PF no Amazonas acusa Ricardo Salles de crime ambiental e aciona STF


Marcelo Carvalho

O superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Saraiva, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma notícia crime para investigar o ministro Ricardo Salles por três delitos: dificultar a ação fiscalizadora do poder público no meio ambiente, exercer advocacia administrativa e integrar organização criminosa.

O delegado acusa mais duas pessoas, além de Salles: o presidente do Ibama, Eduardo Bim, e o senador Telmário Mota (PROS-RR). Segundo Saraiva, os três praticaram atos no âmbito da Operação Handroanthus que podem constituir crime. Nessa operação, a PF no Amazonas realizou uma apreensão recorde de aproximadamente 200 mil metros cúbicos de madeira extraídos ilegalmente.

O senador Telmário Mota afirmou que é o delegado que está agindo errado e questionou se ele está a serviço de alguma organização não governamental.

“Em razão da magnitude dos resultados, apreensão de madeiras com valor estimado em R$ 129.176.101,60, o setor madeireiro iniciou a formação de parcerias com integrantes do Poder Executivo, podendo-se citar o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e o parlamentar Telmário Mota (PROS), no intento de causar obstáculos à investigação de crimes ambientais e de buscar patrocínio de interesses privados e ilegítimos perante a Administração Pública”, diz trecho do documento enviado pelo delegado, chamado de “notícia-crime”.

De acordo com o delegado, o principal argumento utilizado por Salles e Mota, de que a documentação da madeira era regular, não se sustenta. O material apreendido, diz ele, é produto de fraude em razão da grilagem de terras.

Saraiva também destacou que, em caso de omissão do órgão ambiental estadual, o Ministério do Meio Ambiente pode convocar o Ibama e o ICMBio, órgãos vinculados à pasta, para exercer o poder de polícia ambiental.

“No entanto, esta atitude não foi adotada pelo Gestor Máximo da Pasta Ambiental, Min. Ricardo Salles, no âmbito da Operação Handrocanthus-GLO. Mesmo amparado por farta investigação conduzida pela Polícia Federal – isto é, órgão de segurança pública vocacionada produzir investigações imparciais –, resolveu adotar posição totalmente oposta, qual seja, de apoiar os alvos, incluindo, dentre eles, pessoa jurídica com 20 (vinte) Autos de Infração Ambiental registrados, cujos valores das multas resultam em aproximadamente R$ 8.372.082,00. Junto a esta, outros alvos foram submetidos ao poder de polícia ambiental, tendo contra eles 18 (dezoito) autos de infração”, escreveu o delegado.

Depois, Saraiva acrescentou: “Com efeito, além de omitir-se de exercer seu poder de polícia ambiental, dificultando ação de fiscalização ambiental, patrocina diretamente interesses privados (de madeireiros investigados) e ilegítimos no âmbito da Administração Pública.”

O delegado afirmou que Salles recebeu proprietários da madeira, os apoiou e ainda “esboçou críticas ferrenhas à investigação a que nem sequer teve acesso.” Assim, disse Saraiva, o ministro deixou de apoiar a investigação, “sinalizou sua preferência ao lado de empresário responsáveis por grave degradação ambiental”, e se comportou como “verdadeiro advogado da causa madeireira (um contrassenso com a função pública por ele exercida)”.

“Além disso, o ministro do Meio Ambiente, na tentativa de pressionar o andamento das investigações, sem ter qualquer poder de gerência sob a Polícia Federal, que se submete à pasta do Ministério da Justiça e Segurança Pública, ‘deu um prazo de uma semana para que os peritos apresentem os laudos em relação à documentação’, desconsiderando a complexidade da atividade, como se tivesse expertise sobre a atuação de um Perito Criminal Federal”, diz trecho do documento.

“Este requerimento veio logo após o Ministro do Meio Ambiente criticar as apreensões realizadas pela Superintendência Regional da Polícia Federal no Amazonas, o que leva a crer ser o ato de comunicação oficial o meio utilizado para ter acesso às investigações e, assim, buscar desacreditá-las. O Ibama, desde o início da operação, manteve-se inerte, desinteressado em exercer seus poderes de polícia ambiental, o que desperta a existência de interesses escusos, provavelmente a mando do Ministro do Meio Ambiente”, anotou Saraiva.

O delegado afirmou ainda que o senador Telmário Mota “defende arduamente” os madeireiros e atua para desqualificar a ação da PF, tendo partido dele a iniciativa de haver uma reunião no Ministério do Meio Ambiente para defender a legalidade da madeira apreendida.

Fonte: Jornal O Globo

Amazonas sofre com falta de oxigênio


Pacientes morrem asfixiados e situação comove o país inteiro

André Lucas

Desde o fim do ano passado o estado do amazonas tem altas nos números relacionados ao coronavírus. A capital sofre com todos os leitos de UTI (unidade de tratamento Intensivo) lotados, tanto nos hospitais públicos quanto nos hospitais particulares. 

Na semana passada o estoque de cilindros de oxigênio dos hospitais da capital esgotou, o que piorou a situação e colocou Manaus em estado de alerta. Pacientes internados morreram por falta de oxigênio, segundo médicos que trabalham na cidade. Familiares de pacientes estão comprando cilindros de oxigênio próprio para que os parentes não morram asfixiados dentro das UTIs. 

Layla Mariana Batista de 27 anos é vendedora de salgados, e tem enfrentados dificuldades para conseguir comprar Cilindros de oxigênio para  o tio Rosivaldo Azevedo Marinho, 57 anos, e a tia Maria Madalena Santos de Araújo, 43 anos, internados em estado grave em um dos hospitais da capital com estoque vazio. 

Layla conta que conseguiu um contato para adquirir o cilindro por 2500 reais, quando entrou em contato para comprar o vendedor simplesmente cobrou 5.000 reais, quando ela retornou o contato no fim do dia para acertar a compra o vendedor informou que o preço agora é 7.000 reais. 

“É desumano você ouvir alguém te pedir R$6 mil num cilindro e tu não ter da onde tirar para salvar o teu parente”, Layla ainda explica que o oxigênio de seu tio acabou na noite do último sábado e que aguarda a empresa que ela contratou para fazer a recarga e que o serviço não tem data para acontecer. 

Pazuello diz que a situação pode se repetir em outros estados do Nordeste

Em entrevista coletiva ao lado do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), Pazuello disse que é preciso estar preparado porque a segunda onda da doença está ocorrendo neste momento na Europa. 

Segundo ele, o inverno europeu que coincide com as chuvas intensas na Amazônia e em parte do Nordeste. 

O ministro explica que nessa época chuvosa no Amazonas a população tem dificuldades para respirar, por isso nesse período tem o agravamento das síndromes respiratórias agudas graves, no período chuvoso do Amazonas, e é o que está acontecendo agora.  

Com tudo o ministro informa, “Isso sim pode se replicar para outras cidades agora do Norte e do Nordeste ao longo do ano e pode se replicar, quando nós chegarmos mais perto do inverno, para a região centro-sul nossa, sul do Centro-Oeste, Sudeste e Sul.” 

A mobilização de Whindersson Nunes

O humorista mobilizou empresas e artistas para doar cilindros respiratórios aos hospitais da capital do amazonas, com a ajuda de Felipe Neto mobilizam Fábio Porchat, Bruno de Luca, Pedro Sampaio, Hugo Gloss, Simone, Kaka Diniz, Magazine Luiza, Movida e Matheus Tomoto foram alguns dos doadores. Toda a ação foi coordenada por Nunes e sua equipe. Os hospitais beneficiados foram SPA Joventina Dias, SPA São Raimundo, Instituto Saúde da Criança, SPA Alvorada, Policlínica da Redenção e SPA Galileia, a internet enalteceu demais os dois e chamou de heróis.

Cabelos bonitos e saudáveis e uma estima alta


Marcelo Carvalho

Primeiramente, no “vale tudo” para manter a auto estima em dia, cuidar da saúde e do bem estar dos cabelos é essencial para homens e mulheres. Nessa tarefa um bom cabeleireiro pode ajudar e muito.

Além disso, o profissional capilar, que pode atuar em salões de beleza ou mesmo de forma autônoma, alia talento, criatividade, bons produtos, simpatia para literalmente dar “um tapa” no visual da clientela.

Porém, engana-se quem acredita que a vida deste “artista” não possui desafios. “A carreira requer muito comprometimento e dedicação, além de um olhar atento às tendências”, esclarece o cabeleireiro Fábio Silva.

O amazonense revela que aprendeu a profissão aos 13 anos. ” Foi minha primeira profissão”, conta ele que após um período decidiu atuar como modelo e dançarino, indo trabalhar na distante China. “Fiquei lá por dois anos”, lembra.

Ao retornar ao Brasil, Silva decide voltar a retomar a profissão que tanto amava e monta o seu próprio negócio. “Estou há 13 anos na profissão, auxiliando os clientes a manterem sua estima elevada”, comemora.

Nesse interim, o profissional garante que esse trabalho lhe traz uma sensação muito boa. “É gratificante fazer o que se gosta e conseguir tirar dali o seu próprio sustento”, afirma.

O empresário, Fábio Silva, em frente ao seu salão Lufaro Studio Hair. Foto: arquivo pessoal

O Sucesso na Profissão

Celso Kamura, Anh Cotran, Marco Antonio de Braggi, Marcos Proença, bem como, Rodrigo Cintra são algumas das nossas referências quando o assunto é cabelos. Eles são os famosos hair stylists, que além de fazer os mesmos cortes e procedimentos que o cabeleireiro, trabalham como consultores de imagem.

Nesse sentido, os cabeleireiros conhecem os cortes e procedimentos existentes e os aplicam nos clientes, normalmente, como são solicitados.

Por isso. mesmo é importante buscar inovações e aperfeiçoamento profissional para ficar sempre a par das novas técnicas e produtos lançados e produtos lançados. “Tem que amar verdadeiramente a profissão, pois o cabeleireiro cria arte e trabalha com a sensibilidade, a autoestima e até mesmo os sonhos das pessoas”, finaliza Silva.

Uma das “obras” do cabeleireiro Fábio Silva. Foto: arquivo pessoal

Saiba Mais

Origem do Dia do Barbeiro

Essa data comemorativa foi instituída através da Lei nº 12.592, de 18 de janeiro de 2012. No seu artigo 5º, consta que a mesma deve ser comemorada no dia da promulgação da lei.

Acontece que a lei foi promulgada no dia 18, mas se tornou comum considerá-la no dia seguinte. Isso porque no artigo 6º consta que a lei entra em vigor na data da sua publicação, o que aconteceu em 19 de janeiro.

Enfim, o mesmo acontece com as comemorações relativas aos dias do barbeiro, esteticista, manicure, pedicure, depilador e maquiador.

Cursos de Cabeleireiro

https://www.institutoloreal.com.br/curso/curso-de-cabeleireiro-intensivo/

https://www.institutomix.com.br/cursos/cursos-de-beleza

https://mundodecursos.com.br/curso-cabeleireiro-senac/

Folclore brasileiro


A homenagem de Fabrício Gomes e do Carvalho News aos Folcloristas que tanto fazem por amor e com muita garra, valorizando nossa cultura.

 

Surto de sarampo ataca Amazonas e Roraima


Um surto de sarampo atinge os estados do Amazonas e de Roraima. Até o último balanço, divulgado hoje (2) pelo Ministério da Saúde, já haviam sido registrados nos dois estados perto de 500 casos da doença no ano. O surto na região colocou em alerta autoridades estaduais e o Ministério da Saúde.

No total, já foram confirmados 263 casos de sarampo no Amazonas, além de 1.368 ainda em investigação pelos órgãos de vigilância e 125 já descartados. Do total, 82% das ocorrências foram registradas na capital, Manaus.

Em Roraima, os casos confirmados chegaram a 200, com 177 em investigação e 35 já descartados. Em duas situações, ocorreram mortes em decorrência da doença. No estado, a disseminação da doença é associada por autoridades à chegada de venezuelanos, vindos fugindo do país natal.

Vacinação

Segundo o Ministério da Saúde, foram encaminhadas aos dois estados mais de 700 mil doses da vacina tríplice viral, usada para sarampo, caxumba e rubéola. Deste total, 487 mil foram para o Amazonas e 224 mil para Roraima.

No Amazonas, a campanha de vacinação foi adiantada para o mês de abril. O foco foi estabelecido na região metropolitana de Manaus, nas cidades com mais de 75 mil habitantes e nas áreas de fronteira.

Em Roraima, a campanha de vacinação ocorreu em 15 municípios entre os meses de março e abril. Foram administradas 112 mil doses.

Fabrício Gomes mostra a você: Manaus


Por Fabrício Gomes

Para chegar a Manaus, seus acessos se dão por vias aéreas no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes; terrestre através de nossas rodovias, e por hidrovias. Nossos rios no Porto Rodway, caminhos de vida, a travessia de sonhos, caminho de muitos no nosso estado.

Muitos são seus atrativos turísticos. Ao chegar a Manaus, você se fascina com cada canto e cada lugar. Nossa culinária, as iguarias dos peixes, nossos artesanatos e muito mais.

O Mercado Municipal Adolpho Lisboa, conhecido por muitos como Mercadão, guarda muita historia. Ele é considerado símbolo da arquitetura do Período Áureo da Borracha, tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional ao nível Nacional.
Local de chegada e partida, para quem vem e sai de barco no Porto de Manaus Rodway, que é o principal meio de locomoção para visitantes e moradores.

Conheça também o Imponente Teatro Amazonas, localizado no Centro da cidade. A construção foi inaugurada no ano de 1896. Ele é palco de inúmeras obras literárias, representando a cultura de nosso Estado.

Além de muitos outros lugares a se conhecer chegando a Manaus, cidades próximas que revelam toda beleza que o Amazonas possui, recantos de muita paz e descanso. É garantia de contato total com a natureza. Eu garanto: há inúmeras aventuras que você pode conferir vindo ao Amazonas.

E ai? Posso contar com você na próxima viagem? Espero que sim!

fabriciogomes2018

 

Amazonense de Manaus, Fabrício Gomes, é fotógrafo,

administrador da Gomes TURISMO,

amante da Natureza e das Belezas Amazônicas

Amazonas: belezas e encantos


Por Fabrício Gomes

O Amazonas é o maior estado do Brasil. Está localizado na Região Norte e sua capital é Manaus, a bela dos trópicos. Comporto por 62 municípios, seu território é coberto em sua totalidade pela maior floresta tropical do mundo (Floresta Amazônica) e conta com 98% de sua área preservada.
Aliados ao seu potencial ecológico e a uma política de negócios, embasada na sustentabilidade, a capital amazonense se tornou a sexta mais rica do País.

Há três patamares de altitude no relevo amazonense: os igapós – áreas que permanecem inundadas constantemente onde sua vegetação se adapta com suas raízes submersas. A várzea, inundada no período de subida dos rios, em media de seis em seis meses. E, o baixo Platô que fica na parte elevada (conhecidos como terra firme), e nunca são inundadas.

Rica por natureza, a Floresta Amazônica possui milhares de espécies de animais e vegetais. Lá vivem ainda importantes espécies de animais de grande, médio e pequeno porte, como por exemplo, onças, antas, ariranhas, sucuris, jacarés e muitos outros.

Você está convidado, a partir de hoje, a conhecer alguns dos mais belos lugares dessa região tão importante para nosso Brasil e também para o mundo. E ai? Vem comigo nessa aventura?

Amazonense de Manaus, Fabrício Gomes, é fotógrafo,administrador da Gomes TURISMO,

amante da Natureza e das Belezas Amazônicas .