Lado místico do turismo religioso


Júlia Vitoria

Religiosos ou não, os turistas do Estado do Espírito Santo (ES) buscam o lado místico da vivência humana. ES possui conventos, igrejas e terreiros e até um  dos maiores mosteiros zen-budistas do Brasil.

O cartão postal capixaba mais famoso é o convento de Nossa Senhora da Penha que fica  localizado  em Vila Velha. As homenagens à padroeira do estado trazem visitantes e devotos de todas as partes do Brasil.A maioria se impressiona com quadros a capela,  imagens e a vista privilegiada do templo que tira o fôlego de muita gente. 

O branco das paredes sobre a luz natural harmoniza com o azul das portas e janelas, o convento da Penha traz uma leveza e sensação de refúgio das coisas que acontecem fora dali. Mas ele é somente um dos refúgios que tem no estado, no norte do Espírito Santo tem a igreja dos Reis Magos  no século 16, localizado no bairro de NoVa Almeida na Serra, ele recebe os visitantes com uma praça com palmeiras imperiais, e um mirante que permite ver as ondas do mar, dando uma harmonia a tudo. 

Santuário da Virgem

Santuário Nossa Senhora das Lágrimas tem uma história repleta de reviravolta. Ela está ligada às aparições da Virgem Maria, além de ocorrências de fenômenos sobrenaturais, uma dessas ocorrências e as chamadas formigas bordadeiras que até então começaram a desempenhar mensagens cifradas e desenhos religiosos até frases legíveis, na árvore que pertence a casa, isso tudo estaria alertando sobre um tempo onde  discórdia entre homens e mulheres traria guerra a humanidade.

Dentro do santuário existe uma exposição das folhas que já foram desenhadas pelas formigas mensagens formadas por pontos quase invisíveis a olho nu ou informações e imagens perfeitamente legíveis desenhadas por elas, o fato é que o museu é o lugar ideal para investigar o enigma: é ver para crer, como diz o ditado  popular.

Rede hoteleira dá desconto para atrair turistas


O valor das diárias estão sendo reduzido em 50% por causa da baixa no verão devido à pandemia

Julia Vitoria

As diárias em hotéis e pousadas este ano estão mais baratas por causa da Pandemia do coronavírus. Os empresários não tiveram outra opção a não ser baixar o preço. No Espírito Santo não foi diferente, alguns hotéis deram promoção de até 50 % de desconto para atrair os turistas novamente para o estado.

Mesmo com os descontos, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Espírito Santo calcula que a queda no faturamento dos hotéis pode ser nem maior do que em janeiro do ano passado.

Gustavo Guimarães, presidente da ABIH-ES destaca que os preços dos hotéis estão acessíveis para atrair os clientes e que a queda não é esperada. Guarapari sempre é bastante movimentada pelos turistas, contudo esse ano teve uma queda bem considerável de pessoas. Contudo não é somente o preço que impede as pessoas de viajarem o risco de contaminação e as restrições também contam para isso ocorrer. Mesmo com um ano ruim, era esperado que no verão o número de pessoas aumentassem. O Que impactou também foi os novos horários de restaurantes e bares, e a suspensão dos shows.

O hoteleiro Fernando Otávio Campos, Membro do Conselho Estadual do Turismo fala que a época do verão responde a 70% dos lucros dos hotéis. Ele  ressalta que antes os hotéis tinham tinham 100% de ocupação, e hoje estão na locação normal,  depois de um ano com pouquíssima ocupação os hotéis neste verão estão sendo obrigadas a fazer descontos, com diárias grátis e 30% de descontos no final de semana, os hotéis não fazem isso a décadas,se por um lado isso é bom para os turistas por outro pode prejudicar os empreendedores.

Devido aos aumentos que tiveram no início deste ano como como o gás, impostos e energia, e  somado a pouca  procura de estadia e os descontos que as hotelarias estão oferecendo, o empregos dos funcionários pode estar em risco também. 

Praias sem aglomerações


Turistas não abriram mão de passar férias no litoral capixaba e descobriram praias calmas e sem aglomerações

Julia Vitória

Mesmo em tempos de pandemia onde o isolamento social é necessário, alguns mineiros que não abriram mão de passar as férias no Espírito Santo descobriram em Guarapari algumas algumas praias para fugir da aglomeração. 

Visitando o balneário há 30 anos, a nutricionista Cristina Carelli e o marido conhecem várias praias e são apaixonados pela praia do Morro. Contudo, com as praias um tanto badaladas, eles resolveram se instalar numa pousada em Setiba, para curtir com mais tranquilidade em uma praia que eles mesmos acharam e conseguir evitar aglomeração.

A nutricionista falou que a pousada é tranquila e bem arejada, tiveram confiança de ficar lá. Ela conta que é uma praia perfeita para quem busca fugir da aglomeração, conheceram a pousada há dois anos e resolveram voltar, curtindo bastante eles estão praticamente sozinhos lá. A praia que o casal frequenta é conhecida como praia da Restinga, mas recebeu o nome de praia das Pousadas e fica na região de Setiba logo depois da mais famosa praia de Setiba. 

Com cada praia sendo subdividida, Guarapari tem mais de 50 praias e todas com um paraíso natural escondido. No sul, perto de Meaípe, estão as praias dos Pescadores, do Urubu, do Underground, das Confissões, dos Padres, dos Bairristas, de Graçaí e de Guaibura. Já no Já ao norte, há as praias do Cosine, do Pacheco, dos Bremen, todas cercadas por pedras e que encantam com águas cristalinas. 

Na região central e no perocão  também tem praias mais desertas como a região das três praias, ancoradouro, recanto dos amores e boião.

Vindo de Juiz de Fora o apresentador e jornalista Márcio Santos e o amigo Vagner de Araújo que é gerente administrativo, escolheu a praia de Santa Mônica para passar as férias, mesmo sendo de fácil acesso e extensa ela costuma não ficar lotada. O jornalista ressalta que o momento em que estamos vivendo requer mais afastamento, que escolheram ir em família, mas seguindo todos os protocolos de segurança e escolheram a praia por ser mais tranquila e não ter aglomeração.

Já o  grupo de amigos Fabiano da Costa Barbosa, Cristina Pontes Miranda, 53, José Carlos Souza, e Lúcia Helena Xavier. Resolveram passar as férias em Meaípe na praia dos pescadores para evitar aglomerações. Cristina disse que estavam procurando tranquilidade e que não querem perder nenhum minuto da tranquilidade da praia.

O propagandista da indústria farmacêutica Eduardo Milhares, o filho Rafael e o primo Felipe decidiram procurar praias mais afastadas das aglomerações e acharam a praia do Morro. Também descobriram a praia dos Bairristas que fica próximo a balada em Peracanga ele fala que nunca tinham conhecido a Prainha e ficaram maravilhados.

Ocupação hoteleira para o Réveillon em Alagoas chega a 85%


Dados são da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Alagoas (ABIH-AL)

Alagoas, que sempre se destaca quando o assunto é o setor de turismo, mantém um bom desempenho apesar da pandemia do novo coronavírus. Pelo menos é o que revela os dados apresentados pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Alagoas (ABIH-AL), que reúne aproximadamente 90 associados em todas as regiões turísticas do estado. 

Se apresentando como um destino consolidado para o período de férias e fim de ano, principalmente o Réveillon, recentemente Alagoas foi apontada como um dos mais buscados do país nas principais plataformas do mercado. Não sendo diferente este ano, a ocupação hoteleira média para o período é de 85%.

Em Maceió, considerado o principal destino turístico alagoano e também onde está concentrada a maior parte dos hotéis associados à entidade, a procura dos viajantes para o mês de dezembro também é impulsionada pelos eventos culturais da época, como o conhecido Natal dos Folguedos, que se tornou referência no calendário turístico regional e este ano acontece com protocolos rígidos de biossegurança. Os dados da ABIH-AL revelam que a ocupação hoteleira média é de 65%. 

Após meses de queda no setor por conta da pandemia, o estado tem buscado construir uma retomada gradual e rígida com a adoção dos protocolos sanitários, buscando maior segurança. Alagoas é certificada internacionalmente com o selo Safe Travels da WTTC (World Travel & Tourism Council) e tem mais de 1200 estabelecimentos registrados com o Selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo.

O titular da Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer (Semtel), Jair Galvão, falou sobre o cancelamento da tradicional queima de fogos na capital, mas destacou que apesar disso, a cidade continua sendo um dos mais buscados na alta temporada de verão.

“Este foi um ano atípico, em que precisamos adequar a programação do calendário turístico para atender as necessidades do momento. A Prefeitura de Maceió, junto ao governo estadual, reuniu esforços para oferecer uma temporada atrativa para os milhares de turistas que estarão na capital neste fim de ano e, com as adaptações, conseguiu mostrar aos parceiros comerciais e mercados emissores que podemos fazer turismo de forma segura e responsável. O Natal dos Folguedos é uma prova disso. E é a este trabalho sinérgico do poder público e trade turístico, aliado às vantagens competitivas de Maceió, que atribuímos a grande procura pelo destino nas operadoras, agências e sites de reservas”, comentou Galvão. 

Até o momento, a previsão é de que aqueles que visitarem Maceió nesse período vão encontrar todos os serviços turísticos funcionando com protocolos rígidos, diversas experiências ao ar livre, atrativos de curta distância e uma moderna infraestrutura hoteleira.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, avaliou que a demanda reprimida existente no mercado do turismo aliado ao destaque de Alagoas no cenário nacional como um destino seguro e com inúmeros atrativos ao ar livre faz a diferença a favor do estado. 

“Nosso estado sempre foi um dos mais buscados para o réveillon e, neste ano, como a procura por destinos com atrativos ao ar livre, que proporcionam uma experiência mais segura, nós também nos destacamos. Durante todo o ano, o Governo de Alagoas realizou um trabalho intenso para adequação do destino a nova realidade e de promoção do destino em todo o mercado nacional, o que certamente contribuiu para estes bons índices de ocupação. Nossos roteiros de charme, com hotéis e pousadas seguindo todos os protocolos e proporcionando mais segurança aos clientes, também são outro atrativo. Certamente teremos um fim de ano bem sucedido para o turismo, fomentando a geração de emprego, renda e oportunidade neste importante setor da economia”, destacou Rafael Brito.

Maceió comemora 205 anos neste sábado; conheça mais sobre a história e as belezas da cidade considerada o Caribe brasileiro


Com mais de 1 milhão de habitantes, capital é um dos grandes destinos turísticos do país

Thais Paim

Maceió, conhecida como o Caribe Brasileiro, é a capital do estado de Alagoas e está localizada no litoral Nordeste do Brasil. Neste sábado (05) está comemorando 205 anos e, apesar do cenário de pandemia, é o segundo destino mais procurado para viagens em janeiro de 2021.

De acordo com a empresa de vendas Decolar, a cidade subiu três posições no ranking, no comparativo com o levantamento do mesmo período de 2019, deixando para trás grandes concorrentes no mercado nacional como Recife (PE), Natal (RN), Salvador (BA) e Porto Seguro (BA).

Com mais de dois séculos, desde que Dom João VI assinou carta régia elevando o povoado de Maceió a Vila, em 1815, o município segue encantando os visitantes com suas belezas naturais e culturais encontradas no seu território.

Conheça mais sobre a história desse lugar

Nada melhor para compreender ainda mais uma história, do que começar pelo nome dado a ela. Sendo assim, é importante lembrar que os primeiros índios que habitaram a cidade deram ao riacho que banhava o sítio maceioense, o nome de Massayó ou Massai-ó-k, o seu significado pode ser entendido como “o que tapa o alagadiço”. Algum tempo depois, o nome “Maceió” acabou sendo escolhido para nomear a cidade.

Em 1815, há mais de dois séculos, a Vila de Maceió foi desmembrada da então Vila de Santa Maria Madalena da Alagoas do Sul, atualmente nomeada como Marechal Deodoro. Por este motivo, o dia 05 de dezembro é a data em que se celebra o aniversário da capital.

Historiadores apontam a grande herança indígena da região, como é o caso dos bairros Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca, Guxuma, Jacarecica e Ipioca, que compõem a orla da capital, e teriam sido nomeados pelos ancestrais indígenas.

Conhecida como cidade-restinga por muitos estudiosos, está localizada entre a Lagoa Mundaú e o Oceano Atlântico. Com mais de 1 milhão de habitantes, se apresenta em constante evolução, principalmente quando o assunto é o turismo.

Economia

A capital alagoana é considerada a principal produtora brasileira de sal-gema e se apresenta como o mais importante centro comercial do estado. O porto de Jaraguá é utilizado desde o século XVII para escoar a produção agrícola e mineral da região.

O município conta com um importante polo cloroquímico. Além disso, a maior indústria produtora de clorossoda da América Latina também está em Maceió.

Mas a economia da cidade não para por aí e a produção de açúcar, plásticos, cimento e alimentos fazem parte desse cenário. Além disso, Maceió também possui plantações de cana-de-açúcar na área rural da cidade e produção de cocos e de frutas como caju, manga e jaca.

O turismo recebe um lugar de destaque na economia da capital, principalmente após o ano de 2005, quando foi inaugurado o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, o que facilitou ainda mais o acesso de turistas. Com uma diversidade ampla de belezas naturais, praias com águas cristalinas e uma culinária particular, a região tem se apresentado como a primeira opção de muitas pessoas na hora de escolher onde passar as suas férias.

Pontos turísticos e curiosidades

Para os amantes de praia, opções de lugares para visitar não faltam. Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca e Cruz das Almas possuem cenários encantadores, com águas cristalinas e piscinas naturais. Além disso, é possível desfrutar de hotéis, restaurantes, bares, pizzarias, cervejarias e ciclovia. No calçadão, você vai encontrar uma feira de artesanato e muitos lugares com comidas típicas.

A noite é bastante agitada na capital e permite que cada turista escolha uma programação de acordo com suas vontades. Tomar água de coco, comer tapioca, experimentar sorvetes de frutas da estação, conhecer a imensa variedade de barzinhos em diversos estilos diferentes ou simplesmente relaxar ao som das ondas do mar na orla são algumas das atividades que podem ser feitas.

As lagoas de Mundaú e Manguaba também são ótimas opções para momentos mais relaxantes e tranquilos, já que oferecem passeios ao pôr do sol e também possuem bares, restaurantes e lojas de artesãos. Atividade considerada obrigatória para muitos turistas, o ‘Passeio das Nove ilhas’ permite visita a oito ilhas na capital e uma na vizinha e histórica Marechal Deodoro.

Muito além das praias, conhecer o centro histórico de Maceió é uma parada obrigatória. Os principais pontos de visitação ficam no bairro Jaraguá e essa programação pode ser completada durante um único dia. Memorial à República, Museu Théo Brandão e a Catedral Nossa Senhora dos Prazeres fazem parte do roteiro para conhecer um pouco mais sobre a história e cultura da região. 

Para além do turismo, culinária, cultura e muita história. A capital alagoana também é cheia de fatos curiosos e detalhes que deixam a visita ainda mais interessante. Uma das curiosidades de maior relevância é que em Maceió também existe uma Estátua da Liberdade, localizada no bairro histórico de Jaraguá. Mas se você pensa que é simplesmente uma réplica, está enganado. Construída pela fundição Val D’osne, a mesma empresa que construiu a Estátua da Liberdade famosa, a figura é uma das três Estátuas da Liberdade existentes no mundo.

Outra curiosidade é de que a famosa escritora Clarice Lispector morou um curto período de tempo em Maceió e a passagem pelas terras alagoanas foi tão inspiradora que a personagem principal de um dos seus livros mais famosos,  “A Hora da Estrela”, é alagoana e decide se mudar para o Rio de Janeiro em busca de uma vida melhor.