Itabuna: Hospital de Base promove palestras sobre a importância da doação de sangue


Marcelo Carvalho

Com o objetivo de acolher, ouvir e levar um pouco de conforto e atenção no momento delicado, que é ter um ente querido que enfrenta problemas de saúde, o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, vinculado à Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (FASI), promove reuniões semanais com os acompanhantes de pacientes.

 A ação integra o projeto de intervenção intitulado “Humanização, o melhor tratamento” desenvolvido pelo Serviço Social há mais de quatro anos.

Os encontros servem para sensibilizar as pessoas para ações solidárias, a exemplo da doação de órgãos e doação de sangue.

Além disso, também acontecem encontros ou rodas de conversas com acompanhantes para tratar sobre os serviços que o hospital oferece e sobre temas da atualidade.

No último dia 15, o encontro contou com a presença da coordenadora do Serviço Social e membro da OPO Sul, Áurea Almeida, da coordenadora da agência transfusional Maria de Fátima Nicácio e do captador do Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Rosildo Ribeiro. Juntos, eles conversaram com o público presente, sobre a importância da doação de sangue.

No encontro se buscou incentivar as pessoas a se tornarem doadoras frequentes, tendo a equipe esclarecido dúvidas e passado informações importantes sobre os requisitos para que a pessoa se tornar um doador de sangue. “A gente vai alinhando as informações para que a opinião deles melhore o nosso serviço e eles gostam muito. É sempre gratificante”, disse Áurea.

Dona Marinalva de Jesus da Silva, acompanha o irmão no hospital. Ela é de Salvador e há anos é doadora de sangue. “Eu acho muito emocionante a gente salvar vidas”, comentou.

Acompanhando a esposa no hospital, Joselito Santiago da Silva informou que há mais de 15 anos doa sangue, tendo começado quando um amigo de Ubaitaba reuniu um grupo para fazer doação. Ele ressaltou como foi bom participar do bate-papo promovido pelo Serviço Social. “Achei a palestra muito importante. Sempre que acontecer alguma, quero participar para ter conhecimento”, falou.