Brasil e Reino Unido farão parceria


O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) e a agência de inovação do Reino Unido, Innovate UK, anunciaram, nesta quinta-feira (4), o lançamento de uma chamada para empresas que atuam na área de tecnologia e inovação dos dois países.

A chamada será voltada para projetos de desenvolvimento de tecnologias para smart cities e ambientes urbanos sustentáveis. A ação envolve internet das coisas, big datasmart grids, tecnologias de transporte multimodais e para controle de tráfego, energia limpa, controle e gasto de água e infraestrutura blue-green. 

O memorando de cooperação bilateral foi assinado pelo ministro Marcos Pereira e o ministro de Comércio e Investimento do Reino Unido, Mark Price. A iniciativa vai ter financiamento do Newton Fund, fundo britânico para desenvolvimento científico, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Empresa Brasileira de Inovação Industrial (Embrapii).

“Para diversas atividades que envolvem pesquisa científica, como planejar cidades inteligentes e desenvolver energia limpa, a colaboração internacional é crucial. Com parcerias entre os melhores pesquisadores do Brasil e do Reino Unido, estaremos mais preparados para enfrentar os desafios do mundo e melhorar a vida de milhões de pessoas”, afirmou Price.

Relações comerciais bilaterais

O ministro Mark Price ressaltou a janela de oportunidade para fortalecer as ações bilaterais de comércio entre o Brasil e o Reino Unido, após decisão do seu país de deixar a União Europeia.

Marcos Pereira aproveitou a visita de Price para demostrar o interesse em aprofundar o diálogo bilateral. “Agradeço a iniciativa do Reino Unido de começar pelo Brasil as conversas para ampliar o comércio com a América do Sul. Acho importante iniciarmos prontamente as iniciativas para intensificar os fluxos de comércio e investimentos entre nossos países.” 

Price confirmou que a saída do Reino Unido da União Europeia é um fato. Ele reafirmou a importância do Brasil como um dos principais parceiros comerciais do continente e espera que os dois países aprofundem ainda mais suas relações comerciais e de investimentos.

Intercâmbio Comercial

Em 2015, o Brasil exportou para o mercado britânico cerca de US$ 2,9 bilhões em produtos e importou US$ 2,8 bilhões, com superávit de US$ 106 milhões para o Brasil.

Os principais produtos brasileiros exportados ao Reino Unido, no ano passado, foram ouro, minério de ferro, café, soja e carnes. Compramos em 2015 do Reino Unido, principalmente, medicamentos para medicina humana e veterinária, automóveis, inseticidas e compostos heterocíclicos.

O Reino Unido foi 15° principal mercado para as exportações e 14° para as importações brasileiras, no ano passado. A expectativa é aumentar o intercâmbio bilateral a partir do estreitamento das relações entre os dois países.