Novo decreto do governo determina que bares e restaurantes de Alagoas só podem funcionar até a meia noite


Decisão foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (24)

Thaís Paim

Um novo decreto do Governo do Estado tem criado polêmica entre o setor da música, que já vem sofrendo com a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. O motivo das insatisfações por parte do setor é a determinação de que restaurantes e bares de Alagoas só podem funcionar até meia noite e sem a realização de músicas ao vivo. 

A medida que visa conter o avanço da Covid-19 no estado, passa a valer a partir dessa quinta-feira (24) e tem validade de 15 dias. O decreto foi publicado em edição suplementar do Diário Oficial do Estado de quarta-feira (23). 

O decreto define que todos os municípios continuam na fase azul do distanciamento social controlado. Os critérios usados para determinar as fases foram os daMatriz de Risco, separada em vermelha, laranja, amarela, azul e verde.

Os serviços de organização de eventos, reuniões, celebrações e comemorações poderão funcionar até as três horas da manhã do dia subsequente. O critério é que estejam previamente autorizados pelo Poder Público e sigam todas as medidas do Protocolo Sanitário.

Já em Maragogi, um dos lugares mais visitados do estado e muito conhecido pelas suas piscinas naturais com águas cristalinas, a partir de domingo (27), os ônibus de excursão ficam proibidos de circular na cidade. 

Segundo as informações da prefeitura, a medida vai ser válida apenas aos domingos, com o objetivo de evitar a disseminação do novo coronavírus na região. O motivo seria o aumento da procura pelos passeios turísticos no final de semana.

Decreto e retomada das aulas presenciais 

O novo decreto também conta com o cronograma de retorno às aulas presenciais, após o governador já ter anunciado que as aulas seriam retomadas a partir de janeiro de 2021.

Educação Infantil: a partir do dia 20 de janeiro de 2021

Ensino Fundamental e Médio: 1º de fevereiro

“Modelo híbrido de aulas, conforme orientação do Conselho Nacional de Educação, para que haja a liberdade de escolha dos pais de alunos e estudantes diante da necessidade de continuidade dos requisitos de segurança sanitária, enquanto uma solução definitiva para a pandemia não aconteça efetivamente”, essa foi a orientação do decreto. 

Fica autorizado ainda as aulas coletivas esportivas e de ginástica para crianças e jovens, bem como de idiomas.

Professores e profissionais da área da educação que estão no grupo de risco da Covid-19 poderão escolher por retornar ou não às suas atividades de forma presencial.

Para o cumprimento do calendário escolar de 2020, as escolas precisam se adequar e montar um calendário especial para a conclusão. Os objetivos de aprendizagem não alcançados em 2020 deverão ser concluídos em 2021.