Cirurgias eletivas na Bahia são suspensas pela Sesab


Decisão tem provocado reações de funcionários dos hospitais

Thais Paim

Um anuncio feito recentemente pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) tem provocado insatisfação de alguns funcionários. O motivo? A determinação de que todas as cirurgias eletivas nos hospitais estaduais da Bahia estão suspensas por prazo indeterminado. 

De acordo com a gestão, o motivo é de que os leitos e recursos estão sendo remanejados para o combate e atendimento de pacientes com coronavírus. Apesar da justificativa, as críticas seguem. 

A decisão, tomada na semana passada, provocou reações. Um exemplo dessa movimentação foi uma manifestação feita na frente do hospital Dia do Hospital Roberto Santos (HGRS), no Cabula, em Salvador, após os funcionários da unidade receberem aviso prévio. O ato aconteceu na manhã desta segunda-feira (4). 

O secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, concedeu uma entrevista ao Jornal da Manhã e explicou que a decisão atinge várias unidades estaduais e também foi adotada em outros estados do país. De acordo com ele, os procedimentos eletivos podem “tranquilamente ser remarcados”.

No caso específico do Hospital Roberto Santos o atendimento está suspenso por prazo indeterminado, e a gestão vai “reavaliar o funcionamento do hospital dentro do perfil de toda a região de saúde leste com inauguração de várias outras unidades”.

Além disso, os pacientes que tinham cirurgias agendadas já estão sendo informados sobre a necessidade de suspensão do procedimento, de forma temporária, de acordo com a Sesab. Valendo lembrar que as outras atividades do hospital continuam funcionando normalmente.