Obra-prima da Amazônia: Belém do Pará completa 405 anos sendo uma cidade única e diversa


Culinária, diversidade cultural e natureza são destaques da capital

Thais Paim

Há quem diga que a paixão pela terra de origem indígena começa à primeira vista, com todas as cores, sabores e até mesmo o seu clima particular. Sendo uma das cidades mais antigas do Brasil, Belém do Pará completa 405 anos nesta terça-feira (12), com muitas histórias, tradições e uma natureza exuberante. 

Histórico da cidade

Conhecida pela alegria do seu povo, é preciso voltar muitos anos na história para compreender um pouco mais sobre a capital do Pará e suas particularidades. Anteriormente ocupada pelo povo tupinambá, foi em 1616 que Francisco Caldeira Castelo Branco, com medo de que outros estrangeiros da Europa pudessem acabar invadindo a região Norte do país, decidiu fundar o Forte do Castelo do Senhor Santo Cristo do Presépio de Belém.

Foi a partir dessa fortificação que a cidade começou a se desenvolver e acabou se tornando a primeira capital da Amazônia, sendo que a intenção inicial era apenas de proteger o Rio Amazonas de possíveis invasões. Um fato curioso sobre esse período é que Belém do Pará, no século XVIII, estava sendo preparada para receber a corte de Portugal, mas eles acabaram optando por se fixar no Rio de Janeiro. 

Mercado Ver-o-Peso - Belém

Mercado Ver-o-Peso Foto: William Costa 

Terras sem igual 

Se você busca conhecer mais sobre as origens do Brasil, sem dúvidas a capital é uma parada obrigatória. Não só por ser conhecida como uma das mais exóticas do país, mas por toda riqueza encontrada em seu território. 

Um dos primeiros pontos de destaque é o clima, definido por muitos como imprevisível. Conhecida por alternações de chuvas e sol forte, o calor intenso e ventos se misturam no cotidiano do município. 

Para quem procura novas experiências e percepções, Belém do Pará parece ser o destino certo.  E nada mais especial para começar a desbravar o desconhecido, do que ter bons anfitriões. Nesse quesito, os paraenses se destacam e são conhecidos pela grande hospitalidade e alegria com que tratam os visitantes. 

Culinária 

Claro que não poderíamos falar de pontos fortes da capital sem mencionar a culinária tão característica e famosa de Belém. Diversos são os exemplos que comprovam e exemplificam a grande riqueza dessa terra, o prêmio da “Cidade da Gastronomia” entregue pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) é um exemplo disso. 

Considerado o maior mercado a céu-aberto da América Latina, o Ver-o-Peso existe desde 1625 e representa muito mais do que apenas um comércio e entrega uma imersão cultural a quem se permite. Sendo um dos principais cartões-postais da cidade, é uma parada obrigatória para aqueles que desejam conhecer tudo que Belém do Pará tem para oferecer. 

Com estrutura trazida da Inglaterra no século 19, o Mercado Ver-o-Peso abre das 6h às 14h, mas a feira livre, ao lado, acontece o dia inteiro

Mercado Ver-o-Peso Foto: Dorival Moreira

Nele, podem ser encontrados todos os ingredientes típicos da região, jambu, mandioca brava, surubim, filhote, curimata, açaí e tantos outros. Para além dos alimentos, também é possível encontrar diversas benzedeiras, conhecidas por suas loções e banho de ervas para curar todo tipo de mal. 

Muito mais do que o açaí, Belém possui uma infinidade de sabores exóticos e experiências culinárias únicas. Maniçoba, filhote no tucupi, vatapá paraense (comida muito popular no Nordeste) são pratos de destaque e com grande excentricidade no sabor. Nas frutas, o bacuri pode ser diferente de tudo que você já experimentou. Além dele, uxi, pupunha, buriti e tucumã também estão nessa lista. 

Pontos turísticos 

A união de belezas naturais e também construções históricas é marca registrada da capital. Localizada as margens do rio Guamá, representa uma das principais portas de entrada para a floresta amazônica. 

O Parque Estadual Utinga é o destino ideal para quem deseja conhecer fauna e flora da região. Sendo considerado uma das mais importantes reservas ecológicas de Belém do Pará, encanta pela sua beleza natural e conta com diversos espaços e atrações 

Parque do Utinga terá programação especial em julho - Crédito: Agência Belém

Parque Estadual Utinga  Foto: Agência Belém 

Já o mar de água doce, Outeiro, representa um encanto a parte para aqueles que querem desfrutar da natureza exuberante dessa região. Bastante procuradas pelos turistas, as praias do Amor, Brasília e a Praia Grande são destaques entre os visitantes. 

Praia Amor (Agua Boa) (Belém) - ATUALIZADO 2021 O que saber antes de ir -  Sobre o que as pessoas estão falando - Tripadvisor

Praia do amor Foto: Reprodução da internet

Quem busca um pouco de descanso, mas sem abrir mão de contemplar uma bela vista, a Estação das Docas pode ser a escolha certa. O espaço mistura gastronomia, cultura e moda. Além disso, é possível apreciar a orla fluvial, o que traz um toque especial para essa experiência. 

Não poderíamos também deixar de falar do Centro Histórico, composto pelos bairros Campina e Cidade Velha. Diversos passeios podem ser feitos para desbravar as peculiaridades desse local que conta com o Theatro da Paz e Basílica de Nossa Senhora de Nazaré como referências, não só no município, como no estado. 

Para aqueles que amam arte, a Casa das Onze Janelas, que foi um dia uma casa de senhor de engenho, foi reformada e se tornou um charmoso espaço com exposições de grandes artistas, pode tornar ainda mais particular a visita aos pontos turísticos. 

Um amor por Belém

Despertando a paixão daqueles que visitam e descobrem seus encantos, Belém do Pará é considerada por muitos uma cidade ainda não descoberta pelo Brasil. O motivo? A falta de reconhecimento mais amplo pelas riquezas existentes nesse território que já encantou e roubou o coração de muitos.

O famoso escritor, Mário de Andrade se declarou para a cidade ao dizer: “Quero Belém como se quer um amor. É inconcebível o amor que Belém despertou em mim”. 

Seja pela culinária exótica, a cultura diversa e intensa que se espalhou pelo país com grandes sucessos, pela natureza exuberante na qual ela faz parte e também está envolta ou simplesmente pelo sentimento acolhedor transpassado pelos moradores da capital, Belém tem cada vez mais se mostrado como um destino a ser vivenciado. 

Força Nacional permanecerá por seis meses na Amazônia


O governo federal prorrogou, por mais seis meses , a atuação da Força Nacional de Segurança Pública em apoio às ações do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) na Amazônia. Portaria publicada nesta quarta-feira, no Diário Oficial da União, prevê o emprego dos militares na região até 11 abril de 2021.

De acordo com o texto, a Força Nacional vai continuar atuando em ações “com ênfase no combate ao desmatamento, extração ilegal de minério e madeira e invasão de áreas federais, em caráter episódico e planejado”. O número de militares a ser disponibilizado irá obedecer ao planejamento definido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A Força Nacional começou a atuar no combate a crimes ambientais na Amazônia em 2018, desde então o governo vem fazendo prorrogações para manter o efetivo na região.

No final de setembro, o governo autorizou o envio da Força Nacional ao estado de Mato Grosso para ajudar no combate aos incêndios florestais no Pantanal. O bioma enfrenta também um desastre ambiental que destruiu mais de 20% da sua cobertura vegetal.

Arena Motor Show reúne amantes de carros


Amazonas

No último dia 19, a  Associação Automobilística de Clubes do Amazonas (AACAM), junto a  Secretaria de Juventude Esporte e Lazer (SEJEL) promoveram o 1º Encontro de Clubes. O objetivo da iniciativa é atrair o público amante e apaixonado por carros e motos.

O que tem chamado a atenção nos últimos anos é o crescimento de eventos de carros e motos em todo o Brasil. Poder prestigiar muito a história que cada expositor tem a contar, as aventuras com seus carros, suas raridades e cada detalhe em seus veículos, regados de amor e cuidado.

O evento contou com a participação de um dos Clubes Antigos Chevette Car Clube Amazonas, presidido pelo Sr. Afrânio Sales e o Sr. Márcio Carvalho. Em breve, mais edições de muita história e lazer. É sempre um prazer poder registrar através da fotografia a união dos clubes, das famílias, a animação e descontração.

Você já veio ao Amazonas e ainda não conheceu nossos patrimônios culturais e históricos? Pois você não sabe o que está perdendo! Venha ao Amazonas e sinta a natureza presente em nosso meio e nossas Belezas. Aguardamos você no Amazonas e na Amazônia.

Fonte: Fundação Vila Olímpica Danilo Duarte de Matos Areosa

Amazonense de Manaus, Fabrício Gomes, é fotógrafo,fabriciogomes2018

administrador da Gomes TURISMO,

amante da Natureza e das Belezas Amazônicas

Maior desmatador da Amazônia é denunciado à Justiça


O Ministério Público Federal do Pará (MPF) apresentou uma nova denúncia à Justiça Federal, na última sexta-feira (02/12), para tentar mandar de volta à prisão o empresário Antônio José Junqueira Vilela Filho, considerado o maior desmatador da Amazônia.

Desta vez, o MPF acusa o empresário Antônio Vilela Filho e outras 23 pessoas pelos crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, sonegação de documentos e invasão e desmatamento ilegal de terras públicas.

Em junho de 2016, uma operação prendeu a quadrilha comandada por Antônio Vilela Filho. Ele só se entrou à polícia no mês seguinte, mas em outubro ficou em liberdade por força de um Habeas Corpus.desmatamento2

Segundo o MPF e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama), o empresário é responsável pelo desmatamento de 330km² de área de floresta de Altamira, no sudoeste do Pará, no período de 2012 à 2015. A área desmatada é equivalente ao tamanho da cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

De acordo com as investigações, a quadrilha já movimentou quase R$ 2 bilhões e de prejuízo ambiental R$ 50 milhões. A Justiça Federal está analisando esses novos pedidos do MPF.

Fonte: G1