Karol Conká de “Super Bonita” a insuportável do BBB21


Rapper cria inúmeras polêmicas e ganha destaque negativo dentro e fora do reality

Marcelo Carvalho

E mais uma edição do Big Brother Brasil tem início. A TV Globo não mediu esforços para reunir um grupo de peso, misturando gente famosa, influenciadores de destaque e, é claro, anônimos. Vou ser bem franco com você: acho esses reality shows um saco. Se você curte, pelo amor de Deus não me leve a mal. Mas, sinceramente não me identifico mesmo com esse tipo de programa.

Mas não estou aqui para falar do BBB em si, mas sim sobre o que acontece com alguns dos seus participantes. Tem uma galerinha que no afã de conquistar o prêmio máximo ou ganhar notoriedade, acaba errando a mão. Quer um exemplo? Théo Becker, Mara Maravilha e por último, a mais recente: Luíza Ambiel. Lembra?

A “protagonista” da vez, ao que parece é a apresentadora, rapper, atriz, produtora, compositora e barraqueira, Karol Conká. A moça tem aprontado horrores dentro da casa mais vigiada do Brasil. Tudo com direito a muita arrogância, prepotência, grosseria, antipatia, falta de educação e pitadas bem generosas de desrespeito com outros participantes.

Tudo bem, sabemos que aquilo é uma disputa. Cada um tem sua estratégia para atingir seus objetivos. É lobo comendo lobo. E como diz Jojo Todynho: “Não estou na Disney”. Mas a pergunta é: “a que ponto vale a pena se expor dessa maneira”? Principalmente, se você depende do público para sobreviver.

Comportamento tóxico

A Karol, por exemplo, está recebendo pedradas de todos os lados. Sua participação é considerada uma das mais tóxicas de todas as edições. Entretanto, ela afirma que não tem medo de cancelamento.

Mas, será que ela tem consciência do que isso pode causar a sua carreira e ao seu emocional a longo prazo? Às vezes, tenho a impressão que ela está meio que querendo imitar o estilo Jojo (vencedora da Fazenda).

Porém, se essa for mesmo a sua intenção, não está dando muito certo. E já que citamos a Jojo, vale destacar que a mesma é uma das maiores críticas do comportamento da “mamancita” dentro da casa, chegando inclusive a deixar de segui-la nas redes sociais.

Contudo, a outro aspecto que chama a atenção. Ao que parece, os outros participantes da casa não se incomodam com os rompantes da Conká.

Com exceção da Julliette, a primeira a ser perseguida pela rapper e o ator Lucas Penteado, maior alvo da cantora. Não estou afirmando que ambos são santinhos, mas com certeza não mereciam uma reação tão dura, para não dizer cruel como é possível presenciar nos episódios do programa.

Karol Conká e Lucas Penteado, convívio tóxico. Foto: reprodução da internet

Uma coisa é certa. A vida de Karol Conká não será a mesma após a edição deste BBB. E, se ela não revir suas atitudes e falas, poderá ter problemas ainda mais sérios do que já possui. Seja na esfera comercial, jurídica e pessoal.

Mas, e você? O que está achando desta edição do BBB21? E da participação da Karol Conka? Acha seu comportamento tóxico? Diz para gente!

Itapé: fórum municipal promove palestra sobre bullying


O Bullying esteve em pauta no seminário promovido pelo Fórum Municipal de Educação, pelo Conselho Municipal de Educação (CME), pela Comissão de Avaliação e da Regularização da Vida Escolar (CARE) e pela Secretaria Municipal da Educação de Itapé, no dia 07 de outubro, na Câmara Municipal daquela cidade. A palestra ficou a cargo da educadora Sandra Regina Ramos Vieira, assessora do Projeto Político Pedagógico e do Regimento Escolar da Prefeitura de Itabuna, e da graduanda em Direito, professora Adriana Trindade, que falou sobre a Lei nº 13.185/2015, que estabelece o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying) em todo o Brasil.

O evento também contou com a participação, da presidente do Fórum, professora Elisangela Messias, do Presidente do CME, professor Sandro Lyra, a secretaria de Educação, professora Luzinete Miranda, da professora Maria Cardoso Soares, representante do Fórum, além de professores e educadores da rede municipal.

No Brasil, aproximadamente um em cada dez estudantes é vítima frequente de bullying nas escolas. São adolescentes que sofrem agressões físicas ou psicológicas, que são alvo de piadas e boatos maldosos, excluídos propositalmente pelos colegas, que não são chamados para festas ou reuniões.

WhatsApp Image 2017-10-10 at 00.17.56 (1)
Bullying: problema que pode afetar os estudantes dentro e fora da sala de aula

Sobre o fórum

 O Fórum de Educação é uma instância de caráter permanente responsável pela coordenação dos processos de construção, revisão e acompanhamento dos Planos de Educação. Para isso, sua criação deve ser feita a partir de uma portaria ou lei municipal, publicada no Diário Oficial (DO), a fim de instalar formalmente o processo. Se for uma portaria, a responsabilidade de elaborá-la é do Poder Executivo Municipal. Se for uma lei municipal, a responsabilidade é da Câmara dos Vereadores. Nesse documento legal (lei ou portaria), também pode constar a convocatória de uma audiência pública para constituição do fórum que coordenará o processo participativo.

Após ter elaborado o diagnóstico dos órgãos colegiados, movimentos e organizações sociais de seu município, é importante que decidam em conjunto quais serão os procedimentos necessários para realizar a formalização do Fórum.

Além de organizar a conferência de educação, o Fórum deve representar os mais diferentes segmentos da sociedade, ser o canal de comunicação entre a população e o poder público, coordenar a elaboração participativa do Plano de Educação e, após sua aprovação, ser o responsável pelo monitoramento de suas metas. Fotos: Marcelo Carvalho e Sandro Lyra.