Rio Branco, Património histórico e cultural brasileiro


Vamos conhecer um pouco dessa cidade rica em história e pontos turísticos

André Lucas

Hoje, 28 de Dezembro, é o aniversário de Rio Branco, capital do Estado do Acre. Atualmente, de acordo com IBGE( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o município tem uma população de 413.418 pessoas, com extensão territorial de 8 834,942 km², e um PIB de R$8 192 366 milhões, tendo sua Renda Per Capta de R$22 510, 95.  A capital é o centro financeiro, corporativo, político e cultural do estado. Sendo a capital mais ocidental do Brasil, à 3 030 quilômetros de distância de Brasília, capital federal, Rio Branco localiza-se às margens do Rio Acre. 

Um pouco da historia da Cidade

Inicialmente o Acre não fazia parte do Brasil. A Bolívia cedeu a área, em 1867, para o nosso país. O governo brasileiro, por sua vez, cedeu pequenas extensões de terra no Mato Grosso, pagou 2 milhões de libras esterlinas como indenização e se comprometeu a construir uma ferrovia que ligasse o Brasil à Bolívia ( ferrovia Corumbá-Santa Cruz de La Sierra). Foi a partir daí que a cidade de Rio Branco passou a ser território nacional.

O nome Acre origina-se de Aquiri, transcrita pelos exploradores desta região da palavra Uwakuru do dialeto dos índios Apurinã. Fundado pelo cearense Neutel Maia em 28 de dezembro de 1882. A expedição de Gálvez declarou o Acre como uma República independente em 1899. Mas o Brasil reconhecia o Acre como território boliviano, enviou então uma tropa para dissolver a Revolução Acreana que duraria 4 anos. Terminada a Revolução Acreana, após a assinatura do tratado de Petrópolis em 17 de novembro de 1903, e a anexação definitiva do Acre – agora Território Federal do Acre – ao Brasil, Rio Branco foi elevada à categoria de vila, tornando-se sede do departamento do Alto Acre. Somente em 1962, durante o governo do Presidente João Goulart, é que o Acre foi elevado à condição de estado, esse fato ocorreu em razão da região ter atingido o nível de arrecadação fiscal exigido pela constituição de 1946.

O ciclo da borracha foi importantíssimo para a construção do cenário da cidade do Rio Branco. O período em que no mundo despertava a paixão pelos carros, e para existir carros precisava dos pneus que são feitos de borrachas, a borracha vem das seringueiras, e o Acre era rico  dessa matéria prima. Refugiados da seca do nordeste, e outras pessoas que fugiam da fome, em busca de oportunidades, foram para o Nordeste acreditando na promessa de que o grande investimento e o grande mercado de látex, gerariam empregos e riquezas.        

O Rio Branco hoje é a capital do Acre, um estado no Nordeste dentro da República Federal do Brasil. A prefeita Socorro Neri é a chefe do executivo da cidade.

Os pontos turísticos

Rico em história, Rio Branco não podia ser outra se não uma paraíso dos pontos turísticos. Lugares lindos, com contato com a natureza áreas de lazer e muito conteúdo histórico que mostra a origem dessa grande cidade.

Parque Ambiental Chico Mendes – Uma excelente opção para contato com a Floresta Amazônica e com as tradições dos seus povos. Antigo seringal, o Parque Ambiental Chico Mendes, em Rio Branco funciona como um centro de preservação natural, educação ambiental e de convivência. Com uma vegetação exuberante e várias espécies de animais nativas como onças, macacos e serpentes, o Parque oferece também opções de trilhas na mata, mirante, academia ao ar livre e um memorial dedicado ao seu patrono, Chico Mendes.

Praça da revolução coronel Plácido de Castro–  em homenagem os heróis anônimos que lutaram na Revolução Acreana em defesa do Acre, foi construído um monumento de 12 metros de altura, além de uma estátua de Plácido de Castro. A praça está localizada na parte Central de Rio Branco, com cerca de 11.250 m², bastante arborizada com diferentes espécies nativas da região, o cenário é usado também para as apresentações musicais, espetáculos teatrais, feira de animais, feira de artesanato, entre outras manifestações culturais. Lugar onde turistas gostam de tirar fotos.

Passarela Joaquim Macedo – A passarela Governador Joaquim Macedo, em Rio Branco, foi inaugurada há dois anos e hoje é um dos principais cartões-postais da capital do Acre. A obra simboliza as transformações urbanas pela qual a cidade vem passando desde o início dos anos 2000. Outro lugar ótimo para as fotos, A recomendação é que o passeio seja feito em duas vezes: pela manhã e pela noite. São dois momentos diferentes onde a beleza da passarela e seu entorno podem ser admiradas e fotografadas!