Abordagem especial para taxistas nas festas populares da Bahia


As festas populares que antecedem ao Carnaval já podem ter um esquema diferente de abordagem aos taxistas este ano. Essa foi uma das sugestões propostas, durante reunião realizada, na manhã desta quarta-feira (17), no Centro de Operações e Inteligência – 2 de Julho, entre o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, e mais de 10 representantes de associações e cooperativas de táxis que rodam em Salvador.

O aumento das abordagens aos veículos com passageiros e a atenção em alguns pontos da cidade também foram assuntos debatidos no encontro. “Precisamos caminhar juntos na busca por melhorias. Nossa intenção é que esse diálogo com a categoria seja contante, para que cheguemos juntos a soluções”, reforçou Barbosa.

1 (10)
Representantes de cooperativas, associação de taxistas e o secretário Maurício Barbosa Foto: Jorge Cordeiro

A ação de clandestinos em locais como a rodoviária, o aeroporto e o ferry boat, uma das principais reclamações dos taxistas, esteve no centro das discussões. “Muitos deles se fingem de condutores de Uber para permanecer nessas áreas, chegando até a ameaçar alguns taxistas”, afirmou Gílson Ferreira Figueiredo, representante da Comissão de Taxistas da Rodoviária. “É por isso que pedimos o apoio da SSP para combater este tipo de motorista que, além de irregular, muitas vezes é violento”, acrescentou.

Sobre o assunto e outras demandas de fiscalização, o secretário Maurício Barbosa, esclareceu que são da alçada do município, mas se comprometeu a contribuir no que estiver ao alcance da pasta. Quanto à segurança dos taxistas, os pontos levantados no encontro serão levados às polícias Militar e Civil, para que novos protocolos sejam adotados. Uma nova reunião, que deve acontecer dentro de 15 dias, firmará as ações específicas para a categoria em 2018.

COP23 “fracassa”


A Conferência do Clima da ONU (COP23) se encerrou com ar de resignação pela decisão dos Estados Unidos de abandonar as conversas, e com inúmeras questões a serem resolvidas para lutar contra as mudanças climáticas, que ficarão em aberto até 2018.

O objetivo principal dos quase 200 países, reunidos em Bonn durante duas semanas, era começar a redigir o regulamento do histórico Acordo de Paris, para impedir que a temperatura do planeta aumente mais de 2ºC em relação aos níveis pré-industriais.

Mas outros aspectos provocaram, mais uma vez, divergências entre países ricos e em desenvolvimento. Em 2020, os signatários do Acordo de Paris devem ter revisado, principalmente, seus compromissos de redução de gases de efeito estufa e, ainda mais importante, seus compromissos financeiros para a luta contra as mudanças climáticas.

controle-de-mudancas-climaticas-17

Sem dinheiro, sua contribuição à luta contra o aquecimento global será escassa, lembram os países pobres como Fiji, que presidiu esta COP23.

As decisões de fundo sobre esses temas foram adiadas até a COP24, que será realizada em dezembro de 2018 em Katowice (Polônia), segundo todas as fontes negociadoras e ONGs que participaram do evento.

E o trabalho complexo sobre o regulamento do Acordo de Paris, que define os critérios de controle mútuo de emissões, os prazos de ajuda técnica, o financiamento a longo prazo, entre outras coisas, foi apenas esboçado, com um rascunho que pode chegar a centenas de páginas.

Os negociadores já reconhecem abertamente que precisarão de no mínimo outra sessão para diminuir o texto, antes de dezembro de 2018.

Confira a lista dos servidores estaduais que ficaram fora da folha de outubro


Uma surpresa desagradável ao conferir seu contra cheque. Isso foi o que ocorreu com aproximadamente quatro mil servidores públicos da do Estado da Bahia.  Eles tiveram seus nomes retirados da folha de pagamento do mês de outubro por não realizarem o recadastramento de servidores ativos, ferramenta pela qual o governo do estado valida os dados cadastrais dos funcionários públicos que ainda estão atuando.

Segundo informações da Secretaria de Administração do Estado (Saeb), foram convocados todos os 150 mil servidores da ativa para o recadastramento. A Saeb disponibilizou a relação dos servidores que foram retirados da folha de pagamento.

recadastramento

Apesar da retirada da folha, os servidores ainda podem regularizar o cadastro. Eles devem preencher os formulários de recadastramento que estão nos sites do Portal do Servidor e no Recadastramento 2017 e entregar no setor de recursos humanos da unidade onde trabalha.

O formulário físico de recadastramento deve chegar à Saeb até o dia 6 de novembro, para que o funcionário receba o salário na folha de pagamento complementar, na segunda quinzena de novembro. O recadastramento foi iniciado em 17 de julho deste ano e os servidores tiveram dois meses para atualizar os cadastros através da internet. Para quem perdeu o prazo, o recadastramento passou a ser feito apenas presencialmente, a partir do dia 18 de setembro.

Jungmann garante que não há possibilidade de intervenção militar


O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que não existe qualquer possibilidade de intervenção militar no Brasil, por conta da crise política, conforme pregam alguns setores da sociedade e até militares da ativa. Segundo o ministro, as Forças Armadas estão em paz dentro dos quartéis.

Raul Jungmann participou neste sábado (21) da solenidade que marcou o fim das operações do Brasil na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah), depois de 13 anos de atuação.

Após o evento, ele conversou com os jornalistas e garantiu que não há espaço para qualquer participação militar no país fora do que é determinado pela Constituição. As afirmações do ministro contrariam correntes políticas que pedem a volta do regime militar, caso a sociedade civil não resolva os impasses políticos e jurídicos.

“Existe paz e tranquilidade dentro dos quartéis e nas Forças Armadas. Resumo o que as Forças Armadas entendem para o momento da seguinte maneira: dentro da Constituição, tudo, fora da Constituição, absolutamente nada”, respondeu o ministro, que questionou a validade de uma intervenção para o país.

“Para que intervenção militar? Para resolver o problema da Previdência? Para resolver o problema democrático, que está resolvido? Para resolver o problema da inflação, que está sendo resolvido? Para resolver o problema do desemprego, que está caindo? Para que intervenção militar, se o Brasil está sendo passado a limpo? Temos a Lava Jato, que está punindo aqueles que são responsáveis pela corrupção.”

raul_jungmann_0
Foto: Vladimir Platonow

Jungmann destacou que o Brasil vive um momento bom, punindo os corruptos. De acordo com o ministro, o país sairá desta fase fortalecido. Acrescentou que a situação atual é de democracia.

“Não existe nenhum tipo de possibilidade de qualquer intervenção militar, porque  vivemos uma situação democrática e é isso que vai continuar sendo, com o apoio das nossas Forças Armadas”.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que não existe qualquer possibilidade de intervenção militar no Brasil, por conta da crise política, conforme pregam alguns setores da sociedade e até militares da ativa. Segundo o ministro, as Forças Armadas estão em paz dentro dos quartéis.

Raul Jungmann participou neste sábado (21) da solenidade que marcou o fim das operações do Brasil na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah), depois de 13 anos de atuação.

Após o evento, ele conversou com os jornalistas e garantiu que não há espaço para qualquer participação militar no país fora do que é determinado pela Constituição. As afirmações do ministro contrariam correntes políticas que pedem a volta do regime militar, caso a sociedade civil não resolva os impasses políticos e jurídicos.

“Existe paz e tranquilidade dentro dos quartéis e nas Forças Armadas. Resumo o que as Forças Armadas entendem para o momento da seguinte maneira: dentro da Constituição, tudo, fora da Constituição, absolutamente nada”, respondeu o ministro, que questionou a validade de uma intervenção para o país.

“Para que intervenção militar? Para resolver o problema da Previdência? Para resolver o problema democrático, que está resolvido? Para resolver o problema da inflação, que está sendo resolvido? Para resolver o problema do desemprego, que está caindo? Para que intervenção militar, se o Brasil está sendo passado a limpo? Temos a Lava Jato, que está punindo aqueles que são responsáveis pela corrupção.”

Jungmann destacou que o Brasil vive um momento bom, punindo os corruptos. De acordo com o ministro, o país sairá desta fase fortalecido. Acrescentou que a situação atual é de democracia.

“Não existe nenhum tipo de possibilidade de qualquer intervenção militar, porque  vivemos uma situação democrática e é isso que vai continuar sendo, com o apoio das nossas Forças Armadas”.

UFRB lança SOS Abelhas


Problemas com abelhas? O projeto SOS Abelhas, uma iniciativa da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), está oferecendo a moradores da zona urbana ou rural o serviço de captura de enxames nos municípios do Recôncavo sul. Com equipamentos e técnicas próprias para a atividade, a proposta é proteger as comunidades, bem como preservar as colmeias.

Segundo a professora Maria das Graças Vidal, coordenadora da iniciativa do Setor de Apicultura do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas da UFRB, no município de Cruz das Almas (a 137 km de Salvador), a primavera e o verão são as principais estações de produção das colmeias.

Isto acontece nesta época, segundo a professora, por causa de maior disponibilidade de flores nativas e exóticas na região do Recôncavo baiano.

Floração

O pico da floração ocorre entre os meses de julho e outubro, fase também de reprodução das abelhas e do aparecimento de novos enxames.

Por vezes isso está sujeito a ocorrer em áreas urbanas e em locais muito próximos dos humanos, representando perigo de ataques com ferroadas.

“Sem experiência, muitas pessoas usam produtos impróprios para lidar com o surgimento de colmeias, como inseticidas e até fogo, visando espantar os insetos e, com isso, matam o enxame”, disse a coordenadora do projeto, salientando que a formação de novos enxames ocorre em decorrência do instinto reprodutor das abelhas.

Maria das Graças Vidal ressalta que é preciso ficar atento aos sinais que indicam a presença de enxames. “Grupos de abelhas voando indicam que há pelo menos um enxame nas proximidades, bem como abelhas entrando e saindo de pequenas aberturas em paredes, telhados, armários ou troncos de árvores”, ela ensina.

Ao confirmar a existência de um enxame, de acordo com a especialista, a população deve acionar serviço especializado.

Na região, além de espécies nativas encontradas em menor escala, a maioria dos enxames é formada por abelhas híbridas, resultado do cruzamento de europeias com africanas, que chegam a produzir até 20 kg de mel por safra, dependendo da disponibilidade de flores.

650x375_mel-abelhas_1471631

Serviço gratuito

As cidades atendidas pelo projeto são Cruz das Almas, Sapeaçu, Conceição do Almeida, Governador Mangabeira, Muritiba, São Félix e Cachoeira. Entretanto, desde que acionado previamente, para que a equipe planeje o deslocamento, o projeto também pode atender a outras localidades da região.

A equipe do SOS Abelha pode ser solicitada pelo fone 75 3621-3196, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, e das 14h às 17h, no Setor de Apicultura da UFRB.

Enxames alojados em locais de risco para a população são removidos e doados à universidade para que os estudantes e técnicos possam estudá-los e, desta forma, colaborar para a perpetuação das espécies, evitando a ação destruidora do homem.

Além de produzirem mel, própolis, geleia real e apitoxina (veneno usado no tratamento terapêutico), as abelhas são responsáveis pela produção de diversas culturas que necessitam da polinização para produção de frutos e sementes.

Pontífice quer mais rigor contra padres acusados de abuso sexual


O papa Francisco anunciou, nesta quinta-feira, que um religioso efetivamente condenado por abuso sexual contra um menor de idade não poderá apresentar recurso e jamais terá a graça concedida. O pontífice fez este anúncio ao receber os membros da Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores, organismo criado por ele há quatro anos para trabalhar pela educação e prevenção de abusos dentro Igreja Católica.

Francisco, que tinha um discurso escrito, deixou o protocolo de lado para falar de improviso sobre algumas das preocupações e acusações de atraso que surgiram sobre como a Igreja está enfrentando o problema e reconheceu que existe lentidão na hora de analisar os muitos casos que chegam.

Segundo o papa, os atrasos se devem a dois fatores: falta de pessoal e os vários pedidos de recurso. “Os advogados trabalham para tentar diminuir a pena, porque é disso que os advogados vivem”, explicou o pontífice, lembrando que então todos os aspectos legais são analisados novamente, provocando mais atraso.

papafrancisco
Papa Francisco: mais rigor contra abusos sexual envolvendo sacerdotes Foto: divulgação

Diante disso, Francisco anunciou que está trabalhando para que quando um abuso for provado, isso será suficiente para não admitir recurso.”Se há provas, ponto. (A sentença) é definitiva”, declarou.

Para Francisco, uma pessoa que comete um abuso é “doente” e não pode ser perdoada porque pode voltar a cometer o mesmo crime dentro de pouco tempo. “Temos que botar na cabeça que é uma doença”, afirmou ele, reiterando a “tolerância zero contra os abusos”.

Durante o seu discurso, o papa citou o árduo trabalho da Comissão e disse que a Igreja demorou a “tomar consciência” sobre este problema. Entre as pessoas que ouviram as palavras de Francisco estavam o inglês Peter Saunders e a irlandesa Marie Collins, que sofreram abusos sexuais de padres durante a infância.

 

Concurso global de redação da ONU tem sete brasileiros entre os vencedores


Sete estudantes brasileiros estão entre os 60 jovens de 27 países vencedores do concurso de redação Muitas Línguas, Um Mundo, realizado em parceria com a escola global de idiomas ELS (English Language School) e a agência Impacto Acadêmico das Nações Unidas (Unai, na sigla em inglês). A informação [e da ONU News

A cerimônia de premiação será realizada no hall da Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Os vencedores – de países como Brasil, Cazaquistão, China, Índia, Líbano, Marrocos e Zimbábue, entre outros – viajaram para as cidades de Boston e Nova York para participar do Fórum Global da Juventude, que termina nesta sexta-feira (21).

Na oportunidade, os jovens apresentarão planos de ação para implementar a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Mais de 6 mil participantes de 170 países, vindos de 1.950 universidades espalhadas pelo mundo, se inscreveram na fase inicial da competição.

redação2017

Quase 3 milhões sem emprego a mais de dois anos


O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelou um dado alarmante: o numero de pessoas desempregadas há mais de dois anos dobrou desde 2015. Esse grupo é formado por quase 3 milhões de cidadãos sem emprego fixo e com baixa perspectivas de recolocação no mercado. Para esses trabalhadores, a busca pelo emprego virou uma corrida contra o relógio, já que quanto mais tempo fora do mercado, maior a dificuldade para retornar.

A situação é mais complicada entre os profissionais com idade entre 18 e 24 anos e 30 e 39 anos (veja gráfico). Só nessas duas faixas, os sem emprego há mais de dois anos somam 1,5 milhão.

Quando a economia voltar a crescer, esses trabalhadores terão de enfrentar a desconfiança das empresas em relação ao tempo que estão sem um emprego fixo e também poderão sofrer com as mudanças tecnológicas.

os atingidos

Jovem será o primeiro aluno com síndrome de Down da Ufes


Rodolfo Pinheiro Bernardi, de 25 anos, será o primeiro aluno portador de síndrome de Down da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). O jovem foi aprovado no curso de Gemologia, no campus Goiabeiras. Segundo informações de Paola Pinheiro Bernardi Primo, de 36 anos, sua irmã, Rodolfo estudou principalmente assistindo a videoaulas disponibilizadas na internet por cursinhos on line. “Ele gosta muito de ficar no computador, que foi por onde basicamente ele estudou. Rodolfo sempre assistia a vídeoaulas para o Enem e fazia suas anotações” conta Paola.Rodolfo

Segundo informações da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e do Núcleo de Acessibilidade da Ufes (Naufes), não há registros anteriores de estudantes com Síndrome de Down na unidade.

– Temos uma política de inclusão na universidade. Isso vem ao encontro do que entendemos como também responsabilidade social de uma universidade pública. Estamos felizes com a conquista dele – comemora a pró-reitora de graduação e professora, Zenólia Cristina Campos Figueiredo.

É necessário cautela ao realizar uma tatuagem


Você já pensou em fazer uma tatuagem? Não. Tudo bem, há quem não goste e há os que amam esses desenhos corporais. Tanto que esse mercado cresceu 30%, indo na contra mão da crise econômica que o Brasil vive.

Podemos dizer que por aqui, tudo começou com o dinamarquês Knud Harald Lucky Gegersen. Ele é o pioneiro da tatuagem moderna no Brasil, tanto que os tatuadores atribuem a ele a popularização da arte. Mr. Tattoo ou Lucky, como era conhecido, chegou em Santos (SP) em 1959, mantendo-se financeiramente utilizando seu talento e suas técnicas de escola

Com o passar de tempo o interesse das pessoas pelos tatoo foi aumentando. E aos poucos a arte foi que sofria preconceito foi conquistando o seu espaço. Um estudo elaborado, recentemente, pela Revista Superinteressante, revelou que mulheres, jovens e com alta escolaridade são os que mais se tatuam. A recepcionista maranhense, Pamela Carvalho, é um bom exemplo disso. Ela acredita que as tatuagens definem um estilo. “Sempre achei legal e através delas vou criar uma imagem em mim”, acredita.

Pamela já possui três desenhos pelo corpo e confessa ter sentido medo ao se submeter ao processo pela primeira vez. “A partir da segunda, me senti mais segura por confiar no tatuador”, revela a jovem, que pretende fazer mais tattoos.

WhatsApp Image 2017-07-03 at 12.22.42
Renan Montezano: talento artístico Foto: divulgação

Tatuar não é uma mera brincadeira. É necessário aprimoramento, dedicação e uma boa dose de talento artístico. “Para abraçar essa carreira é necessário ter noções de desenho, criatividade, conhecimentos em assepsia além de ética profissional”, alerta o tatuador Renan Montezano, exerce a profissão desde 2009. Montezano, que também é youtuber (Canal Montezando), comemora o fato de nunca ter tido problemas com clientes insatisfeitos. “Sempre fui até onde eu sabia que conseguiria. Nunca peguei um trabalho se me sentia inseguro em relação ao resultado final”, afirma.

Pamela
Pamela: mais tatuagens no futuro Foto: arquivo pessoal

Entretanto, há os que se arrependem e desejam retirar alguma tatuagem do corpo. Uma recente pesquisa realizada pela IBISWorld aponta aumento acelerado do procedimento para remover a tatuagem em 440% nos Esta-dos Unidos.

A modernidade trouxe recursos tecnológicos que são capazes de retirar esses desenhos: o laser, por exemplo. De acordo com o dermatologista, Sérgio Medeiros (GO), os lasers não causam danos ao tecido da pele. “É natural ficar uma cicatriz bem leve, que sai no mesmo dia”, o especialista também acrescenta que é necessário evitar o contato com o sol durante o tratamento. “Para realizar esse procedimento é preciso consultar um dermatologista de sua confiança”, aconselha.

 Anote algumas dicas úteis para quem pretende tatuar o corpo
Observe:

– Se o local está limpo e organizado;
– Se há aviso por escrito quanto aos riscos causados pelo material e/ou substâncias;
– Se o profissional lava as mãos com água e sabão, seguido de aplicação de álcool a 70%;
– Se é realizada a limpeza da pele do cliente com água potável e sabão líquido, seguida de aplicação de antisséptico (álcool a       70%, PVPI), entre outros;
– Se o profissional utiliza luvas descartáveis e máscara no momento da realização do serviço.

Obs: Tatuagem e colocação de piercing somente poderão ser feitos em menores de idade com autorização dos pais

Materiais a serem utilizados :
– As agulhas para colocação do piercing ou aplicação da tinta de tatuagem, lâminas ou aparelhos para raspagem de pêlos devem ser descartáveis
– Outros materiais que não são descartáveis deverão estar limpos e desinfetados com álcool 70%
– A tinta utilizada na tatuagem não pode ser tóxica e deve ser registrada na Anvisa
– Os materiais utilizados devem estar guardados em local limpo, organizado, fechado e sem umidade

Antes de fazer a tatuagem peça ao seu médico testes de :
– Aids
– Hepatites B e C
– Tétano
– Sífilis

Não devem fazer tatuagens pessoas que têm:

– Sangramentos intensos (hemorragias)
– Infecções graves
– Comprometimento das vias aéreas superiores (dificultando a respiração e a fala)
– Fratura dental com traumas na mucosa, gengiva e céu da boca
– Inflamações crônicas e queloides.

Fonte: Anvisa e Ministério da Justiça.