Pilotos que correram no Autódromo contam histórias de uma Brasília veloz


Pilotos que correram no Autódromo Nelson Piquet relembram histórias marcantes do centro esportivo e lamentam a desativação

Júlia Vitória

O autódromo internacional Nelson Piquet está fechado desde dois mil e quatorze, muito elogiado pelos pilotos que correram por lá, ainda não tem previsão de abertura. Enquanto a reforma que é necessária não ser concluída as lembranças de momentos marcantes. Em Brasília passam diversos pilotos de formula 1 Nelson Piquet, Alex Dias Ribeiro são alguns nomes que iniciaram sua carreira  mesmo lugar a capital do Brasil. Antes de tudo o autódromo era considerado uma pista a céu aberto, e junto ao sonho do presidente da época o automobilismo nascia no Brasil.

Alex Ribeiro, vice campeão inglês de formula 3 chegou a idade livre em mil novecentos e cinqüenta e sete, naquela época Brasília era conhecida como terra de oportunidades e nela ele sonhou em ser piloto  e chegar as istas de corrida, ele se encantou pelo automobilismo na primeira corrida na capita em mil novecentos e sessenta. E começou a correr na formula 1 em mil novecentos e setenta e seis.

Em mil novecentos e sessenta e sete ele e os amigos marcaram quinhentos quilometro de Brasília com o protótipo construído, com o eu restou de um fusca.  Ele largou em ultimo lugar  chegou em segundo este fato fez com que as portas automobilísticas se abrissem para ele trabalhou com Robert Moreno um mecânico que ele fala ser muito bom. Em numero 1 no ranking dos pilotos brasileiros   em mil novecentos e setenta e três o automobilismo ganhou Brasília como nenhum outro esporte fez.

No Centro Integrado de Ensino Médio CIEM da Universidade de Brasília João Luiz conheceu Ribeiro e lá ambos estudaram técnico de mecânico. Com três semanas para os quinhentos quilômetros de Brasília os estudantes fazendo um trato com o presidente da confederação Brasileira de automobilismo da época, e fizeram um carro com as normas da corrida. Na garagem da Asa Sul, um protótipo do Planalto Central surgia. Eles pegavam varias peças no ferro velho e foram montando o carro com as próprias mãos, que ficou pronto três dias antes da corrida. O carro foi construído com algumas pecas doadas de uma mecânica desativada.   

Roberto Pupo é apaixonado por moto e nunca pensou que morando em Brasília conheceria o tricampeão de formula 1 Nelson Piquet.  O ex piloto passou a freqüentar a Camber depois de voltar da escola e apesar de Nelson Piquet ser mais velho que Roberto ele o apresentou ao kart.  Ele dói o primeiro piloto a sair do kart e ir para o automobilismo isso ocorreu quando o tricampeão o aconselhou a sair do Brasil e tentar carreira no exterior.

Com as novas gerações Brasília tem vários pilotos na formula 1 alguns seguindo os caminhos de seus pais. A reforma do autódromo não será feita com dinheiro publico, mas com o auxilio de patrocinadores. Mas alguns orçamentos visam somente a parte lucrativa e não o concerto da pista em si.  Devido a situação atual do país o espaço de padocks do autódromo está abrigando moradores de rua o local pode abrigar 200 pessoas e começou  a operar em abril e abrigou 792 pessoas em situação de rua. O espaço abrigará os moradores até primeiro de janeiro de dois mil e vinte e um depois o instituto Tocar acolherá os moradores.