudanças. Não teria queima de fogos e nem encontro na praia. A expectativa da prefeitura era transmitir o Réveillon pelas mídias digitais e TV, fugindo das festas de virada do ano que provocam aglomerações em toda a cidade.  Mudanças que ocorreram em outubro tinham construído mudanças significativas ao criar um padrão de festa sem aglomerações, bem diferente do que o tradicional, preservando a segurança. 

As boas-vindas ao ano de 2021 aconteceriam em um formato diferente do tradicional conhecido por cariocas e turistas. No Réveillon Rio 2021 tremíamos seis palcos espalhados em pontos turísticos emblemáticos da cidade do Rio de Janeiro, porém, sem presença de público, com todas as áreas isoladas. O público poderiam acompanhar os shows pela televisão, por um canal aberto, e pelas plataformas digitais, por meio do canal oficial da Riotur no Youtube.

Além dos shows, este réveillon teria luzes e efeitos visuais inéditos no Brasil, além de uma surpresa emocionante, que só seria conhecida na noite da virada e todos poderiam ver de suas casas, pela televisão e pela Internet. Este novo modelo tinha o objetivo de criar uma atmosfera de respeito, com homenagens às vítimas da Covid-19 e também aos profissionais que estão na linha de frente do combate à pandemia. Além disso, a celebração incluía pela primeira vez, uma integração entre diversos pontos de referência turística do estado do Rio no réveillon carioca.

Os números da doença agravam, já são. 22.256 óbitos e 343.995 casos, UTIs lotadas em quase 90%, informações divulgada pela coordenação da secretaria de saúde do estado do rio de janeiro. Especialista  da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), o aumento de casos no estado “já está provocando grande estresse no sistema de assistência à saúde”. Segundo o documento, é “urgente que as autoridades governamentais implementem ações para o enfrentamento desse novo aumento de casos de covid-19”, incluindo o fechamento das praias e  proibição de eventos presenciais.           

O Prefeito de Niterói Rodrigo Neves seguiu o exemplo de Crivella e cancelou as festas de fim de ano também , em nota a prefeitura explica. “Medida tem como objetivo manter o controle da pandemia da Covid-19 e vale para casas de festa, bares, clubes, restaurantes e comemorações com venda de ingresso, além das festas nas praias do município.”

O prefeito se pronunciou em uma live dizendo: “Nossa orientação é que não haja nenhum tipo de evento de réveillon que não seja o das famílias, com pessoas que já estão convivendo. Nosso objetivo é salvar vidas, evitar a disseminação do novo coronavírus e manter as atividades econômicas abertas e funcionando”

Prefeitura de Ilhéus decreta a suspensão do funcionamento de parques, feiras, cinema e teatro


A medida foi tomada para conter o aumento de casos do novo coronavírus

Thais Paim

A Prefeitura de Ilhéus determinou que as atividades de parques de diversão, feiras, cinema e teatro sejam suspensas. A decisão começa a valer a partir desta quarta-feira (16) e será válida até o dia 21 de dezembro deste ano.  

O crescimento do número de casos do novo coronavírus tem sido tema frequente de diversos gestores, já que os dados apontam que diversas regiões estão sofrendo com o aumento de infectados e ocupação de leitos. Visando conter o cenário no município, o decreto estabelece medidas para diminuir aglomerações. 

O documento afirma que os estabelecimentos que descumprirem quaisquer das medidas restritivas de prevenção estarão sujeitos às penalidades previstas no decreto.

As conclusões obtidas pelo Gabinete de Crise indicaram um retorno do aumento de casos da Covid-19 na cidade, de acordo com os boletins diários emitidos pela Secretaria de Saúde (Sesau). O objetivo da medida, segundo informa a Prefeitura, é frear a transmissão da doença na cidade.

Cenário nas praias 

Outra medida adotada pela Prefeitura foi a notificação de 27 vendedores ambulantes e barraqueiros da Praia do Cristo. Segundo a gestão, o objetivo é para conter as aglomerações e melhorar o acesso dos banhistas à baía. 

Foram notificados aqueles que funcionam sem autorização e dado um prazo de 24 horas para que possam se retirar do entorno e da localidade. Além disso, instalações de barracas, mesas, cadeiras, som e a comercialização de bebidas alcóolicas, estão proibidas desde ontem (15). 

A Superintendência de Indústria e Comércio afirmou que nenhum barraqueiro provisório ou vendedor ambulante possui autorização para praticar comércio na Praia do Cristo. O órgão ainda reforçou que a localidade será fiscalizada durante todo o período do verão e alta estação.

Sobre a fiscalização, as atividades estão sendo realizadas pelas equipes de fiscais de posturas, vinculados à Secretaria de Mobilidade e Ordem Pública; fiscais ambientais, da Secretaria de Meio Ambiente; e da Fiscalização de Operações Especiais (FOE), da Secretaria de Serviços Urbanos.

Itabuna: escolas tiveram que se adequar aos recursos online


Marcelo Carvalho

O uso da tecnologia para aproximar professores, estudantes e familiares (pais e responsáveis) da Rede Municipal de Ensino, vem sendo estimulado nos últimos meses pela Secretaria Municipal da Educação (SME). Desde o início da pandemia causada do COVID-19, as escolas tiveram de se adequar aos recursos online.

“No caso de Itabuna, o grande desafio era justamente promover uma maior interação entre todos os sujeitos dos espaços escolares e driblar as dificuldades dos profissionais causadas pelo distanciamento das salas de aula. Nesse sentido, muitas ações vêm sendo desenvolvidas pela SME, através do Departamento de Pesquisas, Planejamento e Informações Gerenciais (DPPIG) e seus setores: Setor de Manutenção de Informática (SMI) e o Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM)”, declara  a secretária da Educação, professora Nilmecy Gonçalves.

Secretária da Educação de Itabuna (BA), Nilmecy Gonçalves. Foto: divulgação.

O Departamento de Pesquisas, Planejamento e Informações Gerenciais (DPPIG) foi crucial para trabalhar as informações da Rede Municipal de Ensino que precisou remanejar todo o seu atendimento para o sistema online, por conta da pandemia.

O departamento é responsável pelo sistema de gestão, o E-polis, no qual todas as informações relativas à SME e às unidades escolares estão interligadas. “O E-polis, que já roda desde 2014 na rede, passou por algumas atualizações e possui muitas funcionalidades que possibilitam ao departamento fornecer dados em tempo real, facilitando assim, o dia a dia no setor”, comenta a diretora do DPPIG, professora Ritta Conrado.

Por se tratar de uma tecnologia em tempo real, ela explica que o software permite acompanhar todo o trabalho desenvolvido pelo professor em sala de aula, a realidade das escolas, o número de alunos matriculados, as estatísticas e o andamento de todas as unidades da Rede Municipal de Ensino.

Outro destaque é que, com o sistema, os pais conseguem acompanhar toda a vida escolar dos filhos: acesso ao histórico, à frequência, às notas, atividades e provas, apenas com o código do aluno, via computador ou celular, de forma 100% online. “Isso ajudou a evitar o contato físico e a aglomeração durante a pandemia nas escolas”, destacou Gonçalves. “Antes, as matrículas eram realizadas de modo presencial nos postos disponibilizados pela SME. Agora, tudo é pela internet”, ratificou.

O site para acessar as informações está disponível no endereço www.itabuna-educa.ids.inf.br/aluno/#/inicio. Quaisquer dúvidas sobre como acompanhar a vida escolar dos estudantes na internet, a SME sugere que os pais busquem as informações completas nas secretarias das escolas.

Coronavírus: relatório divulgado por pesquisadores da Ufal indica formação de segunda onda a partir de Maceió


Capital segue liderando o número de casos em Alagoas

Thais Paim

Nesta segunda-feira (14) foi divulgado um relatório realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas que aponta o início de uma segunda onda de contágio do novo coronavírus a partir de Maceió, capital do estado. 

Segundo informações, os dados utilizados avaliaram a transmissão do vírus em Alagoas e prevê intensificação da contaminação nas próximas semanas. A análise é do Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19.

A incidência de casos da última semana na capital ultrapassou o número de novos casos no restante do estado. Segundo os pesquisadores, esse fenômeno também foi observado nas primeiras semanas da pandemia em Alagoas.

Em trecho do documento eles afirmam que: “Mantido esse comportamento, podemos repetir o fenômeno observado no primeiro semestre, quando a doença se espalhou pelo território alagoano a partir da capital. Além disso, é provável que nas próximas semanas continuemos a registrar aumento no número de óbitos, como observado em outras partes do mundo que registraram segunda onda da Covid-19”.

Segundo os pesquisadores, após o final da 50ª Semana Epidemiológica (6 a 12 de dezembro), Maceió vai seguir liderando o aumento de casos em Alagoas.

Arapiraca, segunda maior cidade do estado, vinha apresentando alta na semana anterior, mas apresentou uma queda no número de casos nesta semana. 

Sobre as mortes provocadas pelo coronavírus, houve registro de aumento na última semana. “O que pode ser interpretado como mais uma evidência do descontrole da transmissão”, aponta trecho do relatório.

O relaxamento das medidas de prevenção, o aumento de aglomerações e uma maior movimentação de pessoas provoca alerta. De acordo com os pesquisadores, “espera-se um aumento do número de novos casos nas próximas semanas no estado. Em média, cada 10 infectados transmitirão o vírus para 13 pessoas. 

Aumento de casos suspeitos

Nas últimas duas semanas, houve aumento no número de casos suspeitos. No último domingo (13), eram 8.163. Esse crescimento seria resultado da grande dificuldade enfrentada pelo Brasil no combate à pandemia, que é a política de testagem, de acordo com os pesquisadores. 

De acordo com o Observatório, a falta de testagem prejudica a avaliação da pandemia e as ações de enfrentamento. Mesmo com um baixo número de testes feitos, os resultados positivos também são utilizados na avaliação. 

“Neste sentido, este indicador também corrobora com a hipótese de expansão da transmissão em Alagoas, já que cerca de 60% dos testes RT-PCR realizados pelo Laboratório Central (Lacen) em dezembro tiveram resultado positivo. Para fins de comparação, entre a 31ª e 35ª SE essa proporção foi de aproximadamente 20”, aponta o relatório.

Outro assunto que os pesquisadores fazem alerta é para a participação da população na prevenção e a manutenção das práticas de prevenção: 

 “Neste contexto, apesar de todos os avanços no tratamento da COVID-19, milhares de pessoas continuam morrendo diariamente pelo mundo. Deste modo, até que tenhamos atingido uma imunidade coletiva, a partir de um robusto programa de vacinação que deverá durar meses, nossas únicas armas na luta contra o novo coronavírus continuam sendo as medidas de proteção amplamente divulgadas nesses últimos meses: higienização das mãos, uso da máscara e distanciamento social. Assim, espera-se que o poder público se empenhe nas conscientização, regulamentação e fiscalização do cumprimento dos protocolos. Mas, acima de tudo, espera-se que cada cidadão e cidadã alagoana faça sua parte”, orientaram os pesquisadores.

HIV contamina 2.166 pessoas entre Itabuna e outros 22 municípios pactuados


Marcelo Carvalho

Em tempos de pandemia do Coronavírus, muitos se esquecem de outras doenças também extremamente nocivas. Segundo a fundadora do Gapa (Grupo de Apoio à Prevenção da Aids), Suse Mayre Moreira, estão em acompanhamento 2.166 pessoas contaminadas pelo HIV entre Itabuna e outros 22 municípios pactuados. Deste total, foram 114 infectados até este momento de 2020.

De acordo com Suse, os números mostram que está mantida a média de 100 novos casos a cada ano. Questionada sobre o tipo de suporte dado aos pacientes neste tempo de pandemia, informou que a entidade realizou diversas campanhas para aquisição de cestas básicas, medicamentos, material de limpeza e higiene. “Visando manter as ações desenvolvidas durante o ano”, justifica.

Suse Mayre Moreira, fundadora do Gapa (Grupo de Apoio à Prevenção da Aids). Foto: divulgação.

Quanto às perspectivas diante do avanço do HIV, reforçou a importância de as pessoas terem cuidado e aderirem à prevenção, através do tão necessário preservativo. Aos que contraem o vírus, outra recomendação crucial: “Se a pessoa estiver infectada, é importante que faça o tratamento de forma correta. A nossa perspectiva é que cada vez menos pessoas se contaminem e que o serviço público oferte um atendimento de qualidade”.

Sobre as necessidades do Gapa para o amparo aos pacientes, ela disse que continuam recebendo doações de alimentos, material de higiene e de limpeza, além de máscara e álcool em gel. Há dificuldades, porém, na assistência por parte do poder público. “A falta de apoio da Secretaria de Saúde dificulta muito o trabalho”, constata Suse Mayre.

Quem puder fazer doações ao Grupo pode obter mais informações pelo telefone (73) 3617-7692 ou pelo e-mail [email protected]