Um ícone é vacinado em Canavieiras


Julia Vitoria

O primeiro a ser vacinado na cidade de Canavieiras na Bahia foi o médico pneumologista  de 77 anos Dr. Eneas de Carvalho Filho, a vacinação aconteceu no dia de ontem, 19 de janeiro. Ele é um símbolo na cidade tendo mais de 50 anos de carreira, ele deu aulas na Universidade Federal da Bahia (UFBA) local onde participou da formação da maioria dos médicos da cidade, inclusive o prefeito da cidade, Dr. Almeida que atualmente é diretor do Hospital Municipal Régis Pacheco.  

O médico relata que ficou muito feliz de receber a vacina e apesar de ser do grupo de risco e ter alguns problemas de saúde prometeu que exercerão a medicina enquanto estivesse respirando, o Dr. Eneas  espera  que o povo da cidade também tome a vacina.

O município recebeu cerca de 190  doses da vacina e logo foi colocado em prática o plano de vacina elaborado pela secretaria de Saúde do município. A Secretária de Saúde de Canavieiras, Polianna Goiabeira fala que nessa primeira fase os primeiros a serem vacinados serão os idosos com mais de 75 anos ou mais, a secretaria também tranquilizou a cidade falando que todos considerados prioritários receberão a vacina. Ela também relata que as doses aos ao o suficientes para  todos os priorizados, contudo as doses chegarão em remessas, nesse Primeiro lote serão priorizados os profissionais da saúde que estão na linha de frente e com maior risco de vulnerabilidade, assim que chegar mais insinuantes eles continuarão com os demais grupos de riscos.

O prefeito da cidade agradeceu os profissionais da saúde que arriscam suas vidas desde o começo e ainda falou que é um dia histórico para a cidade e todo o país.

Profissionais da saúde comemoram a chegada da vacina


Sendo um dos grupos que irão receber a vacina contra o coronavírus os profissionais de saúde comemoram depois de meses de lutas

Julia Vitoria

Foram meses de trabalho duro, desgaste físico e emocional para cuidar dos pacientes infectados pela covid 19, e agora os profissionais da saúde se sentem mais aliviados e comemoram a chegada da vacina, eles são um dos grupos que receberão a vacina na primeira fase. Nesta primeira fase da vacina cerca de 48 mil pessoas serão vacinadas, dentre este número 42 mil são profissionais da saúde, s outras 6 mil doses do insinuante serão distribuídos entre os 3 mil  idosos com mais de 60 anos que estão em casas de longa permanência, 2,8 mil indígenas e 210 pessoas com deficiências.

A primeira pessoa que foi vacinada no Espírito Santo foi a técnica de enfermagem Iolanda Brito, que tem 55 anos e trabalha no hospital Jayme dos Santos Neves, a primeira dose foi aplicada na segunda-feira dia 18 de janeiro logo após o avião com o lote de  vacinas chegar ao estado. Raimundo Xisto de Ramos Filho é enfermeiro e contraiu o vírus ainda em abril ele fala que teve medo de morrer, ele que é acostumado a cuidar das pessoas, acabou sendo o paciente e em sua mente só ficava o pensamento de quem iria cuidar de sua esposa e filhos. Ele ainda relata  que viu outros colegas adoecerem e que um médico morreu. Ele fala que o colega foi um  soldado abatido pela doença. 

Adenilton Rampineli, médico intensivista relata que além da rotina estressante, lidar com tantas mortes e dores o levou ao limite físico e emocional em vários momentos na pandemia. O médico relata que muitas vezes durante este processo ele foi da notícia sobre o óbito a família e acabava se emocionando ele fala também que os recursos tecnológicos não ajudava em nada e que durante o dia ou no final do mesmo ele assinavam 3 a 4 atestados de óbito e isso a longo prazo pode deixar uma sequela, um trauma nos profissionais de saúde. Contudo com a chegada da vacina o sentimento de esperança aparece de forma intensa, e Rampinelli relata que tem vontade de gritar e  comemorar, e que todos devem abraçar esta causa pois talvez a grande esperança seja a vacina. 

O médico intensivista Antonio Viana fala que a vacina não só ajudará os pacientes com covid, mas também aquelas que tem outras enfermidades e que terão mais leitos disponíveis assim que os casos de coronavírus diminuíram, Antônio fala que as pessoa tem que entender que não existe apenas essas doenças, mas outras patologias também, ele falou que viu diversos tratamentos e cirurgias efetivas serem canceladas por causa da covid 19.

É previsto que as faculdades terão ensino híbrido este ano


Julia Vitoria

Para aqueles que têm o sonho de terminar a faculdade 2020 nunca será esquecido, os estudantes e professores tiveram que se adaptar rapidamente a situação que se alastrou pelo mundo, essa adaptação foi importante para que o ano letivo terminasse sem nenhum prejuízo para os alunos e professores. Nas  faculdades particulares o ensino híbrido já é um pouco comum, eles misturam o ensino presencial com o online para a experiência dos alunos, e na pandemia isso foi crucial para continuarem as aulas. Com a chegada da vacina contra a covid a expectativa da volta às aulas é grande.

Para Sandra Raimundo,  especialista em educação, o principal objetivo do ensino híbrido é a autonomia do protagonismo dos alunos e vai ser essencial para a retomada deste processo de volta às aulas presenciais. 

Já para o estudante  Thiago Dornelas, que tem 22 anos, as aulas remotas devem continuar, pois os estudantes já estão familiarizados com este processo e as funções do online.  Ele conta também que a ainda está receoso por conta da pandemia, e que preferia que o ensino continuasse remoto, devido a situação que o país se encontra, Thiago fala que no início da pandemia ficou com medo de ter que paralisar os estudos, contudo veio o ensino remoto e para ele foi melhor que do esperava. 

A adaptação de Thiago foi graças a preocupação que a instituição teve em entender as dificuldades dos alunos com a migração do presencial para o online, assim buscaram soluções para os problemas que foram surgindo no meio do caminho e dando a oportunidade de os alunos avaliarem o que apresentavam. No decorrer das aulas eles tiveram experiência de fazer de outras formas de realizar atividades que antes eram feitas presencialmente, com exemplo dos trabalhos em grupos palestras entre outros. Um dos pontos fortes detectado pelo estudante Thiago Dornelas é que a faculdade em que ele estuda entrou em contato com os estudantes para saber como estava sendo as aulas.

A faculdade Estácio de Sá irá retomar as aulas dia 22 de janeiro. A instituição tem instituições em todo o país e o diretor da faculdade no Espírito Santo Anderson Paulo da Cruz fala que o período da pandemia teve seu lado positivo, pois a instituição investiu  na infraestrutura para um retorno melhor para os estudantes, reformas nos laboratórios de anatomia, Núcleo de Práticas Jurídicas, Agência Experimental de Publicidade e Propaganda também a biblioteca foi reformada. E algumas implementações foram feitas, o diretor falou também que todos os protocolos de segurança estão sendo seguidos para os alunos retornarem à faculdade.

Os alunos vivenciaram uma nova realidade, principalmente os calouros que iniciaram a faculdade ano passado já tiveram que enfrentar um tremendo desafio, e os veteranos que iriam concluir a faculdade tiveram que terminar o tão sonhado curso remotamente. O estudante de Economia Enzo Dummer irá terminar seus estudos assim ele fala que programou seus último período de estudos para ser remoto, e que nunca imaginou que acabaria por terminar  a faculdade de forma online mas que ficou satisfeito com o ensino. Ele fala também que muita gente irá para o presencial novamente, mas que ele conseguiu se adaptar nem ao remoto e acredita que não há prejuízo nenhum. Para Enzo o ensino remoto atende muito bem.

As aulas presenciais foram suspensas pelo governo do estado em março do ano passado e faculdade fucape conseguiu agir de forma rápida para mover o ensino essencial para o online o que garantiu que os alunos não ficassem prejudicados  com a repentina mudança, as aulas na instituição começam ainda esse mês no dia 25 e o ensino híbrido irá continuar segundo o diretor-presidente da Fucape e doutor em Controladoria e Contabilidade, Valcemiro Nossa, as aulas em estilo híbrido irão continuar pelo menos neste primeiro semestre, eles estão com a ideia de voltar o presencial o mais rápido possível contudo deixarão as salas de aulas híbridas para aqueles que não se sentirem seguros.

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), volta com suas atividades remotas o dia 1 de fevereiro, nesta data se inicia o sempre 2020/2 modelo Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário e Emergencial (Earte)  esse modelo também se aplica em atividades administrativas exceto aquelas que são previstas  lei.

A Ufes informou que poderão ser realizadas atividades em modelo híbrido ou presencial somente em atividades teórico-práticas e práticas também estágios obrigatórios  curriculares do curso de medicina como fala a Portaria nº 1.030 do Ministério da Educação. Os outros cursos na área da saúde devem continuar com o ensino remoto, mas caso não haja adaptação das disciplinas práticas terão que requerer da concedente a assinatura de termo de observação dos protocolos de biossegurança da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

BBB: o time camarote parou o Twitter na terça


De Rapper a sertanejo, o Big Brother desse ano promete muito

André Lucas

O reality show ainda nem começou e já está parando o Twitter. Só os anúncios de ontem já fizeram o povo explodir de tanta ansiedade.  Os participantes do Grupo Pipoca até conseguiram chamar a atenção durante um tempo, porém o Camarote roubou a cena. 

Confira agora os famosos que participarão do BBB 21

Karol Conká.  

A rapper de 35 anos foi a primeira confirmada no Time Camarote do BBB21! Karol Conká também é apresentadora do programa “Prazer, Feminino” no GNT junto com Marcela McGowan, do BBB20. Ela está solteira e já separou vários looks para usar no BBB. 

Pocah. 

A funkeira Pocah tem 26 anos e já anunciou que é competitiva: “O que tiver que ser feito, eu vou fazer para chegar à final”. Mais cedo, Pabllo Vittar já tinha dado um spoiler que fez os fãs imaginarem que Pocah estaria no programa! 

Projota. 

Projota, Rapper de 35 anos já se apresentou no BBB três vezes, e agora volta ao programa como participante. Jogador de xadrez, diz ser calculista e declara que tem a capacidade de prever movimentos, se a emoção não atrapalhar. Sua fraqueza é a saudade da esposa e da filha, mas quer usar isso para manter o foco no jogo. 

Fiuk. 

Os rumores se confirmaram: Fiuk está no BBB21! Ator e cantor de 30 anos,  o filho do cantor Fábio Jr. disse que ficou emocionado com o convite para participar do programa, e que essa era uma vontade antiga: “É uma daquelas coisas que nunca parei para pensar se era possível, mas sempre quis!  

Lucas penteado.

Ator, cantor e poeta, Lucas Penteado, de 24 anos,  é tataraneto de um dos fundadores da Vai Vai. Seu primeiro papel na televisão foi em “Malhação – Viva a Diferença”, em 2017, interpretando o personagem Fio. Ele já avisou: vai se irritar com quem falar em racismo reverso ou vitimismo.   

Nego Di. 

O humorista e influenciador,  Nego Di, de 26 anos,  teve uma infância difícil e já serviu o Exército. Já foi taxista, garçom, cozinheiro e abriu a própria barbearia. Hoje, está na expectativa do que o reality vai significar em sua vida: “É um grande marco na minha vida. Vou começar a viver os melhores anos a partir dali”. 

Carla Diaz  

Carla Diaz de 30 anos, é atriz e está na TV desde os sete anos de idade, quando participou de “Chiquititas”. Ela interpretou Suzane Von Richthofen nos filmes “A Menina Que Matou Os Pais” e “O Menino Que Matou Meus Pais”, que já estão prontos para o lançamento. No BBB, ela tem uma meta: “Estou muito focada para ganhar R$ 1,5 milhão”. 

Rodolfo.

O cantor sertanejo Rodolffo de 32 anos, da dupla Israel & Rodolffo, é ex-marido de Rafa Kalimann, vice-campeã do BBB 20. Ele confessa que pediu conselhos à ex antes de se candidatar e está com grandes expectativas: “Acho que vou ser um bom jogador. Gosto de observar o comportamento humano”.  

O time camarote é esse, a diversidade de estrelas e personalidades pode fazer desse o melhor BBB de todos os tempos vamos aguardar o dia 25 de janeiro para começar essa nova temporada de Big Brother Brasil.

Posse de Biden é hoje e medidas importantes já foram anunciadas


EUA volta a OMS, reata  o acordo da França e paralisa a construção do muro

André Lucas

Hoje, dia 20 de janeiro, marca a posse do presidente dos Estados Unidos, sobre ameaças de invasão e vandalismo. O evento aconteceu no Capitólio em Washington. Com a segurança muito reforçada e a proibição dos desfiles por conta da pandemia. A cerimônia de posse será bem diferente daquelas comuns em outros tempos. A cerimônia será às 14:00 ( horário de Brasília).

Os assessores do novo Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciaram hoje  de manhã, que o presidente vai assinar mais de 10 decretos para mudar a política internacional elaborada pelo antecessor Donald Trump. 

 As principais medidas via decreto são relacionadas diretamente à questão ideológica do último presidente, Biden vai interromper a construção do muro com o México na fronteira, vai anular a saída do país da  OMS(organização Mundial dos Médicos), e reatar o acordo de Paris sobre o clima. 

A saída da OMS

 Em maio de 2020, Trump entrava em atrito com a OMS, ele não estava satisfeito com a postura do órgão internacional em relação ao combate a covid 19, e também não gostava da forma como a China era tratada. Trump queria que a China fosse considerada culpada e punida pelo vírus, algo que a OMS nunca faria e por isso ele anunciou a saída dos EUA da organização. 

O acordo de Paris

Em novembro do ano passado, Donald Trump anunciou a saída do país do Tratado Internacional de Controle do Clima. O antigo governo falava sobre a saída a mais de 3 anos, porém só durante as eleições do ano passado que a saída oficial foi anunciada. Biden dizia que, caso tivesse vitória nas urnas, colocaria o país de volta no acordo.  

O muro com o México

Todos que acompanharam as eleições de 2016, e a trajetória de Trump até a derrota em 2020, já ouviram falar sobre o desejo de construir um muro na fronteira do país com a américa latina para impedir a entrada dos imigrantes no país. Uma dos principais motivos que sustentam o rótulo de xenófobo de Donald Trump, é a construção desse muro e os discursos de ódio contra imigrantes. Falando em imigrantes, Biden acabará com o veto migratório aplicado por Trump, que afeta cidadãos de 11 países com populações muçulmanas significativas (Eritreia, Irã, Quirguistão, Líbia, Mianmar, Nigéria, Somália, Sudão, Síria, Tanzânia e Iêmen) e inclui restrições aos de Venezuela e Coreia do Norte.

Combate a pandemia

Biden em suas primeiras  medidas de seu governo para lidar com a pandemia do novo coronavírus, entre elas tornar obrigatório o uso de máscara em propriedade federal e instalar um coordenador de resposta à covid-19 para supervisionar os esforços da Casa Branca para distribuir vacinas e suprimentos médicos. Os Estados Unidos são o país mais atingido pela doença com mais de milhões de casos registrados e 401.77 mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.  

O que muda na relação com o Brasil

Na prática o que sustentava a relação entre EUA e Brasil era a relação de “amizade” entre Bolsonaro e Trump, que tinham suas linhas ideológicas bem alinhadas. Com a derrota de Trump nas últimas eleições e a chegada de Biden que é bem contrário a esses pensamentos, o esperado é um afastamento dos dois países, e uma queda na intensidade das atividades econômicas entre os dois países.

Um dos mais amados do Brasil


À primeira vista, muitos não deram muita atenção a ele, porém com o passar do tempo o Fusca foi se tornando um dos veículos mais queridos de todos os tempo

Marcelo Carvalho

No Brasil, ele surgiu em 1953, sendo considerado como um dos carros mais populares da história. Esse simpático carrinho ganhou definitivamente o coração de grande parte da população brasileira. Para se ter uma ideia, muitos o tiveram como o primeiro automóvel. E há aqueles ainda conservam o modelo como uma espécie de relíquia preciosa.

Por exemplo, o gráfico, Francisco da Silva Barbosa, morador da cidade de Capetinga, Minas Gerais. Kiko, como é conhecido, é um dos apaixonados pelo carrinho. E esse sentimento surgiu a bastante tempo. “Começou ainda quando criança nos anos 80. Eu ia com meu pai visitar meus avós em São Roque SP. Meu avô tinha um fusca 66 azul e era o xodó dele e da minha tia caçula.  Eles ficaram com o fusca até ele desmanchar por falta de recursos para reforma infelizmente”, lembra.

Segundo Barbosa, o carro fez parte da vida de seus familiares também. O primeiro carro do seu irmão mais velho também foi um fusca. E aos, 18 anos, Kiko comprou o seu primeiro fusca. “Foi um modelo 69 branco lindo novinho… depois tive um 79 marrom. Fiquei alguns anos sem ter fusca, e há 3 anos comprei um modelo 73 amarelo, caindo aos pedaços para restaurar, e graças a Deus consegui terminar a reforma há seis meses”, revela ele, que tirou sua carteira de habilitação em um fusca também..

Francisco acredita que a maior qualidade do automóvel é a sentimental. “Ele nos remete ao prazer de estar relembrando momentos felizes ao lado de pessoas especiais”, declara.  O mineiro também cita a mecânica com outra qualidade do veículo. “É uma mecânica simples”, define.

Ao lado do Fusca, o mineiro Francisco Barbosa e seu netinho Bernardo. Foto: arquivo pessoal

Uma fuskeira muito apaixonada

Roseli Guilherme Gonçalves, a Rose, também possui um sentimento totalmente especial pelo veículo. “Sou verdadeiramente apaixonada pelo Fusca”, derrete-se. Rose faz parte do Grupo Fuskeiros da Capetinga/MG.

Segundo ela, é uma relação de amor e amizade de vários anos, desde criança. “Lembro de meu saudoso pai, Antônio Bernardo, conhecido como Tõe do Bernardo, mecânico e apaixonado por veículos antigos”. Em toda sua vida ele teve vários veículos, incluindo o fusca. A oficina do meu pai era do lado da minha casa, fui criada no meio de veículos”, revela.

Roseli Gonçalves e seu saudoso pai, Antônio Bernardo Gonçalves. Foto: Arquivo pessoal

O Fusca faz parte da história da família de Rose. De acordo com a fuskeira, sua tia teve fusca e seu pai durante sua vida teve vários. Ela conta que aprendeu a dirigir em um fusca e isso me marcou muito. “Quando era moleca ainda, minha tia deixava a mim e a meus irmãos a dirigir o fusca dela. Me recordo como se fosse hoje… belas recordações de quando íamos buscar jabuticaba no sítio com o fusca verde”, lembra.

Além disso, Roseli conta que teve o prazer de conviver no meio dos automóveis que seu pai possuía. No final da década de 1990, seu pai comprou um fusca 94, que está na família até hoje.  Em 2013, ele comprou um fusca 1986, segundo dono. Segundo ela, na ocasião seu pai lhe disse “esse fusca estou passando para você porque ele é muito bom, tudo original, uma relíquia a ser guardada”. “E realmente é uma relíquia que tenho”, garante Rosi, que o apelidou de Diamante. “Não é apenas um veículo qualquer, tem um valor sentimental para mim. É minha paixão”, garante.

Cheio de qualidades

Para a fuskeira, o veículo possui várias qualidades como, por exemplo, originalidade, direção fácil, sendo um ótimo instrumento de trabalho e lazer. “Vou em qualquer lugar com ele, é um carro que encara qualquer parada… quando passo com ele nas rodovias, chama a atenção! Na estrada de chão é ótimo”, garante.

Rosi destaca que o seu fusca atende bem em qualquer situação, além de ser o mais é econômico. “O único problema talvez seja o espaço interno pequeno, mas meu fusca tem um coração gigante, já coube oito pessoas dentro”, garante rindo.

Acima de tudo, fuskeira se orgulha de ter participado de vários encontros de carros com seu pai e sua mãe. “Eu no Diamante e ele no Fusca 94, o Pratão. Até mesmo quando estava doente e debilitado fazia questão de ir e eu o acompanhei. Antes de falecer ele me disse que era para eu continuar a sua história, de levar os nossos fuscas aos encontros e passeios por esse Brasil afora. Eu continuei e continuo fazendo sua história”, revela.  

Roseli declara que faz parte de vários grupos de carros antigos, onde teve a oportunidade de conhecer vários outros apaixonados peço Fusca. “Em 2017, promovi o 1º Encontro de Carros Antigos de Capetinga. E, em 2019, o 2º Encontro, os dois em homenagem ao meu saudoso pai!  Um Sucesso”, finalizou!

Como surgiu o Fusca

No ano de 1932, o alemão Ferdinand Porsche iniciou os esboços de projeto de um novo carro que se chamaria “Volkswagen”, que em alemão significa “carro do povo”. O governo alemão se interessou pelo projeto, investindo 200 mil marcos para a fabricação de três protótipos.

Curiosidades sobre o Fusca

  • O apelido Fusca foi dado pelos brasileiros. O nome original do veículo é Volkswagen Sedan;
  • O veículo completa em 2021, 62 anos;
  • Foi o carro utilizado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo, recebendo o nome de ‘baratinha”;
  • No dia 3 de janeiro de 1959, nascia o primeiro fusca com 54% de peças nacionais;
  • O Fusca tinha nomes diferentes em mais de 40 países por conta de seu design inovador. Entre eles, os mais conhecidos são o Beetle (Inglaterra e Estados Unidos), Käfer (Alemanha), Maggiolino (Itália), Vocho (México), Coccinelle (França), Escarabajo (Espanha) e Bug (Estados Unidos). Aqui no Brasil, o modelo foi oficialmente batizado em 1983 e ganhou junto os apelidos de Fuca, Fuqui ou Fusquinha;
  • O carro foi produzido até 2003. O último exemplar marcou o fim da longa produção de 65 anos. Para se ter uma ideia foram fabricados 21;529.464 unidades. Essa marca torna o modelo único mais produzido do mundo em todos os tempos.

Foto de chamada: Renato Capeleti/Divulgação

Amazonas sofre com falta de oxigênio


Pacientes morrem asfixiados e situação comove o país inteiro

André Lucas

Desde o fim do ano passado o estado do amazonas tem altas nos números relacionados ao coronavírus. A capital sofre com todos os leitos de UTI (unidade de tratamento Intensivo) lotados, tanto nos hospitais públicos quanto nos hospitais particulares. 

Na semana passada o estoque de cilindros de oxigênio dos hospitais da capital esgotou, o que piorou a situação e colocou Manaus em estado de alerta. Pacientes internados morreram por falta de oxigênio, segundo médicos que trabalham na cidade. Familiares de pacientes estão comprando cilindros de oxigênio próprio para que os parentes não morram asfixiados dentro das UTIs. 

Layla Mariana Batista de 27 anos é vendedora de salgados, e tem enfrentados dificuldades para conseguir comprar Cilindros de oxigênio para  o tio Rosivaldo Azevedo Marinho, 57 anos, e a tia Maria Madalena Santos de Araújo, 43 anos, internados em estado grave em um dos hospitais da capital com estoque vazio. 

Layla conta que conseguiu um contato para adquirir o cilindro por 2500 reais, quando entrou em contato para comprar o vendedor simplesmente cobrou 5.000 reais, quando ela retornou o contato no fim do dia para acertar a compra o vendedor informou que o preço agora é 7.000 reais. 

“É desumano você ouvir alguém te pedir R$6 mil num cilindro e tu não ter da onde tirar para salvar o teu parente”, Layla ainda explica que o oxigênio de seu tio acabou na noite do último sábado e que aguarda a empresa que ela contratou para fazer a recarga e que o serviço não tem data para acontecer. 

Pazuello diz que a situação pode se repetir em outros estados do Nordeste

Em entrevista coletiva ao lado do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), Pazuello disse que é preciso estar preparado porque a segunda onda da doença está ocorrendo neste momento na Europa. 

Segundo ele, o inverno europeu que coincide com as chuvas intensas na Amazônia e em parte do Nordeste. 

O ministro explica que nessa época chuvosa no Amazonas a população tem dificuldades para respirar, por isso nesse período tem o agravamento das síndromes respiratórias agudas graves, no período chuvoso do Amazonas, e é o que está acontecendo agora.  

Com tudo o ministro informa, “Isso sim pode se replicar para outras cidades agora do Norte e do Nordeste ao longo do ano e pode se replicar, quando nós chegarmos mais perto do inverno, para a região centro-sul nossa, sul do Centro-Oeste, Sudeste e Sul.” 

A mobilização de Whindersson Nunes

O humorista mobilizou empresas e artistas para doar cilindros respiratórios aos hospitais da capital do amazonas, com a ajuda de Felipe Neto mobilizam Fábio Porchat, Bruno de Luca, Pedro Sampaio, Hugo Gloss, Simone, Kaka Diniz, Magazine Luiza, Movida e Matheus Tomoto foram alguns dos doadores. Toda a ação foi coordenada por Nunes e sua equipe. Os hospitais beneficiados foram SPA Joventina Dias, SPA São Raimundo, Instituto Saúde da Criança, SPA Alvorada, Policlínica da Redenção e SPA Galileia, a internet enalteceu demais os dois e chamou de heróis.

ENEM 2021: maior abstenção da história


Coordenadores citam medo e falta de preparo para explicar o alto índice de faltas

André Lucas

O ENEM ( Exame Nacional do Ensino Médio) registrou a maior taxa de desistência da história, mas 50 % dos candidatos não foram fazer o exame esse ano. A principal justificativa é o medo do Covid 19, que fez com que muitos alunos evitassem fazer a prova esse ano para não se colocar em aglomeração. 

A taxa de desistência nessa primeira fase foi a maior da história, no ano passado por exemplo o registro foi de 27% de candidatos que optaram por não ir fazer a prova. 

Segundo o coordenador do curso Anglo, Madson Molina, a ausência dos candidatos inscritos pode ser explicada por basicamente três fatores: a insegurança provocada pelas mudanças impostas pela pandemia, o receio dos estudantes em contrair a covid-19 e o fato de que algumas instituições de ensino optaram por não utilizar a nota do Enem como entrada para seus vestibulares específicos. 

Efeitos da pandemia de covid-19

O coordenador explicou  que o fato dos estudantes principalmente do 3° ano no ensino médio terem sido muito impactados pela crise do covid 19 e consequentemente as aulas paralisadas durante a pandemia. Os alunos desistiram da prova por não se sentirem seguros e preparados para  o grande dia.  

Outro motivo é a insegurança em relação a uma possível exposição ao novo coronavírus. Além de os estudantes terem que ficar na mesma sala com outros candidatos durante várias horas, há ainda a questão do deslocamento, que também implica um risco.  

Madson esclarece que na prática o que muda é o aumento da chance na hora de concorrer as vagas. Através do vestibular o sistema usa as notas dos participantes para construir um Ranking e as maiores notas ficam no topo. 

Os primeiros colocados conseguem as vagas, e os últimos são de certa forma desclassificados (apesar de poder usar a nota para conseguir bolsas em faculdades privadas). 

Com poucas pessoas participando o Ranking fica menor e assim menos competitivos permitindo que alunos com notas mais baixas que a comum conquiste a tão sonhada vaga na faculdade. 

“Pode ocorrer, por exemplo, de alguma instituição não impor uma nota mínima para um determinado curso. Nesse caso, como a quantidade de vagas é fixa e tem-se uma população menor, é muito provável que a nota de corte abaixe”, afirma o pedagogo. 

A denúncia dos alunos que ficaram barrados no corredor

Alunos denunciaram as medidas de segurança que barravam alunos das salas por superlotação. Na internet são diversos os posts de alunos frustrados e revoltados por conta da situação. 

Para o pesquisador Fernando Cassio, houve um subdimensionamento das estruturas dos locais de prova pelo Inep e instituições aplicadoras como Cesgranrio e Fundação Getúlio Vargas. “Foi um erro gravíssimo.” 

Na análise de Fernando a Medida de segurança foi no mínimo amadora, e colocou em risco a lisura do exame,  “Eles mandaram gente pra casa e não têm registros formais para a ação, já que tudo foi feito no improviso. Qual a garantia de que eles conseguirão diferenciar quem de fato se ausentou, de quem se atrasou, ou de quem foi e voltou?

STF emite nota desmentindo Bolsonaro


No texto o supremo esclarece que não proibiu nenhuma medida do governo federal contra a covid 19

André Lucas

O STF informou, na última segunda-feira, que é mentira que é mentira que o supremo tenha vetado as ações de Bolsonaro contra a covid 19. 

Em nota, o STF informa que “não é verdadeira a afirmação que circula em redes sociais” nesse sentido. Apoiadores do governo, além do próprio presidente Jair Bolsonaro, vêm fazendo afirmações do tipo para rebater cobranças sobre a atuação da União no combate à pandemia. 

Desde que o STF analisou ações que discutiam a competência de estados e municípios para tomar providências para combater a Covid-19, no ano passado, o presidente Bolsonaro tem dito que foi impedido pelo tribunal de tomar ações mais efetivas contra a pandemia. A alegação também tem sido veiculada por parlamentares bolsonaristas e apoiadores do presidente.

Na última semana, quando a crise do oxigênio em Manaus se acentuou, o presidente voltou a usar o argumento. Em uma entrevista à Rádio Jovem Pan, voltou a dizer que as decisões do STF o impedem de tomar outras providências contra a pandemia. 

Na entrevista o presidente da República Jair Bolsonaro, diz que o aumento de casos em Manaus tem relações com a temperatura na região, e que apesar do STF o governo estar focado em atuar na recuperação do sistema de saúde da região, e estar enviando cilindro de oxigênio.  

Na rede bandeirante o presidente deu entrevista ao Datena na última sexta feira dia 15 de janeiro, o presidente disse , “Vou repetir aqui: que moral tem João Doria e Rodrigo Maia em falar em impeachment se eu fui impedido pelo STF de fazer qualquer ação contra a pandemia?”  

O discurso do presidente reverberou na sua base. Diante da discussão sobre o colapso de saúde em Manaus na semana passada, bolsonaristas passaram a eximir o presidente de culpa sob o argumento de que o Supremo o proibiu de agir contra a doença.

O STF, porém, afirma que esse discurso não é verdadeiro. Na nota, a corte menciona “afirmação que circula nas redes sociais” sobre o tema. 

A decisão descrita por Bolsonaro como medida que proíbe o governo federal de agir, na verdade apenas permite que estados e municípios possam tomar decisões de forma autônoma, na luta contra o covid 19. 

Na prática isso não interfere em nada nas decisões vindas do Planalto, que continua tendo sua autoridade intacta como um dos três poderes fundamentais para a existência da república e democracia. 

Anvisa libera uso emergencial e Brasil já tem a primeira vacinada


Governo de São Paulo surpreende e vacina antes do dia 26 como estava previsto

André Lucas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprovou, no último dia 17,  o uso emergencial das vacinas Coronavac do Instituto Butantã e a empresa chinesa Sinovac, e AstraZeneca da Fiocruz em parceria com a universidade de Oxford.  Durante a reunião, o momento de maior tensão foi a votação da Coronavac. A diretora,  Meiruze Freitas, condicionou a aprovação à assinatura de termo de compromisso e publicação em “Diário Oficial”. 

Uma edição extra do “Diário Oficial da União” com o termo de compromisso entre Anvisa e Butantan foi publicada por volta das 22h deste domingo. Ele é assinado pelo diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, pelo diretor do Butantan, Dimas Covas, e pelo corresponsável técnico do instituto, Cleber Augusto Gomes.

A Coronavac, vacina que é motivo de discussão já faz alguns meses, foi motivo para dividir opiniões no Brasil, religiosos e conservadores se recusam a aceitar a vacina chinesa, e muito nesse negacionismo é incentivado pelo Presidente Jair Bolsonaro, que já anunciou publicamente que não vai tomar a vacina da empresa Sinovac em parceria como instituto Butantan.  

As condições aplicadas para ceder o uso emergencial da vacina do Butantã aumentaram a desconfiança em relação à eficácia e segurança do medicamento, o que aumenta o número de pessoas determinadas a não tomar a vacina. 

Meiruze declarou seu voto da seguinte forma: 

“Quanto à vacina Coronavac, desenvolvida pelo instituto Butantan, voto pela aprovação temporária do seu uso emergencial condicionada a termo de compromisso e subsequente publicação de seu extrato no DOU. Quanto à vacina solicitada pela Fiocruz, voto pela aprovação temporária de seu uso emergencial referente a 2 milhões de doses”, Guiada pela ciência e pelos dados, a equipe concluiu que os benefícios conhecidos e potenciais dessas vacinas superam seus riscos. Os servidores vêm trabalhando com dedicação integral e senso de urgência”

O termo de compromisso prevendo o envio, até o dia 28 de fevereiro, dos resultados sobre a imunogenicidade da CoronaVac foi uma das exigências da relatora do processo para o uso emergencial. A imunogenicidade é a capacidade que uma vacina tem de estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos. 

Antônio Barra Torres Presidente da Anvisa, informou no final da reunião: 

“A imunidade com a vacinação leva algum tempo para se estabelecer. Portanto, mesmo vacinado, use máscara, mantenha o distanciamento social e higienize suas mãos. Essas vacinas estão certificadas pela Anvisa, foram analisadas por nós brasileiros por um tempo, o melhor e menor tempo possível. Confie na Anvisa, confie nas vacinas que a Anvisa certificar e quando ela estiver ao seu alcance vá e se vacine.”  

A primeira pessoa a ser vacinada no Brasil.  

A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira brasileira a receber a vacina contra a Covid-19. A vacinação aconteceu neste domingo, 17, após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial de duas vacinas: a CoronaVac, fabricada no Brasil pelo Instituto Butantã, e a vacina desenvolvida pela universidade Oxford e em parceria com o laboratório AstraZeneca. Ao lado do governador de São Paulo, João Doria, a profissional, que trabalha na linha de frente no Hospital Emílio Ribas, recebeu uma dose da vacina da CoronaVac no Hospital das Clínicas. “Estou sentindo muita emoção”, afirmou Mônica após receber a primeira dose.