Rio Branco, Património histórico e cultural brasileiro


Vamos conhecer um pouco dessa cidade rica em história e pontos turísticos

André Lucas

Hoje, 28 de Dezembro, é o aniversário de Rio Branco, capital do Estado do Acre. Atualmente, de acordo com IBGE( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o município tem uma população de 413.418 pessoas, com extensão territorial de 8 834,942 km², e um PIB de R$8 192 366 milhões, tendo sua Renda Per Capta de R$22 510, 95.  A capital é o centro financeiro, corporativo, político e cultural do estado. Sendo a capital mais ocidental do Brasil, à 3 030 quilômetros de distância de Brasília, capital federal, Rio Branco localiza-se às margens do Rio Acre. 

Um pouco da historia da Cidade

Inicialmente o Acre não fazia parte do Brasil. A Bolívia cedeu a área, em 1867, para o nosso país. O governo brasileiro, por sua vez, cedeu pequenas extensões de terra no Mato Grosso, pagou 2 milhões de libras esterlinas como indenização e se comprometeu a construir uma ferrovia que ligasse o Brasil à Bolívia ( ferrovia Corumbá-Santa Cruz de La Sierra). Foi a partir daí que a cidade de Rio Branco passou a ser território nacional.

O nome Acre origina-se de Aquiri, transcrita pelos exploradores desta região da palavra Uwakuru do dialeto dos índios Apurinã. Fundado pelo cearense Neutel Maia em 28 de dezembro de 1882. A expedição de Gálvez declarou o Acre como uma República independente em 1899. Mas o Brasil reconhecia o Acre como território boliviano, enviou então uma tropa para dissolver a Revolução Acreana que duraria 4 anos. Terminada a Revolução Acreana, após a assinatura do tratado de Petrópolis em 17 de novembro de 1903, e a anexação definitiva do Acre – agora Território Federal do Acre – ao Brasil, Rio Branco foi elevada à categoria de vila, tornando-se sede do departamento do Alto Acre. Somente em 1962, durante o governo do Presidente João Goulart, é que o Acre foi elevado à condição de estado, esse fato ocorreu em razão da região ter atingido o nível de arrecadação fiscal exigido pela constituição de 1946.

O ciclo da borracha foi importantíssimo para a construção do cenário da cidade do Rio Branco. O período em que no mundo despertava a paixão pelos carros, e para existir carros precisava dos pneus que são feitos de borrachas, a borracha vem das seringueiras, e o Acre era rico  dessa matéria prima. Refugiados da seca do nordeste, e outras pessoas que fugiam da fome, em busca de oportunidades, foram para o Nordeste acreditando na promessa de que o grande investimento e o grande mercado de látex, gerariam empregos e riquezas.        

O Rio Branco hoje é a capital do Acre, um estado no Nordeste dentro da República Federal do Brasil. A prefeita Socorro Neri é a chefe do executivo da cidade.

Os pontos turísticos

Rico em história, Rio Branco não podia ser outra se não uma paraíso dos pontos turísticos. Lugares lindos, com contato com a natureza áreas de lazer e muito conteúdo histórico que mostra a origem dessa grande cidade.

Parque Ambiental Chico Mendes – Uma excelente opção para contato com a Floresta Amazônica e com as tradições dos seus povos. Antigo seringal, o Parque Ambiental Chico Mendes, em Rio Branco funciona como um centro de preservação natural, educação ambiental e de convivência. Com uma vegetação exuberante e várias espécies de animais nativas como onças, macacos e serpentes, o Parque oferece também opções de trilhas na mata, mirante, academia ao ar livre e um memorial dedicado ao seu patrono, Chico Mendes.

Praça da revolução coronel Plácido de Castro–  em homenagem os heróis anônimos que lutaram na Revolução Acreana em defesa do Acre, foi construído um monumento de 12 metros de altura, além de uma estátua de Plácido de Castro. A praça está localizada na parte Central de Rio Branco, com cerca de 11.250 m², bastante arborizada com diferentes espécies nativas da região, o cenário é usado também para as apresentações musicais, espetáculos teatrais, feira de animais, feira de artesanato, entre outras manifestações culturais. Lugar onde turistas gostam de tirar fotos.

Passarela Joaquim Macedo – A passarela Governador Joaquim Macedo, em Rio Branco, foi inaugurada há dois anos e hoje é um dos principais cartões-postais da capital do Acre. A obra simboliza as transformações urbanas pela qual a cidade vem passando desde o início dos anos 2000. Outro lugar ótimo para as fotos, A recomendação é que o passeio seja feito em duas vezes: pela manhã e pela noite. São dois momentos diferentes onde a beleza da passarela e seu entorno podem ser admiradas e fotografadas!

Maceió comemora 205 anos neste sábado; conheça mais sobre a história e as belezas da cidade considerada o Caribe brasileiro


Com mais de 1 milhão de habitantes, capital é um dos grandes destinos turísticos do país

Thais Paim

Maceió, conhecida como o Caribe Brasileiro, é a capital do estado de Alagoas e está localizada no litoral Nordeste do Brasil. Neste sábado (05) está comemorando 205 anos e, apesar do cenário de pandemia, é o segundo destino mais procurado para viagens em janeiro de 2021.

De acordo com a empresa de vendas Decolar, a cidade subiu três posições no ranking, no comparativo com o levantamento do mesmo período de 2019, deixando para trás grandes concorrentes no mercado nacional como Recife (PE), Natal (RN), Salvador (BA) e Porto Seguro (BA).

Com mais de dois séculos, desde que Dom João VI assinou carta régia elevando o povoado de Maceió a Vila, em 1815, o município segue encantando os visitantes com suas belezas naturais e culturais encontradas no seu território.

Conheça mais sobre a história desse lugar

Nada melhor para compreender ainda mais uma história, do que começar pelo nome dado a ela. Sendo assim, é importante lembrar que os primeiros índios que habitaram a cidade deram ao riacho que banhava o sítio maceioense, o nome de Massayó ou Massai-ó-k, o seu significado pode ser entendido como “o que tapa o alagadiço”. Algum tempo depois, o nome “Maceió” acabou sendo escolhido para nomear a cidade.

Em 1815, há mais de dois séculos, a Vila de Maceió foi desmembrada da então Vila de Santa Maria Madalena da Alagoas do Sul, atualmente nomeada como Marechal Deodoro. Por este motivo, o dia 05 de dezembro é a data em que se celebra o aniversário da capital.

Historiadores apontam a grande herança indígena da região, como é o caso dos bairros Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca, Guxuma, Jacarecica e Ipioca, que compõem a orla da capital, e teriam sido nomeados pelos ancestrais indígenas.

Conhecida como cidade-restinga por muitos estudiosos, está localizada entre a Lagoa Mundaú e o Oceano Atlântico. Com mais de 1 milhão de habitantes, se apresenta em constante evolução, principalmente quando o assunto é o turismo.

Economia

A capital alagoana é considerada a principal produtora brasileira de sal-gema e se apresenta como o mais importante centro comercial do estado. O porto de Jaraguá é utilizado desde o século XVII para escoar a produção agrícola e mineral da região.

O município conta com um importante polo cloroquímico. Além disso, a maior indústria produtora de clorossoda da América Latina também está em Maceió.

Mas a economia da cidade não para por aí e a produção de açúcar, plásticos, cimento e alimentos fazem parte desse cenário. Além disso, Maceió também possui plantações de cana-de-açúcar na área rural da cidade e produção de cocos e de frutas como caju, manga e jaca.

O turismo recebe um lugar de destaque na economia da capital, principalmente após o ano de 2005, quando foi inaugurado o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, o que facilitou ainda mais o acesso de turistas. Com uma diversidade ampla de belezas naturais, praias com águas cristalinas e uma culinária particular, a região tem se apresentado como a primeira opção de muitas pessoas na hora de escolher onde passar as suas férias.

Pontos turísticos e curiosidades

Para os amantes de praia, opções de lugares para visitar não faltam. Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca e Cruz das Almas possuem cenários encantadores, com águas cristalinas e piscinas naturais. Além disso, é possível desfrutar de hotéis, restaurantes, bares, pizzarias, cervejarias e ciclovia. No calçadão, você vai encontrar uma feira de artesanato e muitos lugares com comidas típicas.

A noite é bastante agitada na capital e permite que cada turista escolha uma programação de acordo com suas vontades. Tomar água de coco, comer tapioca, experimentar sorvetes de frutas da estação, conhecer a imensa variedade de barzinhos em diversos estilos diferentes ou simplesmente relaxar ao som das ondas do mar na orla são algumas das atividades que podem ser feitas.

As lagoas de Mundaú e Manguaba também são ótimas opções para momentos mais relaxantes e tranquilos, já que oferecem passeios ao pôr do sol e também possuem bares, restaurantes e lojas de artesãos. Atividade considerada obrigatória para muitos turistas, o ‘Passeio das Nove ilhas’ permite visita a oito ilhas na capital e uma na vizinha e histórica Marechal Deodoro.

Muito além das praias, conhecer o centro histórico de Maceió é uma parada obrigatória. Os principais pontos de visitação ficam no bairro Jaraguá e essa programação pode ser completada durante um único dia. Memorial à República, Museu Théo Brandão e a Catedral Nossa Senhora dos Prazeres fazem parte do roteiro para conhecer um pouco mais sobre a história e cultura da região. 

Para além do turismo, culinária, cultura e muita história. A capital alagoana também é cheia de fatos curiosos e detalhes que deixam a visita ainda mais interessante. Uma das curiosidades de maior relevância é que em Maceió também existe uma Estátua da Liberdade, localizada no bairro histórico de Jaraguá. Mas se você pensa que é simplesmente uma réplica, está enganado. Construída pela fundição Val D’osne, a mesma empresa que construiu a Estátua da Liberdade famosa, a figura é uma das três Estátuas da Liberdade existentes no mundo.

Outra curiosidade é de que a famosa escritora Clarice Lispector morou um curto período de tempo em Maceió e a passagem pelas terras alagoanas foi tão inspiradora que a personagem principal de um dos seus livros mais famosos,  “A Hora da Estrela”, é alagoana e decide se mudar para o Rio de Janeiro em busca de uma vida melhor.

Niterói


Hoje Niterói faz 445 anos. A cidade já foi capital do Estado do Rio de Janeiro, antes da fusão do Rio com o então estado da Guanabara, atual cidade do Rio de Janeiro. Niterói foi fundada no ano de 1573 quando o governador Estácio de Sá (1520-1567) presenteou às terras à direita da entrada da Baía de Guanabara ao chefe indígena dos temiminós, Araribóia.

A terra de Araribóia possui aproximadamente 600.000.00 habitantes. Já foi considerado o quarto município do Brasil em qualidade de vida. Atualmente, como toda grande cidade, enfrenta problemas como desemprego, altos índices de violência e uma sensação de insegurança crescente.

Mas nem isso é capaz de ofuscar o brilho desse maravilhoso lugar. Em Niterói você tem muitas opções de entretenimento. Entre eles, o Teatro Oscar Niemeier, o Museu de Arte Contemporânea (MAC), o Parque da Cidade de Niterói, passear e comer na orla de São Francisco, visitar a Praia de Itacoatiara, almoçar frutos do mar fresquinhos no Mercado São Pedro. Parabéns NIterói!

Floripa comemora 345 anos


florianopolis_sc2
Ponte Hercílio Luz Foto: divulgação

Parabéns, Florianópolis pelos seus 345 anos, completos hoje (23/3). A cidade, também conhecida como Floripa, é capital do Estado de Santa Catarina. E, foi fundada por Francisco Dias Velho com o nome de Nossa Senhora do Desterro (a santa é padroeira de Floripa).

No ano de 1894, o nome atual foi adotado com o intuito de homenagear o 2º presidente brasileiro, Floriano Peixoto. Florianópolis possui praias maravilhosas, que atraem turistas de varias partes do país e do mundo.

A cidade possui um apelido bem sugestivo: “Ilha da Magia”. Este nome é proveniente de lendas que explicavam os acontecimentos estranhos que a pequena população não entendia e, assim, envolvia superstições, feitiços e benzedeiras.

Neuza Borges
A atriz Neuza Borges é florionapolitana Foto: divulgação

Essa “página” do passado do local foi retratada na minissérie “Ilha das Bruxas”, produzida em 16 capítulos, pela extinta Rede Manchete de Televisão, no ano de 1991.

Comemorações

Uma programação cultural gratuita foi preparada para entreter a população ao longo da data festiva. Entre as atividades consta corrida de rua, corte do bolo e apresentação de Boi de Mamão e, lógico, muita música! Quer conhecer a agenda completa? Então acesse http://www.pmf.sc.gov.br/aniversario/

O Blog Carvalho News felicita aos florianopolitanos e as florianopolitanas! Floripa, sua linda, parabéns!