Pela primeira vez uma mulher pisará na lua


A Nasa irá refazer os passos de Neil Armstrong e uma mulher fará parte do time

Júlia Vitória

Com TVs em preto e branco o mundo se fascinou, com o fato de que alguém poderia pisar na lua. Era o ano de 1960, e o homem mostrou que não há limites para a curiosidade humana e as ações científicas para entender e conhecer o universo.

“É um pequeno passo para o homem, mas um grande passo para a humanidade”. Esta  frase foi dita por um dos astronautas que pousou na lua Neil Armstrong. Na época não existia, internet nem telefones celulares, não  impossibilitou  o homem se ser lançado por um satélite a uma distância de 384,4 mil quilômetros da terra, mandarem imagens  em tempo real, de ficar uma bandeira e coletar algumas amostras da lua, nem de voltar a terra em segurança. O grande marco para a ciência e humanidade são  lembrados  até hoje.

Neil Armstrong, primeiro homem a posar na superfície lunar. Foto: divulgação

Em 1970 ocorreu a última missão do Apollo e nunca mais ninguém falou em voltar a terra lunar, até 2019 quando a agência espacial anunciou os planos de voltar ao satélite em 2024 e fazer experimentos mais sofisticados erguendo alicerces exploratórios que podem ser ponto de partida para missões em Marte. O ex funcionário  da nasa e autor do livro: Returning people to the moon after Apollo: will it be another fifty years? (Levando pessoas de volta à Lua após Apollo: serão mais 50 anos?) Pat Noris, comemora, pois pela primeira vez desde 1970 se tem um cronograma realista para as pessoas andarem na lua. Ele que trabalhou em diversos projetos da nasa incluindo o Apolo 11, explica que a primeira ida do homem a lua foi por motivos políticos e que não tinham tanto interesse na ciência ou exploração no universo, há 50 anos os interesses eram menores do que hoje.

Thomas Zurbuchen, administrador do Diretório de Missão Científica da Nasa, relata que entre as prioridades de da equipe em solo lunar é a investigação do dos recursos do lado sul do satélite onde deve ser montada uma base lunar, um dos motivos toda missão é a pavimentação e futura explicação do planeta vermelho. A lua é um vasto potencial científico e os astronautas irão ajudar a acessar essa rica ciência. Outra diferença da missão  é que não será alho solitário, alguns parceiros  internacionais entraram na aventura como: Japão, Canadá e alguns países europeus. A multinacional Nokia implantará um sistema de telecomunicações na lua. Outro marco  importante é que dos dezoito astronautas que foram anunciados para a missão  na lua nove são mulheres.

À missão que leva o nome da deusa grega irmã de Apollo Artemis começa ainda em 2021 quando será testado o novo foguete pesado SLS sem seres humanos a bordo. Em 2023 a nada enviará dois astronautas para a lua mas sem pousar no Satélite natural. E em 2024 mandará mais dois dessa vez uma mulher pesará a lua. Tenso somente seis dias para a exploração os astronautas terão que trazer para a terra 85 Kg de amostras diversas extraídos do subsolo, conforme a recomendação da nasa. Segundo a agência eles querem melhorar as condições de trabalho dos astronautas em relação ao Apollo 11 especialmente para selecionar amostras lunares mais interessantes. E diferente da Ida a lua em 1972 ninguém geólogo fará parte da tripulação.

Tera uma comunicação de vídeo para que os astronautas tenham um apoio dae cientistas da terra, também dispositivos mais leves para realizar medições ao mesmo tempo do modo de aterrissagem  empresas privadas estão concorrendo entre si para isso porém a nasa ainda não fechou contrato com nenhuma. Tudo isso irá servir para a base da Artemis, mas ainda tem o processo de o novo presidente e o congresso liberar milhões de dólares para o projeto.

Banda capixaba de rock lança trabalhos autorais


A banda Capitão  Morgan assina contrato com a midas music  e coloca canções nos streamings

Julia Vitória

Formado há sete anos na região de Santa Teresa a banda capixaba Capitão Morgan, tem se empenhado bastante para que o rock nacional volte aos holofotes isso move o grupo capixaba, que assinou o Midas Music, gravadora do produtor musical Rick Bonadio, os integrantes Rodson Rudio (guitarra e vocal), Bruno Novelli (baixo) e Anderson Marques (bateria), agarraram a oportunidade.

O produtor musical midas tem o apelido inspirado no personagem da mitologia grega onde tudo que tocava virava outro, Rodson Rudio ficou surpreso e emocionado com a atenção que obtiveram do produtor, para ele o Bonadio tem um olhar especial para o mercado. Quatro músicas já estão nas plataformas de streaming, São elas: Descompasso, vícios, o agora e olhos fechados, trazem como tema a beleza da mulher a superação, o recomeço e despedidas e encontro dos casais. 

Rick Bonadio, produtor musical da Banda Capitão Morgan. Foto: divulgação

Ao mandarem seu trabalhos para gravadora foram recebidos pelo braço direito do produtor que gostou bastante do som do capitão Morgan, a banda começou a compor músicas autorais a pouco tempo mais especificamente em 2017, antes só tocavam os clássicos de artistas dos anos 80 e 90, e algumas de grupos modernos como  Kings of Leon e Colplay. Parando vocalista esse tempo tocando músicas não autorais ajudou no desenvolvimento da banda e a descobrir o que o público gosta de escutar.

A banda está em fase de lançamento porém com a pandemia isso atrasou um pouco, o segmento musical. Esse tempo ajudaram a trabalhar mais concentrados, em setembro lançaram a primeira música e em novembro lançaram a última. A gravadora os ajudou muito com o novo projeto, ganhando um novo público e conhecendo mais a banda.

Banda capixaba, Capitão Morgan. Foto: divulgação

Com uma breve turnê pela Europa eles conheceram a Itália, Inglaterra e Holanda, eles fizeram intercâmbio com as bandas desses países e apesar de terem sido  apresentações pequenas ajudaram a banda a adquirir mais experiência. Ainda quando tocavam músicas cover nos shows eles colocavam algumas de suas autorias que foram bem aceitas pelo público, e quando deram por conta tinham o mesmo números de covers e músicas autorais.

Tendo uma boa relação com os produtores eles se reúnem para  contar histórias das composições, e analisam que o sol ganhou qualidade. para a banda o artista deve confiar no produtor e uma liberdade para ter músicas de qualidades desejáveis. Para o futuro eles continuarão  produzindo novas músicas voltarão  a São Paulo para gravarem novas músicas e levar show para o público.

Capitão Morgan é uma banda de rock diferenciada, reunindo alguns elementos da música eletrônica eles acreditam que isso chamou a atenção dos produtores. Eles tocam a 15 anos a noite, tiveram alguns outros projetos autorais e isso faz diferença no mercado. Mesmo tocando rock eles não tem um estilo mas ainda sim conseguem  manter a essência do rock.

Governo tenta justificar o veto na LDO


O projeto foi aprovado mês passado no congresso

André Lucas

O Senado aprovou nesta quarta-feira (16) o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021 (PLN 9/2020). O texto prevê o maior déficit primário dos últimos oito anos (R$ 247,1 bilhões), salário mínimo de R$ 1.088 (aumento de 4% em relação ao valor atual) e crescimento de 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB). O texto segue para a sanção presidencial.

O dispositivo na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021 que blindava de cortes e bloqueios em despesas relacionadas ao combate à Covid-19 ou vinculadas à produção ou aquisição de vacinas contra a doença foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. Durante a votação do texto, o trecho havia sido incluído pelo Congresso Nacional, que ainda terá de apreciar o veto e, inclusive, pode derrubá-lo. Os gastos estavam entre 58 ações listadas por parlamentares como livres de qualquer contingenciamento em caso de frustração de receitas. O veto foi proposto pelo Ministério da Economia, sob o argumento de que a blindagem reduz o espaço fiscal das despesas discricionárias – que incluem custeio e investimentos e são as únicas passíveis de bloqueio – e restringe a eficiência alocativa do Poder Executivo na implementação de políticas públicas. 

Em caso de alguma frustração, com impacto na arrecadação, a equipe econômica precisa bloquear despesas para evitar descumprir a meta estipulada.  A margem para contingenciamento já é bastante apertada: a LDO prevê R$ 83,9 bilhões para as despesas discricionárias. O valor é muito próximo do necessário para manter a máquina pública funcionando. No fim de 2020, o presidente editou uma Medida Provisória destinando R$ 20 bilhões para a compra de imunizantes contra a Covid-19, dinheiro que foi “transferido” para ser gasto em 2021. Embora fique livre do teto de gastos, que limita o avanço das despesas à inflação, esse valor é contabilizado para o cumprimento da meta fiscal, que resulta da diferença entre despesas e receitas. 

O governo justificou a medida em uma nota divulgada nesse domingo, dia 3 de janeiro, dois dias depois do presidente da República vetar o texto da LDO. 

“Em relação aos vetos (…), cabe esclarecer que o governo federal abriu, no ano passado, um crédito extraordinário de R$ 20 bilhões destinados à compra de vacinas contra a covid-19 e à campanha de imunização da população, valor que ainda não foi utilizado e estará disponível para uso, na íntegra, no ano corrente, Isso inclui todas as vacinas, para toda e qualquer doença contagiosa que integre o Programa Nacional de Imunizações previsto na Lei 6.259. Portanto, os vetos à LDO não afetarão a aquisição, o desenvolvimento ou a distribuição de vacinas, quaisquer que sejam, inclusive as contra a covid-19. A redundância de previsões em seções diversas, além de ser desnecessária, poderia dar origem a interpretações divergentes sobre a forma de tratamento orçamentário da campanha de vacinação da covid, pois incluía a vacina da covid na seção de despesas que não são legalmente obrigatórias”.     

O governo ressalta que o governo selecionou dezenas de itens que não poderão ser contingenciados.     

 “Esses itens ‘blindados’ não poderão ter sua execução restrita mesmo em caso de queda da arrecadação, seja por serem legalmente obrigatórios, seja por serem considerados estratégicos”, completa a nota do governo. 

Na Bahia, moradores relatam forte estrondo no céu


Pesquisadores afirmam que barulho foi passagem de meteoro

Thais Paim

As redes sociais ficaram movimentadas após moradores da Bahia relatarem um forte barulho no céu, por volta das 16h, no último sábado (02). De acordo com a Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), que opera uma rede para monitoramento de meteoros, produzindo e fornecendo dados científico, eles foram buscar imagens que pudessem comprovar que o estrondo estivesse associado a um meteoro.

Moradores de Brumado, Dom Basílio, Carinhanha e Livramento de Nossa Senhora relataram sobre o acontecido em suas redes. Para explicar o evento e tranquilizar os cidadãos, a Bramon divulgou uma nota em que informa sobre o evento: 

“Nos dados do satélite meteorológico GOES-16, foi verificada a detecção de um flash na região entre 15h50 e 16h. Essa detecção foi feita através instrumento GLM (Geostationary Lightning Mapper), que tem como finalidade o mapeamento das descargas elétricas ocorridas na atmosfera. Entretanto, ele também tem a capacidade de detectar a passagem de meteoros muito luminosos, como o que ocorreu no interior da Bahia no último sábado. E como na região onde esse flash foi detectado não havia nenhuma nuvem de tempestade capaz de gerar um relâmpago, podemos concluir que esse flash detectado pelo instrumento GLM do GOES-16 foi gerado pela passagem do meteoro que também gerou o estrondo sônico ouvido por vários moradores da região”.

Mais do que a explicação sobre o real motivo para o barulho estrondoso, a entidade fez também uma busca nas câmeras do Clima ao Vivo na região e, apesar do mal tempo em boa parte da região, conseguiu encontrar registro em vídeo da passagem do meteoro, a cerca de 150 km de distância.

“Por ser um bólido diurno, seu brilho é ofuscado pela luminosidade do céu durante o dia. Mas é possível perceber o meteoro passando rapidamente entre as nuvens, exatamente às 15h59 desse sábado”, explica a nota.

Detalhes sobre o objeto 

A Bramon revelou que está trabalhando na análise dos dados para determinação da trajetória e de maiores informações a respeito do objeto. Como o bólido pôde ser visto na luz do dia, os pesquisadores acreditam que tenha sido um meteoro de grandes proporções que não tenha se dissolvido completamente na atmosfera. 

Essa informação pode, inclusive, significar a possibilidade de que parte do meteoro caiu em terras baianas.

Nas redes sociais, muitas pessoas relataram ter escutado o barulho no céu.

“Que aí da Bahia ouviu um estrondo?”, perguntou uma usuária do Instagram. Nas respostas, muita gente disse também ter ouvido.

“Tmb, viu! Queria saber”, falou outro usuário no Instagram. “Aki”, disse outro.

Outros casos na Bahia

Essa não é a primeira vez que algo assim acontece. Recentemente, no mês de outubro, outras passagens de meteoros puderam ser vistas na Bahia.

Um meteoro luminoso pôde ser visto das cidades de Curaçá e Paulo Afonso, ambas no norte do estado, no dia 19. Pessoas que estavam em municípios de Sergipe, Paraíba, Ceará e Pernambuco também conseguiram observar o fenômeno. 

“A gente chama de fireball, é um meteoro luminoso. É basicamente quando um fragmento de rocha espacial um pouco maior atinge a atmosfera da Terra”, afirmou Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA) e integrante da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon).

Conversa gravada registra tentativa de Trump para alterar resultado eleitoral


Informação foi revelada por jornal americano

Thais Paim

O ano de 2021 mal começou e as polêmicas já estão ganhando força. A mais recente e de grande proporção foi a divulgação de um áudio que revela o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sendo flagrado ao tentar pressionar o secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, a “encontrar” votos suficientes a seu favor. 

De acordo com as informações, o pedido teria acontecido 20 dias antes de ter que deixar a Casa Branca. Trump, que foi derrotado nas urnas por Joe Biden, durante o pleito realizado no ano passado, se recusa a reconhecer a vitória do adversário. 

Analistas jurídicos avaliaram que os apelos do líder republicano beiram a ilegalidade e a imoralidade. O caso veio à tona a partir de uma reportagem publicada pelo Washington Post, neste domingo (03). 

A conversa se refere à gravação de um telefonema entre Trump e Raffensperger, ocorrido no sábado (2). De acordo com o material obtido, durante uma hora de conversa, o presidente repreendeu o secretário, depois tentou bajulá-lo, implorou por ajuda e até o ameaçou com consequências criminais vagas.

“Veja, tudo o que quero fazer é isso: só quero encontrar 11.780 votos, um a mais do que nós temos [de diferença]. Porque nós ganhamos o estado [da Geórgia]”, afirmou o líder durante a ligação, contrariando os números oficiais da eleição. Biden derrotou Trump na Geórgia ao receber 2.473.633 votos, equivalentes a 49,5% do total.

O republicano ficou com 2.461.854 (49,3%), marcando uma diferença de exatos 11.779 votos, diferença que Trump buscar encontrar na recontagem de votos. Raffensperger, por outro, durante diversos momentos da ligação defende a legitimidade da eleição em seu estado, mas ouviu do presidente que o pleito “nem chegou perto” de ser justo e preciso.

Trump repetiu várias vezes que ganhou a votação na Geórgia com vantagem de centenas de milhares de votos. “Bem, sr. presidente, o desafio que o senhor tem é que os dados que o senhor tem estão errados”, disse o secretário. O que comprova a ideia de que a insistência do líder pela vitória e erros na contagem se baseiam em teorias conspiratórias e desinformação

Link para ouvir o diálogo: https://youtu.be/o3hrN0cP58Y

Cirurgias eletivas na Bahia são suspensas pela Sesab


Decisão tem provocado reações de funcionários dos hospitais

Thais Paim

Um anuncio feito recentemente pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) tem provocado insatisfação de alguns funcionários. O motivo? A determinação de que todas as cirurgias eletivas nos hospitais estaduais da Bahia estão suspensas por prazo indeterminado. 

De acordo com a gestão, o motivo é de que os leitos e recursos estão sendo remanejados para o combate e atendimento de pacientes com coronavírus. Apesar da justificativa, as críticas seguem. 

A decisão, tomada na semana passada, provocou reações. Um exemplo dessa movimentação foi uma manifestação feita na frente do hospital Dia do Hospital Roberto Santos (HGRS), no Cabula, em Salvador, após os funcionários da unidade receberem aviso prévio. O ato aconteceu na manhã desta segunda-feira (4). 

O secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, concedeu uma entrevista ao Jornal da Manhã e explicou que a decisão atinge várias unidades estaduais e também foi adotada em outros estados do país. De acordo com ele, os procedimentos eletivos podem “tranquilamente ser remarcados”.

No caso específico do Hospital Roberto Santos o atendimento está suspenso por prazo indeterminado, e a gestão vai “reavaliar o funcionamento do hospital dentro do perfil de toda a região de saúde leste com inauguração de várias outras unidades”.

Além disso, os pacientes que tinham cirurgias agendadas já estão sendo informados sobre a necessidade de suspensão do procedimento, de forma temporária, de acordo com a Sesab. Valendo lembrar que as outras atividades do hospital continuam funcionando normalmente.

Coronavírus: Fiocruz anuncia que pretende contribuir para iniciar vacinação em janeiro


A fundação vai entregar 110,4 milhões de doses até julho deste ano

Thais Paim

Apesar da mudança de ciclo e o início de um novo ano, a pandemia do novo coronavírus continua sendo uma realidade e motivo de alerta em diversos países. No brasil, o começo da imunização pode estar mais aperto após a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informar, em nota, que quer contribuir com o início da vacinação ainda neste mês. 

As informações são de que as primeiras vacinas serão importadas da Índia, um dos locais de produção da AstraZeneca, laboratório que tem parceria com a Fiocruz no Brasil. A expectativa é de que sejam trazidas 2 milhões de doses. Além dessas, outras serão produzidas pela própria fundação brasileira após a chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), que também está sendo aguardado para janeiro. 

“A estratégia é contribuir com o início da vacinação, ainda em janeiro, com as doses importadas, de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, e, ao mesmo tempo, dar início à produção, conforme cronograma já amplamente divulgado”, declarou a Fiocruz em nota. Além disso, foi informado que é necessária a realização do pedido para uso emergencial da vacina, o que deve ocorrer ainda nesta semana.

De acordo com a fundação, em uma reunião ocorrida recentemente entre o Ministério da Saúde, a Fiocruz e a AstraZeneca, o laboratório declarou ser possível entregar ao governo brasileiro doses prontas da vacina para agilizar o processo de imunização da população.

Além disso, o registro da vacina em países como Argentina e Índia, além do Reino Unido, teria aberto caminho para o pedido de importação das primeiras vacinas, já autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A previsão é de que a primeira entrega aconteça na semana de 8 a 12 de fevereiro. “Com a incorporação da tecnologia concluída, a Fiocruz terá a capacidade de produzir mais 110 milhões ao longo do segundo semestre de 2021”, acrescentou a fundação. Ao total serão entregues 110,4 milhões de doses até julho deste ano.

Insumos

Segundo portaria publicada pela Secretaria de Comércio Exterior, a exportação de seringas, mesmo com agulhas, de 3ml, e outras agulhas que possuam as seguintes dimensões: 22G x 1”, 23G x 1” e 24G x ¾ está proibida após o dia 1º de janeiro de 2021. A determinação é de que a exportação só poderá ser feita mediante uma licença especial.

Recentemente, o governo federal questionou empresas sobre o risco de desabastecimento de seringas. A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) quer analisar se haverá risco de desabastecimento e consequente falta de acesso aos produtos, bem como a possibilidade de reajuste nos preços pelo aumento na procura. 

Em nota, o Ministério da Saúde informou que realizou pregão para compra de seringas e agulhas dentro do trâmite legal. Após a fase de recursos, a previsão é que os contratos sejam assinados ainda em janeiro.

Posse dos prefeitos nas principais capitais brasileiras


Prefeitos assumiram na última sexta-feira e apresentaram seus projetos para os próximos quatro anos

André Lucas

No último sábado, dia 1º de janeiro, os prefeitos eleitos ao longo do Brasil tomaram posse. Acompanhe agora o que aconteceu nas capitais dos principais estados do Brasil.

Bruno Covas.

Bruno Covas foi vitorioso em 50 das 58 zonas eleitorais de São Paulo e derrotou, no 2º turno, o candidato Guilherme Boulos (PSOL). Covas assumiu a prefeitura em 2018 quando João Doria abandonou o cargo para concorrer ao governo do estado de São Paulo. Covas enfrenta um Câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase  no fígado e linfonodos . Em seu discurso de posse, o gestor reafirmou seu compromisso com o Município de São Paulo: 

“Estaremos a postos para lutar por ela [a democracia] e defendê-la. Os eleitores manifestaram o que querem para os próximos quatro anos. As vozes das urnas são claras e pedem moderação, equilíbrio, respeito à ciência, humildade e trabalho eficiente.” 

Covas também disse que seus projetos de governo alcançaram os desejos e as necessidades do povo da capital paulista, “Agradeço e tenho clara noção da responsabilidade e dos desafios que estão por vir. Temos um programa e sabemos o rumo que deve ser seguido. Mas mantenho a humildade necessária para manter meus ouvidos abertos para ouvir sugestões e críticas da população, que é a prioridade da nossa administração” 

Além do prefeito o vice, Ricardo Nunes, deu um rápido discurso, onde enalteceu Bruno Covas. “Covas foi focado para cuidar das pessoas e vai conduzir os próximos quatro anos nesta linha. Estarei à disposição para ajudar a sempre elevar a democracia e cuidar das pessoas”.    

Eduardo Paes 

O novo (velho) prefeito do Rio de Janeiro tomou pose na sexta-feira, dia 1º de janeiro. Em uma cerimônia na Câmara dos Vereadores, o prefeito falou sobre a “Herança Perversa de Crivella, que atualmente está em prisão domiciliar. Também falou sobre união e regularização das contas públicas. 

O prefeito Eduardo Paes (DEM) em cerimônia de posse na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro Foto: Renan Olaz/CMRJ

“Nunca na história da cidade do Rio de Janeiro um prefeito recebeu de seu antecessor uma herança tão perversa. Servidores esperando pagamentos que não vêm, 15 folhas de salários para o próximo ano e um desafio fiscal colossal que alcança a marca de 10 bilhões de reais. Esse é o cenário desastroso das finanças da prefeitura, mas não desastroso suficiente para nos abater. Vamos recompor o caixa, “Não ficaremos olhando para trás e reclamando de herança maldita.” 

Em seu primeiro dia de governo o prefeito Paes abriu quatro processos contra o ex-prefeito Marcelo Crivella, em relação a desvio de dinheiro público. 

“Nosso objetivo é que o Rio passe a ser paradigma nas formas de fazer política e gerir a coisa pública. Referência nacional em transparência, integridade e combate à corrupção”, esclareceu o prefeito Eduardo Paes. 

O prefeito garantiu que não haverá concursos públicos na capital carioca para evitar gastos. O gestor alertou que está elaborando uma PL (Projeto de Lei) para acabar com alguns contratos obrigatórios se flertar com responsabilidade fiscal. 

Ilhéus: prefeito Mário Alexandre toma posse para mais quatro anos


Marcelo Carvalho

Em uma seção solene, realizada na Câmara Municipal, na manha do dia 1º, transmitida ao vivo pelas redes sociais, o prefeito Mário Alexandre e seu vice-prefeito Bebeto Galvão assumiram a gestão do Município de Ilhéus (BA) para o quadriênio 2021-2024.

“O povo é o centro das decisões, que devem ser votadas para o bem da nossa população, a quem servimos para Ilhéus continuar nos trilhos do desenvolvimento”, afirmou o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre. 

Prefeito Mário Alexandre (terceiro a partir da esquerda), em solenidade de posse. Foto: divulgação

No ato, o prefeito enfatizou a importância da constante interlocução, independência e harmonia entre os poderes legislativo e executivo, para a manutenção da forma republicana e de respeito às decisões que definem o destino da cidade e atendem aos interesses da população. 

Vai ficar em casa? Veja os melhores filmes em streaming para assistir nesse fim de ano


Seleção promete muita emoção 

Thais Paim

Esse fim de ano promete ser diferente de todos que já vimos e a pandemia do coronavírus e o distanciamento social tem uma parcela bem grande de responsabilidade nisso. 

Então se você é um dos muitos que em 2020 acompanhará a chegada de um novo ano em casa e sem muitos festejos, essa seleção de filmes promete alegrar o seu fim de ano e tornar ainda melhor a experiência no conforto da sua casa. 

Todo o conteúdo selecionado está disponível na NetflixAmazon e Disney +

Veja a lista completa abaixo: 

SOUL

Disponível no Streaming do: Disney +

Diretores: Pete Docter e Kemp Powers

Elenco: Jamie Foxx, Tina Fey, Alice Braga e Angela Bassett.

Soul é o filme mais maduro da Pixar. O estúdio te devastou emocionalmente com filmes sobre aventureiros geriátricos (Up) e brinquedos (Franquia Toy Story) e agora aborda algo um pouco mais intangível: a vida após a morte. Comentários na internet prometem muitas lágrimas durante a animação. 

SOUND OF METAL

Disponível no Streaming da: Amazon Prime Video

Diretor: Darius Marder

Elenco: Riz Ahmed, Olivia Cooke e Paul Raci.

Um dos melhores filmes do ano é Sound of Metal, que está no streaming da Amazon Prime. O drama independente é estrelado por Riz Ahmed como um baterista que repentinamente perde a audição e é forçado a mudar de vida.

A VOZ SUPREMA DO BLUES

Disponível no Streaming da: Netflix

Diretor: George C. Wolfe

Elenco: Viola Davis, Chadwick Boseman, Glynn Turman, Colman Domingo e Michael Potts

A Voz Suprema do Blues conta uma história ocorrida na Chicago de 1927, onde o clima fica tenso quando a pioneira Mãe do Blues se reúne com sua banda em um estúdio de gravação. O filme é baseado na peça teatral de August Wilson.

MANK

Disponível no Streaming da: Netflix

Diretor: David Fincher

Escritor: Jack Fincher

Elenco: Gary Oldman, Amanda Seyfried, Lily Collins, Tom Pelphrey e Charles Dance

David Fincher aborda a Hollywood dos anos 1930 em seu filme original para Netflix. Mank, conta a história tumultuosa de Herman J. Mankiewicz, roteirista da obra-prima icônica de Orson Welles, “Cidadão Kane” e sua luta contra Welles pelo crédito do texto do grandioso longa. 

SMALL AXE

Disponível no Streaming da: Amazon Prime Video

Diretor: Steve McQueen

Elenco: John Boyega, Sheyi Cole, Shaun Parkes, Kenyah Sandy e Letitia Wright.

Small Axe é uma antologia de cinco filmes do diretor Steve McQueen. Cada um dos cinco filmes é baseado em histórias reais de opressão e de orgulho.

MULAN

Disponível no Streaming da: Disney +

Diretora: Niki Caro

Elenco:  Liu Yifei, ‎Donnie Yen‎, ‎Jason Scott Lee e Jet Lee.

Mulan se afasta do conteúdo original para contar uma história mais fiel a lenda. Essas mudanças fazem o longa funcionar como uma releitura da clássica animação, o que pode frustrar alguns fãs. Mas entre os acertos e erros de narrativa o saldo é positivo e deve agradar.