Após dois ataques de tubarão em 15 dias, veja por que praia no Grande Recife é perigosa para banhistas


Ataques acontecem em trecho do mar próximo à Igrejinha de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes

Thais Paim

Recentemente um assunto tem se tornado bem atual após acontecer, em 15 dias, dois ataques de tubarão na praia de Jaboatão dos Guararapes, no trecho próximo à Igrejinha de Piedade, no Grande Recife. Além disso, um a cada cinco ataques de tubarão notificados no estado desde a década de 1990 aconteceu nessa área. 

O biólogo Leandro Alberto explicou os motivos desse local ser perigoso para banho de mar e faz alerta sobre os riscos para a população que frequenta esse local. 

“[A praia] tem uma profundidade de mais ou menos dois a três metros, e logo após, passando por essa faixa, nós temos uma área de um canal que tem a profundidade de 5,5 metros a 6,5 metros fazendo com que esses peixes maiores, esses tubarões, possam entrar nessa área e se alimentar”, afirmou.

Ainda segundo o biólogo, os tubarões vêm até áreas mais próximas da faixa de areia devido à ação humana.

“É uma área muito povoada, porque a população utiliza para banho, acontece o descarte de lixo, acontece o descarte de matéria orgânica, de latinhas de alumínio, fazendo com que esses animais tenham essa percepção e, como qualquer animal curioso, vá para o banco de areia”, explicou.

Ataques recentes 

No domingo (25), Everton dos Reis Guimarães, 32 anos, foi atacado e teve ferimentos na parte posterior da coxa esquerda e glúteo. Segundo testemunhas, ele foi alertado pelo Corpo de Bombeiros e por outras pessoas que estavam na praia, mas, mesmo assim, entrou no mar.

Ele foi socorrido para o Hospital da Aeronáutica, também em Jaboatão, e depois foi transferido para o Hospital da Restauração (HR), no Derby, área central da capital pernambucana. Ele passou por cirurgia ainda no domingo e seu estado de saúde é considerado estável na manhã desta segunda-feira (26).

No dia 10 de julho, o auxiliar de serviços gerais Marcelo Rocha Santos, de 51 anos, morreu após ter uma mão arrancada e um ferimento profundo na coxa. Ele foi encaminhado para o HR, mas chegou sem vida na unidade de saúde.

Antes disso, o último caso envolvendo tubarões na Região Metropolitana havia sido registrado em 2018. 

Estatísticas dos ataques

Os dados sobre ataques de tubarão em Pernambuco começaram a ser registrados em 1992, pelo Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit). Antes do caso ocorrido no domingo (25), o estado havia contabilizado outras 67 ocorrências.

Na área de Igrejinha de Piedade, foram notificados casos de 13 pessoas atacadas. Do total, 12 eram banhistas e uma era surfista. Ao todo, sete morreram.

Segundo o presidente do Cemit, coronel do Corpo de Bombeiros Valdy Oliveira, é importante respeitar a sinalização e os locais com alertas de incidentes.

O litoral pernambucano conta com placas com orientações para a população. Entre os critérios para um trecho receber a sinalização, estão ser um trecho de mar aberto, canal submarino e local com incidência de animal marinho.

Fonte: G1 

No Dia dos Avós, conheça a história de pessoas que aderiram os exercícios físicos na terceira idade


Especialistas apontam benefícios da corrida para a saúde 

Thais Paim

Hoje (26) é celebrado o Dia dos Avós e por isso nada melhor do que conhecer algumas histórias inspiradoras de quem adotou os exercícios físicos na terceira idade em busca de uma vida mais saudável. Esse é o caso do Belisário, que é avô da Luiza, de 8 anos, e do Noah de 1 ano. 

Além dele, a Alvelina é avó do Eric, de 6 anos; e Anita é avó do Vitor, também de 6 anos. Mais do que serem avós apaixonados pelos netos, o que estes três personagens têm em comum é uma outra paixão, pela corrida, que os coloca em movimento e traz diversos benefícios para quem é idoso.

O aposentado Belisário Pessoa da Rocha, de 65 anos, também pedala e pratica corrida três vezes por semana. Ele começou há quatro anos por incentivo do filho e hoje colhe os resultados da atividade. “Corrida é tudo para mim. Traz benefícios em tudo, no humor, melhora o astral, é excelente”. 

Belisário lembra que ficou seis meses sem fazer nenhuma atividade física quando começou a isolamento social, ano passado. “Fui ficando muito estressado, chato mesmo, depois voltei a correr sozinho”. E ele tem um lema que o faz acordar às 5h para correr. “Nem sempre teremos motivação. Por isso é fundamental que tenhamos sempre disciplina. Esse é meu lema, não podemos parar”.

Colega de grupo de corrida, a autônoma Anita Hermann Gionfredo, de 59 anos, também tem um lema. “Não me preocupo com a idade é a idade que se preocupa comigo!”. Ela pratica corrida há dez anos. 

A corrida também ajudou Anita com um problema de saúde. “Tinha endometriose e com a prática associada a exercícios focados para corrida, eu melhorei. Fora a disposição que ganhei, não me sinto com a minha idade”, revela. 

Já a pedagoga Alvelina Machado Costa, de 61 anos, corre desde 2011 e coleciona várias medalhas de competições em que participou, tendo alcançado vários pódios como a Corrida Sargento Gonzaguinha e a Ultramaratona de Revezamento Bertioga x Maresias, por exemplo.

Ela tinha três hérnias de disco e sentia dores nas costas. Com orientação médica, iniciou a prática e, hoje, conta que a corrida trouxe outros benefícios. “A corrida traz qualidade de vida, educação corporal, disposição, desafios pessoais, novas amizades e educação alimentar”. 

Benefícios

A atividade física para idosos é de importância multifatorial, diz o profissional de educação física e instrutor de atividades aquáticas da Bodytech Goiânia, Alexandre Ricardo da Silva. 

A corrida é uma boa sugestão, mas o profissional destaca que existem treinos que atendem de forma segura a terceira idade. “A indicação deve ser feita individualmente, de acordo com o gosto, histórico e necessidade de cada aluno. A individualização e adaptação dos treinos, melhora a adesão ao processo proposto e proporciona resultados significativos de curto e médio prazo”.  

Colega de profissão dele, o professor de Educação Física, Wagner Roberto Benevenuto Junior, concorda. “A atividade mais indicada é a que mais agrada a pessoa”. 

Ele destaca que nesta faixa etária as principais lesões são as ortopédicas, como fraturas de ossos longos (o fêmur, principalmente), musculares e articulares (tendinites e artrose) e ainda as doenças socioemocionais, como a depressão. “A atividade física é essencial em todas as idades, mas na terceira idade ela é fundamental para a melhora física, mental e social”, reforça Wagner.

Fonte: Agência Brasil 

Empresária Gracielle Gatto conta sua história de superação e sucesso


Dificuldades e falta de financiamento não foram empecilhos para realizar o seu sonho 

Thais Paim

Fazem 23 anos desde o nascimento de uma empresa que iria revolucionar o mundo da beleza no Brasil, um sonho que se tornou realidade, mas essa história não foi tão fácil assim e precisa ser contada do começo. 

No ano de 1977 nascia na cidade de Santos uma menina chamada Gracielle Gatto em uma família humilde de 7 filhos. Apesar de poucos recursos, a sede de conhecimento sempre foi uma característica muito forte na vida dela. Desde o primeiro emprego aos 10 anos em uma padaria já se podia notar que ela perguntava demais e essas perguntas foram suas amigas e inimigas de caminhada.

História e desafios 

Essa sede de conhecimento e crescimento a levou por alguns caminhos, a busca por seus sonhos e o desejo de conquistar uma vida melhor sempre foi permeada por princípios e valores ensinados por seus pais que se solidificaram em seus passos. Em 1990 ela começava a se aproximar do encantador mundo da beleza ao cobrir desfiles e ensaios como fotógrafa, quando então decidiu se tornar cabeleireira.

De uma inquietação sobre as questões envolvendo o mundo da beleza, nasceu a Hair School International 1998. Unindo conteúdo científico à prática de embelezar pessoas, e empoderando profissionais que até então se sentiam em uma profissão menor ou de menor importância. A revolução Hair School foi além de meros cursos, ela mostrou aos profissionais que eles podiam mais. 

O impacto causado foi aumentando exponencialmente, cidades, estados e países foram alcançados pelas respostas que a Hair School trazia. Muitos profissionais foram transformados no Brasil e em muitos países da América Latina. Mas o crescimento não parou por aí.

A empreendedora Gracielle Gatto. Foto: acervo pessoal

Conquistas e sucesso 

Em 2017 esse sonho atravessou o Atlântico. Não apenas em mais uma das viagens de Gracielle Gatto, afinal, conhecer novas culturas e viajar é uma de suas paixões. Mas desta vez para ficar.  Nascia assim a Hair School International em Portugal. 

Não existem fronteiras quando temos dedicação para realizar nossos sonhos a história da Gracielle representa muito isso. Mas essa história não se encerra por aí. 

Algumas das suas várias perguntas continuavam sem resposta, afinal, um bom profissional, mesmo com todo o conteúdo científico e técnicas precisa de ferramentas. E mais uma vez o mercado não atendia a essa demanda de maneira eficaz. Não poderia ser de qualquer maneira, afinal o mercado já está saturado de “mais do mesmo”. 

Após essa longa gestação, no momento mais improvável, enquanto o mundo e o mercado desabavam em meio à pandemia, nascia então a Gatto Rosa! Uma linha que veio trazer toda a expertise de longos anos e tecnologia avançada em ativos cosméticos. A cereja do bolo, a peça que faltava no quebra-cabeça para atender os profissionais em todas as suas necessidades!

Fonte: Criativa Online 

Quer empreender na área da música? Curso ensina a construir a marca pessoal no universo musical


Lançamento acontece após a 2ª Semana do Empreendedorismo 

Thais Paim

Apesar das oportunidades abertas pela indústria musical, como em toda profissão, para alcançar o sucesso, é essencial conhecer algumas técnicas tanto da área musical como de comunicação e divulgação do produto.

Na 2ª Semana do Empreendedorismo Musical foi possível conhecer um pouco sobre esse cenário no ano de 2020 e ouvir dos convidados o debate sobre alguns desses temas. O evento que ocorreu do dia 12 a 16 de julho foi transmitido pelo Instagram de Guga Gonçalves, o organizador do evento.

Gustavo, que também é empreendedor musical e dono do Blog Empreendedorismo Musical, contou um pouco sobre a experiência: “O evento foi bem bacana, os nossos convidados trouxeram discussões muito importantes, mostraram que existem problemas, existem desafios, mas que tudo é superável. Os convidados contaram um pouco das suas experiências, os obstáculos que precisaram enfrentar e também os cases de sucesso. E essa era a proposta do nosso evento, compartilhar quem são os caras que fazem o negócio acontecer e faz o mercado girar”. 

O evento abordou temas como produção musical, negócios musicais, educação musical, mulheres na música e comércio musical. 

De acordo com o organizador do evento, as lives tiveram mais de 1 hora, porque o assunto rendeu bastante e também registrou um grande engajamento nas redes sociais. 

“O José Celso Guida falou sobre o motivo de tantas músicas serem lucrativas e outras não, quais são as partes que muita gente não conhece de burocratização da música, da gestão das músicas, como funciona para comprar ou vender músicas para uma peça publicitária de televisão ou para um filme, como funciona a gestão e distribuição de direito autoral de cada um”, explicou Guga Gonçalves.

Além disso, ele está lançando um curso de Empreendedorismo Musical para estudantes, profissionais e empreendedores da música, onde ele ensina tudo sobre construção de uma marca pessoal, para que o profissional obtenha demandas constantes dos trabalhos ou serviços que irá oferecer no fascinante universo do mercado musical. 

O curso será realizado em 10 encontros semanais feitos pelo Zoom, terá início dia 3 de agosto e contará com módulos de planejamento, neuro music, personal branding, produção multimídia, fotografia, áudio, roteiro, edição, tráfego Online e ferramentas do Facebook e de Produtividade. O curso também ficará gravado para quem desejar assistir em outras ocasiões. Ao final, os inscritos receberão um certificado de conclusão digital.

Para se inscrever basta acessar o link: https://bit.ly/3iudHp4

Fonte: A Cidade ON 

Confira cinco eventos sobre empreendedorismo que você pode acompanhar nesta semana


Todas as atividades serão realizadas de forma remota 

Thais Paim

Se você está em busca de atividades online para adquirir mais conhecimento e não sabe por onde começar, aproveita essa lista com cinco eventos que vão acontecer ainda essa semana. Para quem pensa em empreender ou já empreende e quer ter ainda mais informações sobre o assunto, essa é uma excelente oportunidade. 

Confira abaixo a lista dos cinco eventos que vão ocorrer nesta semana: 

1. Webinars de apresentação do III Edital do Programa Petrobras Conexões para Inovação – Módulo Startups

A Petrobras e o Sebrae realizam, a partir de hoje (19), webinars para apresentar o III Edital do Programa Petrobras Conexões para Inovação – Módulo Startups, e alguns dos vencedores dos editais anteriores. Os webinars acontecerão de 19 a 28 de julho, com a apresentação de cases de startups de sete estados. Os eventos online são abertos a todos os públicos. Serão dadas dicas para os interessados no edital em curso, que investirá R$ 22 milhões e tem inscrições abertas até 1º de agosto através do link: https://bit.ly/3rkEAzY.

2. Venture Debt – Nova alternativa de investimento para startups

O workshop Venture Debt, realizado pela Universidade Feevale, busca mostrar para os empreendedores que existem outras alternativas para captação de recursos para empresas de tecnologia além da tradicional venda de participação societária. O curso será realizado de forma online, nesta terça-feira (20). O link da sala será enviado aos inscritos antes da atividade. Para se inscrever, acesse: https://bit.ly/3kuHGQw.

3. II Jornada de Inovação em Saúde

O Programa Inova RS está promovendo a II Jornada de Inovação em Saúde. Na terça-feira (20) às 19h, as regiões do Inova RS “Metropolitana e Litoral Norte”, “Sul”, “Vales” e “Produção e Norte” realizarão um debate com o tema “Diversificação da carteira de investimentos: como investir em startups de saúde”. As inscrições para o evento, que é gratuito e ocorrerá no formato virtual, devem ser feitas pelo link: bityli.com/M9ap8.

4. Workshop Financiamento Coletivo para Startups

Nos dias 21 e 22 julho, às 17h, a equipe da Benfeitoria, em parceria com a UNITEC, realizará o Workshop Financiamento Coletivo para Startups. No dia 21/07, a abordagem será teórica, explicando o funcionamento da dinâmica de organização das atividades, já no dia 22/07, será prática, para construir os primeiros materiais de campanha. As inscrições podem ser realizadas até esta terça-feira (20) pelo link: https://bit.ly/3hOZV1b.

5. A Contribuição do Storytelling para a Inovação

No dia 22 de julho, das 19h às 21h30min, a Universidade Feevale promove o curso online A Contribuição do Storytelling para a Inovação. O curso mostrará como o storytelling é usado no mundo dos negócios, aproximando pessoas de produtos e serviços, e na inovação, funciona como ferramenta de inspiração. O link da sala será enviado aos inscritos antes da atividade. As inscrições podem ser realizadas no site: https://bit.ly/36LNJs0.

Fonte: Jornal do Comércio 

WhatsApp testa nova versão web e promete grande diferencial


Anúncio foi feito na última quarta-feira (14) 

Thais Paim

O WhatsApp trouxe uma notícia aguardada por muitos e informou que está realizando um teste que muda o funcionamento de sua versão web. Com a novidade, alguns usuários poderão usar o aplicativo no computador, por exemplo, sem depender do celular, como acontece hoje.

Apesar dessa informação, o smartphone segue sendo o dispositivo principal da conta, mas para usar o WhatsApp no computador, não será mais necessário que o telefone esteja conectado à internet e nem mesmo ligado.

De acordo com as informações fornecidas, será possível acessar o app em até quatro PCs e, em cada um, o WhatsApp funcionará de forma “independente”. No smartphone, no entanto, a conta continua sendo limitada a um só aparelho.

Confira algumas informações importantes sobre essa atualização 

Já está funcionando?

Por enquanto, o teste será restrito a um pequeno grupo de usuários da versão beta do aplicativo, em todo o mundo. Ainda não há previsão para a função ser liberada para todos.

Como era

Antes do teste, ao enviar mensagens do WhatsApp pelo computador, a máquina funcionava somente como um tipo de interface, como se o aplicativo fosse apenas espelhado no PC.

Quem cuida do envio e recebimento de mensagens é o smartphone. Ele é que é responsável pela função de criptografia que embaralha as mensagens e só permite que remetente e destinatário tenham acesso ao conteúdo, por exemplo.

Uma grande dificuldade para quem utiliza esse meio é que quando o celular é desconectado da internet ou fica sem bateria, não é possível continuar usando o aplicativo pelo computador.

Como fica

No teste, o WhatsApp vai usar um sistema para sincronizar as mensagens entre o celular e outros aparelhos conectados, se transformando em um app “multiplataforma”.

Para usar o WhatsApp em um computador, continuará sendo necessário escanear um QR Code a partir do telefone, como acontece atualmente.

Mas haverá um passo a mais antes disso: para vincular o WhatsApp Web ou Desktop à conta do app, será solicitado o desbloqueio biométrico (com reconhecimento facial ou impressão digital) no smartphone.

O objetivo é impedir acessos indesejados, como os que acontecem em clonagem ou roubo de contas.

Fonte: G1 

Relação entre autoestima e sucesso é apontada por especialista


Fabiano Montez é CEO do Grupo 4F Life & Business

Thais Paim

Apesar de não existir uma fórmula mágica, é necessário ter uma autoestima elevada para conseguir atingir o sucesso desejado. Mesmo tendo outros fatores envolvidos, desenvolver essa característica pode ser o diferencial que você precisa. É isso que afirma o especialista, Fabiano Montez. 

O sucesso não é um objetivo, mas sim uma consequência de atos. Esses atos, muitas vezes, devem ser inovadores. E somente uma pessoa com elevada autoestima consegue esse feito. Não existe milagre. Uma autoestima equilibrada é um dos principais fatores das pessoas de sucesso.

Isso se dá porque as crenças que as pessoas têm sobre si mesmas, como a avaliação de sua própria aparência, emoções e comportamentos são influência direta sobre o que elas escolhem, a maneira que agem e os pensamentos que têm. Por isso, possuir uma autoestima equilibrada pode transformar totalmente a vida de qualquer pessoa. 

Mas você sabe como avaliar a sua autoestima? O que significa ter uma autoestima alta ou baixa?

Para diferenciar as duas e a influência positiva ou negativa de cada umas delas, o especialista Fabiano Montez, CEO do Grupo 4F Life & Business, listou cinco sinais que apontam uma alta ou baixa autoestima na vida das pessoas.

“Não nascemos fracassados, não somos e nunca seremos, mas passaremos, sim, possivelmente, por este evento. No entanto, algumas pessoas preferem não chegar nesse estágio, pois não venceriam o desânimo se algo desse errado. Por isso, preferem ficam em uma bolha chamada zona de conforto e as razões que elas dão para isso são inúmeras: medo, sensação de merecer aquela situação precária, sensação de dívida com os envolvidos na situação, dúvidas acerca do próprio valor e até das próprias vontades. Porém, o motivo real é um só: baixa autoestima”, aponta Montez.

São classificados como sinais de uma baixa autoestima atitudes como:

1) Medo de contribuir com sua opinião em uma conversa;

2) Não conseguir lidar com elogios genuínos;

3) Desistir de alguma coisa muito fácil ou muito cedo;

4) Ficar confuso para tomar decisões simples;

5) Levar as críticas para o lado pessoal.

O CEO e Educador Corporativo também lista como identificar sinais de uma excelente autoestima:

1) Saber a diferença entre confiança e arrogância;

2) Ser capaz de expressar necessidades e opiniões;

3) Saber ser assertivo sem ser agressivo;

4) Não ter medo de contratempos e se arriscar;

5) Não temer o fracasso, aceitar, receber e agradecer feedback.

Após identificar essas práticas, Montez sugere substituí-las aos poucos. Para que uma baixa autoestima se transforme em uma excelente autoestima, é necessário aumentar a frequência de novos e bons hábitos, até que os maus hábitos não façam mais parte da rotina. 

Fonte: De Olho na Ilha 

Pesquisa revela que mulheres sofrem mais para manter negócios no empreendedorismo brasileiro


Levantamento foi realizado pelo Sebrae

Thais Paim

Apesar do empreendedorismo brasileiro ser majoritariamente feminino, viver do próprio negócio acaba sendo bem mais difícil para as mulheres. Foi isso que a 11ª edição da pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nas Micro e Pequenas Empresas, do Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), revelou. 

O estudo apontou que apenas 28% das donas de pequenos negócios conseguiram pagar os gastos do dia a dia com recursos provenientes da própria empresa nos últimos 12 meses. Além disso, 80% delas experimentaram queda de faturamento em 2020. 

No cenário masculino, os resultados são um pouco diferentes.  Os empreendedores homens registram os percentuais de 37% e 78%, respectivamente. E mais: as empresas comandadas por homens são o principal rendimento da família em 81% dos casos, enquanto, entre as mulheres, a proporção é de 68%. 

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, diz que a diferença pode ser explicada pelo fato de grande parte das empreendedoras ter de dividir seu tempo entre trabalho, família e casa. “Sobra menos tempo para a gestão do negócio. Houve um crescimento muito grande de mulheres no empreendedorismo por necessidade: ou seja, elas não tiveram muito tempo para se capacitar e planejar. Isso tudo afeta o faturamento da empresa.”

Essas dificuldades fazem com que as mulheres acabem ficando mais aflitas que os homens. A pesquisa revela que 58% das empreendedoras ainda têm dificuldade para manter o negócio, contra 55% entre os homens. Apesar disso, elas são mais otimistas: eles esperam melhora só daqui a 18 meses, mas elas acreditam que a situação vai voltar à normalidade em 17 meses.

Mesmo com as dificuldades, as mulheres não deixam de inovar e de aderir ao comércio eletrônico. Os negócios femininos são mais digitalizados (72%) e 30% deles tem mais da metade do faturamento oriundo das plataformas online. No universo masculino, 64% usam os meios eletrônicos e mais da metade do faturamento vem da internet para 25% deles.

Fonte: CanalTech

Portaria determina que beneficiário do INSS que recebeu Auxílio Emergencial indevidamente terá valor descontado


Informação foi anunciada nesta quarta-feira (14)

Thais Paim

A portaria publicada nesta quarta-feira (14) determina que aposentados, pensionistas e beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que receberam indevidamente o Auxílio Emergencial terão que devolver os valores ao governo por meio de descontos feitos diretamente no pagamento do benefício previdenciário ou assistencial. 

As regras estabelecidas definem que o desconto será de, no máximo, 30% do benefício pago mensalmente pelo INSS. 

“Os débitos serão apurados por competência de recebimento acumulado, corrigidos monetariamente pelo mesmo índice utilizado para os reajustamentos dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social – RGPS e lançados na forma de consignação automática”, diz o texto.

 “Desconto Acumulação Auxílio Emergencial”, assim será registrado o débito no extrato de pagamento.

A portaria, assinada pelo INSS e pelo Ministério da Cidadania informa ainda que os cidadãos poderão recorrer quanto aos descontos automáticos, no prazo de 30 dias corridos a contar do primeiro pagamento com desconto.

Segundo as regras do Auxílio Emergencial, pessoas que têm emprego com carteira assinada ou que recebem algum benefício do governo (exceto o Bolsa Família e o abono salarial) não têm direito ao benefício. 

No ano passado, o governo federal lançou um site para facilitar a devolução do Auxílio Emergencial: devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br.

No começo do ano, 119.688 aposentados ou beneficiários do INSS foram notificados pelo governo para devolver parcelas do Auxílio Emergencial recebidas indevidamente.

Fonte: G1  

Confira os cursos gratuitos que estão sendo oferecidos por escolas digitais


Oportunidades são na área de TI 

Thais Paim

Para quem busca se profissionalizar e está aguardando uma oportunidade, essa pode ser a sua chance. A busca por profissionais de TI tem sido intensificada por causa da transformação digital que está ocorrendo nos negócios em todo o mundo. Ficou interessado(a)? Veja como participar! 

Segundo levantamento da GeekHunter, o total de vagas abertas no setor, no Brasil, teve aumento de 310% no ano passado. Isso representa um grande crescimento para a área e indica a possibilidade de uma maior quantidade de vagas de empregos. 

O mercado de tecnologia possibilita que os profissionais vivam no Brasil e exerçam a função para empresas estrangeiras, recebendo até mesmo em moedas mais valorizadas. Como também podem trabalhar para uma empresa brasileira e viver em outro cidade no exterior.

Algumas instituições oferecem cursos gratuitos para quem deseja iniciar na carreira. É o caso da Escola da Nuvem, que prepara profissionais para o primeiro emprego. Não é necessário ter experiência em tecnologia para se inscrever. O uso da plataforma e os cursos são gratuitos, são eles: Arquiteto AWS, Fundamentos AWS e Train to Trainers. Se você ficou interessado é só acessar o site

A Awari também é uma escola digital que contribui para a trajetória profissional de forma prática. A unidade oferece suporte necessário para a entrada do profissional no mercado de trabalho e acompanha de perto as necessidades e os objetivos do aluno. A Awari oferece um curso online gratuito de UX Design. Para detalhes, acesse o site.

TI e atuação 

Para aqueles que são recém-formados é sempre bom lembrar que existe um mercado bem abrangente nos setores tecnológicos. Na área de TI, por exemplo, há vários cargos que oferecem bons salários, funções desafiadoras e que exigem conhecimentos diferentes que podem se encaixar em vários perfis.

Essas oportunidades estão se enquadram palra aqueles que já estão trabalhando e desejam estudar um pouco mais para obter outros saberes e, talvez, se aventurar em novos ambientes. 

Fonte: IstoÉ