HIV contamina 2.166 pessoas entre Itabuna e outros 22 municípios pactuados


Marcelo Carvalho

Em tempos de pandemia do Coronavírus, muitos se esquecem de outras doenças também extremamente nocivas. Segundo a fundadora do Gapa (Grupo de Apoio à Prevenção da Aids), Suse Mayre Moreira, estão em acompanhamento 2.166 pessoas contaminadas pelo HIV entre Itabuna e outros 22 municípios pactuados. Deste total, foram 114 infectados até este momento de 2020.

De acordo com Suse, os números mostram que está mantida a média de 100 novos casos a cada ano. Questionada sobre o tipo de suporte dado aos pacientes neste tempo de pandemia, informou que a entidade realizou diversas campanhas para aquisição de cestas básicas, medicamentos, material de limpeza e higiene. “Visando manter as ações desenvolvidas durante o ano”, justifica.

Suse Mayre Moreira, fundadora do Gapa (Grupo de Apoio à Prevenção da Aids). Foto: divulgação.

Quanto às perspectivas diante do avanço do HIV, reforçou a importância de as pessoas terem cuidado e aderirem à prevenção, através do tão necessário preservativo. Aos que contraem o vírus, outra recomendação crucial: “Se a pessoa estiver infectada, é importante que faça o tratamento de forma correta. A nossa perspectiva é que cada vez menos pessoas se contaminem e que o serviço público oferte um atendimento de qualidade”.

Sobre as necessidades do Gapa para o amparo aos pacientes, ela disse que continuam recebendo doações de alimentos, material de higiene e de limpeza, além de máscara e álcool em gel. Há dificuldades, porém, na assistência por parte do poder público. “A falta de apoio da Secretaria de Saúde dificulta muito o trabalho”, constata Suse Mayre.

Quem puder fazer doações ao Grupo pode obter mais informações pelo telefone (73) 3617-7692 ou pelo e-mail [email protected]