Veja as estreias cinematográficas da semana


14 produções cinematográficas entraram em cartaz essa semana:

A Bela e a Fera

Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana. Assistir ao trailer.
 Bela
Tinha que ser ele?

Ned (Bryan Cranston) leva a família inteira para visitar a querida filha Stephanie (Zoey Deutch) durante o feriado do Natal, mas ao encontrá-la entra em conflito com o namorado dela (James Franco), um rapaz excêntrico que ficou rico por causa da internet. Assistir ao trailer.

 Tinha
La Vingança
Dois amigos caem na estrada com destino a Buenos Aires, a bordo de um Opala laranja 72, com uma missão: conseguir ficar com o maior número de mulheres possível. Isso tudo é um plano para lavar a honra de Caco, um homem de trinta e poucos anos que pegou sua namorada na cama com um argentino. Assistir ao trailer.
La
Jonas e o Circo Sem Lona
Aos 13 anos de idade, Jonas é filho e neto de artistas de circo. O garoto tem seu próprio circo improvisado, frequentado pelos moradores do pobre bairro onde vive, na Bahia. É ele quem coordena os números, prepara os figurinos, a música e controla os ingressos. Jonas pretende abandonar a escola para se juntar ao tio e viver num circo itinerante, mas a mãe prefere que ele permaneça na escola. No meio desta briga, ele descobre as dificuldades da vida adulta. Assistir ao trailer.
Jonas
 Era o Hotel Cambridge
Refugiados recém-chegados ao Brasil dividem com um grupo de sem-tetos um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Além da tensão diária que a ameaça de despejo causa, os novos moradores do prédio terão que lidar com seus dramas pessoais e aprender a conviver com pessoas que, apesar de diferentes, enfrentam juntos a vida nas ruas.Assistir ao trailer.
 Era
Pedro Osmar – Prá Liberdade Que Se Conquista
Pedro Osmar é um grande artista paraibano, apesar de pouco conhecido pelo Brasil. Além de suas músicas ja terem sido gravadas por nomes como Elba Ramalho, Lenine, Zé Ramalho e Zeca Baleiro, esse nordestino talentoso já escreveu muitos textos que foram montados para o teatro. O músico, poeta e artista plástico iniciou sua carreira em 1970, nos festivais de MPB de João Pessoa, e, desde então, segue encantando muitas pessoas. Assistir ao trailer.
Osmar
O Filho de Joseph
Vincent (Victor Ezenfis) é um jovem que vive com a sua mãe. Sem nunca ter conhecido seu pai, ele sai em busca de sua identidade. As investigações o levam a um cínico e maquiavélico publisher em Paris, que o fará tomar decisões drásticas. Assistir ao trailer.
Filho
 Os Cowboys
Alain (François Damiens) é um dos pilares da comunidade, junto com a esposa e o casal de filhos. Mas quando sua filha Kelly, de apenas 16 anos, desaparece com o namorado muçulmano ele vai atrás da menina e não desiste de procurá-la. Sua vida normal fica para trás e ele leva consigo o filho Kid (Maxim Driesen), que sacrifica sua juventude pela empreitada. Assistir ao trailer.
Cowboys
Fátima
Fátima cria sozinha as duas filhas: Souad, de 15 anos, adolescente rebelde; e Nesrine, de 18 anos, começando os estudos de medicina. Ela não fala bem francês, o que frustra sua comunicação com as filhas, mas ainda assim ambas são a razão para que ela siga em frente. Um dia, em seu emprego como empregada doméstica, ela cai de uma escada. Convalescendo, escreve em árabe tudo o que nunca conseguiu dizer às filhas em francês. Assistir ao trailer.
Fatima
Eles Só Usam Black Tie
Um ano após o sombrio suicídio de uma menina misteriosamente transmitido ao vivo na internet, um grupo de jovens ricos vive, em Joanesburgo, em busca de respostas, drogas, distração e salvação. A tragédia os obriga a reavaliar suas próprias vidas e debater assuntos como raça, política e sexualidade. Assistir ao trailer.
Tie
 Por um Punhado de Dólares – Os Novos Emigrados
Cerca de 200 milhões de imigrantes saem de seus países anualmente, enviando para suas casas cerca de US$ 400 bilhões. Três famílias representam esta estatística: José Luis Vásquez, que largou tudo no México para ganhar a vida nos Estados Unidos; Seidi e Leonardo Takano, irmãos brasileiros que foram para o Japão em busca de dinheiro para saldar uma dívida do pai; e Ibrahim Suware, que deixou Gâmbia, foi para a Alemanha e agora se divide entre a família alemã e a africana. Assistir ao trailer.
Emigrados
Estopô Balaio
O trabalho do coletivo Estopô Balaio, grupo teatral que há cinco anos desenvolve um processo artístico a partir das experiências dos moradores do Jardim Romano, bairro localizado na periferia de São Paulo, com as águas das enchentes que assolaram suas vidas durante dez anos. Assistir ao trailer.
Balaio
 História Antes de Uma História
Dr. K é um velho senhor que gosta de caminhar bastante, sempre curioso e em busca de novos conhecimentos. À certa altura do caminho, estranhos e misteriosos objetos começam a aparecer em sua estrada. Aos poucos, Dr. K percebe que os objetos na verdade vão ajudá-lo a desvendar um mistério muito maior: as técnicas corretas para criar uma animação.Assistir ao trailer.
História
Com os Punhos Cerrados
Eugenio, Joaquim e João são três jovens que, através de uma rádio clandestina, lutam pela liberdade e planejam a revolução, invadindo as transmissões das rádios de Fortaleza e atacando a base constitutiva da sociedade burguesa e capitalista. Quando começam a incomodar os poderosos, suas vidas passam a correr risco, ao mesmo tempo em que surge uma bela e misteriosa ouvinte que deseja se unir a eles e pode transformar os seus destinos. Assistir ao trailer.
 

 

Enfim, Xuxa é contratada por Sílvio Santos


Em baixa na Record, muitas pessoas acreditavam que Xuxa logo iria para o SBT, mas isso não aconteceu. Porém, agora a loira acaba de ser contratada por Silvio Santos, mas não para ter um programa em sua emissora.

Após Rodrigo Faro e diversos outros artistas, a apresentadora Xuxa Meneghel terá uma fragrância na Jequiti. O perfume que ela usa no dia a dia, já há algum tempo, agora vai chegar ao mercado pela empresa de Silvio Santos, como informa o jornalista Flávio Ricco.wpid-xuxa

O lançamento acaba de ser confirmado para abril, como novidade para o Dia das Mães. Trata-se de uma fragrância até aqui conhecida como marca pessoal da apresentadora.

Ainda na mesma área de licenciamentos, em breve chegará ao mercado uma linha de esmaltes licenciados pela Xuxa, com um total de 24 cores. No entanto, trata-se de um projeto independente que nada tem a ver com a Jequiti.

Calafrio resgata clássico do terror nacional


Na sua edição 56 a revista Calafrio vai resgatar um clássico do terror nacional da década de 1990: a série “Zona do Crepúsculo”, de Gian Danton e Bené Nascimento (Joe Bennett).

A série foi publicada em dois números da própria Calafrio e uma edição especial da mesma revista no início da década de 1990 e chamou atenção por trazer influência dos autores britânicos, que um pouco antes haviam revolucionado o terror nos comics americanos com revistas como Monstro do Pântano, Sandman e Hellblazer.

Essas histórias marcaram uma fase de maturidade no desenho de Bené e apresentaram ao mercado o texto de Gian Danton, centrado principalmente no terror psicológico.

As histórias fizeram tanto sucesso que o editor, Rodolfo Zalla, pediu uma história para fechar a trama. Os autores resolveram contar a história de Assad, o velho lojista que era um ponto em comum entre todas as narrativas. Essa história foi desenhada por Bené com pincel branco em fundo preto, uma técnica rara. Mas era a fase final da revista e essa história acabou sendo publicada na primeira edição da revista Graphic  Gótica – A Hora do Crepúsculo, da editora Nova Sampa.

Assim, essa é a primeira vez que essas histórias são publicadas na íntegra na Calafrio e também a primeira vez que são reunidas em um único volume.

A edição ainda traz outras HQs clássicas, biografia dos dois autores, texto de Gian Danton contando o início da parceria e amizade da dupla, e ainda a seção de capas clássicas.

A revista tem 52 páginas ao preço de R$15,00. Os pedidos da edição e números atrasados podem ser feito pelo e-mail: [email protected].

Sônia Braga reencontra o caminho do sucesso com Aquarius


A carreira de Sônia Braga nos Estados Unidos está em alta mais uma vez. A eterna “Gabriela” ganhou mais um prêmio de melhor atriz, desta vez da Associação de Críticos de Cinema de San Diego, por seu trabalho no filme Aquarius. Sônia tinha um páreo duríssimo pela frente. Disputava com o favoritismo das americanas: Emma Stone, que ficou em segundo lugar por sua atuação em La La Land – Cantando as Estações; Nathalie Portman (De Cisne Negro, Thor e V de Vingança) pelo papel de primeira-dama em Jackie; Annette Bening por 20thCentury Women; e Ruth Negga, que nasceu na Etiópia, por Loving.

A conceituada revista Rolling Stone também se rendeu ao talento de La Braga. “A grande dama do cinema brasileiro voltou”, declara o texto da publicação que elegeu a atuação de Sônia Braga em Aquarius uma das 25 melhores performances de 2016 na sétima arte.

sonia-braga
Sônia Braga: interpretação elogiada Foto: divulgação

A Rolling Stone exaltou o trabalho de Braga no drama de Kleber Mendonça Filho, classificada como uma “performance de fogo e enxofre que você estava esperando desde “O Beijo da Mulher Aranha”.

Em Aquarius, Sonia Braga interpreta Clara, uma jornalista aposentada e viúva que se recusa a sair da casa onde passou sua juventude, viveu com seu marido e criou seus filhos, agora crescidos. O prédio onde vive Clara, na avenida Boa Viagem, orla de Recife, é assediado por uma construtura que deseja derrubar o condomínio, onde apenas ela restou como residente, que deseja erguer outro empreendimento no local.

Esta não é a primeira vez que Aquarius é reconhecido no exterior.  O longa-metragem entrou para a lista de melhores do ano de veículos de imprensa de renome como o jornal The New York Times e a tradicional revista francesa Cahiers Du Cinéma. O jornal britânico The Guardian listou a atuação de Sonia Braga entre as performances que são boa demais para serem ignoradas pelo Oscar 2017. A revista Variety elegeu o diretor Kleber Mendonça Filho um dos 10 diretores para se prestar atenção em 2017.

Exibido no Festival de Cannes deste ano, onde concorreu à Palma de Ouro, Aquarius foi premiado em diversos festivais internacionais, como o Prêmio Fénix (voltado ao cinema ibero-americano), o Festival de Sidney e o Festival de Biarritz. Pena que o filme não foi escolhido para nos representar na cerimônia do “Oscar 2017”.

Brasil no Óscar – Nosso representante na disputa, “Pequeno segredo”, de David Schurmann, infelizmente, não conseguiu estar presente na lista de nove pré-indicados ao Oscar de filme em língua estrangeira divulgada na noite desta quinta-feira (15/12) pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. O longa dirigido por David Schurmann foi selecionado em setembro como representante oficial do Brasil para a disputa por uma comissão oficial formada pela Secretaria do Audiovisual.

Monstro lovecraftiano vira tira de humor


Imagine que uma criatura ancestral responsável pelo ressurgimento dos antigos. Agora imagine que esse monstro é um garotinho na escola vivendo todas as dificuldades de todas as crianças normais. Foi essa ideia maluca que Gian Danton e Toninho Lima tiveram ao criar a tira de humor As aventuras do Pequeno Xuxulu.

A tira, publicada em página na internet, é uma referência à obra do escritor norte-americano HP Lovecraft. Lovecraft inovou ao colocar todos os seus contos em um mesmo universo e dessa forma criou uma das mais famosas mitologias modernas de terror incluindo o demônio Cthulhu e o livro maldito Necronomicon.14724528_1105772562874588_5923531777930092153_n

 

A ideia da tira surgiu da dificuldade de pronunciar o nome Cthulhu: “O próprio Lovecraft dizia que era um nome impronunciável por seres humanos, de modo que qualquer pronúncia seria possível. E, de brincadeira, eu pronunciava Xuxulu. Uma dia percebi que isso poderia ser uma deixa para fazer algo na linha de humor”.

O humor, aliás, surge exatamente do estranhamento, por misturar o terror das histórias originais com uma narrativa e traços infantis. Assim, Xuxulu enfrenta problemas de crianças normais, como acordar de mal-humor, ter dificuldades para decorar o livro Necronomicon e até ter que dar o dinheiro do lanche para o valentão da escola (no caso, Dagon, outra criatura lovecraftiana).

Gian Danton é roteirista de quadrinhos desde 1989 e ficou famoso por suas histórias de terror em parceria com Bené Nascimento e com a graphic novel Manticore, sobre o chupa-cabras, ganhadora de diversos prêmios. Foi um dos criadores do super-herói curitibano O Gralha. Para desenhar a história chamou o ilustrador Toninho Lima, que tem grande experiência em quadrinhos de terror e, ao mesmo tempo, em quadrinhos infantis.

As aventuras do pequeno Xuxulu podem ser acompanhadas pela página do facebook (https://www.facebook.com/pequenoxuxulu). A página é atualizada com uma nova tira toda sexta-feira.

Xuxulu tira 02 Gian Danton + Toninho Lima

 

José de Abreu está uma fera com Fabíola Reipert


O ator José de Abreu está revoltado com a postura da TV Record. Tudo começou porque a jornalista Fabíola Reipert publicou uma matéria falando sobre a vida pessoal do artista, que se separou recentemente de Priscila Petit. A cineasta preferiu não estender seu casamento com o ator, que nos últimos tempos esteve metido em polêmicas como a da “cusparada” e da Lei Rouanet. Petit e Abreu tinha um relacionamento desde o ano de 2015 e confirmaram o divórcio na última semana. Fabíola disse ainda que Zé teria se separado por descobrir que a ex recebeu uma pequena fortuna do antigo marido, cerca de R$ 600 mil.

Uma fonte da jornalista teria dito que o ator está precisando de dinheiro para pagar uma multa relativa a um projeto da Lei Rouanet. O Ministério da Cultura diz que viu irregularidades na turnê do ‘Fala, Zé’, solicitando a devolução de R$ 300 mil aos cofres públicos. Abreu, de acordo com Reipert, sentiu-se traído. Já Priscilla queria fazer uma surpresa para o marido, mas não teve tempo.

O profissional da dramaturgia disse que Fabíola era uma “canalha” e que a TV Record, caso insistisse em falar “merda” dele, seria processada. Os relatos de José foram feitos através do Twitter. “É a única madeira de me terem na emissora dos exploradores do povo brasileiro”, disse Abreu sobre o fato de ter seu divórcio exibido durante o ‘Balanço Geral São Paulo’. Fabíola comanda na atração o ‘Hora da Venenosa’, um dos quadros de maior audiência da Record.

Ze de abreu
José de Abreu Foto: divulgação

Segundo José, ele está processando alguns veículos de comunicação, como a Revista Veja. O ator contou que a publicação teria publicado inverdades sobre ele e disse que ela seria “coxinha”.

No ano que passou, o artista teve o seu nome marcado por diversas polêmicas. Uma delas foi uma briga em um restaurante japonês de São Paulo. Ele cuspiu em um casal que jantava. Na época, o ator disse que ele e sua agora ex-esposa foram ofendidos. Entrevistado por Fausto Silva, o famoso disse que não se arrependia de seus atos. #Entretenimento

A volta do Capitão 7


A revista Alfa – A Primeira Ordem, história em quadrinhos que reunirá um time de super-heróis brasileiros na mesma aventura ganhou um reforço de peso para o elenco de personagens participantes da saga. Trata-se de ninguém menos que o Capitão 7, o primeiro super-herói brasileiro, criado em 1954 e considerado a versão tupiniquim do Superman.

O Capitão 7 foi interpretado pelo cantor de rádio e campeão de boxe Ayres de Campos, que personificou o herói no programa de TV As Aventuras do Capitão 7, exibido pela Rede Record (de onde o herói tirou o 7 de seu nome, numa alusão ao número do canal, em São Paulo).  Posteriormente, virou uma revista em quadrinhos, em 1959, que durou mais de 50 edições.Capitão_7 Jaime Cortez

O herói também virou marca de uma fábrica de fantasias infantis na década de 1960, após o término do seriado. Com o tempo, o Capitão 7 perdeu sua popularidade, mas nunca caiu em total esquecimento. Com a morte de seu criador em 2003, os direitos do personagem foram licenciados raríssimas vezes – a última delas foi em 2006, para a revista Triplik, publicação oficial das marcas de roupas infantis Lilica Ripilica e Tigor T. Tigre, escrita e desenhada por Danyael Lopes.

Dez anos depois, o Capitão 7 retorna como convidado da revista Alfa, A Primeira Ordem. Segundo Elenildo Lopes, o idealizador do projeto, a participação do Capitão 7 é fruto de negociações com os herdeiros de Ayres Campos. “Sempre foi um sonho reunir oficialmente os super-heróis clássicos com os dessa nova geração e agora ele se torna realidade.” comemora Lopes.

unnamed

A HQ é uma reformulação de um projeto antigo chamado apenas A Ordem, que esteve no site Catarse em 2014 para captação de recursos, mas não conseguiu o montante desejado. A ideia foi reformulada e volta com um novo nome: Alfa – A Primeira Ordem. A trama reúne os maiores e mais clássicos super-heróis brasileiros atuando em conjunto numa saga cósmica, diferente de Protocolo: A Ordem, lançada em 2016, onde os heróis se reuniram para conter uma invasão espacial. Porém, os eventos serão uma sequência desta história.

O projeto Alfa entrará no Catarse em breve e a previsão de lançamento é para o segundo semestre de 2017. A presença de Capitão 7 na história, com certeza será um fator que despertará o interesse dos leitores, pois o personagem é um dos mais importantes da mitologia de super-heróis brasileiros – talvez o mais importante, já que é o pioneiro – e faz parte da história da televisão e da infância de muita gente.

Que venham “os Defensores”


 

A Marvel definitivamente decidiu investir em séries com seus fantásticos super-heróis. Em 2017, mais uma produção será lançada: “Os Defensores”. Uma equipe formada pelos já conhecidos Demolidor (Charlie Cox), Jessica Jones (Krysten Ritter), Luke Cage (Mike Colter) e Punhos de Ferro (Finn Jones).

Há poucas informações sobre a nova série, que está sendo produzida em parceria com a Netflix. Para se ter uma ideia, a atriz Sigourney Weaver interpretará uma vilã cujo o nove ainda não foi divulgado. Tudo indica que serão oito ou 13 episódios ao todo. Uma aura de sigilo paira sobre a atração, resta aguardar a estreia.

 

Ex-Charmed fala sobre sua luta contra o câncer


Famosa ao interpretar a Brenda, no seriado “Barrados no Baile” e Prue Halliwell na série “Charmed” – sucessos no Brasil e nos EUA, a atriz Shannen Doherty abriu o coração, falando a respeito de sua luta contra o câncer de mama. A atriz foi diagnosticada com a doença em 2015

“Ele se refaz tantas vezes. A pessoa que eu pensei que era, ou ia ser, ou que eu achava que era há seis meses, agora está alguém completamente diferente. Eu percebo que pensei que eu era tão valente e tão graciosa todo esse tempo e realmente eu estava apenas me escondendo”, declarou em entrevista a Chelsea Handler.

Phototastic-31_10_2016_84efc2b4-8cc5-4369-99e6-85cf61e95ddf
Shannen Doherty Fotos: divulgação

Emocionada, a artista revelou que teve dificuldade em aceitar o diagnóstico. “Foi difícil no sentido de repensar quem você é e como você consegue aceitar termos e olhar para o seu marido e pensar: ‘Cara, eu sinto muito’.”

Desde a descoberta do câncer, Shannen se tornou uma militante na luta contra a doença nas redes sociais. Em seu Instagram, ela vem relatando momentos de seu tratamento.

A Primeira Ordem muda de nome e equipe criativa


Ainda em produção, a HQ A Primeira Ordem, saga cósmica 100% nacional idealizada pelo roteirista Elenildo Lopes, já tem suas primeiras mudanças na estrutura. O coordenador do projeto, Augusto Velasquez de Brito, deixou a equipe criativa para dedicar-se a projetos pessoais.

Brito foi responsável pela parte de planejamento e marketing de Protocolo: A Ordem, revista em quadrinhos lançada este ano, cuja proposta é bastante parecida com A Primeira Ordem – uma trama que reúne vários super-heróis brasileiros contra uma mesma ameaça. A diferença é que, na nova HQ, a ameaça será de nível cósmico. Mas os acontecimentos serão após O Protocolo: A Ordem afirma Lopes.

LOGOOFICIAL2

De acordo com Lopes, a separação foi amigável e não houve nenhuma discussão. “Houve uma necessidade de mudança nos rumos do projeto que já não casavam mais com aquilo que Brito acreditava. Portanto, ele preferiu sair para se dedicar a projetos particulares e eu continuarei com A Primeira Ordem e A Liga Apocalíptica“, conta ele. Outra mudança é o novo nome: ALFA – A Primeira Ordem e A liga Apocalyptica que agora foi acrescentado a letra Y.

O roteirista afirma que tem um grande carinho pelo ex-parceiro e espera que seja bem sucedido em seus trabalhos. Quanto à ALFA, Lopes revela que está a todo vapor e que, com a mudança da equipe, os trabalhos entrarão numa nova fase. “Espero que todos apreciem as melhorias”, torce.

Segundo o cronograma, a captação de recursos para a produção de ALFA – A Primeira Ordem começa em novembro, no site Catarse (www.catarse.me) e, se a meta for atingida, o lançamento da revista está previsto para o segundo semestre de 2017. A revista será impressa em formato americano (16 cm x 25 cm), capa cartonada com brilho e papel com gramatura de 170g.

Dependendo do valor arrecadado, o miolo pode ser colorido ou em preto e branco. Também estão previstos o lançamento de um jogo RPG (Role-playing Game) e a versão da HQ em língua inglesa.