Pensando em viajar? Argentina é um destino seguro e acessível aos brasileiros


Dispensar a necessidade de visto ou passaporte é um grande atrativo 

Thais Paim

Querendo fazer planos para viajar, mas não consegue decidir o destino? Que tal uma viagem internacional? Se quer fazer isso com segurança e ainda desfrutar de lugares e momentos incríveis, vá para a Argentina. É uma escolha certeira: pertinho do Brasil, sem necessidade de visto ou passaporte, e com atrações que vão se encaixar ao seu perfil.

Se você quer aproveitar um bom passeio a custos reduzidos e com tranquilidade, a capital Buenos Aires, a cidade de Mendoza e a região da Patagônia são ótimas opções. O país recebeu o Selo Safe Travels, “carimbo” de segurança e higiene do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC).

Com opções diurnas e noturnas para quem quer fazer turismo sozinho, com a família, em um passeio romântico ou com amigos, costuma agradar todo tipo de turista. História, cultura, experiências gastronômicas, boemia ou paisagens de impressionar: a Argentina tem um destino certo para tudo isso.

Confira algumas dicas de destinos e prepare o roteiro.

Buenos Aires

Uma das cidades preferidas dos brasileiros, Buenos Aires não recebe tantos turistas por acaso: é um destino de luxo a preço acessível.

Prepare-se para saborear uma gastronomia famosa por suas parrillas, o “churrasco argentino”, e provar excelentes vinhos, tudo por um ótimo preço. É possível encontrar bons vinhos a R$15 e pagar R$5 por uma cerveja artesanal.

Nos bares e restaurantes, a experiência é completa: além de boa comida e bebida, eles oferecem o melhor da música e do tango argentino. E se você ficar com vontade de aprender o tradicional ritmo, saiba que há muitos espaços que oferecem aulas que farão você voltar para o Brasil já sabendo os passos básicos.

Para os apaixonados por futebol, Buenos Aires é o lugar ideal. A capital argentina é a cidade com mais estádios do mundo – são 36, na Capital e arredores, com capacidade máxima de cerca de 400 mil torcedores. Não deixe de visitar a famosa La Bombonera, casa do Boca Juniors, e o Monumental de Nuñez, do River Plate.

Patagônia

Com lagos tão incríveis que parecem espelhos, a Patagônia tem um cenário que vai conectá-lo diretamente com a natureza. A região tem nada menos que cinco áreas eleitas como patrimônio da humanidade pela Unesco: Parque Nacional Los Glaciares, Cueva de las Manos (Gruta das Mãos), Parque Nacional Los Alerces e Península Valdés.

Além das belezas naturais, quem vai à Patagônia encontra um excelente cardápio: carnes (não deixe de provar o cordeiro patagônico, especialidade argentina), fondue, trutas e outros pescados, além de bebidas especiais como cervejas artesanais e alguns dos vinhos com as uvas mais colhidas do sul do mundo, colocam a gastronomia entre os pontos altos da visita.

Mendoza

Com um charme todo especial, Mendonza é a quinta maior produtora de vinho do planeta, a cidade é o paraíso quando se trata de vinícolas – são 134 abertas à visitação, com todos os protocolos de segurança e medidas sanitárias. Das mais simples às mais sofisticadas, todas têm seu charme.

A cidade é um verdadeiro convite para apreciar um bom vinho e curtir o sol em um espaço sossegado, arborizado e cercado de montanhas. Mas Mendoza tem atrações que vão muito além dos olhos e do paladar.

Quem busca relaxar precisa conhecer as termas. Já os mais aventureiros podem fazer trilhas, escaladas ou mesmo esquiar.

Fonte: G1 

Países suspendem voos do Reino Unido após mutação do coronavírus; saiba mais


OMS confirma surgimento do vírus na Dinamarca, Holanda e Austrália

Thaís Paim

Nos últimos dias uma grande preocupação tem surgido após a confirmação de uma nova cepa do novo coronavírus – que, de acordo com as próprias autoridades britânicas, se espalha mais rápido que as outras variantes do vírus. 

Como forma de medida de prevenção e evitar a disseminação dessa nova cepa, diversos países do mundo estão interrompendo o fluxo de voos com o Reino Unido após a descoberta. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a mutação também já foi identificada na Dinamarca, Holanda e Austrália.

Até o início da madrugada desta segunda-feira, na América do Sul, Argentina, Chile e Colômbia já haviam suspendido todos os voos diretos de e para o Reino Unido. Além deles, o Equador também está considerando fortalecer as medidas de prevenção. 

Os Ministérios da Saúde e do Interior da Argentina emitiram comunicado em conjunto afirmando que o país só permitirá que mais um voo da Grã-Bretanha pouse no aeroporto internacional de Buenos Aires na manhã de hoje (21). Após isso, todos os outros voos foram cancelados.

Já no Chile, o governo anunciou no Twitter que todos os voos de e para o Reino Unido serão suspensos, a partir de amanhã (22) e que os viajantes que estiveram no Reino Unido nos últimos 14 dias precisarão entrar em quarentena. 

Confira outros países que já tomaram medidas semelhantes:

– Hong Kong 

– Argentina

– Chile 

– Índia 

– Itália

– Canadá

– Irã

– Noruega

– Dinamarca

– Polônia

– Colômbia 

– Marrocos

– Bulgária

– França

– Alemanha 

– Turquia 

– Bélgica

– Holanda

– Letonia

– Portugal

– Irlanda

– El Salvador 

– Arábia Saudita 

– Rússia

– Suíça

– Áustria

– Israel

O Governo do Canadá anunciou que vai proibir a maioria das viagens de passageiros vindos ou com destino ao Reino Unido a partir da meia-noite de domingo por no mínimo 72 horas.

Por sua vez, a França anunciou que suspenderia as viagens de e para o Reino Unido por 48 horas a partir da meia-noite, horário local, devido ao “novo risco para a saúde”, disse o primeiro-ministro francês, Jean Castex. 

A Irlanda anunciou que proibirá voos da Grã-Bretanha ao menos na segunda e terça-feira. “No interesse da Saúde Pública, as pessoas na Grã-Bretanha, independentemente da nacionalidade, não devem viajar para a Irlanda, por via aérea ou marítima”, afirmou o governo irlandês em um comunicado.

A Itália também suspenderá os voos de e para o Reino Unido, bem como proibirá a entrada de qualquer pessoa que esteve no Reino Unido nas últimas duas semanas, disse o ministro da Saúde, Roberto Speranza, no Facebook no domingo.

O primeiro-ministro Boris Johnson irá presidir uma reunião governamental que vai ocorrer nessa segunda. O motivo é a onda de proibições de viagens que tem isolado viajantes do Reino Unido e boa parte da Europa, além de diversas localidades do mundo. 

A reunião se concentrará nas restrições ao movimento internacional e “em particular no fluxo constante de carga de entrada e saída do Reino Unido”, disseram eles. “Mais reuniões estão acontecendo esta noite e amanhã de manhã para garantir que planos robustos estejam em vigor.”