Bumba Meu Boi – Uma lenda que encanta o Brasil


Andie Carolina

Clique para ouvir a notícia.

Seja nos livros, na televisão ou pessoalmente, com certeza você já viu alguma representação do Bumba Meu Boi por aí. Também conhecido como Boi-Bumbá, o que poucos sabem, no entanto, é que essa lenda não surgiu no Brasil. Na verdade, a origem dessa história é europeia e teve seu início no século 18, época em que o gado era uma das peças-chaves para o sucesso da economia na região. Mas não se pode negar: a lenda que chegou até aqui através dos portugueses juntamente com as culturas africanas e indígenas, se tornou um fenômeno em terras tupiniquins com a sua dança que entrou para a história do folclore brasileiro.

            Eu sei! Você deve estar se perguntando o motivo da lenda ter esse nome “Bumba Meu Boi” ou “Boi-Bumbá”. E eu explico: reza a lenda que tudo começou quando Catirina, uma escrava casada com o também escravo Francisco estava à espera do primeiro filho do casal. A mulher então, devido a gestação, teria começado a sentir fortes desejos de comer língua de boi. Francisco, disposto a satisfazer sua esposa, decidiu matar um dos bois da fazenda onde os dois trabalhavam. O que ele não sabia, no entanto, é que aquele boi em questão, era justamente o preferido do dono da fazenda. Revoltado, o fazendeiro manda prender Francisco e com a ajuda de um pajé, consegue ressuscitar o boi. O fato, claro, é comemorado com um grande festa regada à muita música e dança.

            Partindo deste ponto, não é muito difícil concluir que a festa do Bumba Meu Boi também está ligada à celebração do milagre da ressurreição pregada pelo catolicismo. O boi que surge nas apresentações é feita com armações de madeira, revestidas com tecidos coloridos e bordados. Obviamente, os movimentos de dança realizados pelo boi, na verdade são realizados por um homem, que dentro da cultura desta lenda, é chamado de Miolo do Boi. É claro que essa festa apesar de ter um padrão cultural, também pode sofrer alterações. Afinal, apesar de ser fortemente popular no Norte e do Nordeste do país, também é realizada em outras regiões, o que ocasiona algumas mudanças em como é celebrada.

O Festival Folclórico de Parintins, festa popular que acontece todos os anos em Parintins, Amazonas. Foto: divulgação.

            Mas nem sempre a celebração do Bumba Meu Boi foi motivo de alegria para os brasileiros. Entre os anos de 1861 a 1868, por ser considerada algo relacionado à escravidão, sofreu uma grande perseguição por parte da elite do Nordeste e também pela polícia, o que levou à proibição de sua realização.

            Uma outra curiosidade é que o Festival Folclórico de Parintins, apesar de não ter uma ligação direta com o Bumba Meu Boi em si, também ajudou na consagração da figura do boi na cultura do nosso país. Durante essa festa no interior do Amazonas, o público se diverte com a encenação de uma briga entre os bois Caprichoso e Garantido. Para se ter uma ideia da importância do festival, é estimado que em média 40 mil pessoas o assistem anualmente. Aliás, cabe mencionar que o evento teve a sua primeira edição realizada em 1965 e não parou mais, desde então.

            Um outro fato curioso e que evidencia a importância do Bumba Meu Boi, é que desde 2012 essa narrativa foi registrada como um Patrimônio Cultural Brasileiro, pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e a lenda tem, inclusive, uma data em sua comemoração: 30 de Junho – Dia Nacional do Bumba Meu Boi.

Andie Carolina é graduada em Publicidade e Propaganda. E, apaixonada por música, séries, televisão e cinema. Instagram: @AndieCarolinaP