Índice de Infestação Predial de Vitória da Conquista cai para 0,8%


No final de abril, quando divulgou o primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2016 – apontando um índice de infestação de 4,5% –, a Prefeitura de Vitória da Conquista informou que iniciaria uma nova etapa de trabalho, intensificando o tratamento nos bairros que apresentavam, então, maiores quantidades de casos suspeitos de dengue.

O segundo LIRAa do ano, divulgado agora, demonstra que essa ofensiva teve resultados: após três meses, o índice de infestação geral do município caiu para 0,8%. Dessa forma, Vitória da Conquista atinge o índice preconizado pelo Ministério da Saúde – menos que 1%.

Embora a notícia seja positiva, os esforços para combater o Aedes aegypti não podem ser esquecidos. Principalmente por se tratar de um período atípico, devido ao racionamento de água implantado no município – em que os moradores costumam armazenar água em vários recipientes.

zika

“Independentemente do índice ter baixado a esse patamar, as pessoas não podem se descuidar. É preciso continuar com a parte preventiva, evitando o acúmulo de água parada e mantendo os reservatórios fechados”, alerta a coordenadora municipal de Endemias, Poliana Gusmão.

Continuarão no mesmo ritmo as ações regulares de combate aos focos do mosquito, a exemplo de visitas domiciliares e borrifação em pontos estratégicos, como cemitérios e borracharias. E a população deve continuar a fazer sua parte. Afinal, além da dengue, oAedes aegypti também pode transmitir a Zika e a Chikungunya.