Crise no ensino infantil de Ilhéus


Julia Vitoria

Por conta da pandemia do novo coronavírus as escolas particulares de médio e pequeno porte estão com risco de fechar devido às poucas matrículas que estão tendo, em comparação ao ano passado as matrículas estão quase em zero, em reunião na Câmara Municipal os dirigentes responsáveis por 30 instituições particulares no município  fala que quase 70% dessas escolas podem fechar, mas relatam também que se manterão firmes. Os dirigentes relatam que não é só um prejuízo financeiro mas que os alunos de 0 a 5 anos estão em casa sem aulas e o ensino remoto que outras instituições adotaram não é recomendado para essa faixa etária nem pelo Conselho Municipal de Educação. Os dirigentes afirmam que estão preparados para receber os alunos de forma híbrida neste primeiro semestre. 

A Orientadora Educacional, Jamile Barreto, fala que eles querem ser ouvidos, Ela relata também que colocam as duas possibilidades de retorno nas mãos das autoridades. Em condições normais as salas de aulas tem 15 a alunos, a primeira proposta seria receber somente 7 alunos por sala e a outra propostas é ter grupos fixos em casa com aulas remotas para quem quiser e quem preferir  ir presencialmente ela ainda fala que Câmara de Vereadores de Ilhéus foi a primeira instituição a aceitar o debate e o presidente Jerbson Moraes a ouvir o grupo.  

Para o presidente Jerbson Moraes a educação infantil precisa ser tratada de forma diferente pois tem grande importância na formação da criança ele apoia a flexibilização mas fala que precisa ter segurança, pois corre o risco de ter prejuízos pela falta de contato que a escola pode proporcionar. Ele também falou que a Câmara vai providenciar este diálogo com as demais autoridades do município.

A advogada Janine Ramos e mas de aluno de uma das escolas falou que ela não tem como trabalhar se não puder deixar o filho na escola, mas também destacou que não se sente preparada para a formação pedagógica para  ensiná-los a domicílio. A advogada fala que não existe opção de formação que não é como quando se fecha alguns cursos mais avançados que você tem uma forma de seguir a rotina. 

Um ícone é vacinado em Canavieiras


Julia Vitoria

O primeiro a ser vacinado na cidade de Canavieiras na Bahia foi o médico pneumologista  de 77 anos Dr. Eneas de Carvalho Filho, a vacinação aconteceu no dia de ontem, 19 de janeiro. Ele é um símbolo na cidade tendo mais de 50 anos de carreira, ele deu aulas na Universidade Federal da Bahia (UFBA) local onde participou da formação da maioria dos médicos da cidade, inclusive o prefeito da cidade, Dr. Almeida que atualmente é diretor do Hospital Municipal Régis Pacheco.  

O médico relata que ficou muito feliz de receber a vacina e apesar de ser do grupo de risco e ter alguns problemas de saúde prometeu que exercerão a medicina enquanto estivesse respirando, o Dr. Eneas  espera  que o povo da cidade também tome a vacina.

O município recebeu cerca de 190  doses da vacina e logo foi colocado em prática o plano de vacina elaborado pela secretaria de Saúde do município. A Secretária de Saúde de Canavieiras, Polianna Goiabeira fala que nessa primeira fase os primeiros a serem vacinados serão os idosos com mais de 75 anos ou mais, a secretaria também tranquilizou a cidade falando que todos considerados prioritários receberão a vacina. Ela também relata que as doses aos ao o suficientes para  todos os priorizados, contudo as doses chegarão em remessas, nesse Primeiro lote serão priorizados os profissionais da saúde que estão na linha de frente e com maior risco de vulnerabilidade, assim que chegar mais insinuantes eles continuarão com os demais grupos de riscos.

O prefeito da cidade agradeceu os profissionais da saúde que arriscam suas vidas desde o começo e ainda falou que é um dia histórico para a cidade e todo o país.

Pelo menos 14 bairros de Salvador ficam sem abastecimento de água durante manutenção emergencial


Embasa prevê a regularização do serviço em até 24 horas

Thais Paim

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) informou que o fornecimento de água será interrompido ou terá sua pressão reduzida em pelo menos 24 bairros de Salvador na segunda-feira (18), a partir das 8h. 

A Embasa afirmou que a interrupção é necessária para a realização de um serviço de manutenção emergencial em equipamento na captação de água de Joanes I.

Segundo a empresa, a previsão é que o serviço seja concluído no fim da tarde do mesmo dia, quando o fornecimento começará a ser retomado, de forma gradativa, nas áreas afetadas, com plena regularização em até 24h após a conclusão do serviço. 

Nas localidades que tiverem redução de pressão, o fornecimento de água terá períodos de intermitência em horários de pico de consumo.

A Embasa recomenda o uso racional da água armazenada nos reservatórios domiciliares, evitando os consumos que possam ser adiados e qualquer forma de desperdício. Os imóveis que têm reservatório com capacidade para atender as necessidades diárias de seus ocupantes não devem ser afetados por essa interrupção temporária do fornecimento.

Confira abaixo os bairros que vão ter abastecimento interrompido:

Imbuí;

Boca do Rio;

Pituaçu;

Piatã;

Pituba;

Itaigara;

Costa Azul;

Caminho das Árvores;

Bom Juá;

Parte de Fazenda Grande do Retiro;

Parte do Curuzu;

Parte de Santa Mônica;

Parte de Pero Vaz;

Parte do Retiro.

Prefeitos de Ilhéus e Itabuna se reúnem para discutir estratégias e ações de governo


Marcelo Carvalho

Na última segunda-feira (11), o prefeito Mário Alexandre e o vice Bebeto Galvão receberam a visita do prefeito Augusto Castro, eleito em Itabuna. Na ocasião, os gestores discutiram ações em prol dos municípios e estratégias voltadas para o crescimento da região Sul da Bahia, que possui as duas cidades como principais vetores de desenvolvimento econômico e social.

“Buscaremos parcerias jamais vistas em vários governos que passaram”, frisou Mário Alexandre. Augusto Castro, por sua vez, destacou a importância dos investimentos angariados para Ilhéus nos últimos quatro anos, que de acordo com ele demonstram a capacidade político-administrativa do chefe do Poder Executivo local.

“Estamos tratando desse alinhamento, porque Mário tem realizado muito pela educação, ação social e saúde, principalmente nesse momento de pandemia”.

O gestor ilheense acrescentou que o trabalho articulado entre os municípios vai atrair um pacote expressivo de recursos do ponto de vista econômico, comercial e industrial. “Que Deus nos dê muita sabedoria e saúde para que possamos estar unidos e trazer grandes investimentos com o governador Rui Costa, um grande parceiro da nossa região, os senadores Otto Alencar e Ângelo Coronel, os nossos deputados e todos que estejam dispostos a ajudar”.

Vila Velha: Prefeitura quer reabrir espaços culturais no município de Vila velha


Museu Homero Massena, a Casa de Cultura e o Teatro Municipal estão na lista para serem reabertos

Julia Vitoria

A baixa em apresentações de artistas locais em Vila Velha se dá ao fato de que todos os ambientes que poderiam esses eventos estão fechados para obras que parecem nunca ter fim, os grandes eventos da cidade sempre tem acontecido em locais particulares. Um dos ambientes culturais da cidade o Teatro Municipal será reformado e tem previsão de ser entregue ano que vem, a reforma deve custar bastante ao bolso do governo é uma das primeiras que o Executivo municipal está planejando celebrar.

O investimento na cidade será o maior da história segundo Paulo Renato Fonseca Junior, Secretário de Cultura  de Vila Velha ele fala que o município terá grandes investimentos e que isso virá da articulação da rede do prefeito,  gerando  mais empregos e oportunidades para quem não está tendo principalmente os jovens. Alguns pontos das obras deverão ser analisados, o Museu Homero Massena e a  Casa de Memória estão em reforma atualmente e a ordem de serviço do Teatro Municipal já foi assinada pelo governador do estado Renato Casagrande.

À data de abertura da Casa de Memória ainda será definida, a reforma está em andamento, mas o secretário adiantou que estão conversando com os fornecedores para entender o atraso e definir um prazo além de fazer algumas modificações no projeto, na Casa de Memória também está localizado o acervo do Instituto Geográfico de Vila Velha. Sobre o Museu Homero Massena o secretário preferiu não falar sobre, pois ainda precisam estudar melhor a situação real do ambiente.

À gestão anterior já cogitava em fazer a Casa de Memória uma espécie de point para a cultura, realizando pequenos eventos e alguns vernissage, além de encontros culturais o que movimentaria a economia da cidade. A ideia é montar junto com a Secretaria de educação um trabalho de turismo nas escolas, para que os alunos cresçam gostando do lugar onde moram.

Mas o desafio ainda pode ser grande em ano de pandemia o orçamento dedicado a cultura é pouco, Mas o secretário disse que isso não irá acontecer ele fala que podem criar políticas públicas para levantar os recursos necessários para os projetos acontecerem para gerar renda aos trabalhadores do esporte turismo e cultura.

A ideia da prefeitura é contar com suporte financeiro das empresas privadas para colocar os projetos mais robustos para funcionar ainda não sabem como será o processo, mas que terá a participação das empresas privadas. O secretário fala que nada será feito sem pesquisa, porém que isso ajudará a cidade e é algo que nunca foi feito. O secretário presente enviou as obras citadas para ajudar os artistas.

Prefeitura de Itabuna decreta situação de emergência após mais de 9 meses sem ônibus


Empresas paralisaram suas atividades no início da pandemia

Thais Paim

O cenário de pandemia provocou diversas alterações no nosso cotidiano, mas para os moradores de Itabuna, no sul da Bahia, a dificuldade é ainda maior. A prefeitura precisou decretar situação de emergência por falta de ônibus na cidade. 

Publicada nesta terça-feira (12), a medida tem validade de seis meses e visa a contratação, com dispensa de licitação, de “entidade, empresa, pessoa jurídica ou física com qualificação fiscal, jurídica, econômico-financeira e técnica para prestar os serviços necessários ou fornecimento de bens, durante o prazo de até 180 dias até a conclusão do procedimento licitatório com vistas à contratação da melhor proposta para a administração público municipal”.

Os serviços foram interrompidos pelas empresas no ano passado, no início da pandemia. Ao todo, já são quase 10 meses sem ônibus do transporte público em Itabuna. Para contornar a situação, os moradores estão tendo que utilizar veículos do transporte alternativo.

Atualmente, duas empresas são responsáveis por prestar o serviço na cidade: uma delas entregou carta de acordo com a prefeitura para manter o serviço, enquanto a outra se nega colocar os ônibus na rua, sob alegação de falta de dinheiro.

Ainda não se tem uma previsão exata para que a prestação de serviço seja normalizada no município. 

Camaçari: funcionários fazem protesto contra fechamento de fábrica da Ford


Anúncio foi feito pela montadora na segunda-feira (11)

Thais Paim

Após a Ford ter anunciado que a produção de veículos no Brasil será encerrada, diversas inseguranças e incertezas surgiram. Por isso, os trabalhadores da fábrica em Camaçari, região metropolitana de Salvador, realizaram protesto na manhã desta terça-feira (12) contra o seu fechamento. 

Anúncio de fechamento e repercussão 

O motivo da decisão, segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia, Júlio Bonfim, é a instabilidade econômica do país. Ele informou que a explicação foi dada durante uma reunião com o presidente da Ford na América do Sul.

“Ontem eu tive uma convocação por parte da Ford e nessa reunião, eu esperava que a tratativa era referente aos 460 trabalhadores da Ford que estavam suspensos por contrato em lay-off [suspensão temporária]. Mas fomos surpreendidos por um anúncio, por parte do presidente América do Sul, informando da instabilidade econômica do país e a incerteza econômica do país por parte do governo federal, isso dito pelo próprio presidente América do Sul da Ford. E também a questão do coronavírus impactou diretamente no encerramento das atividades da Ford”, revelou o presidente do sindicato.

O Ministério da Economia também se manifestou e afirmou que lamenta a decisão global e estratégica da Ford de encerrar a produção no país. Além disso, afirmou que a decisão da montadora destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no Brasil; que muitos registram resultados superiores ao período pré-crise. 

A previsão é de que sejam perdidos 12 mil empregos diretos com o encerramento. Com isso, a Ford também fechará as fábricas de Taubaté (SP) e Horizonte (CE), além de Camaçari. Apesar das informações do sindicato, a empresa alega que serão cinco mil empregos afetados.

“O que a Ford tá fazendo hoje é um atrocidade com mais de 12 mil trabalhadores. Por que eu falo isso? A Ford está mentindo quando ela fala que são, simplesmente, cinco mil trabalhadores que estão sendo desligados. Nós temos um acordo coletivo aqui, em que empresas parceiras de autopeças produzem nas mesmas condições como trabalhador direto Ford. Então só somando essas empresas são oito mil, mais quatro mil trabalhadores de empresas satélites que fornecem diretamente para a Ford”, disse.

Júlio Bonfim falou ainda sobre os empregos dos trabalhadores indiretos, de empresas que prestam serviço à montadora. Segundo ele, esses empregos indiretos somam 60 mil trabalhadores.

“São 12 mil trabalhadores diretos, e para cada um trabalhador direto demitido, são cinco trabalhadores indiretos. Estou falando de quase 60 mil trabalhadores indiretos que perdem seus empregos e 12 mil diretos. São 72 mil trabalhadores. Isso é uma camuflagem que a Ford está fazendo, para retirar a responsabilidade social dela, referente a essa atrocidade que ela está fazendo no país e na Bahia, impactando diretamente na economia do PIB baiano e na região metropolitana como um todo, nessa grande massa de trabalhadores que vão ser desligados”, pontuou.

Ao todo, a Ford possui 6.171 funcionários no Brasil e fechou 2020 como a quinta montadora que mais vendeu carros, com 7,14% do mercado nacional. Em comunicado divulgado para a imprensa, a fabricante diz que a decisão foi tomada “à medida em que a pandemia de Covid-19 amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas”.

Desfile das escolas de samba este ano pode ocorrer em julho


O Carnaval de Vitória pode  ser realizado em julho devido a situação do país.

Julia Vitoria

Para a segurança de todos a proposta está sendo, esperar a vacina para depois ter o carnaval de Vitória. Sem as condições sanitárias desejáveis as agremiações não querem arriscar as vidas dos foliões. Uma proposta para que os desfiles aconteçam somente em julho.

As agremiações que fazem parte da Liga independente  das Escolas de Samba (LIESEGE) e a Liga Independente das Escolas de Samba do Espírito Santo ( LIESES) chegaram a um consenso que os desfiles podem acontecer durante a pandemia.

Edson Neto presidente das duas ligas fala que eles optaram pelo caminho mais seguro, as escolas já estão com os enredos prontos, faltando apenas a parte do barracão, mas que esse trabalho só pode ser feito mediante a vacinação. Ele também fala que é importante ter um prazo para as escolas se organizarem e planejarem.

À data escolhida ainda manteria a tradição de ser uma semana antes do Carnaval do Rio que ocorrerá dos dias 11 e 12 de julho. Contudo no Rio também esperam a imunização da população.  Uma reunião das ligas das escolas e a Prefeitura  de Vitória deve ocorrer semana que vem. A Secretaria Municipal de Cultura contou que o tema carnaval está sendo discutido e analisado  de acordo com a situação do país de modo a garantir a segurança de todos.

O presidente da Escola de Samba Unidos de Jucutuquara, Rogério Sarmento, afirma que primeiro precisa forcar na imunização de todos e só depois pensar nos desfiles. Ele também fala que se houver a vacinação e com o consentimento do governo e recursos financeiro eles fazem um desfile de qualidade em quarenta dias.

O presidente da Mocidade Unidos  da Glória (MUG) declara que a escola tem se planejado para que o desfile ocorra com segurança para os integrantes da escola e o público. Ele também ressalta que para ter um carnaval de qualidade precisa de quatro vertentes: vacinação, financiamento, material e o tempo.

O Carnaval de Vitória seria este ano dos dias 4 a 6, mas devido a pandemia foram adiados, as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Belo Horizonte adiarão  As festividades no mês de julho. 

Dia 1 de julho serão as escolas do Grupo (B) a desfilar. No dia 2 ,as do Grupo (A) e as escolas do Grupo Especial desfilarão no sábado dia 3 de julho. A apresentações s serão por ordem de sorteio.

Suspensão de shows, festas e música ao vivo é prorrogada até esta quarta em Ilhéus


Decisão foi publicada pela prefeitura nesta segunda-feira (4)

Thais Paim

Mesmo após a virada do ano novo, os cuidados com o avanço da pandemia do novo coronavírus seguem sendo intensificados. Um exemplo disso foi o decreto nº 007/21 publicado pela Prefeitura de Ilhéus, na noite desta segunda-feira (4). 

O documento publicado prorroga o decreto nº 007/21, que tem o objetivo de manter as medidas restritivas de combate a Covid-19, adotadas após avaliação do Gabinete de Crise sobre o cenário epidemiológico da cidade, considerando os dados divulgados diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

O decreto prevê que ficam suspensas até o dia 6 de janeiro do ano em curso a realização de shows, festas, públicas ou privadas, e similares, independentemente do número de participantes; as atividades relacionadas a feiras, circos e parques de diversões, inclusive, equipamentos de diversão como pula-pulas e afins e a disponibilização de música ao vivo em estabelecimentos comerciais, bares, restaurantes, clubes, hotéis e afins.

Ainda segundo a Administração Municipal, o objetivo é frear a transmissão da doença na cidade. Os estabelecimentos que descumprirem quaisquer das medidas restritivas estão sujeitos às penalidades previstas no decreto.