Educação e Mudança é o tema da pré-jornada jornada pedagógica em Ilhéus para a educação 2021


Julia Vitoria

Nesta semana, a Secretaria de Educação, Esportes e Lazer de Ilhéus realizou no Teatro Municipal da cidade. A pré-jornada pedagógica deste ano tem como tema Educação e Mudanças: ressignificar saberes, fortalecer novas práticas. 

Diretores pedagógicos e vice- supervisores participaram do evento. A jornada pedagógica acontecerá de 1 a 5 de fevereiro e terá registros administrativos nos diários e diretrizes curriculares referenciais de Ilhéus, planejamento escolar e sobre o planejamento coletivo em rede, cerca de cem representantes das escolas aprenderam na pré jornada de 2021.

O prefeito Mário Alexandre disse que a pré-jornada é uma introdução para os  diretores e vice-gestores que representam a escola Municipal.  O prefeito está cada vez mais focado na qualidade de ensino, ele fala que cada vez mais está conectado com as mudanças na educação, compartilhando conhecimento com o  corpo docente para educar cada vez mais os alunos. 

O Impeachment de Bolsonaro ganha força


Carreatas de esquerda e direita em 15 capitais diferentes pedem o impedimento do presidente

André Lucas

Os pedidos de  impeachment do Presidente Jair Bolsonaro que começou  nas redes sociais, foi para as ruas do país inteiro, no último sábado, dia 23 de janeiro, manifestações de esquerda e direita  espalhadas em 15 capitais e diversas cidades brasileiras, aumentaram a pressão no congresso para votar o impedimento do Presidente da República.  

Por conta da pandemia, as manifestações foram diferentes das tradicionais marchas em vias principais, o ato aconteceu em carreatas, as pessoas colocavam bandeiras nas janelas dos carros e buzinavam. 

A algumas semana o impeachment ganha força e espaço na internet, a hashtag #ForaBolsonaro ficou entre os principais assuntos do país,  insatisfação com o atual governo só aumentou dos últimos seis meses para cá. 

Os grupos políticos Povo Sem Medo, Fórum Pelos Direitos e Liberdades Democráticas e o Acredito influenciaram as carreatas no sábado em Belém, Maceió, Salvador, João Pessoa, Teresina, Recife, Fortaleza, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília, Campo Grande, Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis, além de outras cidades ao redor do Brasil.  

O que chama muita atenção para as manifestações deste ano são os movimentos de lados completamente opostos irem às ruas juntos com o mesmo objetivo. O MBL por exemplo, que apoiou a campanha de Bolsonaro, participou do ato. 

 No domingo, dia 24 de janeiro, cerca de 300 pessoas invadiram a Praça dos três poderes e fizeram uma concentração no local. De máscara e respeitando o distanciamento social, os manifestantes usaram cartazes que faziam críticas à má conduta do governo federal no combate contra a pandemia. 

Os movimentos como o vem pra rua e MBL, fizeram manifestações em 2016 e derrubaram Dilma Rousseff, hoje repetem o ato e com o mesmo objetivo, só que dessa vez o alvo é outro. 

Com suas tradicionais camisas verdes e amarela, os militantes de direita denunciavam o despreparo e má vontade política para combater o coronavírus, o repúdio e desrespeito aos familiares das vítimas fatais ao minimizar a pandemia, a campanha em defesa de medicamentos sem comprovação científica como a cloroquina e o envolvimento de pessoas próximas em casos de corrupção, como o filho Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz.  

A luta contra a corrupção era uma das principais bandeiras dos grupos de direita que apoiavam o governo atual.  um dos argumentos para defender a derrubada de Dilma, e para sustentar o “antipetismo”, vital para a Vitória do candidato de direita. 

Com o envolvimento do filho Flávio em “rachadinha” com Fabrício Queiroz, o outro filho Carlos  envolvido com funcionários fantasmas, e os 89 mil na conta bancária da esposa (tudo investigado pelo MP), o presidente vê sua imagem manchada pela corrupção. 

Os pedidos de impeachment no congresso

Ao todo já existem 61 pedidos de impeachment protocolados, esperando apenas que o presidente da Câmara coloque a pauta para ser votada entre os parlamentares. Semana que vem, dia 1° de fevereiro, é o dia das eleições na Câmara dos deputados federais, que podem ser definitivas para decidir se o Impedimento vai para a pauta ou não. 

Arthur Lira é o candidato do Presidente da República para ficar na cadeira, caso ganhe é provável que não permita que a matéria entre em pauta, e salve o atual presidente de perder o cargo. Do outro lado Baleia Rossi já prometeu que caso vença as eleições na Câmara, vai analisar os pedidos com “equilíbrio”, e ainda criticou seu oponente, “ será que ele vai engavetar os pedidos sem cumprir o seu papel ? “.  

Enquanto o impedimento não progride, a Hashtag #ForaBolsonaro continua em alta, a pressão no congresso aumenta, e segundo muitas pesquisas feita neste fim de semana como por exemplo Atlas e Datafolha, mostram que cerca de 47,5% do povo é a favor. 

Rondônia vive colapso na saúde e culpa nova cepa do covid 19


Enquanto isso, estudos na Inglaterra mostram aumento de 30% na letalidade da nova mutação

André Lucas

O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, anunciou neste sábado que o sistema de saúde do estado de Rondônia está em caos por conta da pandemia do Covid 19. 

Não tem mais vaga para atender novos pacientes que chegam o tempo todo ao hospital. Os profissionais da saúde suspeitam que a variante do coronavírus registrada em Manaus, seja responsável pelo agravamento dos casos mais rápidos que na primeira onda. 

O Prefeito conta que mesmo construindo mais 50 leitos para os pacientes de covid, não está sendo suficiente para atender os novos casos. 

A explosão de casos é assustadora, em 1° de janeiro  o estado registrava 270 casos, nesse fim de semana já está chegando a 1500, a tendência é o número continuar crescendo. 

O prefeito confirmou as informações de que os pacientes estão piorando de estado muito mais rápido que na primeira onda, informação passada antes pelos médicos da cidade. Hildon  admitiu que o grande aumento de casos aconteceram por conta do relaxamento das medidas de segurança que aconteceram no fim do ano passado. 

Ontem, a Secretaria de Estado da Saúde anunciou que antecipou e disponibilizou mais 21 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) (11 no Hospital de Campanha e dez já existentes no Centro de Reabilitação) para reforçar o atendimento de pacientes com covid-19. A capacidade ocupada da rede era ontem superior a 95%. 

O mutação do vírus. 

O CN (Carvalho News), vem cobrindo as notícias da mutação desde o começo, quando o vírus foi identificado pela primeira vez em Londres. Menos de 2 meses depois e a nova mutação do vírus estar aqui, o primeiro ministro da Inglaterra anunciou neste fim de semana que o novo vírus tem até 30% de mais letalidade que o da primeira onda. 

A afirmação parte de resultados ainda não confirmados de um estudo feita pela NERVTAG (sigla em inglês para Grupo de Aconselhamento para Ameaças de Vírus Respiratórios Novos e Emergentes), que repassou as informações para o governo, a pesquisa ainda estar em estágio Preliminar. 

 Outros estudos já haviam mostrado que essa nova variante pode se espalhar com mais facilidade do que outras versões do vírus. 

“Além de se espalhar mais rápido, agora parece que há evidências de que a nova variante pode estar associada com uma taxa maior de mortalidade”, explicou o Primeiro Ministro Britânico. 

O NERVTAG analisou matematicamente tendências na mortalidade de pacientes infectados com a nova variante do Sars-CoV-2 e com a antiga. A conclusão inicial foi de que a nova linhagem aparenta ser 30% mais mortal do que a antiga. 

Um exemplo para que os dados sejam compreendidos melhor,  a cada 100 pessoas contaminadas pelo Covid na primeira onda, 10 morriam; na nova cepa a cada 100 pessoas contaminadas, morrem 13, um aumento de 30% (números fantasias, apenas por exemplo).  

A notícia boa é que que agora não existe nada que indique ineficácia das vacinas as contra o novo vírus, pelo menos o planejamento da OMS e dos governos europeus é que as vacinas de Oxford e Pfizer funcionem contra o novo vírus. 

Em tentativa de limpar a imagem, Pazuello vai para Manaus sem data para voltar


Enquanto o ministro recebe críticas até dos aliados do governo, a PGR faz denúncia ao STF sobre sua conduta

André Lucas

O ministro da saúde, Eduardo Pazuello, vem sofrendo muita  rejeição, e aliados já aconselham que ele abandone o cargo, em meio a tanta pressão, o ministro foi para Manaus, cidade que está sofrendo com alta de casos e falta de oxigênio. 

Os “conselheiros” que articularam essa viagem de Pazuello, segundo informações da Folha De São Paulo, o Planalto está tentando limpar o desgaste da imagem dele. 

Além disso, os pedidos de impeachment são baseados entre outros argumentos, na tese de que o governo federal não estar agindo para combater o vírus, e nem para resolver os problemas gerados pela covid, como as mais de 200 mil mortes no país, ou as pessoas que ficaram sem renda por causa da crise. O ministro da saúde ir pessoalmente até o local indica uma importância para o Planalto, o que teoricamente contradiz a tese do descaso do governo Bolsonaro. 

O ministério da saúde divulgou uma nota dizendo que o ministro não tem data para voltar, e ficará na cidade o quanto for necessário. 

A ala militar dentro do grupo de apoiadores do Bolsonaro são os que mais tem interesse na saída do ministro, para os militares o ministro mancha não só sua imagem, mas de toda as forças militares, o fato de ser um general do exército, faz dele um símbolo, se um general é ridicularizado, todo o exército é ridicularizado junto. 

Apesar de estar incomodado com a conduta de Eduardo Pazuello, o Presidente Bolsonaro, diz em suas entrevistas que que não pertence trocar o ministro.  O Planalto elaborou um plano para limpar a barra do ministro, se chama “Plano de reação ao desgaste”, o ministro da comunicação, Fábio Farias está comandando o plano, que inclui a divulgação de dados das medidas que o governo toma para combater a pandemia. 

Segundo divulgações do ministério da saúde, o Ministro enviou 132,5 mil doses de imunizantes da AstraZeneca ao estado do Amazonas, para integrar o plano de imunização. 

Na nota à imprensa, a pasta faz questão de salientar que a Saúde está cumprindo sua determinação de dar prioridade ao Amazonas na imunização.  A meta é imunizar 1,5 milhão de pessoas no estado até o final do ano, mas a expectativa do governo do Amazonas é que a meta seja cumprida ainda no primeiro trimestre”, ressaltou a nota emitida pela imprensa.  

Denúncia contra Pazuello

O procurador geral da Republica, Augusto Aras, fez um pedido ao STF para abrir inquérito contra o ministro da saúde, com a denúncia de descaso e irresponsabilidade em relação à crise na cidade de Manaus. U

ressalta ainda que uma eventual omissão seria passível de responsabilização cível, administrativa ou criminal.

“Mostra-se necessário o aprofundamento das investigações a fim de se obter elementos informativos robustos para a deflagração de eventual ação judicial”, disse. 

O documento salienta ainda que chama a atenção, entre as aparentes prioridades da pasta, a entrega de 120 mil unidades de hidroxicloroquina como tratamento ao coronavírus, “quase a mesma quantidade de testes” para detecção da doença. Aras explica que apesar do produto ter sido produzido pelas forças armadas, foi gasto dinheiro público para produzir, e sem eficácia, o dinheiro público foi gasto à toa. 

Prefeito Augusto Castro oficializa contrato emergencial do transporte coletivo em Itabuna


Marcelo Carvalho

O prefeito de Itabuna, Augusto Castro, oficializou na manhã da última sexta-feira, 22/01, o contrato emergencial com a Empresa Atlântico Transportes para que o transporte coletivo volte a operar pelo sistema integrado no município. A assinatura ocorreu durante entrevista coletiva de imprensa no Gabinete do Centro Administrativo Firmino Alves. A empresa foi representada pelo gerente operacional do Grupo Atlântico, Adenilson Batista.

O retorno do transporte público por ônibus na cidade acontece após 10 meses de interrupção do serviço em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Itabuna foi a única cidade da Bahia a suspender o serviço integralmente, o que gerou problemas aos usuários, com reflexos negativos na atividade econômica, uma vez que o comércio e o setor de serviços também parou.

O prefeito realçou o fato de a população aguardar com serenidade pelo desfecho das tratativas com os empresários. Outra boa notícia, é a garantia do prefeito que a tarifa continua a mesma de R$ 3,70.

O gerente operacional do Grupo Atlântico, Adenilson Batista, informa que a empresa está em fase de instalação de sua sede e organização dos veículos. O próximo passo será se reunir com o Sindicato dos Rodoviários de Itabuna para a contratação da mão-de-obra local, o que inclui motoristas, cobradores e pessoal administrativo e de suporte.

Neste primeiro momento 50 veículos, com acessibilidade, vão operar no sistema integrado nos próximos dias. De acordo com o Secretário de Transporte e Trânsito, Thales Rodrigues da Silva, a expectativa é de que sejam recontratados cerca de 50% dos cobradores e motoristas das duas empresas que operavam o transporte público. “A tendência é ampliar à medida que a demanda for aumentando”, frisou.

Com a proposta de implantar um sistema moderno e de qualidade não somente dos veículos, mas também em todo processo operacional, o secretário anunciou que o aplicativo para celular Sitis (Sistema Integrado de Transporte de Itabuna) estará à disposição dos usuários do transporte coletivo a partir do primeiro dia de retorno do serviço.

“Todos os usuários poderão acompanhar, através do aplicativo, os horários de saída e chegada dos veículos, bem como o itinerário na hora da consulta”, explicou o titular da Settran. Ele realça que com a nova operadora do transporte coletivo a população terá vantagens e segurança em utilizar o serviço, que será fiscalizado pelos agentes da Settran para que opere dentro das normas contratuais.

Parabéns São Paulo


Conheça um pouco da história e da cultura da maior cidade do país, que completa hoje 467 anos

André Lucas

Desde já, nós do Carvalho News (CN) felicitamos a maior cidade da América do Sul pelo seu aniversário! Mais poderosa do Brasil, tanto politicamente como economicamente, São Paulo é uma metrópole que esbanja comércio e indústria. Além de ter uma importância enorme na história do país, e ser um grande polo de diversas culturas.

Além disso, a cidade é a oitava mais populosa do planeta. Sua região metropolitana tem cerca de 21 milhões de habitantes, sendo a 10.ª maior aglomeração urbana do mundo.

Enquanto, a capital paulista também possui um caráter cosmopolita. Dado que, em 2016, possuía moradores nativos de 196 países diferentes. Regiões ao redor da Grande São Paulo também são metrópoles, como Campinas, Baixada Santista e Vale do Paraíba. Além de outras cidades próximas, que compreendem aglomerações urbanas em processo de conurbação como, por exemplo, Sorocaba e Jundiaí. 

Algumas informações interessantes

Esse complexo de metrópoles — o chamado Complexo Metropolitano Expandido — chegava a 33 milhões de habitantes em 2017 (cerca de 75% da população do estado e 12% da população do país) formando a primeira megalópole do hemisfério sul, responsável pela produção de 80% do PIB paulista e de quase 30% do PIB brasileiro. 

Fundada em 1554 por padres jesuítas, São Paulo é mundialmente conhecida. E, exerce significativa influência nacional e internacional, seja do ponto de vista cultural, econômico ou político.

Conta com importantes monumentos, parques e museus, como o Memorial da América Latina, o Museu da Língua Portuguesa, o Museu do Ipiranga, o MASP, o Parque Ibirapuera, o Jardim Botânico de São Paulo e a avenida Paulista, e eventos de grande repercussão, como a Bienal Internacional de Arte, o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, a São Paulo Fashion Week e a Parada do Orgulho LGBT.   

O nome São Paulo foi escolhido porque o dia da fundação do Colégio São Paulo foi 25 de janeiro, mesmo dia no qual a Igreja Católica celebra a conversão do apóstolo Paulo de Tarso, conforme disse o padre José de Anchieta em carta à Companhia de Jesus.

A povoação de São Paulo de Piratininga surgiu em 25 de janeiro de 1554 com a construção de um colégio jesuíta por doze padres, entre eles Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, no alto de uma colina escarpada, entre os rios Anhangabaú e Tamanduateí. 

Tal colégio, que funcionava num barracão feito de taipa de pilão, tinha por finalidade a catequese dos índios que viviam na região do Planalto de Piratininga, separados do litoral pela Serra do Mar, chamada pelos índios de “Serra de Paranapiacaba”.  

Turismo 

Fazer turismo em São Paulo é se deparar com uma imensidão de pontos históricos e culturais que enriquecem. Além de várias opções de muita diversão nas cidades que ficam nos arredores. 

Não é atoa que o estado é o terceiro mais visitado pelos turistas. Um lugar de diversas alternativas para passear, correr, caminhar, pedalar e até fazer um piquenique.

O Parque do Ibirapuera é a principal atração onde o turista terá muito contato com a natureza e com todo o verde que São Paulo resguarda. 

Para quem gosta de história, a réplica da caravela que trouxe Pedro Álvares Cabral até ao Brasil está na Lagoa do Taquaral, sendo visitada por milhares de campineiros e turistas.

Agora se você gosta de história, A réplica da caravela que trouxe Pedro Álvares Cabral até ao Brasil está na Lagoa do Taquaral e é visitada por milhares de campineiros e turistas. Com pista de caminhada e uma longa ciclovia, a Lagoa do Taquaral é perfeita para a prática de esportes.   

Gastronomia 

Quando o assunto é gastronomia a grande São Paulo tem os melhores profissionais. A culinária paulista é uma das mais variadas do Brasil. Além dos próprios pratos típicos, a culinária local também abraça costumes de outras culturas, tanto brasileiras quanto internacionais.

O estado tem excelentes restaurantes, com chefs renomados e pratos irresistíveis! Uma verdadeira viagem gastronômica pelo Brasil e pelo mundo! 

A base da culinária paulista carrega a história do início do povoamento do Estado, marcado pelo encontro de culturas indígenas e europeias, além dos colonizadores portugueses. 

Mas com o decorrer dos anos, pratos de outras regiões do Brasil foram incorporados ao cardápio paulistano. E mesmo sendo de outra localidade, são comuns no dia a dia. 

Uma das delícias que conhecemos hoje foi criada na cozinha paulista, a maravilhosa coxinha. Não existem registros da origem da iguaria, mas alguns relatos afirmam que ela surgiu em Limeira, no interior de São Paulo. 

E quando a imperatriz Tereza Cristina visitou a cidade, se apaixonou pelo salgado, pedindo aos seus cozinheiros que reproduzissem a receita. 

Além dessa fama, a coxinha foi usada como refeição para funcionários de fábricas paulistanas, por isso o prato tornou-se tão popular.

O quitute é tão querido, que existem blogs especializado no assunto, ranking da melhor coxinha e até filas intermináveis para saborear coxinhas em restaurantes que ganharam fama. Entre as mais pedidas estão a com pimenta e outros temperos.  

Grace Kelly Santos ama a Avenida Paulista Foto: arquivo pessoal

A assistente geral hospitalar, Grace Kelly Santos é uma das que apreciam uma coxinha bem feita. “Elas são uma delicia”, garante. Moradora da cidade de São Paulo, Grace destaca o acolhimento do paulista como um diferencial daquele povo. “Por aqui temos pessoas do mundo inteiro” , afirma.

Sobre o melhor lugar na cidade para se residir, ela foi enfática. “Jardim Paulista, Itaim Bibi e Moema, pela acessibilidade, oportunidades de empregos e infraestrutura”, avalia. A assistente fez questão de citar um dos maiores problemas de São Paulo: o trânsito. “É caótico”, com certeza incômoda qualquer um”, reclama. 

São Paulo é a terceira cidade mais visitadas pelos gringos e também pelos próprios brasileiros. Grace indica três lugares que, segundo ela, valem muito a pena conhecer se você pensa em visitar a “Terra da Garoa”. São eles, a, Avenida Paulista, Vila Madalena e litoral Norte de SP.  

Em relação a pandemia de covid-19, ela enaltece as medidas do estado, mas critica a postura da população. ” A cidade está se saindo bem, pois sempre teve recursos, pena que a população não ajuda, fazendo a sua parte.”

MP-RJ denuncia 11 pessoas por envolvimento na tragédia do Ninho do Urubu que terminou com 10 mortos


O ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira, agora é réu no caso

André Lucas

O Ministério Público do Rio de Janeiro levou na manhã de  20 de janeiro, uma denúncia ao Tribunal de Justiça (TJ), sobre o incêndio no “ninho do urubu”, local onde os jovens talentos do Flamengo treinavam. 

Após o TJ aceitar a denúncia, 11 pessoas, dentre elas Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo, se tornam réus no caso. Elas vão responder pelo crime de incêndio culposo qualificado pelos resultados morte e lesão grave. 

A denúncia foi protocolada no dia 15 deste mês, porém só agora o processo seguiu em frente nessa semana, a informação inicial partiu do canal Sports News Mundo, e já foi oficialmente confirmada pela autoridade jurídica. 

Muitos envolvidos no caso

Marcel Laguna Duque Estrada, juiz titular da 36ª Vara Criminal, assinou o documento confirmando que a denúncia foi aceita. Os outros 10 envolvidos no caso são o Antonio Marcio Garotti (ex-diretor financeiro do Fla), Carlos Renato Mamede Noval (atual diretor de transição do Fla), Marcelo Maia de Sá (ex-diretor de obras do Fla), Luiz Felipe Almeida Pondé (ex-engenheiro do Fla), Claudia Pereira Rodrigues (diretora da NHJ, fabricante dos contêineres), Weslley Gimenes (engenheiro da NHJ), Danilo da Silva Duarte (engenheiro da NHJ), Fábio Hilário da Silva (engenheiro da NHJ), Edson Colman da Silva (técnico de refrigeração) e Marcus Vinicius Medeiros (monitor).  

A denúncia do  MP-RJ, aponta desobediência aos requisitos de legalização do alvará de onde ficavam os meninos,  além de irregularidades técnicas e descumprimento das normas impostas pelas autoridades. 

Entre os crimes estão, ocultação das reais condições ante a fiscalização do Corpo de Bombeiros, contratação e instalação de contêiner em discordância com regras técnicas de engenharia e arquitetura para servirem de dormitório de adolescentes, a não manutenção técnica do local onde os jovens residiam, e o não cumprimento das ordens vinda do Ministério Público em relação a segurança e integridade física dos meninos. 

No fim do processo os julgados podem pegar pena de 1 ano e 4 messes até 4 anos de cadeia, no regime semi aberto, porém não existe nenhuma previsão de quando o processo chegará ao fim e a decisão do tribunal será anunciada. 

O próximo passo do MP é ouvir 53 pessoas envolvidas no caso, o presidente Rodolfo Landim, atual presidente do Flamengo, o vice Rodrigo Dunshee, o CEO Reinaldo Belotti, e o ex-vice de Patrimônio, Alexandre Wrobel, além de sobreviventes do incêndio, são algumas destas pessoas. 

A tragédia no ninho do urubu

O incêndio no alojamento do Flamengo foi um incêndio ocorrido em um alojamento do time da base rubro negra  , que matou 10 pessoas e deixou 3 feridas Ocorreu nas primeiras horas do dia 8 de fevereiro de 2019, no Centro de Treinamento George Helal, também conhecido como “Ninho do Urubu”, no bairro carioca de Vargem Grande, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. 

Durante a remoção dos primeiros corpos, acreditou-se na possibilidade de funcionários do local estarem entre as vítimas. No entanto, na tarde de 8 de fevereiro, a polícia, com auxílio do Flamengo, informou que havia identificado todos os corpos e, em seguida, divulgou a lista com o nome das vítimas fatais.  

Athila Paixão, de 14 anos, Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos, Bernardo Pisetta, 14 anos, Christian Esmério, 15 anos, Gedson Santos, 14 anos, Jorge Eduardo Santos, 15 anos, Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos, Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos, Samuel Thomas Rosa, 15 anos, Vitor Isaías, 15 anos, foram as vítimas do descaso e hoje seus familiares só querem justiça. 

O novo clipe de Thainá Lopes traz elementos como amor próprio e representatividade


Julia Vitoria

A música Menina da cantora Thainá  Lopes foi gravada no bairro Jesus de Nazaré em Vitória. A cantora se inspirou em palavras como reconhecimento e valorização para compor a música. A canção inteiramente capixaba veio para falar sobre a força da mulher e valorizar  as belezas das periferias. A música também lembra a importância da aceitação própria.

Com um refrão de não sair da cabeça e o balanço envolvente, a música é inspirada no estilo pop. A representatividade falou alto no clipe, várias mulheres de estilo, cores e energia diferentes comporam a gravação. A cantora fala que o objetivo  principal com a música é que as mulheres e meninas vejam o clipe, escutem a música e se reconheçam. 

Delicadeza e força

Thainá queria que a música fosse envolvente, fácil de decorar e que permitisse uma coreografia, para todos dançarem, e se reconhecer, contudo a canção não só aborda assuntos de não-binarismo, mas também que todos têm delicadeza e força sem a obrigação de gêneros definidos.

A nova música veio ao mercado no mesmo tempo em que a Anvisa autorizou o uso emergencial das vacinas contra o novo coronavírus no Brasil, a cantora relata que a música foi feita para ser um vírus musical do bem que de uma maneira positiva contagiasse a todos. 

No clipe ela transmite coragem às meninas e mulheres que ainda se prendem há um padrão fugindo de sua própria essência, isso acaba fazendo com que não tenham um posicionamento e muitas vezes com o psicológico frágil. A cantora espera que neste ano de 2020 as pessoas possam ser infectadas pelo vírus do bem, nada liberdade de expressão e vivência.

Ela ainda espera que através de suas músicas as mulheres possam ter inspiração e viverem felizes de dentro para fora.  O clipe da música será lançado hoje no dia 21, mas quem ainda ficar curioso para conhecer as músicas da cantora, suas músicas estão nas plataformas digitais.

O Espírito Santo recebeu milhões do governo federal por causa da lei Kandi


Julia Vitoria

O governo do Estado do Espírito Santo recebeu 115 milhões do governo federal em compensação pela Lei Kandir. O pagamento é em relação ao ano passado e o estado deve receber ainda este mês a parcela de janeiro de 2021 equivalente a R$11,99 milhões.

A Lei Complementar nº 87/1996, conhecida como Lei Kandir, prevê a isenção do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre as exportações de produtos primários, como itens agrícolas, semielaborados ou serviços.

Feita pelo então ministro do Planejamento Antônio Kandir, no governo de Fernando Henrique Cardoso, a medida de isenção fiscal tem o objetivo de dar maior competitividade ao produto brasileiro no mercado internacional.

Ao longo do ano está previsto para que o estado receba R$144 milhões, deste total  75% equivalente a R$108 milhões, ficará com o governo do estado e os outros 25% que equivale a R$32 milhões irão ser divididos entre os municípios seguindo o Índice de Participação dos Municípios (IPM).

Segundo a lei complementar 176/20, dentre os anos de 2020 a 2037 o governo federal irá  repassar cerca de 58 bilhões para os Estados e municípios que compensará perdas de desoneração e exportação, do total a ser recebido pelos estados 4 bilhões será entregue a cada ano de 2020 a 2030 a partir de 2031 os valores irão diminuir e o estado receberá 500 milhões até 2037.

Bruno Pires Dias Secretário de Estado da Fazenda disse sobre a importância desta compensação do governo Federal, ele fala também que a lei gerou um grande débito da União com os estados e que o  valor para pelo governo federal colocará fim em uma situação que se arrasta por anos.

Gás de cozinha dispara e chega a 90 reais no sudeste


Petrobrás faz reajuste de 6% no preço, é 11° em 9 meses

André Lucas

O ministro da Economia, Paulo Guedes, durante o primeiro mandato afirmou diversas vezes. Que o gás de cozinha “ vai chegar” a metade do preço, porém atualmente o preço do gás em alguns  lugares está chegando a 110 reais, no Rio de Janeiro chega a 85 reais, em São Paulo a 90 reais.  

O ministro nunca citou um preço específico, apenas a porcentagem sobre o produto,  durante o período de 2019 o preço médio do produto era de 69,24 centavos, segundo o INPE, 50% disso dá cerca de 35 reais. 

Anunciar um gás de cozinha até 35 reais, é mais um argumento do que uma promessa, Guedes sempre foi abertamente a favor de privatizações e defende com a privatização da Petrobras a concorrência aumenta e com isso os preços despencam.  

no ano passado, a Petrobras vendeu a Liquigás, uma subsidiária que atuava no engarrafamento, distribuição e comercialização de gás liquefeito de petróleo (GLP). 

Entretanto, nesse caso, a privatização não garantiu mais concorrência porque mudaram apenas os controladores da empresa, sem a entrada de novos participantes no mercado. Além disso, o governo não tomou medidas adicionais para estimular a competição no setor, com a entrada de mais companhias.  

Venda da Petrobrás não reduzirá preço do gas de cozinha

Adriano Pires, analista de energia da CBIE, explicou que mesmo com a venda da Petrobras o preço do gás não irá despencar, o primeiro motivo é o fato da Petrobrás ser a única produtora do GLP e a outra parcela é importada, o que também aumenta o preço. 

Outra questão é o fato do GLP ter como insumo base o petróleo, que é vendido a preço de mercado internacional, “ nenhuma empresa vai vender barato para tomar prejuízo.      

Além de o preço do gás variar de acordo com os mercados, o dólar em alta encarece ainda mais o preço do produto importado para o Brasil. 

Em dezembro de 2019, o preço médio do botijão de gás chegou a R$69,24, passou para R$74,74 em dezembro de 2020 e já alcançou R$75,77 em janeiro de 2021, conforme dados da ANP. Esse é o preço médio, mas há picos, como os R$105 em MT.    

No dia 6 de janeiro de 2021, a Petrobrás anunciou mais um reajuste no preço, de 6%, esse é o 11° reajuste em 9 meses, consideravelmente alto.  

José Luiz Rocha, presidente da abragas, sociedade que reúne os revendedores de botijão, diz que não existe alternativas para fugir dessa situação é que a culpa estar na produção e distribuição do produto, Estamos na mão de um monopólio na produção do GLP e de um oligopólio entre as distribuidoras”, sem concorrência o preço dispara. 

Rocha também falou que os empresários enxergam o gás como uma energia barata, mesmo com a alta dos preços se comparado com outras fontes o GLP “ sai mais em conta.” O empresário diz lamentar a alta do preço que afetam a renda dos trabalhadores, “ pesa no bolso trabalhador, compromete quase 10% do salário mínimo. 

O presidente da Associação Brasileira dos Revendedores de Gás Liquefeito do Petróleo (Asmirg), Alexandre Borjaili, estima que o preço do gás de cozinha vendido aos brasileiros pode bater a casa dos 150 reais, ou mesmo  200 reais, em uma hipótese drástica,  neste ano. “Se persistirem esses aumentos consecutivos, sem limites, a previsão é de que o gás de cozinha chegue logo a R$150.”