Paula Giordano chega à Galeria Theodoro Braga com “Entre Luz e Escuridão”


“Entre Luz e Escuridão – Fotografias de Paula Giordano” trata-se de uma exposição de 16 fotografias ‘fineart’ – o termo refere-se à fotografia feita puramente por impulso artístico e estético em oposição à fotografia feita com objetivo documental ou publicitário. O conjunto de imagens leva o espectador a mergulhar na temática da religião, mais precisamente dos cultos de umbanda e candomblé.

O projeto foi um dos selecionados pelo edital “Pauta Livre 2015” do Programa de Incentivo à Arte – Seiva, da Fundação Cultural do Pará (FCP). A exposição inaugura dia 04 de maio, às 19h, na Galeria Theodoro Braga, e seguirá aberta para visitação gratuita até o dia 30 de maio, de segunda a sábado, das 09h às 19h, incluindo agendamento para visitas escolares.

“As imagens apresentadas trazem de forma poética – e quase etérea – a atmosfera que envolve esses ritos religiosos, o homem na sua relação com a fé, o divino, com seus signos e representações marcantes, porém de uma maneira subjetiva, misteriosa, insinuativa, que desperta o olhar, interroga”, assinala Paula Giordano.

O desejo de estudar o tema, ela conta, emergiu em 2013, quando teve contato com o trabalho de José Medeiros e Pierre Verger – fotógrafo e etnólogo autodidata que após alguns anos assumiu o nome religioso Fatumbi, passando a assinar Pierre Fatumbi Verger. “Foram suas fotografias que me marcaram enormemente e fizeram despertar esse desejo, esse caminho, essa busca. Meu trabalho prossegue, contudo, trago neste momento ao público, imagens marcadas pela transcendência dos rituais”, diz ela.

IMG_0132
Foto: divulgação

“Vale ressaltar também, a admiração e o respeito que tenho pelo trabalho do fotógrafo Guy Veloso, tendo me influenciado com sua generosidade a seguir na fotografia, adotando-a como forma de expressão artística, pessoal e de sensibilidade”, completa. Está será a segunda exposição individual de Paula Giordano. Sua estreia foi 2013, quando selecionada para a 22ª Mostra de Artes Primeiros Passos CCBEU, com a fotografia “Sem Farinha Não Há Trabalho”. E em 2014 teve sua primeira individual, “Casa de Farinha”, também selecionadas no edital da Galeria Theodoro Braga.

De acordo com Eliane Moura e Renato Torres, da Fundação Cultural do Pará e que assinam o texto curatorial da mostra, com este novo trabalho, Paula Giordano “aprofunda sua pesquisa na imagem fotográfica, construindo imagens que nos revelam significativos fragmentos de um ritual afro-religioso popular de mais de 40 anos: o Festival de Iemanjá da Praia Grande, na ilha de Outeiro, e da Praia do Cruzeiro, no distrito de Icoaraci, no Pará”.

A artista sempre teve como enfoque do seu trabalho: o homem e suas diversas formas de expressão. “Fotografia precisa ter emoção”, define. Além disso, sempre manteve relação com diversas formas de arte como pintura, dança e teatro; contudo, é no estudo da fotografia e no desenvolvimento de suas habilidades nesse universo, há cerca de cinco anos, que vem encontrando espaço para seu amadurecimento artístico, pessoal, e a expressão de sua sensibilidade.

Ela também sofre certa influência da temática social e cultural das obras de Portinari e Di Cavalcanti, do retratar a emoção. E ainda, o cotidiano, a espontaneidade presentes na fotografia de Henri Cartier Bresson. Ela própria declara que procura não se prender a regras ou estéticas simplesmente, busca desafios a cada novo trabalho, o que lhe faz produzir trabalhos diversificados. Investe seu olhar qualificado na procura incansável pelo que há de sentimento na imagem.

Exposição “Entre Luz e Escuridão – Fotografias de Paula Giordano”

Abertura: Dia 04 de maio (quarta), às 19h;

Visitas: Até 30/05, de segunda a sábado, das 9h às 19h;

Onde: Galeria Theodoro Braga, subsolo do Centur, Gentil Bittencourt, 650 – Nazaré.

Informações: (91) 3202-4313

Entrada franca