Países suspendem voos do Reino Unido após mutação do coronavírus; saiba mais


OMS confirma surgimento do vírus na Dinamarca, Holanda e Austrália

Thaís Paim

Nos últimos dias uma grande preocupação tem surgido após a confirmação de uma nova cepa do novo coronavírus – que, de acordo com as próprias autoridades britânicas, se espalha mais rápido que as outras variantes do vírus. 

Como forma de medida de prevenção e evitar a disseminação dessa nova cepa, diversos países do mundo estão interrompendo o fluxo de voos com o Reino Unido após a descoberta. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a mutação também já foi identificada na Dinamarca, Holanda e Austrália.

Até o início da madrugada desta segunda-feira, na América do Sul, Argentina, Chile e Colômbia já haviam suspendido todos os voos diretos de e para o Reino Unido. Além deles, o Equador também está considerando fortalecer as medidas de prevenção. 

Os Ministérios da Saúde e do Interior da Argentina emitiram comunicado em conjunto afirmando que o país só permitirá que mais um voo da Grã-Bretanha pouse no aeroporto internacional de Buenos Aires na manhã de hoje (21). Após isso, todos os outros voos foram cancelados.

Já no Chile, o governo anunciou no Twitter que todos os voos de e para o Reino Unido serão suspensos, a partir de amanhã (22) e que os viajantes que estiveram no Reino Unido nos últimos 14 dias precisarão entrar em quarentena. 

Confira outros países que já tomaram medidas semelhantes:

– Hong Kong 

– Argentina

– Chile 

– Índia 

– Itália

– Canadá

– Irã

– Noruega

– Dinamarca

– Polônia

– Colômbia 

– Marrocos

– Bulgária

– França

– Alemanha 

– Turquia 

– Bélgica

– Holanda

– Letonia

– Portugal

– Irlanda

– El Salvador 

– Arábia Saudita 

– Rússia

– Suíça

– Áustria

– Israel

O Governo do Canadá anunciou que vai proibir a maioria das viagens de passageiros vindos ou com destino ao Reino Unido a partir da meia-noite de domingo por no mínimo 72 horas.

Por sua vez, a França anunciou que suspenderia as viagens de e para o Reino Unido por 48 horas a partir da meia-noite, horário local, devido ao “novo risco para a saúde”, disse o primeiro-ministro francês, Jean Castex. 

A Irlanda anunciou que proibirá voos da Grã-Bretanha ao menos na segunda e terça-feira. “No interesse da Saúde Pública, as pessoas na Grã-Bretanha, independentemente da nacionalidade, não devem viajar para a Irlanda, por via aérea ou marítima”, afirmou o governo irlandês em um comunicado.

A Itália também suspenderá os voos de e para o Reino Unido, bem como proibirá a entrada de qualquer pessoa que esteve no Reino Unido nas últimas duas semanas, disse o ministro da Saúde, Roberto Speranza, no Facebook no domingo.

O primeiro-ministro Boris Johnson irá presidir uma reunião governamental que vai ocorrer nessa segunda. O motivo é a onda de proibições de viagens que tem isolado viajantes do Reino Unido e boa parte da Europa, além de diversas localidades do mundo. 

A reunião se concentrará nas restrições ao movimento internacional e “em particular no fluxo constante de carga de entrada e saída do Reino Unido”, disseram eles. “Mais reuniões estão acontecendo esta noite e amanhã de manhã para garantir que planos robustos estejam em vigor.”