Skip links

Itabuna mantém controle sobre o mosquito Aedes aegypti

Saulo Santos

Segundo informações, do último Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti (LIRAa), o Município de Itabuna está com índice de 1.5% para o mosquito da dengue, de acordo com da referente ao ciclo das primeiras semanas referentes a janeiro passado em bairros onde aconteceu, equivalentes a 50% da cidade. Com o indicador, Itabuna mantém sob controle o mosquito causador da dengue, zika vírus e chikungunya.

De acordo com a coordenadora do Programa de Combate às Endemias, Lucimar Ribeiro, o baixíssimo índice registrado no LIRAa é reflexo do trabalho executado pelos agentes nos ciclos durante o ano passado, como preconizado pelo Ministério da Saúde. O atual ciclo será finalizado em março.

Mesmo com o índice dentro do padrão do Ministério da Saúde, a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Maristella Antunes, enfatiza a necessidade de as pessoas se manterem vigilantes para que não surjam focos do mosquito Aedes aegypti nas suas casas.

Ela lembrou que na luta contra a doença o Ministério da Saúde revelou que 75% dos criadouros do mosquito transmissor estão nos domicílios, como em vasos e pratos de plantas, garrafas retornáveis, pingadeira, recipientes de degelo em geladeiras, bebedouros em geral, pequenas fontes ornamentais e materiais em depósitos de construção (sanitários estocados, canos, etc.).

Nesta sexta-feira, dia 9, os Agentes de Combate às Endemias vão pulverizar a Rodoviária como uma forma de controle do mosquito. “Não podemos esquecer que Itabuna é porta de entrada para outros municípios e dividida pelas rodovias federais BRs 415 e 101”, lembrou Lucymar Ribeiro.

Segundo informou, no próximo dia 16 haverá um mutirão de limpeza no Bairro Santa Inês para eliminar eventuais focos de larvas do Aedes aegypti encontrados nas visitas domiciliares.

Atualmente a cidade registra 10 casos confirmados de dengue e nenhum de zika vírus e chicungunya. “A população é o principal agente. Por isso, precisa colaborar com limpeza de reservatórios e caixas d’ água e denunciar casas fechadas com piscinas ou reservatórios de água ao Disk-Dengue (73 3612-8324)”, orientou Ribeiro.